Projeto Itália ― Parte II | Eduardo Mineo | Digestivo Cultural

busca | avançada
19881 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alexandre Grooves comemora Troféu Cata-vento, pré-indicação ao Grammy e lançamento no Japão
>>> Estreia de Pelas Ordens do Rei Que Pede Socorro comemora 20 anos do grupo O Buraco d'Oráculo
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
>>> Papo Astral: guia astrológico para o leitor se conhecer melhor
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Feliz 2018
>>> Boa Vista
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
>>> La ansiedad
>>> Barrados no baile
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O que aprendi
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> A poesia concreto-multimídia de Paulo Aquarone
>>> Elogio Discreto: Lorena Calábria e Roland Barthes
>>> O que vai ser das minhas fotos?
>>> A reforma agrária das idéias: os blogs
>>> E eu mais ainda!
>>> Os sem-celular
>>> Freud segundo Zweig
>>> Olímpica
Mais Recentes
>>> A Verdadeira Vida em Deus Encontros com Jesus volume IX
>>> O Evangelho de João - A Vida estava Nele
>>> Deus Caritas Est
>>> Aspirai aos Dons espirituais
>>> Um dia na Dieta Budwig- O Livro
>>> Bohr e a Interpretação Quântica da Natureza
>>> Quatro Estágios importantes na Jornada da Vida
>>> Manual Semeando Igrejas Multiplicadoras
>>> A Bíblia Para Colorir - Livro 3
>>> A Bíblia Para Colorir - Livro 4
>>> Estamos Vivendo nos Últimos Dias?
>>> A Última Porta a Caminho do Arrebatamento
>>> Cristianismo ao Gosto do Freguês
>>> Os Fatos Sobre a Vida Após a Morte
>>> A Verdade sobre o Ano 2000
>>> Feras Futebol Clube - Ioiô o Que Dança Com a Bola Autor (a): Joachim Masannek
>>> T. l. osborn ( curai enfermos e expulsai demonios )
>>> A Dança
>>> Jessie Penn-Lewis ( Guerra contra os santos tomo 2 )
>>> Jessie Penn-Lewis ( Guerra contra os santos tomo 1 )
>>> A Educação pela Dança
>>> 101 Idéias Criativas Para Professores
>>> 21 Dias de Oração e Jejum Pelo Sertão
>>> Os Insondáveis Propósitos de Deus
>>> Natália Lessa
>>> Parceiros na Missão
>>> Um General Perto de Deus
>>> A Oração de Moisés
>>> Dulce Beltrão
>>> Adolescentes, pesquisa sobre uma idade de risco
>>> Turismo e Planejamento Sustentavel
>>> Turismo e Legado Cultural
>>> Vidas cruzadas
>>> Disney´s Pocahontas
>>> The world is made of Glass
>>> Medo da Vida
>>> Biologia Celular e Molecular
>>> Viagem a Inglaterra e Escocia
>>> Aventuras de Tom Sawyer
>>> Proyecto Lazaro
>>> O primo basilio
>>> Noticia de un secuestro
>>> GONE - Desaparecer - Livro 3
>>> A fraude do Efeito - Estufa
>>> Saga O Vampiro Rei - Bento - Livro 1
>>> Sapphique
>>> Freud
>>> Fallen Angels - Desejo
>>> O Cavalo Amarelo
>>> Conecte Filosofar Terceira Parte
COLUNAS

Segunda-feira, 14/6/2010
Projeto Itália ― Parte II
Eduardo Mineo

+ de 7400 Acessos

Cheguei na Sicília de avião, na Catania. Preferi voar porque eu precisava alugar um carro e, como era domingo, apenas as locadoras do aeroporto estariam abertas. A alternativa seria ir de trem até a Calábria e atravessar o canal de Messina por barco. Dizem que o passeio é incrível, mas não consegui fazê-lo desta vez.

Do aeroporto, fui direto para uma cidadezinha perto do vulcão Etna chamada Motta Camastra, onde meu avô nasceu. A vantagem de se hospedar ali é o preço, já que a cidade fica a vinte quilômetros da paradisíaca Taormina, que tem preços elevadíssimos.


Vulcão Etna visto de Motta Camastra

Comparando com o continente, as temperaturas na Sicília são mais elevadas, entretanto, a maior parte das cidades se localiza em cima de montanhas, o que faz a temperatura despencar. Foi lá que passei o pior frio da minha vida, portanto, cuidado. E ainda mais cuidado para dirigir, pois as estradas que ligam as grandes capitais são boas, mas as estradas locais, para acessar as cidades de montanhas, são perigosíssimas. Desisti de ir à Riserva dello Zingaro, no noroeste da Sicília, por causa da estrada.


