Por que comemorar o dia das mães? | Débora Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
30740 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> "A roda de cura pelo aiurveda" apresenta os princípios do milenar sistema medicinal indiano
>>> release banda BRVTO AMOR
>>> Estúdio Móvel recebe autores do site de humor Sensacionalista
>>> Estação Plural traz um bate-papo com Emílio de Mello em novo horário na TV Brasil
>>> Pátio Alcântara recebe o clássico 'Mágico de Oz'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O bosque das almas infratoras
>>> Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - I
>>> A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura
>>> A Garota do Livro: uma resenha
>>> Sarkozy e o privilégio de ser francês
>>> Noturno para os notívagos
>>> Wanda Louca Liberal
>>> Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco
>>> Um safra de documentários de poesia e poetas
>>> Nos tempos de Street Fighter II
Colunistas
Últimos Posts
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Nick Denton sobre Peter Thiel
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> Elon Musk Code Conference 2016
>>> 75 anos de Charlie Watts
>>> Blockchain by William Mougayar
>>> Caravana em BH
Últimos Posts
>>> A constituição europeia
>>> Combustíveis
>>> Vibrações
>>> Existencialismo
>>> O menino e o Homem Aranha
>>> Ajustando o rumo
>>> Da linguagem das águas
>>> A guerra de tróia entre os PHdeuses!!!
>>> Raízes da corrupção
>>> Dr. Onan, o advogado.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aqui o sol nasce primeiro
>>> José Tonezzi: Arte e Pesquisa Sem Fronteiras
>>> Entrevista com Sheila Leirner
>>> As máximas de Chamfort
>>> Lou Andréas-Salomé
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> 10º Búzios Jazz e Blues
>>> Uma Srta. e um Blog
>>> A História das Notas de Rodapé
Mais Recentes
>>> ALEGRIA E TRIUNFO
>>> Hilda Furacão
>>> ZERO
>>> A LOUCURA DE ISABELLA (E outras comédias da Commedia Dell`Arte)
>>> MANUAL MÍNIMO DO ATOR - Dario Fo
>>> Religião para Ateus
>>> Mural de Ventos
>>> Sentimento do Mundo
>>> O TEATRO SOVIÉTICO
>>> EL TEATRO RUSO (Del Imperio a los soviets)
>>> A Literatura Brasileira Através dos Textos
>>> BREVE HISTORIA DEL TEATRO SOVIÉTICO
>>> TEORIAS DO TEATRO (Estudo histórico-crítico, dos gregos à atualidade)
>>> O TEATRO E SUA ESTÉTICA (2 volumes) Redondo Júnior
>>> INTRODUÇÃO ÀS GRANDES TEORIAS DO TEATRO - Jean-Jacques Roubine
>>> TEMAS EM CONTEMPORANEIDADE, IMAGINÁRIO E TEATRALIDADE
>>> O IMAGINÁRIO GRUPAL (Mitos, violência e saber no Teatro de Criação)
>>> DIONISO (Apologia do teatro) - O AMADOR DE TEATRO (Ou a regra do jogo)
>>> História da Literatura Brasileira Modernismo
>>> Oriente Médio, A Gênese das Fronteiras
>>> EL TEATRO CONTEMPORANEO POLACO
>>> Kafka
>>> BREVE HISTORIA DEL TEATRO INGLÉS
>>> O TEATRO NA FRANÇA
>>> TEATRO FRANCÊS
>>> O Fauno de Mármore
>>> TEATRO SOCIAL EN ESPAÑA
>>> HISTORIA DEL TEATRO ESPAÑOL
>>> O TEATRO AMERICANO CONTEMPORÂNEO
>>> O TEATRO NORTE-AMERICANO DE HOJE
>>> TEATRO ALEMÃO (Esboço Histórico) Anatol Rosenfeld
>>> PERSPECTIVAS DO MODERNO TEATRO ALEMÃO
>>> TEATRO NA ALEMANHA - 1960/1984
>>> GUGU MANIA
>>> Rangers A Origem Livro 1 O Torneio de Gorlan
>>> Querido Diário Otário-Ano Dois-Aproveite cada dia como se fosse o mais otário
>>> VIVA SEM MEDO- 15 atitudes que você deve tomar diante do câncer e outras doenças
>>> DEUS NÃO EXISTE ( eu rezo para Ele todos os dias)- UMA LEITURA DO PAI NOSSO
>>> A dimensão econômica da soberania sob a perspectiva de sua dimensão política
>>> Efeitos da cláusula de raio nos shopping centers
>>> Geopolítica das Igrejas e Anarquia Religiosa no Brasil
>>> Velhos saberes, novas abordagens - A Geografia à Luz da Contemporaneidade
>>> Entre a memória e o mercado: identidade, (re)significação e cultura empresarial
>>> Direitos existenciais emergentes: uma análise sociológica de casos difíceis no Supremo
>>> Direito Internacional dos Investimentos: o tratamento justo e equitativo dos investidores
>>> Ainda que tardia: escravidão e liberdade no Brasil contemporâneo
>>> O esforço fiscal dos municípios e as transferências intergovernamentais
>>> A identidade brasileira por meio de imagens na obra Triste fim de Policarpo Quaresma
>>> O direito internacional dos investimentos e a promoção do direito ao desenvolvimento: reflexos na indústria do petróleo
>>> Investigando convicções morais: o que pensa a população do Rio de Janeiro sobre os direitos humanos
COLUNAS

