Maria Antonieta, a última rainha da França | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
20751 visitas/dia
635 mil/mês
Mais Recentes
>>> TV Brasil apresenta show do Nação Zumbi no programa Todas as Bossas
>>> TV Brasil apresenta final da série O Tempo entre Costuras nesta sexta (13/1)
>>> TV Brasil homenageia Zygmunt Bauman nesta sexta (13/1)
>>> Teatro do Incêndio promove oficina cênica grátis com Kleber Montanheiro
>>> Valadão Muda o Mundo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux
>>> O Natal de Charles Dickens
>>> Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso
>>> Gerald Thomas: uma autobiografia
>>> Neste Natal etc. e tal
>>> 'Hysteria' Revisitada
>>> O tremor na poesia, Fábio Weintraub
>>> Lançamento de Viktor Frankl
>>> E por falar em aposentadoria
>>> O quanto podemos compreender
Colunistas
Últimos Posts
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
Últimos Posts
>>> Abraço
>>> Paralamas do Sucesso: Novo álbum e shows em SP
>>> Lô Borges ou a estreia 45 anos depois
>>> Águas abertas ao mito
>>> Arranha-céu
>>> Da população ao empoderamento de Brasília
>>> Belém do Pará, ano um. 401.
>>> Na trilha de um corredor
>>> Entropias
>>> Sigmund Freud, neuroses e ciúme em destaque
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O filho eterno e seus prêmios literários
>>> 21º de Mozart: Pollini e Muti
>>> Software Programs the World
>>> Fudeus existe
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (V)
>>> Por que os blogs de jornalistas não funcionam
>>> Poesia para jovens
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Eu nunca fui nerd
>>> Um brasileiro no Uzbequistão (IV)
Mais Recentes
>>> Autoconocimiento transformador- Los Eneatipos en la Vida, La Literatura y la Clinica
>>> Gente de la Puszta - Gyula Illyes (Literatura Húngara) - Em Espanhol
>>> Sol e Aço - Yukio Mishima (Literatura Japonesa)
>>> Morte em pleno Verão - Yukio Mishima (Literatura Japonesa)
>>> O Evangelho Segundo Jesus Cristo - José Saramago (Literatura Portuguesa)
>>> O Diário de Anne Frank
>>> The Brontë Sisters
>>> As Pelejas de Ojuara - Neil de Castro (Romance Brasileiro)
>>> Vício Inerente
>>> Rebecca - A Mulher Inesquecível - Daphne du Maurier (Literatura Norte-Americana)
>>> Água Para Elefantes
>>> Escritores em Ação - (Entrevistas) - Literatura Estrangeira
>>> The Wolf of Wall Street
>>> Cuentos Cubanos del Siglo XIX (Literatura Cubana) - Em Espanhol
>>> O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares
>>> O sofá - Crébillon Fils (Literatura Francesa)
>>> E Não Sobrou Nenhum
>>> A Balada de Adam Henry
>>> The Chaperone
>>> Vocação Para o Mal
>>> As Aventuras de Sherlock Holmes: Volume 1
>>> Solar
>>> Morte Súbita
>>> O Jardim de Cimento
>>> Eu, Malika Oufkir, prisioneira do Rei
>>> O Cinema, Invenção do Século
>>> Gone Girl
>>> Indian Summer - The Secret History of the End of an Empire
>>> O Homem do Castelo Alto
>>> O Vendedor de Histórias
>>> Sapatólatras Anônimas 1041
>>> Deus esta Nas Pequenas Coisas do Casamento 985
>>> Classicos da Poesia Brasileira 776, 777 , 792
>>> Resgate no Tempo - 572
>>> Infância e Adolescência - 609
>>> O Poder do Super Bicho - 573
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 89 - DEZ/2013
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 93 - ABR/2014
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 91 - FEV/2014
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 08
>>> Abaixo a Ditadura
>>> O aniversario do seu Alfabeto
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 07
>>> Cuidado Dona Mata
>>> Carta da Terra
>>> O Filho do cacador
>>> Sonhos, Grilos e Paixoes
>>> Filosofia, Ciência e Vida - 10
>>> O menino do pijama listrado
>>> Historias de Fantasmas
COLUNAS