Estrada no noroeste siciliano

Se Milão é o melhor lugar em que estive, Taormina é o lugar mais bonito em que já estive. Arrisco dizer que é o lugar mais bonito do mundo. Comecei indo a Castelmola, uma cidadezinha próxima a Taormina, de onde se tem uma visão panorâmica, pois fica nas alturas. Desci perplexo pela paisagem, caminhei por todo o centro e fui até o teatro grego de Taormina, de onde se tem a vista da praia e, ao fundo, do vulcão Etna. É o cartão postal da cidade.


Teatro Grego, Taormina

Cheguei a dirigir até Messina, de onde é possível enxergar a costa do continente italiano, mas a cidade tem pouco a oferecer. Continuei minha viagem descendo à região da Catania e cheguei à pacata Mineo, cujo nome minha família carrega. Tem uma praça central, com uma igreja de uns mil e duzentos anos e um partido comunista do outro lado. Tentei conversar com as pessoas por ali, mas sem sucesso. Deixei a cidade meio aborrecido e segui para Siracusa, já no sudeste siciliano. No meio do caminho, o Etna se levantou e apareceu no horizonte, me dando uma das minhas fotos prediletas.


No caminho para Siracusa ― Etna ao fundo

A região de Siracusa é bastante industrial, o que não me interessava, portanto ignorei tudo e segui direto até o centro velho, que fica numa ilha chamada Isola Ortigia. Maravilhosa, a ilha. Estava preocupado, pois não como peixe e todos os restaurantes não me pareciam ter outra coisa para servir, mas achei um à beira do mar bastante simpático e fish-free, onde comi um pene carbonara. Cheguei a cometer a gafe de perguntar que vinho eles serviam, que foi prontamente respondido "locale", como se fosse a coisa mais óbvia do universo ― queria o quê? Vinho francês na Sicília, seu otário? A chateação é que já estava tarde e eu não tive muito tempo para dedicar a cada detalhe da cidade, pois tinha que seguir viagem a Noto, onde eu havia reservado um quarto. Em toda a minha viagem, reservei apenas bed-and-breakfasts, pois são mais baratos que hotéis, mas melhores que albergues. Não tive o menor problema e sempre fui muito bem tratado.


Siracusa

Noto é uma cidade minúscula, com uma avenida principal onde estão todas as coisas que você pode querer ver lá. No começo, me arrependi de ter alugado um quarto ali, em vez de ter ficado em Siracusa, mas quando sentei para jantar, mudei completamente a minha opinião. Foi, de longe, a melhor refeição que já fiz na vida. Quem me indicou foi o dono do B&B Valle degli Dei, dizendo para eu experimentar a Trattoria Ducezio, frequentada principalmente pelos locais. Na hora me pareceu cilada. Cheguei ao lugar e era um estacionamento. Tive de atravessar o terreno, passar por uma portinha nos fundos até chegar ao restaurante, que era bem ajeitadinho, pelo que eu esperava. Mas saí dali renovado. Deixei 20 euros de gorjeta, tamanha a minha satisfação. E ainda acho que dei pouco.

Deixei Noto e segui por Modica, famosa pelos seus chocolates, e Ragusa até chegar ao parque arqueológico de Agrigento, o primeiro que visitei para ver as construções gregas. Ainda visitei os parques arqueológicos de Selinunte e de Segesta, com um cenário mais bonito que o outro. Entretanto, os parques são grandes e são longas caminhadas para se locomover de uma construção a outra. Em Segesta é preciso pegar um ônibus para se chegar ao teatro grego daquele parque.


Construção grega em Selinunte

Sciacca, embora tenha um dos piores nomes do mundo, é uma cidade charmosinha, com uma vista espetacular para o mar e que me rendeu boas fotos no seu porto. Ela é conhecida pela escadaria de mosaicos, que me deixou, devo admitir, decepcionado, mas não o suficiente para desgostar da cidade. Já Erice, superou todas as minhas espectativas, que eram altas. É uma cidadezinha medieval como Assis, fortificada e fica no topo de uma montanha altíssima. A vista que se tem do mar e da cidade de Trapani é de doer a alma.


