Sultão & Bonifácio, parte IV | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
36458 visitas/dia
993 mil/mês
Mais Recentes
>>> ESCOLA PANAMERICANA REALIZA NOVA EDIÇÃO DO ARTESCAMBO
>>> Evento apresenta influência da gastronomia italiana na cultura de São Paulo
>>> Festival Cine Inclusão tem sessão de encerramento dia 23/9 na Unibes Cultural
>>> Exposição de Fábio Magalhães na CAIXA Cultural São Paulo termina dia 24 de setembro
>>> Vânia Bastos apresenta o premiado "Concerto para Pixinguinha", no Teatro Municipal Teotônio Vilela,
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> O indomável Don Giovanni
>>> Caracóis filosóficos
>>> O mito dos 42 km
>>> Setembro Paulista
>>> Apocalipse agora
>>> João, o Maestro (o filme)
>>> Metropolis e a cidade
>>> PETITE FLEUR
>>> O fantasma de Nietzsche
>>> O batom
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sartre e a idade da razão
>>> Encontros (e desencontros) com Daniel Piza
>>> Para você estar passando adiante
>>> Para você estar passando adiante
>>> Melhores Blogs
>>> Torce, retorce, procuro, mas não vejo...
>>> Apontamentos de inverno
>>> Rio das Ostras (III)
>>> Leonardo da Vinci: variações sobre um tema enigmático
>>> 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte
Mais Recentes
>>> Fé em Busca de Compreensão
>>> Carta aos Romanos
>>> Enciclopédia da Vida Selvagem - Animais da Selva III
>>> Mary Poppins
>>> Antologia Da Literatura Fantástica
>>> Saco de Ossos - 2 volumes
>>> Olhe Para Mim
>>> Guia Prático Enem - Matemática E Suas Tecnologias
>>> A Sombra Materna
>>> Histórias Da Vida Inteira
>>> Honoráveis Bandidos - Um Retrato Do Brasil Na Era Sarney
>>> Eternidade Mortal
>>> Ambientes Da Democracia Ambiental
>>> Trinta Anos Esta Noite - O que Vi e Vivi
>>> Pimenta Do Reino Em Pó
>>> Machu Picchu
>>> Cidade Escola - Série Jovens Utopias Livro 3
>>> Dr. Clorofila Contra Rei Poluidor
>>> Trio Enganatempo - Sua Mãe Era Uma Neanderthal
>>> Através Do Espelho
>>> Watchman nee ( O Poder latente da alma )
>>> Oh! Dúvida Cruel 2
>>> Felicidade Em Um Mundo Material
>>> Coleção Enem & Vestivulares Volume 7 - Física
>>> Para Homens Na Crise Dos 40
>>> O Elo Perdido- Classe E Identidade De Classe
>>> Progresso Editora: Tribuna e Paixão de Pinto de Aguiar
>>> Criando Clientes
>>> Coroa Cruel
>>> Aurora Boreal
>>> Práticas Corporais - Volume 3
>>> A Rainha Vermelha
>>> Espada de Vidro
>>> Botânica Criptogâmica Volume 2 - Briofitos E Pteridófitos
>>> Abominação
>>> Afinal Por Que Nossos Alunos Não Aprendem?
>>> Branca de Neve tem que morrer
>>> Sexo: Bloqueios E Desbloqueios
>>> Dezessete Luas
>>> A Googlelização de Tudo
>>> Português Série Novo Ensino Médio Volume Único
>>> Talento Para Ser Feliz
>>> A livraria 24 horas do Mr. Penumbra
>>> Os Deuses Subterrâneos
>>> Pequim em Coma
>>> Para Gostar De Ler 29 - Nós E Os Outros
>>> O homem que foge
>>> Lincha Tarado
>>> Silas Malafaia ( lições de vencedor)
>>> Alongamento - Uma Abordagem Anatômica
COLUNAS

Quarta-feira, 27/3/2013
Sultão & Bonifácio, parte IV
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2600 Acessos

