Na hora do batismo | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
33609 visitas/dia
896 mil/mês
Mais Recentes
>>> Flávia Galli ministra a palestra "O Novo mundo descobre a Ásia" na Casa-Museu Ema Klabin
>>> Dia 27 de maio em Campinas: nova edição do "Casa Flamenca" do Café Tablao
>>> Conferência de Celso Amorim celebra 30 anos da Editora Unesp e do Cedem
>>> "E o vento vai levando tudo embora", de Regiana Antonini, no Fashion Mall
>>> Dia 25 de maio a Orquestra Brasileira de Sapateado se apresenta no Fashion Mall
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Seis meses em 1945
>>> Senhor Amadeu
>>> Correio
>>> A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri
>>> On the Road, 60 anos
>>> Viena expõe obra radical de Egon Schiele
>>> Dilapidare
>>> A imaginação do escritor
>>> Inquietações de Ana Lira
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
Últimos Posts
>>> Encantarias da palavra, de Paes Loureiro
>>> Animus mundi
>>> A partilha
>>> Dobraduras e origames
>>> Andamento
>>> Branco (série: Sonetos)
>>> Coroa, só de flores
>>> Ringue vago
>>> Presidenta e presidento
>>> O antagonismo de um povo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os desafios de publicar o primeiro livro
>>> Um ano na Provence
>>> Davi, de Michelangelo: o corpo como Ideia
>>> Avatar 3D e as tecnologias visuais do novo milênio
>>> O mundo explicado por T.S. Spivet
>>> Minha casa, sua casa
>>> Por que o Lula Inflado incomoda tanto
>>> Os premiados da Mostra
>>> Cenas de um casamento
>>> Rafael Spregelburd e o novo teatro argentino
Mais Recentes
>>> O Texto na TV Manual de Telejornalismo
>>> A Biografia de Roger Federer
>>> Não Há Silêncio Que Nunca Termine
>>> EDGE - Coleção de quadrinhos
>>> O Cortiço
>>> Contos
>>> Indomada - The House of Night - Livro 4
>>> Olhinhos de Gato
>>> Janela Mágica
>>> Escolhida The House of The Night - 3
>>> Triste Fim de Policarpo Quaresma
>>> Vôo Noturno
>>> Traída - The House of Night 2
>>> Um Sentido para a Vida
>>> Manual do Ator
>>> Meu Corpo, Minha Prisão - Autobiografia de um Transexual
>>> Teu Amor Voltará
>>> Moisés - Príncipe do Egito
>>> O Caderno Secreto de Leonardo - O Deserto Iniciático - Tomo II
>>> O Caderno Secreto de Leonardo - A Catedral da Memória - Tomo I
>>> Conversações com Iberê camargo
>>> Ciberespaço: um Hipertexto Com Pierre Lévy
>>> A Linguagem Esquecida - Uma Introdução ao Entendimentos dos Sonhos
>>> O Testemunho do Senhor e a Necessidade do Mundo
>>> Imagens e Símbolos - Ensaio sobre o Simbolismo Mágico-Religioso
>>> O Sagrado e o Profano- a essência das religiões
>>> Antologia volumes 1 e 2
>>> Hora de Mudar - Richard Bandler- best seller
>>> Mensageiros do Amanhecer - Ensinamentos das Plêiades
>>> Terra Chaves Pleiadianas para a Biblioteca Viva
>>> Onde Existe Luz
>>> Nova gramática comparativa do grego e latin (Text: English, Greek, Latin)
>>> Fordlândia Ascensão e Queda da Cidade Esquecida de Henry Ford na Selva
>>> Amestrando Orgasmos Bípedes, Quadrúpedes E Outras Fixações Animais
>>> Como Ser Irresistível Para O Sexo Oposto
>>> A Última Grande Lição
>>> A Coragem Da Inocência
>>> O Lado Bom Da Vida
>>> Criando Meninas
>>> Jornalismo Internacional
>>> Contos
>>> O Pequeno Filósofo
>>> A Vitória Da Páscoa
>>> A Magia Dos Grandes Negociadores
>>> Fora De Mim
>>> Marley & Eu
>>> A Individuação nos Contos de Fadas
>>> Evangelhos Apócrifos
>>> Taras Bulba
>>> O Bosque das Ilusões Perdidas
COLUNAS

Sexta-feira, 12/8/2016
Na hora do batismo
Marta Barcellos

+ de 1900 Acessos

Tenho 214.262 xarás no Brasil. A maioria, nascida entre 1960 e 1970. É curiosa a percepção que temos do próprio nome. Achava que éramos uma pequena quantidade, eternamente confundida com as Márcias. Elas, sim, representariam um batalhão: precisavam ser chamadas pelo sobrenome em sala de aula. Ok, não eram tantas assim, mas minha sensação tinha lá suas razões: das 551.855 Márcias brasileiras, 204 mil nasceram justamente nos anos 1970, e principalmente no Rio de Janeiro. E quanto aos Marcelos? Também foram um fenômeno da mesma época e do mesmo estado (no país, somam hoje 690.098), daí terem também nome e sobrenome, para diferenciar, na minha lembrança escolar.

