O Islã e seu Clone | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
16941 visitas/dia
829 mil/mês
Mais Recentes
>>> Dança de Santa Cruz e arte cigana são temas das Rodas em Conversa no Teatro do Incêndio em abril
>>> Mostra gratuita reúne obras de 14 artistas em Curitiba
>>> Livro reúne contos consagrados de João Carrascoza
>>> 'Os trabalhos da mão' traz parceria entre Alfredo Bosi e Nelson Cruz
>>> Exposição Malabaristas Urbanas de Carolina Saidenberg
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia
>>> 40 anos sem Carpeaux
>>> Minha plantinha de estimação
>>> Corot em exposição
>>> Existem vários modos de vencer
Colunistas
Últimos Posts
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
>>> Existem vários modos de vencer
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
Últimos Posts
>>> Desenhos a lápis na poesia de Oleg Almeida
>>> Eloquência
>>> Cenas do bar - Vladimir, o solteiro.
>>> Deu na primeira página...
>>> Palavra vício
>>> Premissas para reflexão
>>> Sem troco
>>> Libertarias
>>> A mandioca e o canário da terra
>>> Lua nova
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Casa Arrumada
>>> Anti-Jô Soares
>>> Algo em común
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
>>> Entrevista com Claudio Willer
>>> 22 de Abril #digestivo10anos
>>> A arapuca da poesia de Ana Marques
>>> 2010 e os meus álbuns musicais
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Apresentação
Mais Recentes
>>> Los Efectos Perversos Del Petróleo
>>> Afiliadas, a Tv Que Te Vê
>>> O Ajudante de Mentiroso
>>> Toulouse Lautrec miniguia de arte
>>> Farrapos de Lembranças
>>> Next
>>> A Expansão da Memória (Uma Sátira à Informática)
>>> O Jogo de Runas
>>> Escola Gaiola
>>> Poemas Seletos
>>> De volta à cabana
>>> O Guarda noturno da literatura brasileira vida e obra de Joaquim Osório Duque Estrada
>>> Saber Viver Pessoalmente Profissionalmente Financeiramente
>>> O feitiço da ilha do pavão
>>> Folhas da Fortuna
>>> Adube sua Carreira
>>> Marketing para negocios de sucesso Volume II
>>> O que os Ricos sabem e não contam
>>> Vai Fundo! O Guru das Midias Sociais Ensina a Ganhar Dinheiro Fazendo o que Voce Gosta
>>> Os Panzers da Morte
>>> Fissurar o Capitalismo
>>> Trauma - Condutas na abordagem inicial
>>> Cristo
>>> Os segredos de o simbolo perdido
>>> Hadoop:the Definitive Guide (inglês)
>>> Dieta Ortomolecular
>>> Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen Vol 2
>>> Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen Vol 1
>>> Dor nas costas
>>> Aspectos Biomecânicos - Cadeias Musculares e Articulares- Método GDS
>>> Exame da OAB Unificado. 1ª Fase
>>> Anatomia Funcional das Cadeias Musculares
>>> Os Doze Passos e as Doze Tradições
>>> Vivendo Sóbrio
>>> Pedra Bonita - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> Pensão Riso da Noite - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> Olhai os Lírios do Campo - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> As Três Irmãs / Contos
>>> Estado de Sítio / o Estrangeiro
>>> Dicionário de Milagres
>>> Minha Fama de Mau
>>> Só É Gordo Quem Quer
>>> Feliz Aniversário - o Poder dos Dias, Estrelas e Números na Sua Vida
>>> Serafim Ponte Grande - Coleção Grandes da Literatura Brasileira
>>> Macunaíma - Coleção os Grandes da Literatura Brasileira
>>> O Fio da Navalha
>>> Os Mandarins - Volume Único
>>> História de Pobres Amantes
>>> Clarissa
>>> A Bagaceira - Coleção os Grandes da Literatura Brasileira
COLUNAS

Quinta-feira, 25/10/2001
O Islã e seu Clone
Adriana Baggio

+ de 3000 Acessos

Os mais arrivistas desconfiam que no atentado em Nova York deve ter a mão da Rede Globo. Espírito porcino à parte, o fato é que a estréia da nova novela “das oito”, O Clone, não poderia ter acontecido em momento melhor. Por motivos funestos, a cultura islâmica está em voga. Como a novela trabalha em seu roteiro este assunto, com certeza o interesse do espectador deve estar sendo bem maior.

O ponto positivo desta coincidência é que, na novela, ao contrário do telejornal, a cultura islâmica é apresentada de uma forma romântica, despertando a curiosidade das pessoas sobre um modo de viver tão diferente para muitos brasileiros. Apesar dos protestos dos muçulmanos de verdade, que apontam incorreções na maneira como os personagens se comportam, a novela tem o mérito de colocar o islamismo na moda. Se no Jornal Nacional os islâmicos estão acuados, sofrendo toda espécie de preconceito, ou por outro lado, atacando em nome de Alá, na novela as coisas são bem mais light. Não que seja pouco, mas a maior violência cometida até agora pelos islâmicos da história foram uns tapas no rosto da personagem Jade, que não quer seguir a tradição de sua cultura.

A aprovação desta faceta romântica da cultura pode ser comprovada pelas manifestações populares relativas à novela. As academias vêem aumentar a procura por aulas de dança do ventre. As notícias sobre televisão contam que o ator Stênio Garcia, que representa o personagem Ali, um rígido representante da cultura islâmica, tem sido constantemente abordado por fãs que se oferecem para casar com ele. Qual é o motivo disso? Mesmo com todas as limitações impostas às mulheres na cultura islâmica, como mostra a novela (não vou entrar no mérito se o que é mostrado é verdade ou não; trato apenas da impressão causada pelo que é apresentado), pelo jeito as ocidentais viram no modo de viver as respostas para algumas de suas carências.