(Parte I, Parte II e Parte III)

Se o gato de Brás Cubas, Sultão, é um nome mencionado apenas uma vez em todo o romance Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, Bonifácio, o gato de Afonso da Maia, é um dos personagens integrantes da narrativa de Os Maias, de Eça de Queiroz. O gato é o fiel companheiro do patriarca Afonso, é querido por Carlos da Maia, João da Ega e por todos os frequentadores do Ramalhete, o casarão dos Maias em Lisboa, do qual o gato é um dos integrantes perpétuo, um lugar de debates, jogos e leituras, com almoços e jantares preparados por chefs franceses.

Já vimos como Bonifácio vive no Ramalhete. À época da história do romance, a partir de 1875, o gato já é o Reverendo Bonifácio, um gato gordo e dorminhoco, comilão e lento, inseparável de Afonso. Já o vimos curtindo suas sestas ao sol, sobre sua pele de urso, após os almoços lendários, dos quais fazia parte. Já o vimos, sempre ao colo de Afonso, entre os homens nas rodas de conversa, das quais participavam o conde Steinbroken, o Dom Diogo, o general Siqueira, o inglês Craft, o procurador Vilaça, o marquês de Souzelas, o músico Cruges, o sempre incrível João da Ega, o principesco Carlos da Maia, o poeta Alencar e, às vezes, o idiota do Damaso. Uma cena, agora inteira, do Reverendo Bonifácio entre seus pares:
A essa hora Ega acordava no bilhar, ainda estirado na poltrona onde o cansaço o prostrara. Bocejando, estremunhado, arrastou os passos até ao escritório de Afonso. Aí ardia um lume alegre, a que o Reverendo Bonifácio se deixava torrar, enrolado sobre a pele de urso. Afonso fazia a partida de whist com Steinbroken e com o Villaça: mas tão distraído, tão confuso, que já duas vezes D. Diogo, infeliz e irritado, rosnara que se a dor de cabeça assim o estonteava melhor seria findarem!

Já o vimos nas conversas iniciais entre os apaixonados Carlos Eduardo e Maria Eduarda, ela, começando a conhecer a intimidade do enamorado, imaginando, a partir das palavras de Carlos, entre outras coisas, as excentricidades do Ega, as paisagens de Santa Olávia e, é claro, o próprio Reverendo Bonifácio.

O gato só voltará a estar na mesma página que Maria Eduarda muito depois. Quando estiveram juntos sobre o papel pela primeira vez, Maria estava no início de seu enamoramento por Carlos, enamoramento recíproco. Ela era "mulher" de Castro Gomes, um brasileiro rico, e tinha uma filha, com o cafonérrimo nome de Rosicler, mas tratada por Rosa. O primeiro contato de fato entre Carlos e Maria se deu por conta de Rosa, que adoeceu, e por isso Carlos, que era médico, foi chamado. A doença da menina era o que ambos precisavam, o argumento legítimo para o solteiro Carlos poder frequentar os Castro Gomes. Depois, com Rosa já curada, era a vez da governanta inglesa, Sara, que cuidava de Rosa, adoecer. Carlos não sairia mais de perto de Maria. Tudo caminhava para o que já estava anunciado desde o momento em que os Castro Gomes apareceram na história, ou, a depender do ângulo sob o qual se olhe, desde que Carlos e Maria nasceram.

Os Maias é dividido em duas partes. A primeira é a biografia do clã, e narra uma série de "episódios da vida romântica", subtítulo do romance, a começar pela desgraça de Pedro da Maia, filho de Afonso, que se mata quando sua mulher, Maria Monforte, foge com um italiano, levando consigo a filha do casal e deixando para Pedro o caçula ainda bebê, Carlos. Com a mãe foragida e o pai morto, Carlos é criado em Santa Olávia (mesmo lugar onde nasceu Bonifácio) e educado à inglesa, muito exercício físico e pouca religião, da maneira como Afonso gostaria de ter educado seu filho Pedro. Carlos cresceu forte e foi para Lisboa estudar medicina. Conheceu na universidade seu melhor amigo, João da Ega (que é por meio de quem Bonifácio e Maria Eduarda voltarão a se encontrar na narrativa). Os demais "episódios românticos" da primeira parte do romance envolvem amores, sandices e caprichos dos lisboetas de espírito provinciano, muitos deles titulares do grupo do Ramalhete, outros não tanto, como o banqueiro Cohen e sua mulher, Raquel, o conde e a condessa de Gouvarinho, o miserável Eusébio, Damaso Salcede.

