A proposta libertária | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
23590 visitas/dia
954 mil/mês
Mais Recentes
>>> Ian Carvalho lança EP 'Morpheo In Eros'
>>> Semivelhos lança inédita 'Vai Chover'
>>> O que há na mente de Deus?
>>> Antropólogo discute autonomia dos símbolos e seu papel na criação da cultura
>>> Opressão violenta do consumo é abordada de forma onírica no espetáculo Quarenta e Duas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Piada pronta
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Claudio Willer e a poesia em transe
>>> Paul Ricoeur e a leitura
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto
>>> Dilúvio, de Gerald Thomas
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas
>>> Crônica de Aniversário
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
Últimos Posts
>>> Bojador
>>> Inversões
>>> Estado alterado
>>> Templo
>>> Divagações
>>> Convicto
>>> Ação e reação
>>> Fio de Eros IV
>>> Fio da meada
>>> Interlocutores
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Crowdsourcing, o livro de Jeff Howe
>>> A paixão segundo Gero Camilo
>>> Mulheres fantásticas e futuristas
>>> Redigir com Ana Elisa Ribeiro
>>> Leis de incentivo e a publicação independente
>>> Sobre responsabilidade pessoal
>>> Sobre responsabilidade pessoal
>>> E-mail (devassado) para meu filho
>>> O desespero de Bush
Mais Recentes
>>> O andar do bêbado: como o acaso determina nossas vidas
>>> Ramsés. Sob a Acácia do Ocidente
>>> Curso de calculo, um - vol.1
>>> Legislação Jml: Licitações e Contratos Administrativos
>>> Obras Públicas: Licitação, Contratação, Fiscalização e Utilização
>>> Legislação Licitações e Contratos Administrativos
>>> Jurisprudência do Tribunal de Contas da União e as Licitações e Contratos no Sistema "S".
>>> Como Elaborar Editais e Contratos para Obras e Serviços de Engenharia - Com respectiva estruturação e redação.
>>> Pregão Presencial E Eletrônico
>>> Licitações e Contratos no Sistema "s"
>>> Catecismo da Igreja Católica
>>> Estatística Básica
>>> MBA pra quê?
>>> Leitura dinâmica para iniciantes
>>> Mapas Mentais
>>> O Processo da Pérola - Identifique a Melhor Fase para a Sua Transformação
>>> O Mentalista: sei o que você está pensando - todos os segredos para ler a mente
>>> A Lista de Schindler
>>> Pense Dentro da Caixa
>>> Ética e Competência
>>> Resultados previsíveis em tempos imprevisíveis
>>> Faça Ser Fácil
>>> Thomas Piketty e o Segredo Dos Ricos
>>> Profissões do Futuro: Você Está no Jogo?
>>> O Empreendedor - Como Se Tornar Um Líder de Sucesso
>>> Planejamento Estratégico Pessoal
>>> Madre Tereza, CEO
>>> Seleção e Entrevista por Competências
>>> A Nova Lógica do Sucesso
>>> Mapas Estratégicos
>>> A Execução Premium
>>> Alinhamento
>>> A Estratégia em Ação Balancerd Scorecard
>>> O Estilo 80/20
>>> Ah, se eu soubesse: o que pessoas bem-sucedidas gostariam de ter sabido 25 anos atrás
>>> O Segredo
>>> A magia
>>> O Instinto do Sucesso
>>> Sabedoria Financeira
>>> Quero Ficar Rico
>>> O Primeiro Milhão Para Casais - Como Economizar e Enriquecer Juntos
>>> Auto-Responsabilidade: a chave para uma vida de realizações e conquista - um manual prático para reconstrução de crenças
>>> Eu, Líder Eficaz (Q.E.) - Manual prático de liderança pessoal e profissional - como ferramentas de programação neurolinguística e inteligência emocional
>>> Fator de Enriquecimento
>>> Cartas de Amor do Profeta
>>> O Dom Supremo
>>> O Demônio e a Srta. Prym
>>> Maktub
>>> Na Margem do Rio Piedra Sentei e Chorei
>>> Manual do Guerreiro da Luz
COLUNAS

Sexta-feira, 5/2/2016
A proposta libertária
Gian Danton

+ de 10100 Acessos

Dias desses fiz uma postagem sobre o juiz parado na blitz da lei seca que processou a agente de trânsito que disse que ele não era Deus (recentemente a sentença foi confirmada e a agente terá de pagar 5 mil reais de indenização ao juiz). Para meu espanto, alguém viu a postagem e comentou que o tal juiz era um anarquista. Mais: defendeu que a corrupção que vemos hoje é resultado do anarquismo. Chegou a dizer que estávamos rumando para uma ditadura anarquista. Seria mais ou menos como dizer que vegetarianos têm como objetivo fazer as pessoas comerem carne. Expliquei (ou ao menos tentei) a ele o equívoco do uso da expressão só para descobrir que ele era um defensor da “intervenção militar constitucional”. Ao final, deixou uma ameaça: “Quando acontecer a intervenção, saberei onde te encontrar”.

Embora seja interpretado equivocadamente como sinônimo de bagunça, desordem e até de ditadura (razão pela qual muitos preferem a expressão “libertário”), o anarquismo é uma doutrina política heterogênea que engloba os mais variados grupos e filosofias, que vão do socialismo revolucionário ao capitalismo. O anarquismo capitalista, por exemplo, é representado pelo libertarianismo, uma corrente neo-liberal que prega a ideia de estado mínimo e imposto mínimo, com mínima intervenção do estado na vida dos indivíduos e na economia. Outro exemplo é Gandhi, que foi fortemente influenciado pelos ideias anarquista e tornou célebre a estratégia da resistência civil e da não-violência (vale lembrar que Gandhi nunca quis ocupar nenhum cargo público).

