Cinema em Atibaia (II) | Digestivo Cultural

busca | avançada
24651 visitas/dia
954 mil/mês
Mais Recentes
>>> Premiado drama russo "Tigre Branco" marca estreia da nova faixa de filmes da TV Brasil
>>> Estevão Damázio apresenta Diálogo Brasil a partir desta segunda (19)
>>> TV Brasil apresenta nova programação a partir desta segunda (19)
>>> Mural Templuz expõe a obra "Pedra Sob Pedra"
>>> Autobiografia de Norberto Bobbio chama à razão democrática em tempos de saídas autoritárias
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Piada pronta
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Claudio Willer e a poesia em transe
>>> Paul Ricoeur e a leitura
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto
>>> Dilúvio, de Gerald Thomas
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas
>>> Crônica de Aniversário
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
Últimos Posts
>>> Espectros
>>> Bojador
>>> Inversões
>>> Estado alterado
>>> Templo
>>> Divagações
>>> Convicto
>>> Ação e reação
>>> Fio de Eros IV
>>> Fio da meada
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A arte de se vender
>>> The Accidental Billionaires
>>> Amores serão sempre amáveis
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Discos que me mudaram
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Ensaio sobre a Cegueira, por Fernando Meirelles
>>> ConaLit
>>> A Música Erudita no Brasil
>>> Porque assim é São Paulo
Mais Recentes
>>> A Roda da Vida
>>> Seis Lições para os meus Filhos
>>> Iansã do Balé - Senhora dos Eguns
>>> O Efeito Sombra
>>> Atendimento ao Público nas Organizações
>>> O Beijo das Sombras - Academia de Vampiros 1
>>> Peça-me o que Quiser
>>> Para Sempre Sua
>>> Profundamente Sua
>>> Toda Sua
>>> Encontro com Teilhard de Chardin e a Evolução das Religiões
>>> Os Bichos que Tive ( Memórias Zoológicas )
>>> Um mil novecentos e oitenta e quatro ( 1984)
>>> O Rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda
>>> Como Resolver Conflitos- A Causa da Supressão- 2 volumes
>>> Aritmética da Emília - edição comentada
>>> Mangá - O Livro Monstro do Mangá
>>> O Fim da Pobreza
>>> A Dieta do Suco
>>> A Dieta do arroz
>>> Bilionarios
>>> Acento em português - abordagens fonológicas
>>> Livro de um Desconhecido
>>> Questões de linguagem: passeio gramatical dirigido
>>> Pororoca, pipoca, paca e outras palavras do tupi
>>> Português ou brasileiro?
>>> Pesquisar no labirinto: a tese, um desafio possível
>>> Sete erros aos quatro ventos
>>> Sociolinguística quantitativa
>>> Semântica para a educação básica
>>> Todo mundo devia escrever
>>> Tradução: história, teorias e métodos
>>> Linguística computacional
>>> História concisa da semiótica
>>> A semântica
>>> Estrangeirismos: Guerras em Torno da Língua
>>> Quarto de Badulaques
>>> Raimundo de oliveira ( O progresso da Apostasia )
>>> A Revelação dos Sete Selos
>>> Fundamentos da economia
>>> Guia Prático de Conjugação de Verbos
>>> Cotidiano: Conhecimento e Crítica
>>> Estágio & Supervisão
>>> Educação, Ideologia e Contra Ideologia
>>> Wittgenstein - Os Pensadores
>>> Schelling - Os Pensadores
>>> Heidegger - Os Pensadores
>>> As Dores da Alma
>>> Animais da Fazenda - Brinque
>>> Cartilha do Bem
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 13/1/2006
Cinema em Atibaia (II)

+ de 2100 Acessos

O Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual começou pra valer na quinta-feira, com a primeira leva de curtas-metragens e vídeos da mostra competitiva e as várias atividades e exibições paralelas da programação. Logo no início da tarde veio a porção "internacional" do festival com a Mostra de Curtas Franceses - dentro da parceria da organização com evento semelhante da cidade de Contis. Dos cinco trabalhos exibidos, nenhum era realmente memorável. Sente-se, pela pequena amostragem, que o estilo de filmar dos curta-metragistas franceses é bastante sereno, calmo, quase parando, talvez numa influência meio distante da Nouvelle Vague dos anos 60 - a diferença está na ideologia de Godard e cia., contra a falta de parâmetros do mundo globalizado de hoje. Tudo isso reflete nos filmes. Destaque foi para Monsieur Etienne, delicada reflexão sobre velhice e morte; e Undo, que se utiliza de imagens documentais para contar de trás para a frente (literalmente) a história da criação do mundo.

Já no final do dia veio o começo da Mostra Competitiva de Curtas Brasileiros, com dois programas: um dedicado a vídeos, outro a fitas 35mm. Aqui, houve um equívoco de cálculo da organização do festival: ambos os programas estão juntos, sem qualquer tipo de intervalo. Só ontem foram apresentados 13 trabalhos, totalizando quase três horas ininterruptas de projeção. Para os próximos três dias de festival, o esquema é o mesmo, segundo dados da programação. Isso pode matar as exibições, já que o público médio se dispersa ou simplesmente se desinteressa com jornadas cansativas (e às vezes maçantes) de seguir filme a filme sem absorvê-los como deveriam. Foi o que se sentiu: no começo, sala lotada, com 450 pessoas; mais ao fim, a debandada aumentava a cada nova produção exibida. Até mesmo a proposta de formação de público se compromete, pois o espectador sem costume de freqüentar salas de cinema pode ter a impressão de que aquele "cerimonial" é demorado e confuso demais.

