Um livro canibal | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
25931 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Pixel Show promove gratuitamente exibição do documentário "The Happy Film"
>>> Inédito no Brasil, espetáculo canadense SIRI estreia em novembro no Oi Futuro
>>> Antonio Nóbrega apresenta show comemorativo pela passagem dos 25 anos do Instituto Brincante
>>> Visita Temática : Os Múltiplos Tempos da Coleção de Ema Klabin
>>> Chagall é tema de palestra na Casa Museu Ema Klabin
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Olho d'água
>>> A música da corrida
>>> Retalhos da vida
>>> Limbo
>>> Transmutações invisíveis
>>> Quem te leu, quem te lê
>>> Bom dia e paz
>>> O que sei do tempo II
>>> Quem é quem?
>>> Academia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um monstro que ri
>>> Lições literárias
>>> Fahrenheit 451, Oralidade e Memória
>>> História dos Estados Unidos
>>> Apresentação
>>> Modernismo e Modernidade
>>> Deus ex machina
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Homenagem a Orestes Barbosa
>>> O lado A e o lado B de Durval Discos
Mais Recentes
>>> O príncipe e o mendigo
>>> Dicionário de Ciências Ocultas 1 e 2
>>> Jonas
>>> O desafio historiográfico
>>> Decifrando o Genoma
>>> O Baudolino
>>> O Império do Sol
>>> Encanto Mortal
>>> A Ilha do Dia Anterior
>>> Ciência Política
>>> O Trabalho Infantil na Cidade de São Paulo
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Encantando Totalmente o Cliente
>>> As Vinhas da Ira _ Volume II
>>> Ser Mãe
>>> Sonetos Escolhidos
>>> Sonetos Escolhidos
>>> Nada Dura Para Sempre
>>> Dioniso & Cia. na moqueca do dendê: desejo, revolução e prazer na obra de Jorge Amado
>>> Ciência & Realidade 6ª série
>>> Redação Curso Básico Vol 1
>>> Redação Curso Básico Vol 2
>>> A Conquista da Matemática 7ª Série
>>> Redação Curso Básico Vol 3
>>> Português Através de Textos 5
>>> Português Através de Textos 7
>>> Ciência & Realidade 7ª série
>>> Ciência & Realidade 5ª série
>>> A Conquista da Matemática 6ª Série
>>> Caderno de Português Fundamental 5ª série
>>> Bom Tempo Estudos Sociais Ciências 4
>>> Língua Portuguêsa Vol 4
>>> Descobrindo a Gramática
>>> Português Através de Textos 6
>>> Verdades Fundamentais da Parábola do Rico e de Lázaro
>>> Dificuldades Bíblicas e Outros Estudos Vol. 1 (2ª ed.)
>>> Um rabino conversa com Jesus- um diálogo entre milênios e confissões
>>> Conceitos de crítica
>>> Conceitos fundamentais da poética- (2ª ed.)
>>> Marketing Digital Novas tecnologias & Novos Modelos de Negócio
>>> Excel 2007
>>> Project para Profissionais
>>> O crime do padre Amaro (15ª ed.)
>>> A câmara clara - nota sobre a fotografia (2ª ed.)
COLUNAS

Quinta-feira, 9/5/2013
Um livro canibal
Carla Ceres

+ de 4700 Acessos

Quem se interessa por cinema e literatura contemporânea já deve ter se encantado com As Aventuras de Pi (Life of Pi) em forma de filme e/ou do livro que lhe deu origem. Os mais curiosos também leram Max e os Felinos, novela de Moacyr Scliar da qual o escritor Yann Martel se alimentou para escrever seu romance. Ainda assim, deixo aqui um aviso: este texto está infestado de spoilers.

Nenhuma das discussões sobre plágio ou não plágio pode se pretender mais conclusiva do que a admirável atitude de Moacyr Scliar sobre o assunto. O escritor gaúcho agiu com dignidade, enquanto Martel, por arrogância, manchou o próprio nome. O que importa agora é fazer justiça ao livro de Martel, uma obra grandiosa a despeito da desonestidade intelectual de seu criador. Sim, As aventuras de Pi é um romance canibal que se alimenta de inúmeras outras obras como a Bíblia; o Bhagavad Gita; O Relato de Arthur Gordon Pym, de Edgar Allan Poe; Moby Dick, de Herman Melville, livros de filosofia, misticismo e muitas outras fontes exaustivamente pesquisadas nas áreas de navegação e biologia, com especial ênfase à etologia que, como diz o Michaelis, é uma "parte da ecologia que trata dos hábitos dos animais e da acomodação dos seres vivos às condições do ambiente".

Yann Martel estava se afogando em um mar de influências desconexas, algo muito fácil de acontecer a um escritor culto e viajado que se interessa por filosofia e religiões. Ele não conseguia transformar seus conhecimentos em uma embarcação capaz de salvá-lo da falta de ideias originais, as únicas aptas a flutuar e sobressair-se diante da mesmice editorial. Por sorte, deparou-se com um escaler vindo de um país exótico. A pequena embarcação em forma de novela abrigava um jovem náufrago chamado Max e um jaguar. Martel agarrou-se a ela e transformou-a em um transatlântico através de trabalho árduo de pesquisa e composição.

