Zastrozzi | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
29956 visitas/dia
846 mil/mês
Mais Recentes
>>> Lançamento de Paulinas Editora convida crianças a conhecerem a vida de São Francisco
>>> Ana Salvagni e Eduardo Lobo apresentam 'Canção do Amor Distante' em Campinas
>>> Diálogos com um gênio da literatura mundial que marcaram toda a cultura ocidental
>>> 'Chet Baker, Apenas Um Sopro' com Paulo Miklos estreia dia 06/10 no CCBB/RJ
>>> Bolo de chocolate recheado de frutas com cobertura de chocolate
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Breve resenha sobre um livro hediondo
>>> Alice in Chains, por David De Sola
>>> Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho
>>> Afinidade, maestria e demanda
>>> O Quixote de Will Eisner
>>> Era uma vez um inverno
>>> Caindo as fichas do machismo
>>> Uma livrada na cara
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Srta Peregrine e suas crianças peculiares
Colunistas
Últimos Posts
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Nick Denton sobre Peter Thiel
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
Últimos Posts
>>> Armaduras
>>> Etapas de uma pintura III (movie)
>>> Origâmis
>>> Eleições Municipais e o Efeito DunDum!
>>> Dente-de-leão
>>> MARINHA
>>> O que dizer depois da reunião de orientação
>>> Natureza do som
>>> Insone
>>> Sobre a Filosofia (obrigatória) no ensino médio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um aborrecimento e uma surpresa
>>> Meu querido mendigo
>>> Borges sensacionalista
>>> Gustavo Rezende: uno... duplo...
>>> O Próximo Minuto, por Robson Pinheiro
>>> Memorial de Berlim
>>> Em Busca da Terra do Nunca... e Johnny Depp
>>> A mitologia original de Prometheus
>>> O retorno à cidade natal
>>> Confissões de um jornalista que virou suco
Mais Recentes
>>> Lula É Minha Anta
>>> Moderna orientação de leitura e abordagem literária - Poesia e Prosa
>>> Direção de arte em propaganda
>>> Como Reconhecer a arte rococó
>>> E Por Falar Em Amor
>>> Chichapolitik - la prensa com Fujimori em las elecciones generales 2000 em el Perú
>>> Camilo Desconhecido (1918)
>>> Fazendo Meu Filme - Vol.1 - A Estreia de Fani
>>> O desencantamento da arte - a filosofia de Walter Benjamin
>>> A menina que roubava livros
>>> O Novo rádio
>>> Contos Fantásticos
>>> O diabo e a terra de Santa Cruz
>>> Operação Cavalo De Tróia 5
>>> A cabeça do Brasileiro
>>> A Lata - Solução de Futuro
>>> Economia para Leigos
>>> Acervo Nacional de Belas Artes
>>> Arte Sacra Colonial: Barroco Memória Viva
>>> Escultura Gótica 1140-1300
>>> Violeiros do Norte - poesia e linguagem do sertão nordestino - 5ª ed.
>>> Guilherme Marechal ou o melhor cavaleiro do mundo
>>> Angústia
>>> Rua dos artistas e arredores
>>> Treblinka - 2ª edição
>>> Lolita
>>> Messalina
>>> Casei Com um Comunista
>>> The Secret - o Segredo
>>> O Senhor de Todas as Armas
>>> Entre Ossos e a Escrita
>>> Índios no Brasil
>>> Maçonaria nas Américas
>>> 27 Romance
>>> Amo você
>>> Histórias de Nuestra América A lua e a caminhada perigosa Torquemada
>>> A democracia necessária
>>> Trezentos e sessenta e cinco dias 365 histórias
>>> Moderna Enciclopédia de Relações Humanas e Psicologia gerak
>>> O repouso
>>> Assuntos da Vida e da Morte
>>> O pai Goriot
>>> E o mundo silenciou
>>> A enigmática Cultura Egípcia
>>> Obras Escolhidas V
>>> As Valkirias
>>> Mundo Angelical
>>> Colonização e (des)povoamento
>>> As aventuras de Huckleberry Finn
>>> Cabul no Inverno
COLUNAS