Quinta-feira, 16/9/2004
Maria Antonieta, a última rainha da França
Adriana Baggio

+ de 70800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

A lembrança mais forte acerca de Maria Antonieta, rainha da França, é que teria sugerido ao povo faminto que comesse brioches, já que não havia pão. E que por conta de desatinos como esse, teve a cabeça decepada pela guilhotina da Revolução Francesa.

Para quem se interessar em conhecer mais a fundo a história da esposa de Luís XVI, vale a pena conferir Maria Antonieta: a última rainha da França. O livro, lançado este ano pela Editora Objetiva, é fruto de uma exaustiva pesquisa feita pela historiadora Evelyne Lever. Para compor um retrato não apenas da rainha, mas também das questões políticas da Europa no século XVIII, a autora baseou-se em documentos oficiais e cartas de pessoas que compartilharam da intimidade de Maria Antonieta e de sua família, tanto na corte de Viena, onde ela nasceu, quanto na corte francesa.

De tão detalhado, o relato chega a ser um pouco cansativo. O livro conta a história da rainha desde o seu nascimento até a morte. Primeiro, os dias felizes em Viena, com a família, em um estilo de vida muito mais simples do que as inumeráveis exigências de protocolo e etiqueta que precisaria seguir na França. A autora deteve-se em detalhes como as roupas usadas por Maria Antonieta, os pratos que compunham suas refeições e até os diálogos entabulados com as pessoas que lhe eram próximas. Alguns desses detalhes poderiam ter sido suprimidos, bem como uma certa forma de narrativa muito descritiva. Percebe-se, é claro, uma intenção em comprovar os fatos relatados, o que diferencia essa biografia de outras obras mais fantasiosas.

Apesar de não focar exatamente nos aspectos políticos da França e da Europa do século XVIII, é impossível falar de Maria Antonieta sem contextualizar a época em que viveu. A abordagem política fica mais presente quando as atitudes da rainha começam a servir de motivo para as revoltas populares que há muito já se previam. A mistura de egoísmo, arrogância, ingenuidade e futilidade ajudaram a formar uma imagem dela para o povo e seus desafetos que refletia o comportamento da nobreza francesa em geral. Privilégios às pessoas de seu interesse, preocupações com as intrigas da corte, um modo de vida luxuoso e dispendioso e uma completa alienação dos problemas do povo e também das implicações políticas de seus atos, contribuiram para levar a rainha à guilhotina.

Mas o livro não se atém apenas aos defeitos: mostra uma mulher corajosa, de personalidade, prejudicada pela pressão e pela chantagem emocional exercida pela mãe, a rainha da Áustria, mesmo à distância. As atitudes tomadas por Maria Antonieta na corte muitas vezes foram vistas - e apresentadas - como traição. Por conta de sua alienação e do desejo de levar a vida da maneira que lhe interessava e agradava, a rainha não percebia as implicações negativas de seus atos junto ao Rei e aos ministros, quando tentava, em vão, obter posições privilegiadas para as intenções políticas do império austríaco.

Apesar da dificuldade inicial do casamento com Luís XVI, eles tornaram-se um casal unido, inclusive na alienação e na ingenuidade. Enquanto ela se preocupava com os divertimentos e com uma tentativa de viver uma outra vida através da encenação de peças teatrais, na qual era um dos personagens, o rei esquecia-se da vida e dos problemas do país nas caçadas e nas suas oficinas de trabalhos manuais com madeira e ferro. Nenhum dos dois quis ver o quer acontecia a sua volta.

