E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
23157 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Cabelo faz finissage no BNDES Rio
>>> Palombar realiza temporada gratuita em Cidade Tiradentes durante o mês de Junho.
>>> VIVA NANÁ! homenageia o saudoso percussionista pernambucano Naná Vasconcelos no Sesc 24 de Maio
>>> Nesta quinta-feira, consumidores da capital poderão adquirir milhares de produtos com descontos
>>> Dois solos compõem a Terça Aberta no Kasulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
>>> ZERO ABSOLUTO
>>> Go é um jogo mais simples do que imaginávamos
>>> Wild Wild Country
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O último Shakespeare
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Figuras de linguagem e a escrita criativa
>>> Meu Tom Jobim
>>> Links & Links
>>> A suprema nostalgia
>>> O mundo aos olhos de um pescador
>>> A vingança dos certinhos
>>> Django Unchained, de Quentin Tarantino
>>> Sobre o Digestivo, minhas colunas e nossa história
Mais Recentes
>>> Tá Gravando. E Agora?
>>> Via Pulchritudinis. O Caminho da Beleza
>>> O Conto da Ilha Desconhecida
>>> O Pomar das laranjeiras
>>> O Vendedor de Sonhos - O chamado
>>> Deus que Vem ao Homem. Da Aparição ao Nascimento de Deus. Aparição - Volume 2
>>> Descuidos Anacronismos e Equívocos
>>> Efficient Economic Growth
>>> O Cão Fantasma
>>> Brida
>>> A Foca Branca
>>> Quem Mexeu no Meu Queijo
>>> Hobbes. Coleção Passo-a-Passo Filosofia
>>> Capoeira
>>> Depressão!?!?!
>>> Viagem
>>> Matadouro 5
>>> Infância
>>> Memórias do Cárcere - 02 vols.
>>> O diário de
>>> Philobiblon
>>> Alexandre e outros heróis
>>> Insônia
>>> Vidas Secas
>>> Viventes das Alagoas
>>> Unidos Para Sempre
>>> Textos Clássicos de Português Contemporâneo
>>> Debates Sociais 63/64 Desafios - Araxás 30 Anos Depois
>>> Mandado de segurança - Técnica Processual - VOl. 3
>>> Análise Económica e Financeira de Projectos
>>> Cravo e Canela
>>> Luxúria
>>> Echos de Paris
>>> Tijolo de Segurança
>>> Amar, Verbo Intransitivo
>>> O Continente- Tomo 1
>>> Sebastiana Quebra-Galho
>>> As Origens da Cabala
>>> O Simbolo Secreto
>>> O Simbolo Secreto
>>> Deus Não Está Morto
>>> Die Botschaft der Nahrung
>>> Asterix e os Normandos
>>> Asterix na Hispania
>>> Rio Bossa Nova
>>> 1001 Livros Para Ler Antes de Morrer
>>> Dom Quixote
>>> Casa-grande & senzala
>>> Os Clássicos da Política 2
>>> Os Clássicos da Política 1
COLUNAS

Segunda-feira, 11/4/2016
E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez
Julio Daio Borges

+ de 1500 Acessos

Você talvez se pergunte porque eu me importo tanto com o Estadão

Porque eu cresci lendo o Estadão. E porque, neste momento político, o jornal com o qual eu mais me alinho é o Estadão

Sim, é verdade, eu também fui muito crítico ao Estadão. Principalmente na época em que o Daniel Piza estava lá

Eu não entendia os posicionamentos do jornal em relação à internet e minhas críticas, igualmente, refletiam meus desentendimentos com o Daniel Piza a respeito

Não sei quantas pessoas vão ler este texto. Imagino que cada vez menos gente se importe com as investidas do Estadão no território da internet

Mas como acompanho a história há algum tempo, achei que poderia trazer alguma perspectiva. E até, quem sabe, ajudar o jornal...

Link

No início dos anos 2000, o Daniel Piza já me falava que o jornal queria ser “jovem” ou “mais jovem” (leia-se: atrair os “jovens” de alguma forma)

A primeira iniciativa de destaque, nesse sentido, foi o “Link”. Que, acreditem se quiserem, começou com uma rede social. Na época do Orkut (2004)

A rede foi criada apenas para o lançamento do Link, mas fez sucesso – porque era a primeira rede social brasileira

O Link era um bom caderno. E eu até cheguei a colaborar com ele. Fizeram bem em trazer o Marcelo Tas, que era sinônimo de internet na época (por causa do programa Vitrine)

Mas, ao mesmo tempo em que criou o Link, o Estadão foi questionando a existência do próprio Link – diminuindo seu tamanho e seu alcance, ao longo dos anos...