Unindo essas diversas correntes, uma ideia básica: a de que o estado será sempre ocupado por pessoas que usaram o poder em benefício próprio e que quanto mais concentrado o poder estiver nas mãos de algumas pessoas, pior será para a sociedade. Em contrapartida, quanto mais distribuído o poder, melhor para todos. Em outras palavras: a ideologia libertária é o oposto do fascismo, seja ele de direita ou esquerda.

Filosoficamente podemos remontar às teorias de Hobbes e Rousseau.

Hobbes argumentava que o homem é o lobo do próprio homem. De forma simplista: o homem é mau. Se não houver alguém fiscalizando-o, impedindo-o de praticar o mal, o homem inevitavelmente irá enveredar pelas maiores barbaridades. Esse pensamento, na época, serviu de desculpa para os regimes absolutistas. Se o homem é mau, justifica-se a existência de um rei todo poderoso para manter a sociedade sob controle e impedir que as pessoas se matem umas às outras. Essa é a premissa básica do fascismo.

Rousseau, ao contrário, dizia que o homem é, originalmente bom. Se ele se torna mau, é porque foi corrompido pela sociedade. Em outras palavras: as próprias estruturas criadas para impedir a maldade humana, na verdade acabavam provocando-a.

Em outras palavras: o poder corrompe e quanto mais poder alguém tiver, mais corrupta essa pessoal será. A ideia básica da proposta libertária é de que o poder é uma droga, que vicia, e o viciado fará de tudo para permanecer no poder. O fascismo é baseado na coersão. Essa coerção pode ser a simples ameaça de violência física ou, o que é muito mais efetivo, a ameaça de não pertencer ao grupo. Relatos de observadores do nazismo dizem que os comícios de Hitler eram pensados para criar um sentimento grandioso de grupo e fazer com que os que não pertenciam a esse grupo se sentissem excluídos e culpados. A “grande Alemanha estava sendo construída” e quem não era nazista estava de fora desse sentimento.

Um exemplo dessa conformidade ao grupo foi a experiência levada a cabo pelo psicólogo Solomon Asch na década de 1950. Ele reunia em uma sala oito pessoas, oito das quais eram atores orientados a dar respostas erradas. Em seguida, eram mostrados dois cartões. Um deles mostrava uma linha e, no outro, três linhas de tamanhos diversos, uma das quais era igual ao do outro cartão. O psicólogo perguntava qual era a linha que correspondia ao tamanho do outro cartão. Ao verem todo o grupo darem a resposta errada, mesmo em uma situação tão clara, a maioria das pessoas acompanhava o grupo. Apenas 25% contrariava o grupo e dava respostas certas.

O experimento mostrou como a coerção do grupo pode levar as pessoas a fazerem algo nitidamente errado. É impossível ler sobre esses e outros experimentos sem lembrar a ideia de Rousseau, de que o ser humano é corrompido pela sociedade. Quanto maior a concentração de poder dessa sociedade, maior o poder de uma ou algumas poucas pessoas terão sobre o grupo e maior a coerção que exercerão.

Se o fascismo é baseado na coerção, a proposta libertária é baseada na consensualidade. A liberdade individual, inclusive liberdade de pensamento, é um elemento mais relevante que a adesão ao grupo. A pessoa participa do grupo porque quer, não porque foi coagida a isso.

O fascismo é a base ideológica de todas as ditaduras e regime totalitários, tanto de esquerda quanto de direita. Já a visão libertária deu origem desde o movimento de resistência civil de Gandhi e Martin Luther King às proposta de democracia semi-direta, como na Suécia e Suíça, em que cidadãos comuns podem propor leis e até pedir o impeachment de governantes. Não por acaso, a Suíça era a terra natal de Rousseau.


Gian Danton
Curitiba, 5/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Piada pronta de Luís Fernando Amâncio
02. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
03. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
04. Paul Ricoeur e a leitura de Celso A. Uequed Pitol
05. Por que HQ não é literatura? de Cassionei Niches Petry


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton
01. Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais? - 25/7/2014
02. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
05. A teoria do jornalismo e a seleção de notícias - 28/2/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




FUNDAMENTOS DE ENGENHARIA DE PETRÓLEO
JOSÉ EDUARDO THOMAS
INTERCIÊNCIA
(2004)
R$ 50,00



UNDERSTANDING ENVIRONMENTAL POLLUTION: A PRIMER
MARQUITA K. HILL
CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS
(1997)
R$ 160,00



VESTÍGIOS DA EDUCAÇÃO FEMININA NO SÉCULO XVIII EM PORTUGAL
ARILDA INES MIRANDA RIBEIRO
ARTE & CIÊNCIA
(2002)
R$ 15,00



SEM MEDO DE VENCER
ROBERTO SHINYASHIKI
GENTE
(2005)
R$ 7,00



O CAMINHO DE SANTIAGO
SÉRGIO REIS
ARTES DE OFICIO
(2018)
R$ 30,00



PUNIÇAO PARA A INOCENCIA.
AGATHA CHRISTIE
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 20,00
+ frete grátis



NELSON MANDELA - UMA LIÇÃO DE VIDA
JACK LANG
MUNDO
(2007)
R$ 6,90



A ALMA IMORAL- TRAIÇÃO E TRADIÇÃO ATRAVÉS DOS TEMPOS
NILTON BONDER
ROCCO
(1998)
R$ 12,00



A ARTE DE CURAR PELO ESPÍRITO -TEXTO INTEGRAL
JOEL S. GOLDSMITH
MARTIN CLARET
(2005)
R$ 9,90



AGRESTES
JOÃO CABRAL DE MELO NETO
ALFHAGUARA
(2018)
R$ 25,00





busca | avançada
23590 visitas/dia
954 mil/mês