Digestivo nº 461 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
26301 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Esquina: Conversas sobre o Centro
>>> Leilão de arte pelo contragolpe acontece amanhã na Funarte SP
>>> Caminhos da Reportagem discute o empreendedorismo em tempos de crise
>>> Leda Nagle entrevista Ney Latorraca e Ignácio de Loyola Brandão no Sem Censura
>>> Santa Cruz Shopping promove Campanha de Adoção de Cães e Gatos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Notas confessionais de um angustiado (IV)
>>> A Imagem do Som
>>> A noite do meu bem, de Ruy Castro
>>> Quando (não) li Ana Cristina César
>>> Elon Musk
>>> Tempos de Olivia, romance de Patricia Maês
>>> Eu blogo, tu blogas?
>>> A melhor Flip
>>> Brasil em Cannes
>>> Radiohead e sua piscina em forma de lua
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Nick Denton sobre Peter Thiel
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> Elon Musk Code Conference 2016
Últimos Posts
>>> Preservativo para a inconveniência
>>> Se eterno fosse o amor
>>> A história da canção: entrevista Paulinho Moska
>>> O chato
>>> *Black flag*, etapas da criação em GIF
>>> Amor de A, a Z - Poema
>>> Filme: Um dia Perfeito - Fernando Léon Aranoa
>>> Escrever sobre o quê?
>>> O quadro
>>> Meta linguagem nisso
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> 1964-2004: Da televisão à internet - um balanço
>>> Deus está nos detalhes?
>>> No Tungcast reloaded
>>> Matisse e Picasso, lado a lado
>>> CardosOnline 10 anos
>>> 10 grandes
>>> Américas Antigas, de Nicholas Saunders
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> A Arte da Entrevista
Mais Recentes
>>> Rainbow 6
>>> O urso e o dragão
>>> Op-center: equilíbrio de forças
>>> Viva o Rebolado! - Vida e Morte do Teatro de Revista Brasileiro
>>> O eterno marido
>>> Crime e castigo
>>> O réu
>>> A Modernidade no Teatro, Ali e Aqui, Reflexos Estilhaçados
>>> Pos-Globalizacao, Administração e Racionalidade Econômica
>>> Matemática Financeira para Concurso Público
>>> Internacionalização Competitiva
>>> A Filosofia do I Ching
>>> A Estrutura Das Revoluções Científicas
>>> Rescisão do Contrato de Trabalho - Manual Prático)
>>> Pesquisa de Marketing - Edição Compacta
>>> Leopoldo Fróes e o Teatro Brasileiro
>>> O ator Vasques - Procópio Ferreira
>>> Heiner Müller - Guerra sem Batalha (Uma vida entre duas ditaduras)
>>> Vianinha (Teatro, Televisão, Política)
>>> Vianinha - Cúmplice da Paixão (Teatro)
>>> História dos nossos Gestos - Luís da Câmara Cascudo
>>> Cobra Norato e outros poemas - Raul Bopp
>>> Contos Judaicos com Fantasmas e Demônios
>>> Poesias Completas de Joaquim Cardozo
>>> Rasga Coração (Teatro)
>>> Apresentação da Poesia Brasileira - Manuel Bandeira
>>> Prostituição - Uma visão global
>>> O mestre das Marionetes (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> O Renascimento
>>> As melhores histórias reais de Crime, Mistério e Suspense
>>> Isadora Duncan - Minha Vida (Dança)
>>> As Mil uma Vidas de Leopoldo Fróes (Teatro)
>>> Diário de Hemingway
>>> Groucho Marx - Memórias de um amante desastrado
>>> Vida Teatro (Os grandes atores pernambucanos)
>>> Livro de Horas de Soror Dolorosa
>>> Cultura Popular na Idade Moderna
>>> Manual de Terapia Corporal como base da estética da Voz
>>> Ungáua! (101 Crônicas)
>>> Integração do Corpo
>>> Nelson Rodrigues - Teatro Completo
>>> As Estações do Corpo (Aprenda a olhar o seu corpo para manter a forma)
>>> O Correio do Corpo - Novas vias da antiginástica
>>> Relaxamento Básico - O método fisiológico para aliviar a Tensão
>>> O mito da Atividade Física e Saúde
>>> Em busca da Espiritualidade
>>> O Anjo, Como Mestre Interior
>>> O Testemunho da Fé-Verdades vitais da confissão, que facilitarão você a receber e reter a cura.
>>> Porcos Na Sala- Um Manual Prático À Libertaçao
>>> O Seu Último Livro de Auto-ajuda-Reprima sua raiva, Pense negativamente, Culpe os outros,Sufoque sua criança interior!
DIGESTIVOS