Terça-feira, 4/5/2010
Por que comemorar o dia das mães?
Débora Carvalho

+ de 11100 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

A amizade, às vezes, serve para alguma coisa além de boas risadas e momentos felizes fazendo nada juntos. Os resultados dos esforços de amigos para consolar quem está triste podem surpreender. Um bom exemplo está na data comemorativa do Dia das Mães. Tudo começou quando a mãe de Anna Jarvis morreu. O luto virou depressão e as colegas de Annie resolveram alegrá-la promovendo uma festa em memória da mãe da grande amiga, que havia sido um exemplo de mulher ao prestar serviços comunitários durante a Guerra Civil Americana. A garota gostou tanto que divulgou a ideia, fazendo estender a homenagem para todas as mães, não só as que já haviam morrido. Isso aconteceu em 1904.

A ideia pegou, virou mania nos Estados Unidos. Apenas dez anos depois, em 9 de maio de 1914, o então presidente Woodrow Wilson oficializou o Dia das Mães.

Interessante que a ação solidária de algumas amigas tenha ajudado a fomentar o que a escritora Júlia Ward Howe já havia sugerido em 1872. Alguém precisava começar para mostrar como celebrar o dia das mães seria legal.

Como sempre acontece, outros países incluíram a data no calendário.

Na Inglaterra, a comemoração começou de um jeito diferente. No início do século XVII, os operários ingleses recebiam folga para passar o quarto domingo da Quaresma com suas mães. Nesse "domingo das mães", elas faziam um bolo para "agradar" os filhos que trabalhavam longe de casa, e eles levavam presentes para mostrar que o trabalho valia a pena, mesmo tão longe.

No Brasil, a data foi promovida em Porto Alegre, pela ACM (Associação Cristã de Moços), em 12 de maio de 1918. Catorze anos depois, em 1932, a data passou a fazer parte do calendário nacional por intermédio do então presidente Getúlio Vargas.

Pesquisando um pouco mais, há indícios de que algum tipo de comemoração em torno da maternidade existiu na Grécia Antiga e em Roma. Os gregos apresentavam oferendas, presentes e homenagens à deusa Reia ― mãe de todos os seres; os romanos faziam o mesmo que os gregos, mas a festa durava três dias, dedicada à deusa Cibele ― mãe dos deuses.

E, assim como o mundo imita os Estados Unidos, a Igreja, "monoteísta", adaptou a data em homenagem à "Virgem Maria", mãe de Jesus.

Mas isso ainda não era o "Dia das Mães", já que a homenagem era a um deus ou personagem único.

A ideia de presentear a homenageada abriu brechas para o caráter comercial do "Dia das Mães". Mas isso foi inevitável. Começou ainda nos tempos de Anna Jarvis ― embora eu acredite que já acontecia no tempo das homenagens às deusas que também recebiam presentes fabricados e vendidos por alguém, certo?

Não há nada de errado com a comercialização de presentes ― é algo necessário. O problema está nas pessoas, e não nas coisas. O roteiro mudou. Muitos filhos e mães esquecem a essência da data, que é a aproximação, passar um tempo juntos ou manter viva a memória de quem nos trouxe ao mundo.

Algumas mães, mesquinhas, esperam um super presente. E só. Não são capazes de passar um tempo agradável sem criticar, sem reclamar, só sendo mãe. Esperam apenas que o filho devolva o investimento financeiro que fora feito para sua educação. Não um abraço quente, de amor verdadeiro. São mães frias, calculistas, que veem nos filhos simples negócios. E ficam chateadas, reclamam "é só isso que eu mereço?" quando não recebem um presente com o valor financeiro esperado. E ainda saem reclamando para as amigas que o filho é "muquirana".

Por outro lado, alguns filhos acham que, por dar um presente caro, se isentam da tarefa de serem filhos de verdade. Não dedicam tempo, carinho e atenção. No Dia das Mães, agem como se fossem funcionários dos Correios. Dão uma "passadinha" super corrida só para entregar o pacote e dar um beijinho "gelado". Às vezes, o segundo do ano ― depois do Ano Novo. A mãe, sem graça, diz que não precisava se preocupar, que o verdadeiro presente é ver que o filho está bem e ganhar um abraço. Em seu coração, tudo o que ela queria era passar mais tempo com sua cria, saber realmente como estão as coisas, sentir que é amada por quem mais ama, jogar conversa fora... e até poder ter o direito de dar algum conselho. Mas o filho não quer nem saber da solidão da senhora sua mãe.

