Por quem os sinos dobram em Paris? | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
27294 visitas/dia
862 mil/mês
Mais Recentes
>>> Dia 22 tem a festa
>>> Cia Fragmento de Dança convida para sessão de cinema e Festa no Kasulo
>>> Punk 77: Tributo aos 40 anos do Punk com shows gratuitos em SP (29/7)
>>> Teatro do Incêndio promove oficina de teatro e artes integradas para jovens e crianças na Bela Vista
>>> A artista Claudia Malaguti participa de coletiva no Centro Cultural Light
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Apontamentos de inverno
>>> Literatura, quatro de julho e pertencimento
>>> O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico
>>> Um caso de manipulação
>>> Brasil, o buraco é mais embaixo
>>> Nós que aqui estamos pela ópera esperamos
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker
>>> Retratos da ruína
>>> Notas confessionais de um angustiado (VI)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
Últimos Posts
>>> O pão nosso de cada dia
>>> Os opostos se atraem
>>> Coração de mãe
>>> Mascarando a dor
>>> Quanto às perdas II
>>> Pesquisa e blog discutem "Marca Amazônia"
>>> Náiades
>>> Equino
>>> Vágado
>>> Raízes II
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Fragmentos para a História da Filosofia, de Schopenhauer
>>> O inventário da dor de Lya Luft
>>> Auto lá!
>>> Seu minuto, meu segundo
>>> A internet e os blogs
>>> Cleópatra, a rainha enigmática
>>> Sempre cabe mais um
>>> De fato e ficção
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> O amor é um jogo que ganha quem se perde
Mais Recentes
>>> Trilogia Completa A Seleçao
>>> A Escolha (da trilogia A Seleção)
>>> A Vida do Toxicômano
>>> O Livro que revela Deus Tao - te King
>>> Ela disse, Ele disse: o namoro - Nova Ortografia
>>> Hotel Atlântico
>>> Jung e Astrologia
>>> Breve História das Heresias
>>> Apócrifos. Os proscritos da Bíblia
>>> Meditação e Gnose - Como Desenvolver Tranquilidade e Sabedoria
>>> O Evangelho É a Força de Deus que Salva
>>> Arte como Terapia
>>> A Vida Eterna hoje;
>>> Qualidade e Produtividade nos Transportes
>>> O Homem e suas relações. Ciência humanas e experiências religiosas
>>> Sociologia da Religião
>>> Sociologia da Religião
>>> Testemunhas da Esperança
>>> O Cristo Místico de São João da Cruz
>>> Vinho novo em odres velhos. Sacramentos da Libertação
>>> História do Poder Legislativo no Brasil
>>> Por que não ser místico. Um convite irresistível para experimentar a presença de Deus
>>> O ministério da amizade
>>> A Religião e o desenvolvimento da ciência moderna
>>> Nascido a tempo. Vida de Paulo, o apóstolo
>>> Cristo minha vida
>>> PENSAR A FÉ teologicamente
>>> O Evangelho de Paulo
>>> Salmos Favoritos
>>> Paulo. Um documento ilustrado sobre a vida e os escritos de uma figura chave do cristianismo
>>> A Unidade Transcendente das Religiões
>>> Compreender Nietzsche
>>> A origem da obra de arte
>>> Harry Potter e a pedra filosofal -
>>> A Mãe ( Saúde e Cura no Yoga)
>>> O Progresso
>>> 1 Corintios 11 a 16
>>> Uma Introdução à Bíblia. (Coleção completa, 8 volumes)
>>> Uma Introdução à Bíblia. As comunidades cristãs a partir da segunda geração (Vol. VIII)
>>> Uma Introdução à Bíblia. As comunidades cristãs da primeira geração (Vol. VII)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Período Grego e Vida de Jesus (Vol. VI)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Exílio babilônico e dominação persa (Vol. V)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Reino dividido (Vol. IV)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Formação do Império de Davio e Salomão (Vol. III)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Formação do Povo de Israel (Vol. II)
>>> Uma Introdução à Bíblia. Porta de entrada (Vol. I)
>>> O mercador de tapetes
>>> O Sári Vermelho
>>> Contos De Todos Os Cantos - Projeto Literário 2013
>>> Quem é Quem na Bíblia
COLUNAS