Quinta-feira, 29/4/2010
Digestivo nº 461
Julio Daio Borges

+ de 1700 Acessos




Imprensa >>> E o iPad não salvou os jornais e as revistas...
A Cult, antes a publicação onde os acadêmicos da USP divulgavam o resumo de suas teses, depois da aquisição pela Editora 17 (gestão Daysi Bregantini), vem conquistando seu lugar ao sol das bancas de revista. Manuel da Costa Pinto, o heróico fundador, permanece na direção do periódico, mas o agente catalisador dessa “renovação” tem sido, fica claro, Luís Antônio Giron, um dos pais do legendário Caderno Fim de Semana, da Gazeta Mercantil. Giron assina, neste mês de junho, a reportagem de capa (primeira na história da Cult): “Crepúsculo dos Gramáticos”. Nela, fomenta a discussão que está na iminência de acontecer (mas que todos os lados desejam evitar): por que, de repente, os guardiões da inculta e bela saíram de cena? e por que, também de repente, fomos invadidos pelos consultores, pelos apresentadores de tevê e pelos professores de cursinho? A contenda obviamente gira em torno de duas figuras-chave: Pasquale Cipro Neto (o eterno “darling” da mídia letrada, de quem Giron colheu depoimentos) e Evanildo Cavalcante Bechara (o último bastião do português castiço, de quem se tem uma entrevista). Para completar a paisagem, há ainda a injunção dos revisores e copidesques dos grandes jornais que, graças a seus manuais de redação (num País cujo ensino público e privado anda à beira da indigência), converteram-se nos derradeiros oráculos do que é “certo” e do que é “errado”. Como se não bastassem os galicismos (seculares), os anglicismos (turbinados pela era da informática), as aberrações (vide “gerundismo”) e as arbitrariedades (vide Folha de S. Paulo, que aboliu o uso do trema), o idioma luso-português viu-se retalhado em feudos, onde os senhores têm poder de vida e de morte sobre seus vassalos. Que a intelligentsia local silencie a esse respeito, não é fato que configure propriamente uma novidade. Que a Cult traga à baila esse assunto é sinal de que, apesar dos pesares, alguém ainda se importa. [1 Comentário(s)]
>>> Google's Chief Economist: The iPad Is Not Going To Save Newspapers
 



Literatura >>> Chá das Cinco com o Vampiro, de Miguel Sanches Neto
A Cult, antes a publicação onde os acadêmicos da USP divulgavam o resumo de suas teses, depois da aquisição pela Editora 17 (gestão Daysi Bregantini), vem conquistando seu lugar ao sol das bancas de revista. Manuel da Costa Pinto, o heróico fundador, permanece na direção do periódico, mas o agente catalisador dessa “renovação” tem sido, fica claro, Luís Antônio Giron, um dos pais do legendário Caderno Fim de Semana, da Gazeta Mercantil. Giron assina, neste mês de junho, a reportagem de capa (primeira na história da Cult): “Crepúsculo dos Gramáticos”. Nela, fomenta a discussão que está na iminência de acontecer (mas que todos os lados desejam evitar): por que, de repente, os guardiões da inculta e bela saíram de cena? e por que, também de repente, fomos invadidos pelos consultores, pelos apresentadores de tevê e pelos professores de cursinho? A contenda obviamente gira em torno de duas figuras-chave: Pasquale Cipro Neto (o eterno “darling” da mídia letrada, de quem Giron colheu depoimentos) e Evanildo Cavalcante Bechara (o último bastião do português castiço, de quem se tem uma entrevista). Para completar a paisagem, há ainda a injunção dos revisores e copidesques dos grandes jornais que, graças a seus manuais de redação (num País cujo ensino público e privado anda à beira da indigência), converteram-se nos derradeiros oráculos do que é “certo” e do que é “errado”. Como se não bastassem os galicismos (seculares), os anglicismos (turbinados pela era da informática), as aberrações (vide “gerundismo”) e as arbitrariedades (vide Folha de S. Paulo, que aboliu o uso do trema), o idioma luso-português viu-se retalhado em feudos, onde os senhores têm poder de vida e de morte sobre seus vassalos. Que a intelligentsia local silencie a esse respeito, não é fato que configure propriamente uma novidade. Que a Cult traga à baila esse assunto é sinal de que, apesar dos pesares, alguém ainda se importa. [Comente esta Nota]
>>> Chá das Cinco com o Vampiro | Blog do Livro
 



