Literatura engajada | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
32191 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Alexandre Grooves comemora Troféu Cata-vento, pré-indicação ao Grammy e lançamento no Japão
>>> Estreia de Pelas Ordens do Rei Que Pede Socorro comemora 20 anos do grupo O Buraco d'Oráculo
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
>>> Papo Astral: guia astrológico para o leitor se conhecer melhor
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Boa Vista
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
>>> La ansiedad
>>> Barrados no baile
>>> Fluxogramas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A reforma agrária das idéias: os blogs
>>> E eu mais ainda!
>>> Os sem-celular
>>> Freud segundo Zweig
>>> Olímpica
>>> Metade da laranja ou tampa da panela?
>>> Preparar Para o Impacto
>>> Cultura pop
>>> O Paciente Steve, de Sam Lipsyte
>>> Deus não é Grande, de Christopher Hitchens
Mais Recentes
>>> Geoatlas 33ºed Conforme Novo Acordo Ortográfico
>>> English Result Upper-intermediate Multipack A
>>> English Result Intermediate Multipack B
>>> Desenho Geométrico Conceitos e Técnicas - Volume 2
>>> O Clarão
>>> Conecte Literatura Brasileira Box 5 Volumes
>>> Conecte Sociologia - Box 5 Livros
>>> Como Levar Um Homem À Loucura Na Cama
>>> A Dieta do Abdômen
>>> A Ilustre Casa De Ramires
>>> AleGGria
>>> O Segredo Da Prosperidade
>>> Sentimento do Mundo
>>> Libertinagem & Estrela da Manhã
>>> Algebra Linear
>>> O Vidiota
>>> A Magia dos Numeros
>>> The Call of the Wild ( O Chamado da Selva )
>>> Adventures of Sherlock Holmes ( Aventuras de Sherlock Holmes )
>>> Literatura da Imagem
>>> The Catcher in the Rye ( O apanhador no campo de centeio )
>>> Canterbury Tales
>>> The Great Gatsby ( O Grande Gatsby )
>>> Norwegian Wood
>>> Triste Fim de Policarpo Quaresma
>>> Conecte Espanhol Box Completo 5 Livros
>>> O Rei da Vela
>>> Hannah Arendt + Uma biografia
>>> Het hart van de ziel
>>> Guia Visual Irlanda
>>> Tangram
>>> Código de Defesa do Consumidor
>>> Historia, Cotidiano e Mentalidades 8a
>>> Trabalhadores do Brasil Uma história do movimento sindical
>>> A montanha encantada
>>> Procópio Ferreira apresenta Procópio
>>> Os desafios do Rebelde
>>> Cássia Eller - Canção na Voz do Fogo
>>> A Batalha pela Normalidade sexual
>>> Estranhos no Paraíso 1
>>> Matemática Fundamental- Uma nova abordagem- Volume único
>>> Diálogo: Primeiros Estudos em Filosofia- Volume único
>>> Ser protagonista box- Geografia
>>> Dogs
>>> Descobrindo a história da arte- Volume único
>>> Español Único- Volume único
>>> Sociologia em movimento- Volume único
>>> Windows Server 2003- Curso completo
>>> Química Essencial- Volume único
>>> Biologia - Volume único
COLUNAS

Sexta-feira, 8/4/2016
Literatura engajada
Marta Barcellos

+ de 2100 Acessos

Filha da “revolução”, burguesa sem religião, geração coca-cola. Nascida pós-golpe de 1964, eu tinha tudo para ser a típica adolescente alienada da música da Legião Urbana (em disco lançado em 1984, no finalzinho da ditadura). Mas fui salva da desinformação – então alimentada pelo medo e pela censura – graças à biblioteca do meu pai, com quem morei dos 10 aos 15 anos.

Era apenas uma estante, mas ocupava toda a parede e se estendia até o teto. Com a empregada proibida de mexer nela, estava sempre repleta de poeira. Lembro-me de minhas primeiras leituras, romances “para conhecer o verdadeiro Brasil”: Jorge Amado, Érico Veríssimo, Graciliano Ramos. E das obras do chamado realismo mágico latino-americano, que meu pai me indicava quase como lição de casa: nelas, eu deveria procurar as explicações para o que “estava acontecendo”.

O que “estava acontecendo” tinha relação com os cochichos dele com os amigos, também professores, com os cartazes das peças de teatro que decoravam a sala, com as músicas estranhamente alegres do Chico Buarque (“apesar de você, amanhã há de ser...”), e com o fato de lermos o Jornal do Brasil – e não o Globo, como o vizinho nada confiável.

