Amy Winehouse: uma pintura | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
27367 visitas/dia
870 mil/mês
Mais Recentes
>>> Windsor Marapendi apresenta Conexão Rio com convidado especial Celso Fonseca
>>> Rafa Castro Trio traz Jazz e MPB para a Série Tardes Musicais da Fundação Ema Klabin
>>> Índios são ​celebrados com exposição
>>> Debate na Livraria Travessa 'Brasil, um País Intolerante' #Colabora
>>> Inscrições abertas para palestra sobre o diário de Marco Polo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo
>>> Minha finada TV analógica
>>> Aquarius, quebrando as expectativas
>>> Amy Winehouse: uma pintura
>>> Casa Arrumada
>>> Revolusséries
>>> Mais espetáculo que arte
>>> Thoreau, Mariátegui e a experiência americana
>>> Meu querido aeroporto #sqn
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
Últimos Posts
>>> Vermelho (série: Sonetos)
>>> Os vãos nunca em vão
>>> O VERBO ALQUÍMICO
>>> Procissão
>>> Questionamento
>>> As 13 Razões Pra se Escolher a Vida!
>>> Black Mirror, nós e os outros
>>> Quadro negro
>>> Ilusão de ótica
>>> Cada dia mais jovem - um retrato de minha mãe
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Para você estar passando adiante
>>> Entrevista com Marcel Telles
>>> A LPB e o thriller verde-amarelo
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Casa Arrumada
>>> Casa Arrumada
>>> Autoajuda e Poesia
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Literatura de entretenimento e leitura no Brasil
Mais Recentes
>>> O Espírito e o Verbo- A questão pneumatológica em Yves Marie Joseph Congar
>>> Juizes- A Salvação de uma Sociedade em Crise
>>> Sai Baba- O Homem dos Milagres
>>> Bem-vindo a família de Deus
>>> Lolita
>>> O cavaleiro da sombra
>>> A menina feita de espinhos
>>> Almanaque 1964
>>> Tratado de quirologia médica
>>> O Futuro da América
>>> As Consequências Morais do Crescimento Econômico
>>> Microtendências - as Pequenas Forças por Trás das Grandes Mudanças de Amanhã
>>> Histórias de ouvir da África Fabulosa
>>> História do Negro Brasileiro
>>> Negritude - Usos e Sentidos
>>> Fortaleza Digital
>>> O Milagre
>>> Contabilidade Geral Esquematizado
>>> Contabilidade Geral 3D - Descomplicada, Desmistificada, Decifrada
>>> Manual de Direito Constitucional
>>> Manual de Direito Administrativo
>>> Os Afetos Ocultos em...Psoríase,asma, transtornos respiratórios,varizes, diabete,transtornos ósseos,cefaleias e acidentes cerebrovasculares
>>> De Máquinas y Seres Vivos- Autopoiesis: La Organización de lo Vivo
>>> O Mistério de Cristo
>>> O Ouro dos Tolos
>>> Brasil: 100 Comentários
>>> A Economia da Identidade
>>> Todos os Negócios São Locais
>>> Pense como Um Freak - Como Pensar de Maneira Mais Inteligente Sobre Quase Tudo
>>> Akim nº 180
>>> Um Basta à Depressão Econômica!
>>> O Doente Imaginário - Comédia
>>> As Várias Faces da Liberdade- Encontro e Diálogo Volume 12
>>> Análise Estrutural da Narrativa
>>> Direito Ambiental Brasileiro
>>> Curso de Linguística Geral
>>> Crítica de Ouvido
>>> Literatura Vitoriana e Educação Moralizante
>>> Vitória: Retrato da rainha como moça triste, esposa satisfeita, soberana triunfante, mãe castradora, viúva lastimosa, velha dama misantropa e avó da Europa
>>> Lewis Carroll Na Era Vitoriana - Outras Histórias de Alice
>>> A Volta do Parafuso seguido de Daisy Miller
>>> Frankenstein Ou O Prometeu Moderno
>>> Terra de Deus- O Significado das Terras bíblicas para os Planos e Propósitos de Deus
>>> Toxicomanias - Abordagem clínica
>>> Uma Real Leitora
>>> Manual de Caixas-Acústicas e Alto-Falantes
>>> Quem tem farelos?
>>> Chega de Tedio - A Mudança que Tornará o seu Trabalho Apaixonante
>>> A Proxima Grande Depressao - Como prosperar em Tempos de Turbulencia
>>> Tornando-se um Extraordinário Gerente
COLUNAS

Terça-feira, 28/3/2017
Amy Winehouse: uma pintura
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 1100 Acessos



A relação entre formas orgânicas e a geometria é uma constante na pintura de Fabricius Nery. Não é diferente o que acontece na tela denominada Amy Winehouse. A homenagem póstuma à cantora se efetiva na relação contrastante entre a presença figurativa da cantora e os enquadramentos geométrico-lineares ao qual está submetida.

Na tela as sugestões formais são o elementos que propiciam a possibilidade interpretativa da existência de Amy Winehouse. Como uma espécie de figura crucificada por um corte geométrico que a acolhe quase ao centro da tela, a cantora recolhe-se numa pose intimista, onde os braços tornam-se quase uma concha protetora. O braço esquerdo eleva-se à boca, cuja mão segura o cigarro que a cantora fuma; o braço direito, por sua vez, desce até o pé, segurado por sua mão, o que também remete a uma atitude de recolhimento.

