Voto em qualquer um! | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
23968 visitas/dia
829 mil/mês
Mais Recentes
>>> TV Brasil exibe especial 'Sonho Meu' em homenagem a Dona Ivone Lara nesta sexta (20)
>>> Escritor Alexandre Hallais fecha parceria com a Soul Editora
>>> Juiz federal estreia na literatura com contos sobre heróis históricos
>>> Alessandro Ferrari Jacinto e Marisa Folgato lançam 'Alzheimer' na Livraria Martins Fontes
>>> Programa de Edição de Textos de Docentes da Unesp 2018
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia
>>> 40 anos sem Carpeaux
>>> Minha plantinha de estimação
>>> Corot em exposição
>>> Existem vários modos de vencer
Colunistas
Últimos Posts
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
>>> Existem vários modos de vencer
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
Últimos Posts
>>> Cenas do bar - Wilsinho, o feio.
>>> Desenhos a lápis na poesia de Oleg Almeida
>>> Eloquência
>>> Cenas do bar - Vladimir, o solteiro.
>>> Deu na primeira página...
>>> Palavra vício
>>> Premissas para reflexão
>>> Sem troco
>>> Libertarias
>>> A mandioca e o canário da terra
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mecanismos Internos: Ensaios sobre Literatura, de J.M. Coetzee
>>> A verdadeira resistência
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> crônica - ou ensaio - à la hatoum
>>> E a lei cedeu diante dos costumes
>>> E a lei cedeu diante dos costumes
>>> Casa Arrumada
>>> Anti-Jô Soares
>>> Algo em común
Mais Recentes
>>> Criando filhos ( o modo de Deus )
>>> Uma sustentável revolução na floresta
>>> il Riso in Tasca
>>> Trilogia Deutsch Perfekt- cidades da Alemanha- Hamburg-Koln, Dusseldorf ( 28 Seiten Spezial Nordrhein-Westfalen
>>> Ele viu os Céus abertos
>>> Curso de Estradas
>>> Mecânica dos Solos e suas Aplicações
>>> Construções de Concreto - Vol. 4
>>> Construções de Concreto - Vol. 3
>>> Construções de Concreto - Vol. 1
>>> Construções de Concreto - Vol. 5
>>> El Engaño Populista
>>> Los Brujos de Chávez
>>> Venezuela Energética
>>> Bumerán Chavez
>>> Estado Delincuente
>>> Boves El Urogallo
>>> Cuco
>>> A Bolsa e a Vida - 1ª Edição
>>> Função ceo a descoberta do prazer
>>> Função ceo a descoberta do amor
>>> As cores do amor
>>> Pecaminoso
>>> Coleção Beltranianas - Comunicação e Problemas Luiz Beltrão Parte III
>>> Silicone XXI
>>> Casas Junto Al Mar
>>> Minha Experiência em Brasília
>>> Meu pé de laranja lima
>>> Desenho de Paisagem Urbana
>>> Canaa
>>> Curso de Propriedade Intelectual Para Designers
>>> O Brasil Não Existe!
>>> Apartamentos Urbanos
>>> Arquitetura e Design. Sergio Rodrigues
>>> A Hora Futurista que Passou e Outros Escritos
>>> Uma História da Pintura Moderna
>>> Olhar Sobre o Passado - Volume 1
>>> Quase Vegetariano
>>> Macário
>>> A Dieta de Sonoma
>>> Electra(s)
>>> Anos 70
>>> Édipo Rei de Sófocles
>>> Design e Comunicação Visual
>>> Cézanne: Miniguia de Arte
>>> O Último Godot
>>> Pós Modernismo: Repensando a Arquitetura
>>> Mario Botta
>>> Cinematógrafo: Um Olhar Sobre A História
>>> Desenho a Cores: Técnicas de Desenho de Projeto para Arquitetos 2ª Ed
COLUNAS

Quarta-feira, 16/1/2013
Voto em qualquer um!
Marilia Mota Silva

+ de 1900 Acessos

O sistema de transportes que integra a Europa é uma das maravilhas do mundo. O de trens especialmente. Não consta da lista oficial talvez porque uma infinidade de trilhos não evoque transes estéticos. Mas é um feito admirável! Pode-se viajar por todo o continente, visitar grandes centros e vilas remotas sem usar outro meio de transporte. Metrô, trens antigos, grafitados, trens modernos de alta velocidade, trens internacionais e suburbanos funcionam integrados. Com preços acessíveis e pontualidade.

Nas cidades, a coisa se repete: bondes, ônibus, metrô e barcos limpos, confortáveis, a serviço de todos. Não há nada mais democrático.

Passei novembro e começo de dezembro entre França e Itália, com rápida incursão por Genebra e Frankfurt para visitar amigos. Fui, fomos, sem planos, meu companheiro e eu, a não ser o de evitar o norte por causa do frio e não alugar carro. A ideia era viajar leve - levamos só mala de mão - e simplicar ao máximo. Trem permite isso. Em torno das estações há hotéis a escolher, para qualquer nível de exigência. Fora de temporada, sempre há vagas.

E assim fomos de Genebra-Pompeia, parando pelo caminho; na volta, Milão, Torino, Nice, Avignon, Lyon, Strasbourg, Frankfurt e Paris. Sempre de trem, com uma exceção: de Ravenna a Roma.

Depois de alguns dias de mergulho na história, em catedrais, museus e estações ferroviárias, meu companheiro começou a falar sonhadoramente nos confortos do carro.

Em Ravenna, costa leste da Itália, passamos o dia encantados com os mosaicos, as muralhas, andamos pela cidade antiga, em ruas sem calçada sob uma chuvinha fria, insistente.