Privilegiada por crescer neste ambiente politizado, eu convivia com um vocabulário que – só depois perceberia – muita gente da minha geração ignorava: ditadura, tortura, censura, abertura (quantos sufixos de ação!), exílio, anistia. Sabia que “revolução” era o nome dado pelo “outro lado” ao golpe militar. Por sinal, o único vício de linguagem equivocado do qual fui vítima talvez tenha sido o de falar “golpe militar” (estranhando quando alguém mencionava a “revolução” de 64), e não nomear corretamente aquele episódio histórico: um golpe civil-militar (sucedido por um regime militar).

Palavras são poderosas. Como diz Roland Barthes, a língua “não é nem reacionária, nem progressista; ela é simplesmente fascista; pois o fascismo não é impedir de dizer, é obrigar a dizer.” Que o digam as aulas de Moral e Cívica, obrigatórias na escola.

Hoje, quando percebo – por causa do atual momento político – de que forma foi possível que o golpe de 1964 tenha recebido apoio de boa parte da população, reflito sobre o motivo de ter afastado a palavra “civil” do episódio que tanto me horrorizava. Sim, houve apoio da população. Sim, muitos eram “bem intencionados”.

Nunca houve, porém, um mea culpa da sociedade civil. Somente alguns poucos apoiadores do golpe se explicaram depois, alegando-se enganados, ou desinformados. Além disso, nada viram, nada sabiam.

Só que, graças à biblioteca do meu pai, acabei sabendo mais do que talvez fosse suportável para a minha idade. Depois dos romances lidos como alegorias do autoritarismo vigente (com a republicação das obras de José J. Veiga, recordei-me da impressão causada por Sombras de reis barbudos, por exemplo), surgiram, na estante empoeirada, livros bem mais explícitos. Foi assim que li Em busca do tesouro, da Alex Polari, O que é isso, companheiro?, de Fernando Gabeira, até chegar ao livro que passou a me dar pesadelos, Brasil: nunca mais.

Os relatos frios, precisos e detalhados da tortura e da repressão política, coletados em um projeto liderado por Dom Paulo Evaristo Arns, não me permitiam digerir o jantar sem esforço. Com frequência, me flagrava pensando na estratégia que adotaria caso fosse torturada. O quanto seria corajosa?

Muitos anos depois, fui informada de ter perdido meu tempo com literatura ruim: era tudo “apenas” literatura engajada. Sei não. Acho que essas leituras teriam sido bastante úteis para a formação de muita gente.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 8/4/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Wunderteam de Celso A. Uequed Pitol
02. Minha finada TV analógica de Elisa Andrade Buzzo
03. Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho de Jardel Dias Cavalcanti
04. Caiu na rede, virou social de Fabio Gomes
05. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - II de Elisa Andrade Buzzo


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2016
01. A selfie e a obsolescência do humano - 7/10/2016
02. Wanda Louca Liberal - 10/6/2016
03. A melhor Flip - 1/7/2016
04. Na hora do batismo - 12/8/2016
05. Literatura engajada - 8/4/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MITO E RELIGIÃO NA GRÉCIA ANTIGA - JEAN-PIERRE VERNANT
JEAN-PIERRE VERNANT
PAPIRUS
(1992)
R$ 34,00



ESTA PATENTE OSCURIDAD
FRANK E. PERETTI
VIDA
(1986)
R$ 38,00



XEQUE MATE
FAUSTO DE SANCTIS
GOL
(2010)
R$ 12,00



TEMPO DE REPORTAGEM. HISTÓRIAS QUE MARCARAM ÉPOCA NO JORNALISMO BRASILEIRO
AUDÁLIO DANTAS
LEYA
(2012)
R$ 10,00



A MALDIÇÃO DO VENCEDOR
MARIE RUTKOSKI
V&R - VERGARA & RIBA
(2016)
R$ 25,00



O TURNO DA NOITE - VOL. 2 - REVELAÇÕES
ANDRÉ VIANCO
NOVO SÉCULO
(2006)
R$ 15,00



A MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO
D. A. CARSON
VIDA NOVA
R$ 40,00



COMO SE ESCREVE? LINGUAGEM RIMAS VOL 24
EDUARDO PERÁCIO (COLABORADOR)
ABRIL RECREIO
R$ 5,00



AUTOSABOTAGEM
BERNARDO STAMATEAS
ACADEMIA
(2009)
R$ 20,00



AGRICULTURAL SUSTAINABILITY GROWTH AND POVERTY ALLEVIATION ISSUES
STEPHEN A VOSTI EDITOR
DSE
(1991)
R$ 40,60





busca | avançada
32191 visitas/dia
1,0 milhão/mês