Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
35394 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
>>> Papo Astral: guia astrológico para o leitor se conhecer melhor
>>> JORNALISTA REESCREVE CONTOS DE FADAS À BRASILEIRA
>>> Aspirando & Expelindo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
>>> La ansiedad
>>> Barrados no baile
>>> Fluxogramas
>>> Fio de Eros II
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Preparar Para o Impacto
>>> Cultura pop
>>> O Paciente Steve, de Sam Lipsyte
>>> Deus não é Grande, de Christopher Hitchens
>>> Para pecar, vá de manga
>>> Para pecar, vá de manga
>>> Samba da benção
>>> A ilusão da alma, de Eduardo Giannetti
>>> Do maior e do melhor
>>> Eumeswil, de Ernst Jünger
Mais Recentes
>>> A odisséia da vida
>>> Napoleão Ataca Outra Vez
>>> Artemis Fowl - O Menino Prodígio Do Crime
>>> Atrás do espelho
>>> Como Gerenciar Seu Chefe
>>> 60 Verdades para administrar sua carreira
>>> Nana Nenê
>>> A Vendeta
>>> A República
>>> Escola Preparatória de Piano Op. 101
>>> Japonês o melhor guia de conversação
>>> 1º Centenário da Morte de Chopin
>>> Japonês Português expressões idiomáticas
>>> Aprender a viver filosofia para os novos tempos
>>> Quem mexeu no meu dinheiro ?
>>> Todos os nomes do mundo
>>> Jack definitivo segredos do executivo do século
>>> Pitágoras- Português- livro 10
>>> O Falso Câncer
>>> Os Pulmões e a Respiração
>>> Oomoto- A Vida de Nao e Onisaburo Deguchi
>>> Crime e Castigo - Dostoiévski (Literatura Russa)
>>> Viagem ao céu/O saci - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> Histórias de Tia Nastácia - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> Fábulas - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> A chave do tamanho - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> O poço do visconde - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> História do mundo para crianças - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> Caçadas de Pedrinho/Hans Staden - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> A reforma da natureza/O minotauro - Monteiro Lobato (Literatura Infanto-Juvenil)
>>> Soluções positivas da Política Brasileira - Pereira Barreto (Política)
>>> Avaliação do Doente - Coleção Modernas Técnicas de Enfermagem
>>> Solo de clarineta
>>> O romance das equações algébricas. A história da Álgebra.
>>> Proteger e Defender
>>> Revolta em 2100
>>> A justiça de Caim
>>> Mulheres que atraem os homens e mulheres que os afastam
>>> O Ateneu
>>> Uma Breve História do Mundo
>>> Saga Crepúsculo - Com 5 Livros (Português) Capa Comum - Box set, 1 jan 2013
>>> 1822 - Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro a criar o Brasil - um país que tinha tudo pra dar errado.
>>> 1889 - Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a Proclamação da República no Brasil
>>> A Coroa, a Cruz e a Espada - Lei, ordem e corrupção no Brasil
>>> Capitães do Brasil - A saga dos colonizadores
>>> Náufragos, Traficantes e Degredados - As primeiras expedições ao Brasil
>>> A Viagem do Descobrimento - Um olhar sobre a expedição de Cabral
>>> História do medo no Ocidente 1300-1800. Uma cidade sitiada
>>> Virginia Woolf - Uma Biografia
>>> Histórias para assustar o Mão Branca
COLUNAS

Sexta-feira, 10/2/2012
Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz?
Ana Elisa Ribeiro

+ de 8900 Acessos

Minha questão não tem fundo, não tem resposta. É absoluta. Quem são esses loucos? São esses que querem aprender por osmose. Quem sabe? Acho até que dá. Não é preciso pedir grandes financiamentos e ler pesquisas famosas para saber que há várias maneiras de aprender. Desde criança qualquer energúmeno sabe que a gente aprende ouvindo, vendo, observando alguém fazer algo. A gente aprende até sem querer. Aprende o que não pode, o que não deve, até o que não sabe que aprendeu. A gente aprende num piscar de olhos, às vezes. Às vezes, no entanto, demora. Depende de astúcia, de paciência, de inteligência (a tal) ou de esforço. Aprender leva tempo. Ou não. Depende do que se quer saber. Aprender é o default. Aprender, cada qual no seu ritmo, embora tenhamos, nós aqui, ó, inventado instituições para cadenciar esse aprendizado, dividir em prateleiras, classificar, complicar e descomplicar, dar um ritmo só a todo mundo (mesmo aos mais diferentes), definir as pausas e os recomeços, agenciar espaços, tempos, afiliações, melhor e pior. Inventamos jeitos de abrir matrícula, trancar, desistir, fechar, limitar ou liberar. Demos até nomes diversos ao conhecimento. Uns têm mais valor, outros, menos. E assim vamos, mas aprendendo.