Um ponto muito batido na novela é a importância que os muçulmanos dão aos valores familiares, talvez bastante deturpados na cultura ocidental de massa. Talvez seja esse resgate de valores que as pessoas procuram ao tentar se apropriar de hábitos e costumes da cultura islâmica. Parece que, mesmo à mercê de uma surra, ou de castigos como chibatadas para a moça que não é mais virgem antes do casamento, vale a pena optar por uma situação de regras mais claras, punições mais efetivas e destinos pré-determinados.

Normalmente as pessoas sentem dificuldade em separar ficção da realidade. No entanto, quando seria interessante que mantivessem este hábito, a coisa acontece ao inverso. Enquanto algumas propõem casamento ao Stênio Garcia, que representa um muçulmano, outros hostilizam os que são muçulmanos. A novela é como uma história das Mil e Uma Noites, onde o islamismo é envolvido por uma aura de mistério, romance, erotismo. A realidade é diferente. Os islâmicos em geral são avaliados como aqueles que fazem parte da linha fundamentalista. São esquisitos, retrógrados, atrasados, selvagens, e outros pré-conceitos nada positivos que a gente ouve por aí. Talvez as pessoas não tenham conseguido juntar o nome à pessoa, perceber que aqueles personagens tão fortes, dignos e tementes a Deus representam pessoas que, na realidade, também são assim. Existem as correntes radicais, como existem em qualquer outra religião. Mas a admiração e o respeito cessam quando acaba a novela.

Na verdade, as pessoas são oportunistas na medida de seus interesses. Ao mesmo tempo em que a divulgação dos valores de uma cultura distinta serve como pretexto para a apropriação de determinados aspectos desta cultura, a difamação desta mesma cultura, por conta de atitudes isoladas, serve para legitimar ações preconceituosas que não aconteciam por falta de um motivo válido. Não é de hoje que os americanos e europeus hostilizam os estrangeiros. Traumas à parte, agora é legítimo desconfiar e atacar pessoas "esquisitas", com hábitos diferentes. No Brasil não é muito diferente. A comunidade muçulmana de Foz do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai, tem sido hostilizada pela desconfiança de que possa esconder terroristas. Sabe-se que essa região abriga bandidos, mas a origem deles não é privilégio da comunidade islâmica.

Já que a novelista Gloria Peres gosta tanto de assuntos polêmicos e de realizar campanhas sociais em suas novelas, que aproveite esta oportunidade imperdível para mostrar a realidade da maioria da população islâmica. Como cultura, o islamismo deve ser respeitado e analisado dentro de seu contexto, e não dentro do contexto ocidental. Não concordo e não gosto da maneira como as coisas acontecem entre os muçulmanos, mas não tenho porque avaliá-los com base nos atos dos fundamentalistas. Que eles vivam suas vidas em paz, assim como vivemos as nossas, e que os bandidos, de qualquer religião, sejam punidos pelos seus atos e não por sua orientação cultural ou religiosa.


Adriana Baggio
Curitiba, 25/10/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Estevão Azevedo e os homens em seus limites de Guilherme Carvalhal
02. Imprimam - e repensem - suas fotografias de Ana Elisa Ribeiro
03. Oswald de Andrade e o homem cordial de Celso A. Uequed Pitol
04. O começo do fim da hegemonia 'de esquerda' de Julio Daio Borges
05. Casamento atrás da porta de Adriane Pasa


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2001
01. À luz de um casamento - 18/10/2001
02. Náufrago: nem tanto ao mar, nem tanto à terra - 25/3/2001
03. Marmitex - 1/11/2001
04. O Segredo do Vovô Coelhão - 15/11/2001
05. Aqui o sol nasce primeiro - 8/11/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOSSO FILHO VAI SER MÃE - WALMIR AYALA (TEATRO BRASILEIRO)
WALMIR AYALA
LETRAS E ARTES
(1965)
R$ 18,00



DIETA E EMAGRECIMENTO - GUIA DE BELEZA E BOA FORMA
NÃO CONSTA
NÃO CONSTA
R$ 8,99



A CIDADES E AS SERRAS
EÇA DE QUEIROZ
GARNIER
(2018)
R$ 15,00



MILAGRES ACONTECEM DE FATO
BRIEGE MCKENNA, HENRY LIBERSAT
LOYOLA
(1997)
R$ 6,70



CARAPEÇO - POESIAS
HERMES PIRES LEÃO
BELO HORIZONTE
(1958)
R$ 169,90



OS 50 MAIORES ERROS DA HUMANIDADE
TRAJANO LEME FILHO
AXCEL BOOKS
(2004)
R$ 38,99



INFÂNCIA
GRACILIANO RAMOS
RECORD
(1976)
R$ 8,60



ARENA CONTA TIRADENTES - AUGUSTO BOAL E GIANFRANCESCO GUARNIERI (TEATRO BRASILEIRO)
AUGUSTO BOAL E GIANFRANCESCO GUARNIERI
SAGARANA
(1967)
R$ 35,00



SIGNO Y SIGNIFICACIÓN - GONZALO ABRIL (EM ESPANHOL)
GONZALO ABRIL
PABLO DEL RÍO
(1976)
R$ 8,00



A REVOLUÇÃO FRANCESA - HISTÓRIA MUNDIAL EM QUADRINHOS
DINIZ
ESCALA EDUCACIONAL
(2008)
R$ 12,00





busca | avançada
16941 visitas/dia
829 mil/mês