E Foram Felizes Para Sempre | Marilia Mota Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
16941 visitas/dia
829 mil/mês
Mais Recentes
>>> Dança de Santa Cruz e arte cigana são temas das Rodas em Conversa no Teatro do Incêndio em abril
>>> Mostra gratuita reúne obras de 14 artistas em Curitiba
>>> Livro reúne contos consagrados de João Carrascoza
>>> 'Os trabalhos da mão' traz parceria entre Alfredo Bosi e Nelson Cruz
>>> Exposição Malabaristas Urbanas de Carolina Saidenberg
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
>>> Joan Brossa, inéditos em tradução
>>> Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia
>>> 40 anos sem Carpeaux
>>> Minha plantinha de estimação
>>> Corot em exposição
>>> Existem vários modos de vencer
Colunistas
Últimos Posts
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
>>> Existem vários modos de vencer
>>> Lauro Machado Coelho
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
Últimos Posts
>>> Desenhos a lápis na poesia de Oleg Almeida
>>> Eloquência
>>> Cenas do bar - Vladimir, o solteiro.
>>> Deu na primeira página...
>>> Palavra vício
>>> Premissas para reflexão
>>> Sem troco
>>> Libertarias
>>> A mandioca e o canário da terra
>>> Lua nova
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Casa Arrumada
>>> Anti-Jô Soares
>>> Algo em común
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
>>> Entrevista com Claudio Willer
>>> 22 de Abril #digestivo10anos
>>> A arapuca da poesia de Ana Marques
>>> 2010 e os meus álbuns musicais
>>> O Frankenstein de Mary Shelley
>>> Apresentação
Mais Recentes
>>> Los Efectos Perversos Del Petróleo
>>> Afiliadas, a Tv Que Te Vê
>>> O Ajudante de Mentiroso
>>> Toulouse Lautrec miniguia de arte
>>> Farrapos de Lembranças
>>> Next
>>> A Expansão da Memória (Uma Sátira à Informática)
>>> O Jogo de Runas
>>> Escola Gaiola
>>> Poemas Seletos
>>> De volta à cabana
>>> O Guarda noturno da literatura brasileira vida e obra de Joaquim Osório Duque Estrada
>>> Saber Viver Pessoalmente Profissionalmente Financeiramente
>>> O feitiço da ilha do pavão
>>> Folhas da Fortuna
>>> Adube sua Carreira
>>> Marketing para negocios de sucesso Volume II
>>> O que os Ricos sabem e não contam
>>> Vai Fundo! O Guru das Midias Sociais Ensina a Ganhar Dinheiro Fazendo o que Voce Gosta
>>> Os Panzers da Morte
>>> Fissurar o Capitalismo
>>> Trauma - Condutas na abordagem inicial
>>> Cristo
>>> Os segredos de o simbolo perdido
>>> Hadoop:the Definitive Guide (inglês)
>>> Dieta Ortomolecular
>>> Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen Vol 2
>>> Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen Vol 1
>>> Dor nas costas
>>> Aspectos Biomecânicos - Cadeias Musculares e Articulares- Método GDS
>>> Exame da OAB Unificado. 1ª Fase
>>> Anatomia Funcional das Cadeias Musculares
>>> Os Doze Passos e as Doze Tradições
>>> Vivendo Sóbrio
>>> Pedra Bonita - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> Pensão Riso da Noite - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> Olhai os Lírios do Campo - Coleção Literatura Brasileira Contemporânea
>>> As Três Irmãs / Contos
>>> Estado de Sítio / o Estrangeiro
>>> Dicionário de Milagres
>>> Minha Fama de Mau
>>> Só É Gordo Quem Quer
>>> Feliz Aniversário - o Poder dos Dias, Estrelas e Números na Sua Vida
>>> Serafim Ponte Grande - Coleção Grandes da Literatura Brasileira
>>> Macunaíma - Coleção os Grandes da Literatura Brasileira
>>> O Fio da Navalha
>>> Os Mandarins - Volume Único
>>> História de Pobres Amantes
>>> Clarissa
>>> A Bagaceira - Coleção os Grandes da Literatura Brasileira
COLUNAS

Quarta-feira, 3/2/2016
E Foram Felizes Para Sempre
Marilia Mota Silva

+ de 2000 Acessos

Casaram-se e foram felizes para sempre! Assim terminavam os contos-de-fadas e os romances para moças, até há pouco tempo.

Mentira, os mais velhos sabiam, mas era uma mentira necessária para a manutenção da família, da estrutura social, econômica e cultural baseada na exploração e subordinação da mulher .

Marx e Engels reconheciam que o trabalho da mulher na produção da mão-de-obra (através da reprodução) e na sua manutenção (sendo esposa e mãe), estava na base de toda a atividade econômica. E não era remunerado. Reconheciam, mas deixaram de lado o assunto, a mais fundamental luta de classes. Afinal eram homens, e o patriarcalismo lhes atendia bem.

De forma que as jovens recebiam doses reforçadas de ilusão romântica e, se não bastasse, a ameaça de desvalorização pessoal, marginalização social e penúria financeira caso ficassem solteiras, o que as levava a buscar o casamento a qualquer custo.

Um sistema social e a cultura que lhe dá sustentação mudam lentamente. Ainda hoje muita gente sonha encontrar sua alma gêmea, a companhia perfeita, eficiente, bondosa, capaz de tolerar todos os seus defeitos e, mais importante ainda, que se manterá sexualmente desejante e atraente ao longo dos anos, por toda a vida.

Parece que, de fato, há bons casamentos, casais que continuam se amando depois de décadas de convivência. São raridade.

O segredo é ter baixas expectativas, avisam os que entendem do assunto. Mas baixas até que ponto? Até se sentir imune à rotina, à solidão, ao tédio, ao celibato indesejado?