De qualquer forma, o que mais importava na noite eram os filmes. Como em qualquer seleção, houve altos e baixos. Nos documentários, predominaram temas sociais sobre a vida na pobreza e miséria (Rotas Recriadas, Sobrevivências), a cultura de uma terra (Tropeiros) e o resgate de um cancioneiro popular (A Música Armorial). O mais experimental deles era Da Janela do Meu Quarto, do mineiro Cao Guimarães, que registra de forma instigante uma briga de rua entre duas crianças.

Da Janela do Meu Quarto
Da Janela do Meu Quarto, de Cao Guimarães

Nas ficções, algumas boas surpresas, como De 10 a 14 Anos, de Márcio Schoenardie, o mais aplaudido da noite. É a história de um garoto às vésperas de completar 15 anos e que vive os anseios típicos da adolescência - as dúvidas sobre crescer ou se manter preso à infância, os encontros e desencontros amorosos, e por aí afora. O filme é muito parecido com o estilo de Jorge Furtado, desde as "intervenções" narrativas aos temas abordados - e não soa despropositado que o curta venha justamente de Porto Alegre, terra de Furtado. Eu te Darei o Céu, de Afonso Poyart, foi o único que ganhou assovios do público, apesar de aplausos pouco acalorados. Merecia recepção até melhor: apesar de muito picotado pela montagem pretensamente frenética, o drama da senhora de 39 anos que contrata garoto de programa com quem passa o aniversário é muito interessante, variando entre a comédia erótica rasgada à angústia da protagonista de se ver à beira dos 40 anos.

Mas o filme que mais teve retorno dos espectadores (e provavelmente um dos melhores da noite) foi A Hora do Galo, de Marcos França. Outra reflexão sobre a velhice, mostrando idosa que acorda sabendo ser aquele o dia de sua morte. Nas suas últimas horas, ela decide acertar as contas com as únicas pessoas conhecidas ainda vivas. Tem ótimo uso do humor negro, junto a pequenos instantes mais reflexivos a respeito do perdão.

Outro que tocou fundo foi O Último Raio de Sol, de Bruno Torres. Apesar da lição moralista(no mau sentido), é um filme muito bem realizado e narrado, com interpretação marcante de José Dumont e um clima de thriller urbano que demonstra o quanto o jovem cineasta é promissor.

Atibaia já está movimentadíssima por conta do festival. Além das mostras de curtas e vídeos, há exibições diárias de longas na Praça da Matriz, ao ar livre e que reúne 250 pessoas, eventos de circo e dança e intervenções de artistas plásticos espalhadas pelas ruas. É sempre muito bom ver esse tipo de evento tomar forma e vida em locais inesperados, como aqui - lembrei-me da histórica Tiradentes e sua já tradicional mostra anual de cinema (que, aliás, divulgou a programação deste ano no seu site oficial ). Se a prefeitura de Atibaia seguir firme no festival, ajustando os pequenos problemas e ampliando seu alcance, o município só tem a ganhar. E o público de cinema, mais ainda.

Para ir além

Parte I


Postado por Marcelo Miranda
Em 13/1/2006 às 10h36


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 75 anos de Charlie Watts de Julio Daio Borges
02. Literatura: direito humano de Ana Elisa Ribeiro
03. Ryley Walker de Julio Daio Borges
04. Fractais Sertanejos de Yuri Vieira
05. Último Desejo de Julio Daio Borges


Mais Marcelo Miranda no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HISTÓRIA GERAL E DO BRASIL - VOLUME ÙNICO - ENSINO MÉDIO
JOSÉ GERALDO VINCI DE MORAES
ATUAL
(2008)
R$ 25,00



PERSONAL STYLIST - GUIA PARA CONSULTORES DE IMAGEM
TITTA AGUIAR
SENAC
(2003)
R$ 35,00



OS SERTÕES - EUCLIDES DA CUNHA (LITERATURA BRASILEIRA)
EUCLIDES DA CUNHA
NOVA CULTURAL
(2002)
R$ 20,00



GUARDIÃO DAS SETE ENCRUZILHADAS - HEMISARÊ A IRA DIVINA
RUBENS SARACENI
MADRAS
(2014)
R$ 25,00



UMA LÁGRIMA DE MULHER
ALUÍZIO DE AZEVEDO
MARTIN CLARET
(2003)
R$ 3,00



HISTÓRIA GERAL VOLUME IV- CIVILIZAÇÃO CONTEMPORÂNEA
DELGADO DE CARVALHO
RECORD
(1972)
R$ 19,89



INTERNACIONAIS SOCIALISTAS E SOCIALISMO DO SÉCULO XXI
EDUARDO MANCUSO
RENASCENÇA
(2012)
R$ 9,00



A VIA DE CHUANG TZU
THOMAS MERTON
VOZES
(2002)
R$ 40,00



REFLEXOS DO BAILE - 3ª EDIÇÃO
ANTONIO CALLADO
PAZ E TERRA
(1977)
R$ 8,00



A VIDA DO HOMEM E DA MULHER NO LAR
JAIME MONTEIRO DE BARROS
OFFICINAS GRAPHICAS ATC
(1938)
R$ 50,00





busca | avançada
24651 visitas/dia
954 mil/mês