Cartola | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
38611 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 24/5/2010
Cartola
Ricardo de Mattos

+ de 3800 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

"Nascido no Catete, sua grande experiência humana se desenvolveu no Morro da Mangueira, mas hoje ele é aceito como valor cultural brasileiro, representativo do que há de melhor e mais autêntico na música popular." (Carlos Drummond de Andrade)

Partimos do princípio de que a boa música é universal e que a distinção em estilos tem apenas a função prática de agrupar os semelhantes. Quanto aos compositores, a providência salienta os melhores e justifica-lhes a proeminência, pois podemos avaliar o alcançado por eles em sua época e local, dispondo eles dos recursos que dispuseram. Aqui reforça-se a corrente antropológica que relativiza o gênio e realça a importância do meio. Por este ângulo, o temperamento de Beethoven talvez não se adequasse à New Orleans do século XX e por isso não frutificasse tal como frutificou no que constituía a Alemanha do século XIX. Ou, fosse igualmente bem-sucedido, daria um novo enfoque para a discussão sobre o que é ser gênio, assunto que já foi pauta especial do Digestivo Cultural. De qualquer forma, quer a genialidade dependa do meio para manifestar-se, quer a genialidade supere o meio ― conforme entendemos ―, o certo é que este predicado não pode ser negado a Angenor de Oliveira, o Cartola.

Angenor nasceu em meio simples, quando morar em favela significava morar em periferia, não em meio onde as pessoas precisam ser lembradas com urgência da dignidade humana que lhes é inerente. Pobre e mal instruído, sua carreira musical "torna feia" a situação dos atuais divulgadores de ruídos e de modismos flutuantes. Cartola compensou sua má formação escolar com a leitura de grandes nomes da poesia nacional e portuguesa: Castro Alves, Gonçalves Dias e Guerra Junqueiro. Suas composições provam que, si com eles compartilhou a inspiração, seu estro colheu na realidade próxima os elementos integrantes de sua poética. Enfim, a poesia já estava no olhar que lançou ao mundo. Olhar bonito, que transformou repreensão em peça clássica ― "O mundo é um moinho".

Compor, muito compôs, a ponto de esquecer de suas próprias músicas e surpreender-se com a atribuição da autoria. Cada uma, bem arranjada e interpretada, amacia a alma no preparo de melhores sentimentos. "Ah, mas Cartola sofre a barreira do idioma". Temos certeza que não. Inumeráveis pessoas sensibilizam-se com a Nona Sinfonia de Beethoven, sequer sabendo quem foi Schiller. Pessoalmente, colocamos "As rosas não falam", "Sing, sing, sing" ― de Benny Goodman ― e a Quinta Sinfonia de Beethoven no mesmo patamar junto com diversas outras que não teríamos coragem de organizar de forma hierárquica.

A leitura de Cartola ― Semente de amor sei que sou, desde nascença (SescSP, 2008, 118 págs.), de Arley Pereira, ajudou-nos a organizar nossas reflexões a respeito da música dita "popular" e aproveitamos a ocasião de lançamento gradual de uma coleção de CDs por um jornal para conhecer e reconhecer composições que deveriam retomar posição legítima tanto no rádio quanto no MP3, deslocando a escória invasora. "São pessoas de outra época e gosto", retrucam, "não teriam apelo junto ao público de hoje". Certa colega de classe, com a metade de nossa idade, explicou-nos mui propriamente porque Cartola fez-se moleiro. Enquanto escrevemos, um carro para no semáforo sob nossa janela e as caixas de som, próprias para sacudir um estádio, expelem uma batida acompanhada exclusivamente das seguintes palavras: "vai descendo, vai descendo, vai descendo...".

O livro de Arley Pereira é depoimento afetivo do amigo próximo. Traz alguma documentação, fotos, imagens das capas dos cinco discos de Cartola, amostra de letras de músicas escritas em papel timbrado do Ministério da Indústria e do Comércio, onde o músico trabalhou como contínuo. Observamos que, provavelmente, muitas das pessoas que foram servidas de café sequer dirigiram um "obrigado" ao contínuo de compleição de passarinho. O livro segue a linha cronológica, mas sem o porte e o alto grau de pesquisa e investigação que caracterizam obras de maior fôlego, como a excelente biografia que Celso Campos Júnior escreveu de Adoniran Barbosa.