Cinema >>> Coco antes de Chanel, com Audrey Tautou
A Cult, antes a publicação onde os acadêmicos da USP divulgavam o resumo de suas teses, depois da aquisição pela Editora 17 (gestão Daysi Bregantini), vem conquistando seu lugar ao sol das bancas de revista. Manuel da Costa Pinto, o heróico fundador, permanece na direção do periódico, mas o agente catalisador dessa “renovação” tem sido, fica claro, Luís Antônio Giron, um dos pais do legendário Caderno Fim de Semana, da Gazeta Mercantil. Giron assina, neste mês de junho, a reportagem de capa (primeira na história da Cult): “Crepúsculo dos Gramáticos”. Nela, fomenta a discussão que está na iminência de acontecer (mas que todos os lados desejam evitar): por que, de repente, os guardiões da inculta e bela saíram de cena? e por que, também de repente, fomos invadidos pelos consultores, pelos apresentadores de tevê e pelos professores de cursinho? A contenda obviamente gira em torno de duas figuras-chave: Pasquale Cipro Neto (o eterno “darling” da mídia letrada, de quem Giron colheu depoimentos) e Evanildo Cavalcante Bechara (o último bastião do português castiço, de quem se tem uma entrevista). Para completar a paisagem, há ainda a injunção dos revisores e copidesques dos grandes jornais que, graças a seus manuais de redação (num País cujo ensino público e privado anda à beira da indigência), converteram-se nos derradeiros oráculos do que é “certo” e do que é “errado”. Como se não bastassem os galicismos (seculares), os anglicismos (turbinados pela era da informática), as aberrações (vide “gerundismo”) e as arbitrariedades (vide Folha de S. Paulo, que aboliu o uso do trema), o idioma luso-português viu-se retalhado em feudos, onde os senhores têm poder de vida e de morte sobre seus vassalos. Que a intelligentsia local silencie a esse respeito, não é fato que configure propriamente uma novidade. Que a Cult traga à baila esse assunto é sinal de que, apesar dos pesares, alguém ainda se importa. [Comente esta Nota]
>>> Coco antes de Chanel
 



Literatura >>> Franz Kafka, por Louis Begley
A Cult, antes a publicação onde os acadêmicos da USP divulgavam o resumo de suas teses, depois da aquisição pela Editora 17 (gestão Daysi Bregantini), vem conquistando seu lugar ao sol das bancas de revista. Manuel da Costa Pinto, o heróico fundador, permanece na direção do periódico, mas o agente catalisador dessa “renovação” tem sido, fica claro, Luís Antônio Giron, um dos pais do legendário Caderno Fim de Semana, da Gazeta Mercantil. Giron assina, neste mês de junho, a reportagem de capa (primeira na história da Cult): “Crepúsculo dos Gramáticos”. Nela, fomenta a discussão que está na iminência de acontecer (mas que todos os lados desejam evitar): por que, de repente, os guardiões da inculta e bela saíram de cena? e por que, também de repente, fomos invadidos pelos consultores, pelos apresentadores de tevê e pelos professores de cursinho? A contenda obviamente gira em torno de duas figuras-chave: Pasquale Cipro Neto (o eterno “darling” da mídia letrada, de quem Giron colheu depoimentos) e Evanildo Cavalcante Bechara (o último bastião do português castiço, de quem se tem uma entrevista). Para completar a paisagem, há ainda a injunção dos revisores e copidesques dos grandes jornais que, graças a seus manuais de redação (num País cujo ensino público e privado anda à beira da indigência), converteram-se nos derradeiros oráculos do que é “certo” e do que é “errado”. Como se não bastassem os galicismos (seculares), os anglicismos (turbinados pela era da informática), as aberrações (vide “gerundismo”) e as arbitrariedades (vide Folha de S. Paulo, que aboliu o uso do trema), o idioma luso-português viu-se retalhado em feudos, onde os senhores têm poder de vida e de morte sobre seus vassalos. Que a intelligentsia local silencie a esse respeito, não é fato que configure propriamente uma novidade. Que a Cult traga à baila esse assunto é sinal de que, apesar dos pesares, alguém ainda se importa. [Comente esta Nota]
>>> O mundo prodigioso que tenho na cabeça
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CINQUENTA TONS DE CINZA
E. L. JAMES
INTRINSSECA
(2012)



TRATADO DA CONFORMIDADE COM A VONTADE DE DEUS
SANTO AFONSO MARIA DE LIGÓRIO
NEBLI
(2015)
+ frete grátis



DARCY RIBEIRO (COLEÇÃO: PENSAMENTO AMERICANO)
MÉRCIO PEREIRA GOMES
ICONE
(2000)
+ frete grátis



SOBRE O CÉU E A TERRA
JORGE BERGOGLIO E ABRAHAM SKORKA
PARALELA
(2013)
+ frete grátis



DIAS NA BIRMÂNIA
GEORGE ORWELL
NOVA FRONTEIRA
(1983)
+ frete grátis



A FALSA RELIGIÃO E A AMIZADE ENGANADORA- O LIVRO DE JÓ
LUIZ ALEXANDRE SOLANO ROSSI
PAULUS
(2005)
+ frete grátis



ÁGAPE
PADRE MARCELO ROSSI
GLOBO
(2010)
+ frete grátis



A REVOLTA DOS MACABEUS
CHRISTIANE SAULNIER
PAULINAS
(1987)
+ frete grátis



AS RELIGIÕES DO ANTIGO ORIENTE
ETIENNE DRIOTON, GEOGES CONTENAU,DUCHESNE-GUILLEMIN
FLAMBOYANT
(1958)
+ frete grátis



GEOGRAFIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: DA COMPREENSÃO DO PASSADO AOS DESAFIOS DO PRESENTE
ORG: GLAUCIO MARAFON E MIGUEL ANGELO RIBEIRO
GRAMMA
(2011)
+ frete grátis





busca | avançada
26301 visitas/dia
1,0 milhão/mês