Proposta Decente? | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
35052 visitas/dia
993 mil/mês
Mais Recentes
>>> Festival Cine Inclusão tem sessão de encerramento dia 23/9 na Unibes Cultural
>>> Exposição de Fábio Magalhães na CAIXA Cultural São Paulo termina dia 24 de setembro
>>> Vânia Bastos apresenta o premiado "Concerto para Pixinguinha", no Teatro Municipal Teotônio Vilela,
>>> Lançamento: Smoked Rib Burger é a mais nova atração da Stage Burger
>>> JOALHERIA BRASILEIRA, HISTÓRIA, MERCADO E OFÍCIO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Caracóis filosóficos
>>> O mito dos 42 km
>>> Setembro Paulista
>>> Apocalipse agora
>>> João, o Maestro (o filme)
>>> Metropolis e a cidade
>>> PETITE FLEUR
>>> O fantasma de Nietzsche
>>> O batom
>>> Dinheiro não tem cheiro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Melhores Blogs
>>> Torce, retorce, procuro, mas não vejo...
>>> Apontamentos de inverno
>>> Rio das Ostras (III)
>>> Leonardo da Vinci: variações sobre um tema enigmático
>>> 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte
>>> Blog, o último furo jornalístico
>>> Blog, o último furo jornalístico
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Alberto da Cunha Melo e as tocaias da poesia
Mais Recentes
>>> Para entender Michael Jackson - Margo Jefferson (Biografia)
>>> Michael Jackson: Uma história sem fim. Revista Pop Star - Antero Leivas
>>> Michael Jackson: A vida, a música, o fim. Revista Bizz (Edição de Tributo)
>>> Nos idos de Março: A ditadura militar na voz de 18 Autores Brasileiros
>>> Fúria - Salman Rushdie (Literatura Indiana)
>>> A Clemência - Sêneca (Literatura Latina)
>>> Guernica: A tela de Picasso - Gijs van Hensbergen (Pintura/Biografia)
>>> Hermandad de Bordadoras y Tejedoras de Belén y Gigantería - Em ESPANHOL (Bonecos e Cultura Popular em Cuba)
>>> O Brasil, o povo e o poder - Miguel Arraes (História do Brasil)
>>> Karaíba: Uma história do Pré-Brasil - Daniel Munduruku (História do Brasil)
>>> Gregos: Vida Cotidiana - John Guy (Cultura Grega)
>>> A sociedade de todos os povos - José Arrabal (Literatura brasileira)
>>> Brizola e o Trabalhismo - Moniz Bandeira (Política/Trabalhismo)
>>> O desafio Amazônico - Samuel Murgel Branco (Ecologia/Política)
>>> As veias abertas da América Latina - Eduardo Galeano
>>> A crise do "Milagre": Interpretação crítica da economia brasileira - Paul Singer
>>> Economia Política do Trabalho - Paul Singer
>>> Igreja e Estado em Tensaõ e Crise - Thales de Azevedo (História e Religião)
>>> A Hegemonia dos Estados Unidos e o Subdesenvolvimento da América Latina - Celso Furtado
>>> O Partido Comunista na Gênese do Populismo - Arnaldo Spindel
>>> Geopolítica na América Latina - Nelson Bacic Olic
>>> Política e Rebelião nos Anos 30 - Marly Vianna (História do Brasil)
>>> O Império de Carlos Magno - Carl Grimberg (História Universal)
>>> Reforma Agrária: A luta pela terra no Brasil - Isaac Akcelrud
>>> Eternidade por um Fio - Terceiro Livro da Trilogia do Século
>>> Inverno do Mundo - Livro 2 da Trilogia o Seculo
>>> A Fé de Abraão
>>> Variantes Na Visualidade
>>> Satisfação Do Cliente - A Outra Parte Do Seu Trabalho
>>> Relatos De Sonhos E De Lutas
>>> Exílio: Testemunho De Vida
>>> Botânica Criptogâmica Volume 1 - Algas E Fungos
>>> Histórias Para O Coração
>>> A Garota no Trem
>>> Teoria Geral Dos Sistemas
>>> A Doçura Do Mundo
>>> A Expedição Kon Tiki
>>> Loucuras Do Futebol - 288 Histórias Reais E Absurdas
>>> Nuances Da Memória
>>> O Batuque Afro-brasileiro De Nélson Silva
>>> Tibério: As Memórias Do Imperador
>>> Manual Del Karma
>>> Eras Livro 1: Despertar
>>> A Condição Humana
>>> Os Retratos De Oscar Wilde
>>> Romance Negro E Outras Histórias
>>> Dás Um Banho - Roberto Alves: O Rádio, o Futebol e a Cidade
>>> Essa História Está Diferente
>>> A Região Costeira Meridional De Santa Catarina
>>> Cidade Democrática
COLUNAS