Na verdade, eles não podem ser culpados. Reclusos na vida da corte, tanto Luís quanto Maria Antonieta não foram incentivados a conhecer mais sobre o que acontecia no mundo iluminista, sobre a realidade, sobre os problemas do país. Apesar do esclarecimento da época, a monarquia ainda era vista como algo divino, independente da vontade dos súditos. Por isso a recusa do rei, até o final, em aceitar uma constituição e uma posição menos poderosa nessa nova forma de governo. Por conta dessa teimosia, tanto ele quanto a rainha acabaram sendo acusados e executados como traidores da França.

A imagem de Maria Antonieta, denegrida durante a Revolução Francesa, foi reabilitada após sua morte. Em outro extremo, foi considerada a Rainha Mártir, por seu sofrimento na prisão e na execução. Atualmente, o que a autora de sua biografia propõe é que se veja a rainha nem como uma coisa, nem como outra. Apesar de fútil, egoísta e alienada, ela foi mais o bode expiatório de uma situação da qual apenas fazia parte, mas não poderia ser considerada responsável. Por outro lado, sua coragem e sua lealdade à família fazem dela uma personalidade a ser admirada.

De todas as "lendas" sobre Maria Antonieta, uma parece ser verdadeira: ela teria tido um relacionamento com um nobre sueco, devido à dificuldade em manter uma vida sexual e amorosa normal com o rei. Por outro lado, a história dos brioches não é verdadeira. Teria sido contada por Rousseau, mas referia-se a outra pessoa. Segundo o livro, por mais alienada que fosse, nem Maria Antonieta teria falado uma asneira tão grande.

Para ir além






Adriana Baggio
Curitiba, 16/9/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cigarro, apenas um substituto da masturbação? de Jardel Dias Cavalcanti
02. O desafio de formar leitores de Luis Eduardo Matta


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2004
01. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
02. Do que as mulheres não gostam - 14/10/2004
03. O pagode das cervejas - 18/3/2004
04. Publicidade gay: razão ou sensibilidade? - 19/8/2004
05. Mais viagens por Budapeste - 12/2/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/3/2008
12h59min
a autoria da frase "que comam brioches" pode ser encontrada na biografia sobre Maria Antonieta que foi citada. realmente, ela nunca disse tal.
[Leia outros Comentários de antonio carlos meira]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ANÚNCIO DE CRISTO NOS EVANGELHOS SINÓTICOS
W. TRILLING
PAULINAS
(1981)
R$ 65,20



ATOR E MÉTODO - EUGÊNIO KUSNET
EUGÊNIO KUSNET
HUCITEC
(1992)
R$ 75,00



STAR WARS Nº13 KINIGHTS OF THE OLD REPUBLIC / DARK TIMES/ REBELLION E LEGACY.
LUCAS FILMES
ON LINE
(2010)
R$ 7,00



CAÇADA MORTAL
LAWRENCE BLOCK
RECORD
(2014)
R$ 32,00



EU, DETETIVE O ENIGMA DO QUADRO ROUBADO
LAÍS CARR RIBEIRO / STELLA CARR
MODERNA
(2003)
R$ 7,00



A CHAVE DE REBECCA
KEN FOLLETT
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 12,00
+ frete grátis



EDU LOBO - SÃO BONITAS AS CANÇÕES
ERIC NEPOMUCENO
EDIÇÕES DE JANEIRO
(2014)
R$ 59,90



LETTERS OF JOHN CALVIN VOL2 - 1858
JEAN BONNET JULES GILCHRIST MARCUS ROBE
PRESBYTERIAN BOARD OF PUB
(1858)
R$ 8.136,00



HISTÓRIA UNIVERSAL DA MÚSICA
KURT PAHLEN
MELHORAMENTOS
R$ 15,00



NIEZSTCHE O PROFESSOR
ELENILTONNEUKAMP
NOVA HARMONIA
(2008)
R$ 20,00





busca | avançada
20751 visitas/dia
635 mil/mês