Só que eu estava querendo me fixar numa coisa, nesta coisa: um dos jeitos de aprender é ler. Isso faz tempo que é assim. Não fui eu que inventei (infelizmente). Não depende de campanha. Nem precisa. Não adianta dizer que está morrendo e vai morrer só porque chegou isto e aquilo no cenário. Não depende de ser caro ou ser barato, se é em inglês ou em língua morta. Ler é um jeito de saber das coisas, muitas delas, quase todas. E ler, mesmo esse verbo pequetito, quer dizer tanta coisa. O Ricardo Azevedo tem um poema (pra criança, será?) chamado "Aula de leitura" (é, seus espertinhos, googuem aí, vale a pena), em que ele canta a pedra. Ler é um bando de coisas. E quem sabe ler, "vai ler nas folhas do chão/se é outono ou se é verão", entre outras infinitas possibilidades.

Nos dias de hoje (sim, este início de parágrafo que acomete 9 entre 10 redações de vestibular e concursos), ler é o troço mais fácil e banal que há (eu ia dizer "que tem", mas aí me policiei). Não me digam que não sabem por quê? Nem vou pedir financiamento para essa pesquisa. Ler é a coisa que mais se faz desde sempre. Se bobear, já na barriga da mãe o fetinho passa os dedinhos nas entrelinhas. Vou deixar de lado este conceito amplo demais e falar só daquele mais top of mind: o de ler textos verbais, escritos com letras (principalmente elas, que são mais espalhadas na nossa cultura do lado de cá). Então: ler textos (verbais, de novo) está em qualquer lugar. E como nunca antes. Banal, sim, porque está nos jornais e nos livros, claro, ainda está lá. Mas está na TV, nos outdoors, nas placas, nos computadores, nos celulares, nos tablets (pra quem já os tem). Ler é o que mais se pode fazer.

Mas o que me encanta? É quando me vem um estudante, seja lá de que nível for, pra dizer que não quer ler. Tipo um cara ir fazer engenharia e chorar as pitangas porque não gosta de matemática. Tipo um macaco que odeia banana. Sei lá. Quero ser guitarrista, mas odeio música. Pensem aí numa coisa assim, meio insólita. Quero ser estudante, mas sem ler. Aí a gente que estuda estas bugigangas digitais todas (eu incluída, ok?) dá aquela adiantada na vida do cidadão: pode-se ensinar com áudio, vídeo e mímica. Vamos todos aprender ouvindo alguém ler um livro ou assistindo a uma aula roteirizada aí. Claro que vai funcionar. Claro! Funciona sim. Não nego não. Como poderia? Ainda bem que a gente aprende é com o corpo inteiro. Ainda bem que a gente mantém todos os sentidos e canais em riste enquanto experimenta o mundo. Ainda bem que os olhos não travam enquanto o ouvindo ouve. Então é lógico que assistir às aulas ou aos vídeos (que nem tinham a intenção de ser aulas) vai funcionar. Só que a gente vai precisar ler, em algum momento, porque é um jeito importante para achar mais canais, mais veias abertas, mais um jeito de acessar, mais um modo de operar.

Pessoal confunde fim do livro, fim do jornal, fim da revista, fim do impresso com o que não deve. O ato de ler nunca esteve tão forte, tão evidente, tão diversificado, quanto está agorinha mesmo, bem debaixo dos nossos narizes. De um jeito parecido, nunca esteve tão robusta a escrita e tão viçosa a cultura escrita, que envolve todas essas coisas. E ela também envolve os equipamentos bacanas de última geração, que chacoalham e misturam nossos modos de ler/ver/ouvir e apresentam num treco só, bem na nossa cara.