Minha filha adolescente não tem nenhum amigo Marcelo, Marta ou Márcia, para ficarmos apenas na letra M. Ora, as Márcias que perambulam por aí não são jovens, e sim quarentonas ou cinquentonas. Em compensação, certa vez ela fez uma colônia de férias em que havia oito Júlias. Não resisto, e retorno ao site que me viciou: a frequência de Júlias passou de 20 mil, nos anos 1980, para 264 mil, nos anos 2000. Ao todo, elas já são 430.067 no país, e parecem estar em vertiginosa ascensão, a julgar pelo gráfico apresentado instantaneamente pelo IBGE na página “Nomes no Brasil”.

O banco de dados disponibilizado pelo órgão governamental é inesgotável. A primeira consulta, quase automática, é ao próprio nome. Mas depois começa o vício. Nomes de conhecidos, nomes que parecem raros ou comuns (e não é bem assim), até que você se flagra confirmando que o nome esquisito de sua tia-avó era uma modinha da época. Sabe-se lá o motivo. O boom de Martas, aparentemente, tem relação com concursos de miss, enquanto as Simones hoje balzaquianas foram impulsionadas pela personagem da novela “Selva de pedra”. Mas, por que será que tantas Alziras nasceram em 1930?

Se você é um ficcionista, o vício de consultar o “Nomes no Brasil” pode ir além. O nome daquele personagem é banal ou esdrúxulo demais? Está adequado à idade? É nesta fase da adição que me encontro...

Escritores, porém, muitas vezes, batizam seus personagens buscando simbolismos, menos ou mais evidentes. Homenagens a personagens clássicos são comuns, sem falar em anagramas (a primeira “brasileira”, Iracema=América), nomes inexistentes ou pra lá de enigmáticos. O batismo da personagem mais famosa da escritora mais estudada no Brasil, por exemplo, permanece como mistério. De onde Clarice teria tirado as sílabas que formam o fonema hoje tão adequado à Macabéa, de A hora da estrela? Há hipóteses sobre uma referência aos macabeus, sem grandes embasamentos além da fonética semelhante.

Um escritor deve manter a “inspiração” deste batismo oculta, como fez Clarice? Em geral, eles gostam de ser descobertos, em suas referências, pelos críticos. Trata-se da famosa piscadela, do autor para o crítico literário. Eu mesma adorei quando a escritora Cláudia Nina, que resenhou meu livro “Antes que seque” para o jornal Rascunho, percebeu que o nome de Norma, do conto “Depois do Natal”, não era nada gratuito. Se já houvesse o site do IBGE quando escrevi, teria confirmado que o nome era também adequado a uma mulher de meia idade. E teria me certificado da inexistência do nome que inventei para a personagem de “À moda antiga”, Myrea (anagrama de Yerma, peça de Federico Garcia Lorca). Não resisti à piscadela - que obviamente ninguém entendeu.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 12/8/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Oswald de Andrade e o homem cordial de Celso A. Uequed Pitol
02. Em defesa da arte urbana nos muros de Fabio Gomes
03. Metallica e nostalgia de Luís Fernando Amâncio
04. Três filmes sobre juventude no novo século de Guilherme Carvalhal
05. Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II) de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2016
01. A selfie e a obsolescência do humano - 7/10/2016
02. Wanda Louca Liberal - 10/6/2016
03. A melhor Flip - 1/7/2016
04. Na hora do batismo - 12/8/2016
05. Literatura engajada - 8/4/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VIAGEM DE INVERNO E OUTROS POEMAS
HELDER MACEDO
RECORD
(2000)
R$ 15,00



DIÁRIO DE UM BANANA: A VERDADE NUA E CRUA - VOLUME 5
JEFF KINNEY
V&R
(2011)
R$ 12,00



MONTESQUIEU - OS PENSADORES
COLEÇÃO OS PENSADORES
ABRIL CULTURAL
(1979)
R$ 15,00



O DIÁLOGO COMO MÉTODO: CINCO REFLEXÕES SOBRE HERMILO BORBA FILHO
LÚCIA MACHADO (ORG.)
PREFEITURA DO RECIFE/SECRETARIA DE CULTURA
(2006)
R$ 35,00



AS VALKIRIAS
PAULO COELHO
ROCCO
(1993)
R$ 5,00



SIN CITY - O ASSASSINO AMARELO
FRANK MILLER
DEVIR
(2005)
R$ 35,00



A MÃE
MÁXIMO GORKI
EUROPA AMÉRICA
(1978)
R$ 8,90



DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO
EDGARD ARMOND
ALIANÇA
(2013)
R$ 10,00



FAÇA O SEU CORAÇÃO VIBRAR
OSHO
SEXTANTE
(2005)
R$ 6,00



DICIONÁRIO DA SORTE: O VERDADEIRO LIVRO DOS SONHOS
AHMED AL-KHATIB
RIGEL
(2013)
R$ 35,00





busca | avançada
33609 visitas/dia
896 mil/mês