A segunda parte do romance é o amor entre Carlos e Maria, cuja tragédia já vem anunciada lá na primeira parte pelo inexcedível João da Ega, que dizia a Carlos:
Tu és extraordinário, menino!... Mas o teu caso é simples, é o caso de D. Juan. D. Juan também tinha essas alternações de chama e cinza. Andava à busca do seu ideal, da sua mulher, procurando-a principalmente, como de justiça, entre as mulheres dos outros. E après avoir couché, declarava que se tinha enganado, que não era aquela. Pedia desculpa e retirava-se. Em Espanha experimentou assim mil e três. Tu és simplesmente, como ele, um devasso; e hás de vir a acabar desgraçadamente como ele, numa tragédia infernal!

Ega estava certo. Ele, embora louco varrido, ou justamente por causa do desprendimento da loucura varrida, é quem, além de previsões certeiras, dará conselhos seguros a Carlos quanto à maneira de conduzir seu amor por Maria Eduarda. Ega é dândi malcriado, eterno estudante, eterno escritor de um único livro, intitulado Memórias de um átomo, também amante de mulher casada, a judia Raquel.

Dentre os conselhos de Ega a Carlos, dois precisam ser detalhados, para mostrar o quão responsável Ega pode ser - responsabilidade esta que, mais tarde, o gabaritará para ficar frente a frente com Maria Eduarda, ocasião em que pronunciará o nome do Reverendo Bonifácio.

Parte V (em breve)


Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 27/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Boa Novidade de Juliano Maesano


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2013
01. Dreadlocks - 2/1/2013
02. Sultão & Bonifácio, parte I - 27/2/2013
03. Sultão & Bonifácio, parte IV - 27/3/2013
04. Superficiais - 30/1/2013
05. Sultão & Bonifácio, parte II - 13/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VALSA NEGRA
PATRÍCIA MELO
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 9,00



PLANETA 44
VÁRIOS
TRÊS
(1976)
R$ 17,00



O SACRIFÍCIO
RENÉ GIRARD
É REALIZAÇÕES
(2011)
R$ 12,00



3X30 - OS BASTIDORES DA IMPRENSA BRASILEIRA
CARMO CHAGAS / JOSE MARIA MAYRINK / LUIZ ADOLFO P
BEST SELLER
(1992)
R$ 8,00



THE TRANSITION HANDBOOK - FROM OIL DEPENDENCY TO LOCAL RESILIENCE
ROB HOPKINS
CHELSEA GREEN PUBLISHING
(2008)
R$ 50,00



METODOLOGIA CIENTÍFICA EM CIÊNCIAS OCIAIS
PEDRO DEMO
ATLAS
(1989)
R$ 20,00



OS MAIAS - VOL. 1 E 2
EÇA DE QUEIRÓS
LELLO & IRMÃO
(1945)
R$ 49,90



CONTOS E LENDAS AFRO-BRASILEIROS- A CRIAÇÃO DO MUNDO
PRANDI
COMPANHIA DAS LETRAS
(2007)
R$ 12,00



A PAIXÃO DE CONHECER O MUNDO
MADALENA FREIRE
PAZ E TERRA
(2009)
R$ 55,00
+ frete grátis



TODO RISCO, O OFÍCIO DA PAIXÃO
DAMÁRIO DACRUZ
LIVROCOM
(2012)
R$ 55,00





busca | avançada
36458 visitas/dia
993 mil/mês