Vale deter-se na composição pictural da figura de Amy. O que se nota ao se aproximar da tela é a camada rugosa de tinta que desenha e colore partes do seu corpo. Essa massa áspera de tinta nos faz pensar nas feridas interiores da cantora, na turbulenta existência que deixa suas marcas e danos. O tratamento dado por Fabricius Nery à figura, no entanto, é sutil. O contraste entre cabelos pretos, vestido preto e sapatos pretos em oposição ao róseo da pele da cantora marca a diferença entre o luto sugerido pelo negro e a vitalidade marcada pelo rosáceo da carne. A oposição entre uma presença mais áspera do desenho do corpo e uma picturalidade mais plana na geometria também é um aspecto que acentua a oposição entre um corpo vivo, podemos dizer, vibrante, e a cruz geométrica que se insinua como o contrário da vitalidade de Amy Winehouse.

Um dado que chama a atenção na pintura é a presença ao fundo do corpo da artista de uma estrutura de cavalete de pintura. Esse elemento nos fala de forma metavisual sobre a própria ideia da pintura como construção, como se estivesse nos relembrando que estamos diante de uma criação artística, de uma leitura particularmente artística da cantora. Como se nos dissesse que é aqui, no campo da criação pictórica, que temos que efetuar a leitura do quadro.

À cruz que aconchega a figura da cantora, soma-se, mais ao fundo do quadro, uma espécie de olho que a perscruta, como se fosse o reino da escuridão e da morte que a aguarda como consequência de sua desgastante vida movida a excessos de álcool e drogas.

A questão da geometria acaba sendo uma metáfora de uma prisão a que a artista se impõe, num recorte de sua existência em que nada remete à sua fulminante e promissora carreira musical. Ao contrário, a sua introspecção elimina qualquer sentido de glória, tornando-a uma solitária figura, enquadrada pela cor negra por todos os lados, da roupa à maioria das figuras geométricas que a acolhe.

Se há um momento na tela onde vislumbramos um pouco de possibilidade de diversão, é o desenho no alto da tela que remete às piscinas de plástico e, na parte inferior da tela à piscina de David Hockney no quadro “A bigger splash”. Talvez um símbolo discreto da existência divertida da cantora, que tinha nas festas infinitas que dava para seus amigos e para si o seu momento de alegria e divertimento.

Apesar dos aspectos introspectivos presentes na maior parte da tela, seja na pose da figura, seja na referência à uma crucificação, a pintura é bastante delicada e rende uma homenagem à altura desta alma profunda e perdida em si mesma que foi Amy Winehouse.

Outra leitura metafórica que o quadro sugere é a da introspecção criativa, pois o artista ao se recolher em si mesmo, ao se fechar numa concha meditativa, está prestes a gerar aquilo que o cavalete de pintura sugere dentro do próprio quadro, o ato de criar arte e a oposição entre a criação artística e a vida, como se uma coisa prescindisse da outra, como se para se criar a arte suprema tivéssemos que abdicar da vida prosaica. O artista como eterno crucificado.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 28/3/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Deus está morto: Severino para presidente de Andréa Trompczynski
02. Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges de Julio Daio Borges


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti
01. Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica - 17/12/2002
02. Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti - 3/2/2003
03. Vanguarda e Ditadura Militar - 14/4/2004
04. Davi, de Michelangelo: o corpo como Ideia - 3/11/2009
05. Entrevista com o poeta Augusto de Campos - 24/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ISRAEL/PALESTINA - A CONSTRUÇÃO DA PAZ VISTA DE UMA PERSPECTIVA GLOBAL
GILBERTO DUPAS E TULIO VIGEVANI (ORG.)
UNESP
(2002)
R$ 15,00



DIÁRIO DE HEMINGWAY
BILL GRANGER
ART
(1987)
R$ 16,00



EDUCAÇÃO COMO EXERCÍCIO DO PODER
VITOR HENRIQUE PARO
CORTEZ
(2010)
R$ 20,00



VENDEDOR FALCÃO
MARCOS SCALDELAI
PLANETA
(2016)
R$ 18,00



ANITA GARIBALDI - UMA HEROÍNA BRASILEIRA
PAULO MARKUN
SENAC
(1999)
R$ 35,00



À SOMBRA DE SUAS ASAS
WANDA ASSUNÇÃO
VIDA
(1996)
R$ 8,00



HISTÓRIA DO CONDE PIERRE E A PRINCESA MAGALONA
HISTÓRIA DO CONDE PIERRE E A PRINCESA MAGALONA
ANTÔNIO TEODORO DOS SANTOS
(2014)
R$ 15,00



IDIOTAS
JAKOB ARJOUNI
BESTSELLER
(2006)
R$ 17,00
+ frete grátis



SOMEONE LIKE YOU
CATHY KELLY
HARPER COLLINS
(2000)
R$ 20,00



HERÓIS RENASCEM VINGADORES Nº 5
N/D
ABRIL
(1999)
R$ 14,90





busca | avançada
27367 visitas/dia
870 mil/mês