Quinta-feira, 21/7/2011
Por quem os sinos dobram em Paris?
Vicente Escudero

+ de 2000 Acessos


Na França, à meia-noite, os sinos dobram pela nostalgia de um escritor de roteiros de Hollywood perdido nas memórias afetivas de seus ídolos literários convivendo numa Paris festiva e boêmia, um redemoinho agregador de artistas dividindo suas expectativas e dúvidas entre um trago e outro, dançando no ritmo do jazz de Cole Porter e se encontrando na casa de Gertrude Stein para discutir ideias e dividir opiniões sobre seus trabalhos. T.S. Eliot esteve lá, com Fitzgerald e Zelda, Pablo Picasso, Dalí e Matisse, todos formando uma particular posteridade descrita por Hemingway, incumbido da função de delator na biografia definitiva da boemia e efervescência cultural dos anos de ouro de Paris, nas primeiras décadas do século XX, em Paris é uma Festa, publicado em 1964, logo após sua morte. Quem não gostaria de voltar no tempo e tomar alguns goles de absinto com seus ídolos, enquanto estavam no auge criativo?

Viajar de volta no tempo ainda é uma tarefa impossível. Para amenizar esta dificuldade técnica, resta apenas ao cinema ligar os dois pontos distantes da história e transportar o espectador para dentro da fantasia, neste caso um retrato fiel, pelo menos sentimental, das emoções do protagonista do novo filme dirigido e escrito por Woody Allen, Meia Noite em Paris. Gil, interpretado por Owen Wilson, é um escritor de roteiros de Hollywood prestes a se casar, em visita a Paris com sua noiva Inez (Rachel McAdams) acompanhada da família. Gil é um roteirista insatisfeito com o trabalho, distante da realidade e indiferente ao presente. Sonha em viver apenas da literatura e abandonar os roteiros açucarados que produz, mas não tem confiança para avançar e terminar o romance que está escrevendo.

Allen mais uma vez faz uma paródia de si mesmo, utilizando Owen Wilson, ator um pouco mais limitado do que as suas escolhas para protagonistas de filmes anteriores, como Hugh Jackman, Ewan McGregor e Jonathan Rhys Meyers. Apesar de suas limitações, Wilson acaba compensando pela sutileza cômica, a trágica passividade expressada nos conflitos com a noiva Inez, sempre disposta a gastar a paciência e o adiantamento recebido por Gil pelo seu último roteiro até os últimos centavos. O roteirista deseja conhecer os becos e cafés tradicionais de Paris, onde seus ídolos literários se escondiam do medo do fracasso, caminhar pela cidade durante a chuva "quando a cidade é mais bela", mas Inez é quase indiferente aos seus impulsos saudosistas e românticos, preocupa-se apenas em replicar a vida que leva na Califórnia, dentro de Paris.

Woody Allen aproveita para depreciar o estilo de vida consumista e espalhafatoso, apresentado por Inez e sua família, ao contrapor Gil Pender ao pedantíssimo escritor e professor universitário chamado Paul (Michael Sheen), amigo de Inez visitando Paris para palestrar na Sorbonne, que encontra o casal logo no início da viagem, enquanto almoçam num restaurante. Paul se esforça para impressionar Inez, tornando-se onipresente na viagem do casal e servindo de modelo de refinamento intelectual e conta bancária a ser alcançado por Gil, segundo Inez. Paul domina os cenários para conseguir demonstrar que sempre domina os assuntos. Enquanto observam uma estátua de Rodin, Paul se encarrega de destrinchar para os presentes, de forma mecânica e burocrática, todos os detalhes factuais e cronológicos que serviram de inspiração para a criação da escultura, complemetando, interrompendo e questionando a apresentação feita pela guia do museu, interpretada por Carla Bruni. Paul, atendendo aos padrões de refinamento exigidos por Inez, também é um enófilo e sabe apreciar a delicadeza do aroma e do sabor de cada safra de vinhos, enquanto Gil está mais preocupado em comer no mesmo bar onde esteve James Joyce ou dividir com a noiva uma quitinete perto da Sorbonne para reviver as agruras de Hemingway e sua primeira esposa, Hadley.