Quarta-feira, 20/8/2014
Proposta Decente?
Marilia Mota Silva

+ de 5800 Acessos

"Depois de bem ajustado o preço, a gente deve sempre trabalhar por amor à arte", Millôr Fernandes dizia, exato como sempre.

Sim, trabalhar é preciso, por muitas razões, sendo dinheiro a mais convincente.

Há os idealistas, estóicos e uma nova categoria que andam chamando, sem intenção elogiosa, de escravos da internet mas nosso foco aqui está na maioria, os que trabalham pelo pagamento.

O fato é que, infelizmente, ainda não inventaram uma forma menos rústica de fazer a sociedade funcionar, produzindo bens e serviços que beneficiem a todos, alguns bem mais que outros.

Não é fácil. Cinco dias na semana, 12 horas por dia se contar o tempo gasto na condução, nossa vida, da tenra juventude até as portas da velhice pertence a quem nos paga o salário. Sorte sua se gosta do que faz. Se não gosta, também não está mal porque o desemprego seria pior. Ninguém disse que a vida é um passeio no parque - se for, é para poucos. Os demais fazem o possível.

Então quando um dos homens mais ricos do mundo diz que trabalhamos muito, que a semana de trabalho deveria ter três dias, todo mundo aplaude.

Finalmente alguém no topo dos 1% diz o que os trabalhadores sonham ouvir há muito tempo! Menos trabalho, mais vida! Fosse um zé mané que falasse, ninguém escutaria.

Carlos Slim , dono das telecomunicações no México e segundo homem mais rico do mundo, propôs uma "mudança radical" na vida dos trabalhadores, em palestra para líderes da América Latina, realizada em julho, em Montevidéu:

"Nós estamos fazendo tudo errado", disse. "Deveríamos trabalhar apenas três dias por semana, em turnos mais longos, de onze horas talvez. E em vez de aposentar-se aos 50 ou 60 anos, deveríamos trabalhar até mais velhos, até os 70 ou 75 anos - mas ter mais tempo livre enquanto trabalhamos. Com três dias na semana, haveria tempo para relaxar; melhor qualidade de vida. Quatro dias livres estimulariam a indústria do entretenimento e de outras atividades que nos manteriam ocupados" .

Ele deu a receita e está pondo em prática - timidamente ainda: reduziu a semana de seus funcionários para quatro dias, com pagamento completo.

As pessoas aplaudiram: "Quem não quer uma semana mais curta de trabalho? Mais tempo para viver, sem falar de tudo que temos que fazer até para estar pronta para o trabalho: lavanderia, supermercado, casa, médico, dentista, em vez de fazer tudo isso durante o expediente. E os pais teriam mais tempo para as crianças. A creche, as escolas também trabalhariam quatro dias, o ano letivo teria que se estender um pouco no verão, o que seria bom porque as férias hoje são muito longas".

Especulou-se nos blogues, artigos em jornais e comentários: "Como seria feito? Haveria uma turma de segunda a quarta, outra de quinta a sábado? E, claro, nem todos os trabalhos se enquadrariam nisso. Os ajustes seriam feitos caso a caso, desde que a nova norma fosse estabelecida. Quantas vantagens adviriam dessa medida. Menos trânsito, menos consumo de gasolina, menos gasto com condução, menos poluição. Mais empregos".

Nem tudo foi louvor. Um comentarista de tevê descarrilhou: "Pois ótimo, quero que meu competidor trabalhe menos. Eu vou trabalhar mais e ganhar todas as paradas".