Afastadas as polêmicas oriundas das avaliações pessoais, é no mínimo interessante notar o diálogo entre grandes expressões da música brasileira do século XX. Cartola e Noel Rosa foram companheiros de violão, de copo e de borracheira. Ambos precisaram ser levados do botequim para casa por Deolinda ― companheira do primeiro antes de Euzébia Silva, a conhecida Dona Zica ― banhados e asseados com talco "nas partes". Amizade estreita que levou Rosa a abrir mão em favor do amigo de direitos autorais pela música "Qual foi o mal que eu te fiz". Quem os adquiriu foi Francisco Alves, um dos grandes cantores da época. Encarregado de apresentar a nata de nossa música ao maestro Leopold Stokowski, no episódio do navio Uruguai, Heitor Villa-Lobos elegeu Cartola como notável representante da música popular. Encantado com a obra do sambista, o compositor erudito Radamés Gnatalli encarregou-se dos arranjos musicais na gravação do disco Autonomia, reservando para si o piano, instrumento para o qual deixou excelentes concertos.

Sérgio Porto e Carlos Drummond de Andrade usaram da palavra para expressar a admiração pelo poeta mangueirense. Agradável surpresa teve lugar quando o temido crítico José Ramos Tinhorão ― temido porque afirma e fundamenta ― publicou um texto elogioso por ocasião do lançamento do disco Cartola, em 1974, qualificando-o como "um dos poucos verdadeiros gênios da música popular brasileira". Os dados biográficos sobre Angenor de Oliveira são poucos e repetem-se nas fontes. Este fato, aliado ao seu reconhecimento tardio, desvia a atenção de sua vida particular e concentra-a na sua incomparável obra.

Para ir além






Ricardo de Mattos
Taubaté, 24/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Numa casa na rua das Frigideiras de Elisa Andrade Buzzo
02. O Voto de Meu Pai de Heloisa Pait
03. Não quero ser Capitu de Cassionei Niches Petry
04. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos
05. Joan Brossa, inéditos em tradução de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2010
01. Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim - 30/8/2010
02. O cérebro espiritual, de Mario Beauregard - 27/12/2010
03. Confissões do homem invisível, de Alexandre Plosk - 15/11/2010
04. Meu Marido, de Livia Garcia-Roza - 7/6/2010
05. Duas escritoras contemporâneas - 26/7/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
31/5/2010
07h37min
Quando pensamos em Cartola, acreditamos que a poesia de suas músicas são como flores do campos, enfeitam a natureza, traz um quê de beleza pra encantar. A sua música nasce da simplicidade de um homem do morro lavador de carro, sorveteiro ambulante, pedreiro. Quando as suas músicas já eram executadas na Itália, por uma orquestra, ele passava necessidade no Brasil. E a elite brasileira, preconceituosa, com certeza, fazia de conta que ele não era ninguém. O seu samba de morro não era de desfile de escola de samba, mas da passarela do coração. Agenor de Oliveira. Foi um sonho que solidificou e as suas poesias teve o cherio das rosas. Disse tudo encantou o mundo.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOITE DE CAÇA
ALEXANDRE DIAS E ANDERSON ALMEIDA
BRAINSTORE
(2004)
R$ 18,00



50 WOMEN ARTISTS YOU SHOULD KNOW
MELANIE KLIER; CHRISTIANE WEIDEMANN; PETRA LARASS
PRESTEL
(2008)
R$ 45,00



GUIA DE CONVERSAÇÃO BERLITZ - FRANCÊS
BERLITZ
MARTINS
(2007)
R$ 36,47



PROCESSO PENAL VOL, 2
FERNANDO DA C, TOURINHO FILHO
JALOVI
(1975)
R$ 6,00



A DIVINA REVELAÇAO DO MUNDO ESPIRITUAL
MARY BAXTER E DR T LOWERY
DYNAMUS
(2010)
R$ 18,90



O SÉTIMO JURADO
PAULO FERNANDO SILVEIRA
JURUÁ
(2002)
R$ 60,00



PAPÁVERUM MILLÔR
MILLÔR FERNANDES
NORDICA
(1974)
R$ 5,00



OCIDENTE DIVIDIDO, O
HABERMAS
UNESP
(2016)
R$ 42,44



ILUMINAR NA OPÇÃO PELO CRISTO
PAULO LISBOA
VOZES (PETRÓPOLIS, RJ)
(1977)
R$ 31,28



LAW OF ELECTRONIC FUND TRANSFER SYSTEMS
DONALD L. BAKER - ROLAND E. BRANDEL
WARREN GORHAM & LAMONT
(1986)
R$ 190,00





busca | avançada
38611 visitas/dia
1,4 milhão/mês