Ele falava em nos perder por estradinhas secundárias, conhecer lugares afastados em que o trem não para, experimentar a comida e os vinhos locais. Achei bom e foi o que fizemos: nos perdemos. Muitas vezes! Fomos para o sul, pela costa e, a certa altura, viramos para oeste, na direção de Florença. Sempre fugindo de auto-estradas, nessa busca do local, do autêntico, enveredamos por uma estradinha espremida entre o paredão da montanha e o precipício, com redes de aço agarradas à encosta bruta, cheias de pedras despencadas.

Estradinha bem sinalizada quanto aos ângulos das curvas, altitude, deslizamentos; só não havia indicação do destino da estrada. Parecia não ter fim, não ter saída: subia em curvas de vinte a quarenta graus na maioria, só para descer e subir de novo, e subir, descortinando a cadeia de montanhas, os vermelhos e dourados do outono, e nuvens se esgarçando sobre o vale. Ou neblina. Paisagem olhada de relance porque íamos em velocidade robusta, forçados pelos locais, já que estrada assim não permite ultrapassagem, não tem acostamento, e só ás vezes se viam vestígios da faixa branca que costuma separar as duas pistas.

Quando já estava escuro o bastante para que os sinais de tinta luminosa começassem a brilhar nos postes finos que marcavam os pontos mais perigosos, saímos do sufoco.

Somos pessoas experientes, mas isso pouco vale. Cruzamos os Apeninos desavisadamente e pela estradinha mais modesta, entre outras que decerto deve haver. Para quem esqueceu as lições da escola, como eu, os Apeninos percorrem o centro da Itália, no comprimento, como uma espinha dorsal. Recomendo para quem gosta de esportes radicais . A paisagem também é inesquecível.

Paramos em Stia, cidadezinha perto de Florença, e continuamos de carro mais alguns dias, seguindo pela costa, sem sustos dessa vez a não ser o fato de encontrar os hotéis todos fechados, cidade após cidade - só abrem no verão. Em Santa Severa, perto de Roma, encontramos pouso finalmente. O restaurante do hotel estava aberto e nos aceitaram como hóspedes.

"Carro, na verdade, é coisa do passado", começamos a filosofar, assim que nos livramos do dito no aeroporto Fiumicino, num sexto andar de garagem onde a locadora se escondia. "É expressão perfeita do pior capitalismo. Individualista, poluente, cria montanhas de lixo". "Pode olhar, não há país desenvolvido sem um sistema de transporte decente. Existe? Não."

"No Brasil, eu votaria em qualquer que se propusesse a construir uma rede de trens que integrasse o país inteiro. Não precisaria fazer mais nada. Imagine as consequências imediatas e a longo prazo. De milhares de empregos imediatos à integraçâo de todos a barateamento de tudo pelo futuro afora!"

"Eu também votaria", disse a mulher que esperava o elevador a nosso lado. Brasileira! "Mas não acredito. O Brasil tem compromisso com o atraso." Sorriu abanando a cabeça em desalento. Sorri de volta do mesmo jeito. Mas acredito, sim, acredito em nós. Um povo que sobreviveu a anos de inflação corrosiva, um problema que parecia insolúvel, vai vencer também a corrupção endêmica e demandar projetos que beneficiem a todos, especialmente os mais humildes. Difícil mas não impossível.


Marilia Mota Silva
Lyon, 16/1/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lola de Elisa Andrade Buzzo
02. A coerência de Mauricio Macri de Celso A. Uequed Pitol
03. E não sobrou nenhum (o caso dos dez negrinhos) de Gian Danton
04. Brochadas, romance inquietante de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
05. Apresentação - Luís Fernando Amâncio de Luís Fernando Amâncio


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2013
01. Amor (in)Condicional - 5/6/2013
02. Quatro autores e um sentimento do mundo - 10/4/2013
03. O Precioso Livro da Miriam - 20/2/2013
04. De olho em você - 1/5/2013
05. Mulher-Flamingo - 16/10/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ULTIMO POLICIAL
BEN. H WINTERS
RAACO
(2018)
R$ 25,00



CHAKRAS A HISTÓRIA REAL DE UMA INICIADA
HALU GAMASHI
EDIOURO
(2005)
R$ 25,00



THE AGE OF LOUIS XV
ALVAR GONZALES PALACIOS
PAUL HAMLYN
(1969)
R$ 9,89



ARTES PLÁSTICAS E LITERATURA - O NACIONAL E O POPULAR
CARLOS ZILIO / LÍGIA CHIAPPINI M. LEITE
BRASILIENSE
(1982)
R$ 8,00



A VERVE DE SETE POETAS E ESCRITORES DE CAMPOS DOS GOYTACAZES
JOSÉ VIANA GONÇALVES / OUTROS
DO AUTOR
(2006)
R$ 20,00



PATATIVA DO ASSARÉ - AQUI TEM COISA
PATATIVA DO ASSARÉ
HEDRA
(2004)
R$ 18,00



ART-SITES LONDON THE INDISPENSABLE GUIDE TO CONTEMPORARY ART ARCHIT...
SIDRA STICH
DO AUTOR
R$ 20,00



VIDA VIGOROSA
RYOTARO KAWATA
SEICHO NO IE
(2008)
R$ 15,00



HOMEM ARANHA Nº 1/2 - SONJA A GUERREIRA
MARVEL
PANINI COMICS
(2008)
R$ 9,90



MANUAL DE MANIPULACIÓN Y CONSTRUCCIÓN DE TÍTERES (TEATRO DE BONECOS)
JOSEFINA DÍAZ
EDITORIAL PUEBLO Y EDUCACIÓN
(1981)
R$ 8,00





busca | avançada
23968 visitas/dia
829 mil/mês