Quarta-feira, 2/7/2003
Zastrozzi
Rennata Airoldi

+ de 3200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O que pode dar ou tirar o sentido da vida de um homem? Não é algo fácil de enumerar ou descrever. É simplesmente uma questão de escolha. Cada um determina seu próprio destino, sendo ele louvável ou não, dependendo do ponto de vista. Zastrozzi, personagem título da peça, é um tipo peculiar. Um assassino frio e cruel. Como qualquer vilão que se preze. Não apenas um matador, mas o melhor! Cercado, obviamente, por fiéis escudeiros e seguidores, admirado por uns e temido por outros. Isso, aliás, não importa.

Acontece, porém, que, como qualquer pessoa, esse vilão passa por momentos de tédio e necessita descobrir um sentido para a sua própria vida. É desta forma que Verezzi, um artista de vários dons, um sonhador visionário, vira seu único alvo, sua eterna busca. A partir da desculpa de vingar a morte da própria mãe, a brincadeira de gato e rato transforma-se na única necessidade e no único objetivo de Zastrozzi. Perseguí-lo até o fim de seus dias! O bem contra o mal... ou seria o inverso? Aqui, na peça, fica claro o heroísmo direcionado ao assassino e o patético diluído na figura do bom moço.

A peça, escrita pelo autor canadense George Walker, tem sua primeira montagem no Brasil. A apropriação do texto é bem interessante, pois une um certo clima antigo (o texto sugere a ação no século XIX), com a presença de figuras bem conhecidas: a mocinha virgem, o vilão, o moço rico, o tutor, o vassalo, os criminosos. Também tabernas, parques e afins, sempre sob a ótica dos dias atuais. Enquanto o figurino e os adereços carregam o peso do tempo de maneira estilizada, temos igualmente projeções compondo com o cenário. Tudo isso traz à tona um universo lúdico de desenhos animados e das histórias em quadrinhos.

Na verdade, a luz e as projeções são determinantes para confirmar a proposta da direção. A coreografia cênica e a escolha do gestual dos atores são aqui determinantes. Outro ponto a ser levantado é que, em muitos momentos nas cenas da peça, quadros são formados, como se um slide gigante fosse projetado em três dimensões. Isso traz credibilidade até para as coisas mais farsescas que são abertamente realizadas em cena. O melodrama e todos os clichês são, inclusive, bem-vindos. Assim, há um sarcasmo e uma ironia permanentes.

É, aliás, uma escolha perigosa, se não for levada até o fim. Sendo necessário certo radicalismo, pois, no momento em que a "coreografia" aparece mais do que a "atuação" em si, não vemos o personagem que vivência determinada história, mas sim o ator que executa friamente uma tarefa, deixa uma "marca". Isto tudo ainda oscila muito no decorrer do espetáculo. Não estou falando de cenas de luta onde o principal é a coreografia. O risco é o da proposta funcionar como escudo da "não-atuação". Por mais que a "forma" seja determinante nessa escolha, o "conteúdo" deve prevalecer. Independentemente da linha seguida na peça.

Por outro lado, a encenação de Zastrozzi, além propor determinada pesquisa, é interessante por levar o gênero "ação" ao teatro. Talvez uma modernização do antigo "capa-espada". Nos momentos em que o foco principal é a "dança de movimentos" (nas mudanças de cena nas lutas), a precisão e o desenho são muito bem explorados. Tudo sugere lutas marciais, e a influência oriental está não só nos movimentos como também nas tatuagens que alguns personagens carregam na pele. Há, sem dúvida, a referência aos filmes de ação que estão por aí, hoje, em cartaz.