Vendo isso, por volta de 1923, Anna Jarvis até tentou fazer uma campanha para devolver o calor humano à data. A repercussão foi grande, mas em termos de resultados, nada conseguiu mudar. Aliás, o Dia das Mães aqueceu o comércio, pois os filhos sempre compram presentes para agradá-las. Seja uma lembrancinha dada com amor, conforme as condições financeiras, seja um presentão que é mais um pedido de desculpas pela indiferença ou ausência de filho durante o ano.

O fato é que as notícias sobre o Dia das Mães são: "Dia das mães: recorde de otimismo entre os empresários." É estimado crescimento de 5,3% em relação ao Dia das Mães de 2009. E os presentes mais procurados são roupas, sapatos e acessórios (31%), seguidos de flores (18%). Em terceiro lugar, celular (15%) ― será que é para falar com a mamãe? Em quarto, eletrodomésticos (14%), seguido de perfumaria e cosméticos (8%) ― pra mamãe ficar cheirosa e com a pele macia. Em sexto estão os eletrônicos (6%) e depois vêm as joias e relógios (2%) ― pra quem tem grana. E por fim, com 1% cada, chocolates e doces, utilidades domésticas, decoração e móveis, CDs, DVDs e livros, viagens e outros mais criativos.

E você? Já escolheu o seu presente?


Deus me deu a vida através de você, não sou um presentão?

Feliz Dia das Mães às mães vivas e mortas. Às biológicas e às mães do coração. Feliz Dia das Mães a quem trouxe ao mundo pessoas de valor, que fazem o mundo valer a pena. E àquelas que são tão mães, tão mães, que conseguem ser amadas até a velhice. Feliz Dia das Mães àquelas que se orgulham de suas crias, mas também às mães de "Caim" ― que não se culpem se a culpa não são delas. Enfim, que no Dia das Mães 2010, todas sejam amadas e amem bastante. Que todas se orgulhem de seus filhos. E que os filhos também se sintam amados e amem suas maravilhosas mães. E que, de fato, todas sejam maravilhosas!


Débora Carvalho
São Paulo, 4/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um Oscar para Stallone de Luís Fernando Amâncio
02. E não sobrou nenhum (o caso dos dez negrinhos) de Gian Danton
03. Quando amor e terra quase se confundem de Elisa Andrade Buzzo
04. Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito de Jardel Dias Cavalcanti
05. Primavera ao ar livre de Elisa Andrade Buzzo


Mais Débora Carvalho
Mais Acessadas de Débora Carvalho em 2010
01. Por que comemorar o dia das mães? - 4/5/2010
02. Metade da laranja ou tampa da panela? - 13/7/2010
03. Choque de realidade no cinema - 23/2/2010
04. Orgasmo ao avesso - 22/6/2010
05. Desperte seu lado Henry Ford - 17/8/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/5/2010
06h59min
Oi, Débora. O que seria mais valioso se lembrar é que o dia não é apenas um dia em que as mães vivas ou mortas recebem presentes dos filhos, queiram elas presentes grandes ou pequenos. Mesmo porque Anna Jarvis, que comercializou esse dia, percebeu tarde demais que o que fez - transformar o dia das mães em um dia de férias e de comércio - não foi a melhor coisa que fez na vida. O significado mais bonito desse dia é o de ser um dia sobre a responsabilidade e importância da contribuição das mulheres para a paz mundial. Quem souber ingles, de uma olhada neste filme, é lindo!
[Leia outros Comentários de Claudia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOITE
ÉRICO VERÍSSIMO
CÍRCULO DO LIVRO
(2016)



O XANGÕ DE BAKER STREET
JÔ SOARES
COMPANHIA DAS LETRAS
(2003)



AS COISAS INCRÍVEIS DO FUTEBOL: AS MELHORES CRÔNICAS DE MÁRIO FILHO
MÁRIO FILHO
EX MACHINA
(2014)
+ frete grátis



MBA CURSO PRÁTICO DE MARKETING
CHARLES D. SCHEWE E OUTRO
CAMPUS
(2000)
+ frete grátis



RÁDIO EM AÇÃO
DÁUREA GRAMÁTICO
HAMA
(2008)
+ frete grátis



CONTAMINAÇÃO VIBRATÓRIA
ELIEZER C. MENDES
ARTE & CIÊNCIA
(1996)
+ frete grátis



BEN-HUR
LEWIS WALLACE
PAULUS
(1988)
+ frete grátis



O TOCADOR DE TUBA. CHICO ANÍSIO. HUMOR. PIADAS. LIVRO NOVO!
CHICO ANISIO
ROCCO
(1977)
+ frete grátis



O NOVO COMEÇO DO MUNDO
TRIGUEIRINHO
PENSAMENTO
(1989)
+ frete grátis



REVISTA FOCO NORDESTE - TOP OF MIND - NATAL 2012
FOCO NORDESTE
FOCO
(2012)
+ frete grátis





busca | avançada
30740 visitas/dia
1,2 milhão/mês