Resta o impasse: monogamia, lealdade, amor, amizade...ou a vida vivida em toda a sua verdade e intensidade? Fidelidade a si mesmo ou frustração? Paixão, alegria ou estoicismo? Não há caminho fácil.

O divórcio traz perdas graves, família quebrada, amigos que se afastam, a memória de nós mesmos, dos sonhos vividos a dois, de uma história construida com amor e confiança.

E os filhos, a parte mais importante da equação, sofrem também as consequências dessa instabilidade. Sofrem mais ainda quando, por qualquer motivo, até pela narrativa romântica, os pais vivem juntos, mas frustrados, ressentidos. Não haveria um sistema que se adequasse mais à realidade do que somos? Que permitisse uma vida plena, afetuosa, genuína, sem hipocrisia? Sociólogos, cientistas políticos, antropólogos, psicólogos se debruçam sobre o assunto.

Nessa busca de inspiração e modelos, uma pequena etnia chinesa tornou-se um ponto de atração e pesquisa para estudiosos e turistas do mundo inteiro.

Os Mosuo, que vivem junto ao lago Lugu entre as províncias de Yunnan e Sichuan, perto da fronteira com o Tibet, tem uma vida familiar harmoniosa, e não tem casamento como os nossos. Em sua tradição, marido e esposa não vivem juntos criando os filhos. O homem apenas visita a mulher em seu quarto, para efeitos de gratificação sexual e procriação. Ele chega depois de escurecer e volta para casa de manhãzinha. É o tiesese, mal traduzindo, casamento de visitas.

Quando uma mulher ou homem manifestam interesse um no outro, cabe à mulher permitir ao homem que a visite. Mulheres e homens podem ter quantos parceiros sexuais desejarem, simultaneamente e ao longo da vida. Não é mais realista, com mais chances de harmonia?

Os filhos desse relacionamento são criados pela mãe, tios, tias e avós do lado materno. Ou seja, os tios criam os sobrinhos. O pai pode manifestar interesse na criação de seu filho trazendo presentes para a familia da mãe. Isso lhe garante algum status na familia, mas não o direito de fazer parte dela.

Homens e mulheres vivem toda a vida nas casas em que nasceram e são responsáveis pelas respectivas famílias, que se compõe de várias gerações: bisavós, avós, pais, filhos, netos, tias, tios, sobrinhos.

A harmonia em familia é o valor supremo, acima inclusive das relações conjugais. Essa é uma sociedade matrilineal; as crianças recebem o sobrenome das mães e preferem-se filhas a filhos.

Chuan-Kang Shihh, estudioso dos Mosuo e professor de Antropologia na Universidade da Florida, diz que o sistema se fundamenta na crença de que as mulheres são mais capazes que os homens, mental e mesmo fisicamente. Eles também acreditam que tudo de valor que há no mundo veio de uma mulher. Todos os deuses homens são secundários em relação à Deusa.

"O sistema faz todo o sentido quando se pensa como as famílias tem que conjugar estabilidade doméstica, desejo sexual e os interesses dos filhos", diz Judith Stacey, professora de sociologia na NY University, que escreveu um livro sobre os Mosuo.

Faz sentido, mas pressupõe o matriarcado, em aspectos básicos, e estamos longe disso. Mesmo assim não custa examinar tradições que nos parecem exóticas, já que as nossas próprias agonizam.


Marilia Mota Silva
Washington, 3/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Paul Ricoeur e a leitura de Celso A. Uequed Pitol
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait
04. Noel Rosa de Fabio Gomes
05. O jornalismo cultural na era das mídias sociais de Fabio Gomes


Mais Marilia Mota Silva
Mais Acessadas de Marilia Mota Silva em 2016
01. Nós o Povo - 6/4/2016
02. Eleições nos Estados Unidos - 10/8/2016
03. Preparar Para o Impacto - 16/11/2016
04. E Foram Felizes Para Sempre - 3/2/2016
05. Ah!... A Neve - 9/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOSSO FILHO VAI SER MÃE - WALMIR AYALA (TEATRO BRASILEIRO)
WALMIR AYALA
LETRAS E ARTES
(1965)
R$ 18,00



DIETA E EMAGRECIMENTO - GUIA DE BELEZA E BOA FORMA
NÃO CONSTA
NÃO CONSTA
R$ 8,99



A CIDADES E AS SERRAS
EÇA DE QUEIROZ
GARNIER
(2018)
R$ 15,00



MILAGRES ACONTECEM DE FATO
BRIEGE MCKENNA, HENRY LIBERSAT
LOYOLA
(1997)
R$ 6,70



CARAPEÇO - POESIAS
HERMES PIRES LEÃO
BELO HORIZONTE
(1958)
R$ 169,90



OS 50 MAIORES ERROS DA HUMANIDADE
TRAJANO LEME FILHO
AXCEL BOOKS
(2004)
R$ 38,99



INFÂNCIA
GRACILIANO RAMOS
RECORD
(1976)
R$ 8,60



ARENA CONTA TIRADENTES - AUGUSTO BOAL E GIANFRANCESCO GUARNIERI (TEATRO BRASILEIRO)
AUGUSTO BOAL E GIANFRANCESCO GUARNIERI
SAGARANA
(1967)
R$ 35,00



SIGNO Y SIGNIFICACIÓN - GONZALO ABRIL (EM ESPANHOL)
GONZALO ABRIL
PABLO DEL RÍO
(1976)
R$ 8,00



A REVOLUÇÃO FRANCESA - HISTÓRIA MUNDIAL EM QUADRINHOS
DINIZ
ESCALA EDUCACIONAL
(2008)
R$ 12,00





busca | avançada
16941 visitas/dia
829 mil/mês