Outros se revoltaram com a possibilidade de ver seus salários diminuídos (nos Estados Unidos o costume é pagar por hora trabalhada). E houve os que suspeitassem que o magnata, depois de amealhar muitos bilhões de dólares, descambou para o comunismo.

Longe disso.

Turnos de onze horas, três a quatro dias na semana. A redução da carga horária seria mínima. E onze horas é muito! Imagine uma pessoa de 60, 70 anos, num caixa de supermercado, na reposição de estoques, mesmo sentada em mesa de telemarketing, ou editando livros, das nove da manhã às oito da noite. Mais o tempo na condução. Mal teria tempo de se alimentar e dormir.

Mas isso não é tudo. Na palestra, Carlos Slim menciona "desafios financeiros ligados à longevidade". E propõe o acréscimo de pelo menos dez anos na idade mínima para aposentadoria. Os trabalhadores que se aposentariam aos 65 anos, fazendo jus à pensão, veriam esse benefício adiado por dez anos, período em que continuariam a pagar sua contribuição.

A "mudança radical" seria muito benéfica para as contas do governo. O ônus recairia todo sobre o trabalhador. Poucos tem o privilégio de trabalhar no que gostam, assim como são poucos os que tem saúde para trabalhar até os 75 anos. Considerando que a expectativa de vida está em torno disso, o déficit nas contas da previdência seria reduzido significativamente.

"Acho que a teoria do Slim é boa, desde que não se tenha chefe!", resumiu Nerino Piotto, empresário, radialista, avô da Sofia, e que também escreve no Blog do Alfaro ."E me arrisco até a dizer que se poderia ir além dos 75, com boa qualidade de vida. Desde que sem chefe!!!"

Certamente! Sem chefe, por vontade própria - não por determinação legal - esse seria o melhor dos mundos. Não se contam as horas, nem os anos, nem mesmo o pagamento importa tanto quando se trabalha com independência e por gosto. Mas esse é um privilégio que não contempla o trabalho assalariado. A não ser que a pessoa se aposente, não muito tarde, e possa enfim se dar essa oportunidade.


Marilia Mota Silva
Washington, 20/8/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Fazendo a coisa certa de Fabio Gomes
02. As crianças do coração do Brasil de Elisa Andrade Buzzo
03. Que tal fingir-se de céu? de Ana Elisa Ribeiro
04. Meu pé quebrado de Luís Fernando Amâncio
05. A pérola do cinema sul-americano de Guilherme Carvalhal


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2014
01. Proposta Decente? - 20/8/2014
02. Defensores da Amazônia - 19/2/2014
03. O Ouro do Brasil - 17/9/2014
04. O Subjuntivo Subiu no Telhado - 21/5/2014
05. O Mito da Eleição - 16/4/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CRÔNICAS ESCOLHIDAS
LIMA BARRETO - FOLHA DE S.PAULO
ÁTICA
(1995)
R$ 5,00



REFABULAR ESOPO -
DONALDO SCHULER
LAMPARINA
(2004)
R$ 24,85
+ frete grátis



O FIM DAS PIRÂMIDES A ORGANIZAÇÃO MOLECULAR E A NOVA ESTRUTURA DA...-901
GERALD ROSS E MICHAEL KAY
ROCCO
(2000)
R$ 10,00



OS PENSADORES HEGEL VOL. I
HEGEL
NOVA CULTURAL
(1991)
R$ 10,00



ADMINISTRAÇÃO EM PUBLICIDADE - A VERDADEIRA ALMA DO NEGÓCIO
MARCÉLIA LUPETTI
THOMSON
(2003)
R$ 20,00



EXODUS 2
LEON URIS
ABRIL
(1981)
R$ 3,00



RANGERS A ORIGEM LIVRO 1 O TORNEIO DE GORLAN
JOHN FLANAGAN
FUNDAMENTO
(2016)
R$ 31,00



ESTACAO CARANDIRU
DRAUZIO VARELLA
CIA DAS LETRAS
(2002)
R$ 15,00



CIDADES DE PAPEL
JOHN GREEN
INTRÍNSECA
(2013)
R$ 8,00



CADERNO DE VIAGEM RIO DE JANEIRO
PABLO DE LA RIESTRA
BEI
(2011)
R$ 25,00





busca | avançada
35052 visitas/dia
993 mil/mês