As Aventuras de Pi é um belo ecossistema literário, semelhante à ilha carnívora onde Pi e Richard Parker se abrigam por um tempo, mas de onde acabam por fugir. Sua originalidade está na seleção e composição de influências e empréstimos. O próprio nome de Richrd Parker é um exemplo disso. O autor confirma que encontrou esse nome em outras três histórias de canibalismo no mar. Em O relato de Arthur Gordon Pym (The Narrative of Arthur Gordon Pym of Nantucket, 1838), romance de Edgar Allan Poe que influenciou Herman Melville a escrever Moby Dick, Richard Parker é o nome de um dos marinheiros amotinados que estão sob a liderança do malévolo cozinheiro do navio. (Pois é, um cozinheiro sanguinário como o cozinheiro do Tsimtsum, navio que afunda com a família de Pi.) Arthur Gordon Pi, quero dizer Pym, seus dois amigos e seu cachorro chamado Tigre vencem o cozinheiro e aceitam Richard Parker em seu grupo que agora se encontra sem comida, no meio do mar. À beira da morte, Parker sugere que os quatro sobreviventes façam um sorteio para decidir quem deveria morrer para servir de alimento aos demais. Pym/Pi se horroriza com a ideia, mas os outros o convencem. Parker se dá mal no sorteio e termina devorado.

Martel admite que se inspirou em Poe, mas salienta que O relato de Arthur Gordon Pym está longe de ser uma obra-prima. Atitude semelhante à que tomou em relação a Moacyr Scliar, lamentando que "uma ideia tão boa" como a da parte central de Max e os felinos "tivesse sido estragada por um escritor menor". Essa arrogância é típica dos grandes arranjadores de ideias alheias. Mas voltemos a Richard Parker.

Em 1884, a vida real se encarregou de plagiar Poe. O iate Mignonette afundou deixando quatro tripulantes à deriva num bote salva-vidas. Entre eles estava um jovem camareiro órfão chamado Richard Parker. O rapaz bebera água do mar a despeito das recomendações em contrário e estava passando muito mal. Todos estavam sem água e comida há muitos dias. Alguém teve a ideia de fazer um sorteio para decidir quem seria sacrificado. A sugestão não foi aceita. Dois dos marinheiros decidiram matar Parker e assim o fizeram enquanto o náufrago que se opôs a esse crime virou o rosto para não ver. Na manhã do dia seguinte, enquanto estavam todos "tomando o café da manhã", os sobreviventes foram salvos por um navio e levados a julgamento por assassinato e canibalismo.

Em 1846, antes do caso do Mignonette, o nome Richard Parker já aparece relacionado a um naufrágio real, talvez seguido de canibalismo. O navio Francis Spaight afunda e os sobreviventes devoram o aprendiz Richard Parker. Martel reparou nas coincidências e assim escolheu o nome de seu tigre. Alguém já disse que copiar uma obra de arte é plágio, mas copiar muitas é talento. Yann Martel não é tolo a ponto de copiar literalmente, mas tem o talento de construir um belo panteão sob a influência de suas musas menosprezadas.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros.


Carla Ceres
Piracicaba, 9/5/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Duas distopias à brasileira de Carla Ceres
02. Tons por detrás do rei de amarelo de Eugenia Zerbini
03. A nova classe média de Jardel Dias Cavalcanti
04. Hilda Hilst, o IPTU e a Chave da Cidade de Yuri Vieira
05. Capitalismo Selvagem de Daniel Bushatsky


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2013
01. Histórias de gatos - 4/4/2013
02. Um livro canibal - 9/5/2013
03. Educando as velhas gerações - 28/2/2013
04. Autodidatas e os copistas da vez - 7/2/2013
05. Brasileiros aprendendo em inglês - 17/1/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIVRO DA VIDA VOLUME II
VICTOR CIVITA (EDITOR)
ABRIL CULTURAL
(1971)
R$ 15,00



ASSASSINATO NO CAMPO DE GOLFE
AGATHA CHRISTIE
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 4,90



THE MK CHALLENGE
ALMA D GORDON
MISSIONARY INFORMATION BUREAU
(1989)
R$ 35,00



O RESTO É SILÊNCIO
ERICO VERÍSSIMO
GLOBO
R$ 15,00



MARIA E O EVANGELHO
JEAN-GALOT
ASTER
(1961)
R$ 11,00



O LIVRO DE RECEITAS DO PROFESSOR DE PORTUGUÊS- ATIVIDADES PARA A SALA DE AULA- 3ª ED.
CARLA VIANA COSCARELLI
AUTÊNTICA
(2010)
R$ 28,70



THE COMPLETE STORIES, PLAYS AND POEMS OF OSCAR WILDE
OSCAR WILDE
TIGER BOOKS
(1994)
R$ 30,00



PSICOSOCIOLOGIA DAS RELAÇÕES PÚBLICAS
CÂNDIDO TEOBALDO DE SOUZA ANDRADE
LOYOLA
(2005)
R$ 11,00



A DAMA DO CACHORRINHO E OUTRAS HISTÓRIAS
ANTON TCHÉKHOV
L&M POCKET
(2009)
R$ 6,00



IMAGINAR EL MATRIMONIO
BATTISTA BORSATO
SAL TERRAE
(2003)
R$ 62,00





busca | avançada
25931 visitas/dia
1,1 milhão/mês