Primeiro saiu o Marcelo Tas, que era considerado “caro” para o jornal (era alguém que vinha da televisão)

Depois o caderno perdeu a edição do Anderáos – e acredito que só se firmou, novamente, quando editado pelo Alexandre Matias (ele estava lá em 2007, quando eu colaborei)

Numa das últimas reformas do jornal, aquela que diminuiu o número de cadernos (2013), eles acharam que o Link poderia se restringir a algumas “matérias” no primeiro caderno – e hoje, pouco mais de dez anos desde que começou, o Link se extinguiu completamente (me corrijam se eu estiver errado)

Limão e Território Eldorado

Aqui começa a esquizofrenia do Grupo Estado e das suas investidas na internet, tentando ser “jovem”

Em vez de pegar o Link e transformar num portal “jovem”, no final da década de 2000, resolveram criar o Limão, um novo portal

Eu e meus amigos empreendedores de internet ríamos do Limão, em 2008. Mas um deles acreditava que daria certo: porque o Estadão ainda tinha a Rádio Eldorado

Só que a Rádio Eldorado – que abrigava o podcast do Link, e teria alguns programas com o pessoal do caderno, como o Rádio Blog – já tinha o seu próprio portal, o Território Eldorado

Que o Estadão não fizesse do Link o seu portal jovem, eu até entendo: talvez não fosse uma marca tão forte. Mas que o publico “jovem” da Rádio Eldorado fosse “dispersado” em dois portais... me soa como um erro estratégico

O Limão não deu certo, obviamente. Foi na época em que o Facebook entrava no Brasil e ninguém queria saber de mais um portal “jovem”...

Já o Território Eldorado, que eu saiba, continuou. Sobrevivendo, inclusive, ao Link. Sobrevivendo à própria Eldorado, sobre a qual falo na sequência

Estadão/ESPN

Se a Eldorado era uma rádio respeitada, apesar de não ser tão “jovem”, ela jamais poderia ter sido sacrificada – como quando fizeram sua mudança de frequência em 2011

Olhando para a Copa de 2014, o Grupo Estado resolveu montar uma “joint venture” com o pessoal da ESPN Brasil – e lançaram uma rádio de notícias, bem na frequência da Eldorado (92.9 MHz)...

E a Rádio Eldorado? Foi jogada para o final do dial (107.3 MHz) – onde antes ficava a Brasil 2000 (que ninguém escutava)

Conforme previsto, a joint venture não prosperou. A ESPN pulou fora antes da Copa. A Rádio do Estadão nem sei se ainda existe... (Aquela frequência terminou, igualmente, abandonada)

Ainda assim, a Eldorado sobreviveu (na frequência da Brasil 2000). E eu ouvi falar do Território Eldorado outro dia...

Revisando o Portfólio

Por essas e por outras que eu não acredito em mais um portal “jovem” do Estadão

Se formos pensar bem, o Jornal da Tarde foi uma iniciativa “jovem” do Grupo, na década de 70...

E deu certo

Só que, mesmo um ativo desse porte, em 2012, “deixou de circular” – no que, eufemisticamente, chamaram de “revisão de portfólio”...

Ou seja: a história recente do Grupo Estado tem sido a de por a perder ativos importantes como a Rádio Eldorado e o Jornal da Tarde

Enquanto não consolida ativos novos, como o Link. Ou tem uma estratégia confusa – onde ativos competem entre si, como no caso do Território Eldorado e do Limão

“E o Zap?”, podem me perguntar. Não sou da área, mas parece que o Zap deu certo

Mesmo assim, estou falando da estratégia do Grupo para a área de conteúdo – e acho que eles deveriam entender do que estão fazendo, afinal são um jornal...

Para ir além
E+


Julio Daio Borges
São Paulo, 11/4/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho de Jardel Dias Cavalcanti
02. Daniel Piza: uma lanterna cultural de Wellington Machado
03. Uma fábula anticatólica de Daniel Lopes
04. Lady Gaga, uma aula do pastiche de Relivaldo de Oliveira
05. A Lógica do Cisne Negro, de Nassim Nicholas Taleb de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2016
01. Elon Musk - 11/7/2016
02. Nunca fomos tão vulgares - 6/5/2016
03. A noite do meu bem, de Ruy Castro - 18/7/2016
04. E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez - 11/4/2016
05. O Medium e o retorno do conteúdo - 15/2/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NOITES DO BONFIM
MARCELO CARNEIRO DA CUNHA
MERCADO ABERTO
(1987)
R$ 10,00



MANUAL DO ESCULACHO GERAL
VANDERLEI DE SOUZA
MADELON
(2009)
R$ 15,00



ENSAIO FILOSÓFICO SOBRE A DIGNIDADE. ANTROPOLOGIA E ÉTICA DAS BIOTECNOLOGIAS
BERNARD BAERTSCHI
LOYOLA
(2018)
R$ 34,00



O ESPIÃO QUE SAIU DO FRIO
JOHN LE CARRÉ
ABRIL
(1980)
R$ 4,90



NINGUÉM É DE NINGUÉM
ZIBIA GASPARETTO
VIDA & CONSCIÊNCIA
(2006)
R$ 13,00



SANGUE FRESCO
JOÃO CARLOS MARINHO
PARMA
(1973)
R$ 5,00



EI ! TEM ALGUÉM AÍ ?
JOSTEIN GAARDER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2015)
R$ 7,00



HOMEM CINDERELA
JEREMY SCHAAP
OBJETIVA
(2007)
R$ 30,00



APRENDA FÁCIL VIOLÃO - VOL. 02-03-04-05
EDITORA
ESCALA
R$ 25,00



O TESOURO ESCONDIDO NO SOFRIMENTO
M. BASILEA SCHLINK
IRMANDADE EVANGÉLICA DE MARIA
(1994)
R$ 24,00





busca | avançada
23157 visitas/dia
708 mil/mês