A fotografia de Paris pinta a adoração de Allen pela cidade. O movimento só existe durante a noite, o dia é reservado para o cotidiano banal da família de Inez, contrapondo a boemia noturna de ruas solitárias com o frenesi do trânsito intenso do dia. Gil Pender explora os becos estreitos durante a noite e acaba encontrando num velho calhambeque Peugeot os passageiros que o conduzem para a Paris de suas lembranças, onde encontra os ídolos que construíram suas obras favoritas, discutindo sobre a vida com Hemingway, Fitzgerald, Getrude Stein, T. S. Eliot e outros artistas, além de ter seu livro avaliado por Gertrude Stein e ganhar um conselho que muda o rumo de sua vida. Entre as viagens no tempo, um amor que se encerra no passado acaba renascendo no presente, num jogo entre épocas que imita a composição dos tempos de um romance.

Owen Wilson é uma surpresa interessante no papel de Gil Pender. Suas viagens pelo tempo na Cidade da Luz são uma representação fiel das preferências de Woody Allen e reproduzem o sonho comum dos escritores de algum dia dividir as angústias da escrita com seus ídolos. Nesse processo de reconstrução das imagens de homens e mulheres imperfeitos, mas autores de obras monumentais, a memória sacrifica os defeitos e acaba impondo aos personagens uma aura de santidade, sempre acompanhados de perto pela ingenuidade das lembranças de um admirador do futuro. Na homenagem a Paris, Woody Allen extravasa o humor de costumes e encerra uma reverência aos seus ídolos precursores. E é neste defeito, a sinceridade, que se encontra o grande valor do filme.


Vicente Escudero
Campinas, 21/7/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (VI) de Cassionei Niches Petry
02. Vocês, que não os verei mais de Elisa Andrade Buzzo
03. O suicídio na literatura de Cassionei Niches Petry
04. Memorial de Berlim de Marilia Mota Silva
05. Notas confessionais de um angustiado (I) de Cassionei Niches Petry


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2011
01. Kindle, iPad ou Android? - 14/4/2011
02. O incompreensível mercado dos e-books - 3/3/2011
03. O ponto final da escrita cursiva - 15/9/2011
04. Lynch, David - 8/12/2011
05. Diário da Guerra do Corpo - 9/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UM JOGADOR (LACRADO)
FIÓDOR DOSTOIÉVSKI
34
(2004)
R$ 22,90



ENSAIOS DE MAQUINAS ELETRICAS
ALFONSO MARTIGNONI
GLOBO
(1987)
R$ 9,00



OS BALCÃS HISTÓRIA E CRISE
JAYME BRENER
ÁTICA
(1996)
R$ 11,00



GABRIELA, CRAVO E CANELA - 2ª EDIÇÃO
JORGE AMADO
COMPANHIA DAS LETRAS
(2012)
R$ 12,90



O CAÇADOR DE TATU
RAQUEL DE QUEIROZ
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
R$ 15,00



MOVIMENTO ESTUDANTIL E DITADURA MILITAR (1964-1968)
JOÃO ROBERTO MARTINS FILHO
PAPIRUS
(1987)
R$ 18,00



ATITUDE 3
JUSTIN HERALD
FUNDAMENTO
(2005)
R$ 5,99



ENCONTRE DEUS NA CABANA
RANDAL RAUSER
PLANETA
(2009)
R$ 15,00



O TEATRO NO BRASIL - J. GALANTE DE SOUSA (2 VOLUMES)
J. GALANTE DE SOUSA
MEC/INL
(1960)
R$ 90,00



ANJO DA ESCURIDÃO
SIDNEY SHELDON E TILLY BAGSHAWE
RECORD
(2013)
R$ 35,00
+ frete grátis





busca | avançada
27294 visitas/dia
862 mil/mês