Quando a gente fala de estudar, em geral, a gente está falando de alguma coisa mais específica. Algo do tipo dedicar-se a um tema, fazer isso na escola (ou porque a escola mandou), preparar-se para um certame qualquer, parar para prestar atenção, etc. Sei lá o que mais pensar. Pensem então, leitores. E aí estudar merece a menção ao ler. Não merece? Não tem jeito de estudar sem ler. Nem que seja um manualzinho do tipo "ponha sempre vírgula depois do aposto". É complicado pular certos modos de fazer as coisas... quando se deseja, de fato, fazer as coisas. Vai tecendo as possibilidades, andando pelos labirintos de formas de aprender e pronto. Até matemática eu aprendia lendo. Nem sempre era suficiente... em geral, não era, mas eu aprendia sim.

Ler, eu já disse antes, em algum lugar mais inóspito do que um site de cultura, é alta tecnologia. Eu morro de inveja dos caras que inventaram um jeito de marcar e outro de sacar o que estava ali. Eu morro de inveja dos caras que fundaram essa maravilha. Quando eu for à Alemanha, vou ficar feliz demais por pisar em solo tão tipográfico. Mecânica e escrita, amizade colorida. Eu tenho até tesão pelos moços (bem, devem ser todos homens... ao que se sabe... e para variar...) que tilintavam tipos de metal dia afora, compondo páginas que ainda iam secar. Os caras das oficinas, cheirando a tinta e a literatura.

Não gosta não, é? Quer só sentar diante de uma tela qualquer e assistir? Ou quer só ouvir as coisas no seu iPod? Boa sorte. Pode também. Vai dar certo, pode saber. Porque você aprende de ouvido desde criancinha. Mas, ó, experimenta isto aqui. Pega firme aí um dispositivo para ler (pode ser até um livro) e depois me conta.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 10/2/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Viena expõe obra radical de Egon Schiele de Jardel Dias Cavalcanti
02. Amy Winehouse: uma pintura de Jardel Dias Cavalcanti
03. A Garota do Livro: uma resenha de Heloisa Pait
04. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
05. 'A Imaginação Liberal', de Lionel Trilling de Celso A. Uequed Pitol


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2012
01. Quero estudar, mas não gosto de ler. #comofaz? - 10/2/2012
02. Voltar com ex e café requentado - 13/1/2012
03. iPad pra todo mundo - 13/4/2012
04. Como amar as pessoas como se não houvesse amanhã - 9/11/2012
05. Fazer conta de cabeça e a calculadora - 10/8/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PLANETA 47
VÁRIOS
TRÊS
(1976)
R$ 16,10



O FUNDADOR DO CRISTIANISMO
C. H. DODD.
PAULINAS
(1977)
R$ 29,90



CENTRO CIRÚRGICO (GUIAS PRÁTICOS DE ENFERMAGEM)
MERCEDES ARIAS LÓPEZ E MARIA DE JESÚS REDONDO
MCGRAW HILL
(2002)
R$ 15,00



O PODER DA PACIENCIA
M.J.RYAN
SEXTANTE
(2003)
R$ 5,00



MARKETING BÁSICO UMA VISÃO GERENCIAL - VOLUME 2
E JEROME MC CARTHY
ZAHAR
(1978)
R$ 10,00



A MÃO ESQUERDA DA ESCURIDÃO
URSULA K. LE GUIN
CÍRCULO DO LIVRO
(1985)
R$ 21,00



O LÓTUS E A CRUZ
RAIMUNDO CINTRA
PAULINAS
(1981)
R$ 15,00



O BOBO / O ARCO DE SANTANA - GRANDES ROMANCES UNIVERSAIS VOL. 10
ALEXANDRE HERCULANO; ALMEIDA GARRETT
W. M. JACKSON INC.
(1950)
R$ 10,00



CONTOS POPULARES DE PORTUGAL (LITERATURA PORTUGUESA)
JOSÉ VIALE MOUTINHO
AQUARIANA
(2012)
R$ 15,00



BAHIA DE TODOS OS SANTOS
JORGE AMADO
RECORD
(1983)
R$ 16,60





busca | avançada
35394 visitas/dia
1,0 milhão/mês