A peça é assim: uma divertida exploração de vários universos e tempos. Um "mix" que aproveita para zombar da própria ficção na obra. Os arquétipos das grandes histórias de crime e perseguição. O ponto de partida é a própria inquietação de Zastrozzi e, a partir dele (de seu ponto de vista), tudo se desenrola. Assim, justifica-se distorções e maniqueísmos. Outra novidade nesta produção é que o ator Selton Mello encara aqui um segundo papel, o de diretor (juntamente com Daniel Herz). Sem dúvida que é uma árdua tarefa dirigir e atuar ao mesmo tempo.

Em "Zastrozzi", o engraçado, o patético estão presentes o tempo todo. Mas, além disso, voltando à discussão inicial, fica claro que o branco só existe em contraste com o preto. Quero dizer, o bem é determinado pelo mal e vice-versa. Assim, um é alimento do outro, um dá sentido à existência do outro. A relação presa-caçador instala um ciclo interminável! Daí temos o átomo de toda essa história.

Para ir além
Zastrozzi está em cartaz no Teatro Folha, até o dia 27 de julho. Sextas às 21h30, sábados às 20 e 22 hrs., e domingos às 19 hrs. O Teatro Folha fica no Shopping Pátio Higienópolis (Av. Higienópolis, nº 618). Maiores pelo telefone: (0xx11) 3823-2737.


Rennata Airoldi
São Paulo, 2/7/2003


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2003
01. Temporada de Gripe - 17/11/2003
02. As Nuvens e/ou um deus chamado dinheiro - 4/6/2003
03. O Belo Indiferente - 24/9/2003
04. A guerra do silêncio e da antidemocracia - 2/4/2003
05. Zastrozzi - 2/7/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/3/2004
15h31min
Bem, meu nome e Diego e moro nos Estados Unidos. Estive no Brasil o verao passado, quando tive a oportunidade de ver Zastrozzi. Fiquei apaixonado pelo texto e pelo elenco. Natalia Lage e Angelo Paes Leme, na minha opiniao foram uma escolha perfeita. Faco teatro musical aqui nos estates, e fiquei muito feliz com a qualidade do teatro brasileiro. Pude ver que o povo brasileiro tem muita cultura e talento. Tenho 18 anos de idade e amo teatro. Zastrozzi contribuiu muito com essa minha decisao de seguir carreira como ator. Um grande abraco ao elenco, e em especial a voce, Rennata. Adorei o texto.
[Leia outros Comentários de Diego Rocha]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESAÚ E JACÓ
MACHADO DE ASSIS
MARTIN CLARET
(2001)



O NOME
FRANKLIN GRAHAM COM BRUCE NYGREN
CPAD
(2003)



LIÇÕES DE LENINGRADO -UMA INTRODUÇÃO À ONTOPSICOLOGIA
ANTÔNIO MENEGHETTI
ABO
(1993)



EL HOMBRE QUE RIE
VICTOR HUGO
RAMON SOPENA
(1947)



HQ TURMA DA MÔNICA JOVEM Nº 1 ESPECIAL
MAURÍCIO DE SOUZA
PANINI COMICS/MAURÍCIO DE SOUZA
(2009)



ORANDO ANTES DE LEVANTAR
CRISTINA KLEIN
BICHO ESPERTO
(2006)



YEAR BOOK DE ORTOPEDIA Y TRAUMATOLOGÍA EN ESPAÑOL
MARK B CONVENTRY
PANAMERICANA
(1976)
+ frete grátis



LUIZ GONZAGA - A MÚSICA COMO EXPRESSÃO DO NORDESTE
JOSÉ FARIAS DOS SANTOS
IBRASA
(2016)
+ frete grátis



A QUEDA
ALBERT CAMUS
RECORD
(1983)
+ frete grátis



BIBLIOGRAFIA DA DRAMATURGIA BRASILEIRA - VOLUME 1 A-M
AMÉLIA MARIA MOREIRA E MARIA CHRISTINA DA SILVA (ORG.)
ECA/USP
(1981)
+ frete grátis





busca | avançada
29956 visitas/dia
846 mil/mês