Erice

Antes de chegar a Palermo, passei por uma cidade litorânea chamada San Vito Lo Capo, que tem uma praia que me fez gostar de praia. Vendo as fotos, dá pra entender. Mas chegando em Palermo, encontrei a cidade debaixo de lixo. Era natal e os lixeiros não trabalharam. Culpa da máfia, segundo quem mora na cidade. É uma pena, pois a cidade é fantástica e tem história escrita nas paredes de cada esquina. A catedral de Palermo, por exemplo, foi fundada pelos normandos, depois transformada em mesquita durante a dominação árabe e novamente transformada em catedral pelos espanhóis. O interessante é que não houve diminuição, mas acréscimos. Já na entrada da catedral, você vê uma página do corão esculpida num dos pilares.


Página do corão esculpida na Catedral de Palermo


San Vito Lo Capo

Não entrei no Teatro Mássimo, aquele que foi fechado por anos pela máfia, só passei em frente quando estava indo à Capella Palatina, no Palazzo dei Normanni. Seu interior é forrado pelos famosos mosaicos em ouro com imagens cristãs e o teto ainda conserva o acabamento em madeira com figuras pagãs da época árabe. É de uma beleza assombrosa.


Capella Palatina

Infelizmente choveu durante a minha última noite em Palermo e, quando cheguei a Cefalù, o mar estava completamente turvo. Cefalù, pelas fotos que se vê no Google, tem umas das praias mais bonitas do mundo, que não consegui registrar, mas mesmo assim fiz muitas fotos de suas ruazinhas estreitas que formam uma arquitetura muito bacana.


Cefalù

A única frustração de minha viagem foi em Piazza Armerina, uma cidadezinha que fica bem no meio da Sicília e que é famosa por sua vila romana. Quando cheguei à cidade, a vila estava fechada. Até tentei arquitetar um plano maligno de pular o muro, sair correndo, bater fotos e ser preso, mas preferi a prudência e me dei por satisfeito com a foto que fiz na entrada da cidade, que nos recebe com a impressionante vista de sua catedral.


Piazza Armerina

No caminho para o aeroporto, conheci ainda uma cidadezinha chamada Aci Castello, ao norte da Catania e conhecida por ter um castelo normando construído em 1076, embora não tenha nada demais lá dentro. A não ser a vista. A vista é maravilhosa.


Aci Castello

Nota do Autor
Leia também "Projeto Itália ― Parte I".


Eduardo Mineo
São Paulo, 14/6/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A pós-modernidade de Michel Maffesoli de Guilherme Carvalhal
02. Ler para ficar acordado de Cassionei Niches Petry
03. A coerência de Mauricio Macri de Celso A. Uequed Pitol
04. Os olhos brancos de Deus de Elisa Andrade Buzzo
05. Escola, literatura e sociedade: esquizofrenia de Ana Elisa Ribeiro


Mais Eduardo Mineo
Mais Acessadas de Eduardo Mineo
01. O físico que era médico - 23/4/2007
02. Projeto Itália ― Parte I - 1/6/2010
03. A comédia de um solteiro - 3/12/2007
04. Projeto Itália ― Parte II - 14/6/2010
05. A propósito de Chapolin e Chaves - 24/9/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HORA DO ESPANTO - O ESPANTALHO
EDGAR J. HYDE
CIRANDA CULTURAL
(2009)
R$ 10,00



AION - ESTUDOS SOBRE O SIMBOLISMO DO SI-MESMO
C. G. JUNG
VOZES
(1982)
R$ 39,90



100 RECEITAS COM LATA
ANONYMUS GOURMET
L&PM
(2008)
R$ 10,00



A ESTRELA MAIS BRILHANTE DO CÉU
MARIAN KEYS
BERTRAND BRASIL
(2011)
R$ 15,00



CONTOS
MACHADO DE ASSIS
ÁTICA
(1983)
R$ 4,90



AS NOTICIAS MAIS MALUCAS DO PLANETA
ALESSANDRO BENDER
PARIS EDITORIAL
(2004)
R$ 7,90



O ZEN E A EXPERIÊNCIA MÍSTICA
ALAN W. WATTS
CULTRIX
(1995)
R$ 40,00



CORAÇÃO DAS TREVAS
JOSEPH CONRAD
COMPANHIA DE BOLSO
(2008)
R$ 20,00



COMO VIVIAM OS PRIMEIROS CRISTÃOS
PHILIPPE H. MENOUD
PERPÉTUO SOCORRO
(1981)
R$ 29,90



OS MESTRES DE GURDJIEFF
RAFAEL LEFORT
DERVISH
(1979)
R$ 37,80





busca | avançada
19881 visitas/dia
1,0 milhão/mês