Brasil, o buraco é mais embaixo | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
29464 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Pixel Show promove gratuitamente exibição do documentário "The Happy Film"
>>> Inédito no Brasil, espetáculo canadense SIRI estreia em novembro no Oi Futuro
>>> Antonio Nóbrega apresenta show comemorativo pela passagem dos 25 anos do Instituto Brincante
>>> Visita Temática : Os Múltiplos Tempos da Coleção de Ema Klabin
>>> Chagall é tema de palestra na Casa Museu Ema Klabin
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Olho d'água
>>> A música da corrida
>>> Retalhos da vida
>>> Limbo
>>> Transmutações invisíveis
>>> Quem te leu, quem te lê
>>> Bom dia e paz
>>> O que sei do tempo II
>>> Quem é quem?
>>> Academia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Um monstro que ri
>>> Lições literárias
>>> Fahrenheit 451, Oralidade e Memória
>>> História dos Estados Unidos
>>> Apresentação
>>> Modernismo e Modernidade
>>> Deus ex machina
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Homenagem a Orestes Barbosa
>>> O lado A e o lado B de Durval Discos
Mais Recentes
>>> O príncipe e o mendigo
>>> Dicionário de Ciências Ocultas 1 e 2
>>> Jonas
>>> O desafio historiográfico
>>> Decifrando o Genoma
>>> O Baudolino
>>> O Império do Sol
>>> Encanto Mortal
>>> A Ilha do Dia Anterior
>>> Ciência Política
>>> O Trabalho Infantil na Cidade de São Paulo
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Controlando a Osteoporose
>>> Encantando Totalmente o Cliente
>>> As Vinhas da Ira _ Volume II
>>> Ser Mãe
>>> Sonetos Escolhidos
>>> Sonetos Escolhidos
>>> Nada Dura Para Sempre
>>> Dioniso & Cia. na moqueca do dendê: desejo, revolução e prazer na obra de Jorge Amado
>>> Ciência & Realidade 6ª série
>>> Redação Curso Básico Vol 1
>>> Redação Curso Básico Vol 2
>>> A Conquista da Matemática 7ª Série
>>> Redação Curso Básico Vol 3
>>> Português Através de Textos 5
>>> Português Através de Textos 7
>>> Ciência & Realidade 7ª série
>>> Ciência & Realidade 5ª série
>>> A Conquista da Matemática 6ª Série
>>> Caderno de Português Fundamental 5ª série
>>> Bom Tempo Estudos Sociais Ciências 4
>>> Língua Portuguêsa Vol 4
>>> Descobrindo a Gramática
>>> Português Através de Textos 6
>>> Verdades Fundamentais da Parábola do Rico e de Lázaro
>>> Dificuldades Bíblicas e Outros Estudos Vol. 1 (2ª ed.)
>>> Um rabino conversa com Jesus- um diálogo entre milênios e confissões
>>> Conceitos de crítica
>>> Conceitos fundamentais da poética- (2ª ed.)
>>> Marketing Digital Novas tecnologias & Novos Modelos de Negócio
>>> Excel 2007
>>> Project para Profissionais
>>> O crime do padre Amaro (15ª ed.)
>>> A câmara clara - nota sobre a fotografia (2ª ed.)
COLUNAS

Sexta-feira, 7/7/2017
Brasil, o buraco é mais embaixo
Luís Fernando Amâncio

+ de 1800 Acessos

Terminou no último domingo (02/07), a edição 2017 da Copa das Confederações. O Brasil não participou, então pouco se falou do torneio por aqui. Mesmo no cenário internacional, a competição teve importância discreta e corre o risco de ser extinguida em 2021.

Situação bem diferente ocorreu há quatro anos. Quando o Brasil sediou o evento preparatório para a Copa do Mundo de 2014, foi uma edição histórica. Muito pouco pela dimensão esportiva, é verdade. O que ganhou as manchetes de todo o mundo aconteceu fora dos estádios. Volumosos protestos cruzaram as capitais onde as partidas ocorreram e confrontaram a polícia ao tentar ultrapassar os perímetros delimitados pela Fifa como “zonas de segurança”. Era bomba pra todo lado, correria, pedrada, pneu queimado, gás de pimenta, pancadaria. Da minha janela, onde costumava ter uma vista pacata do voo de urubus e congestionamentos, eu vi, literalmente, as chamas tomarem os céus.

Eram manifestações apartidárias – inclusive hostis a bandeiras de partidos. E de pauta bem ampla. Eram contra a Copa do Mundo e as imposições de sua organização, que desrespeitavam especificidades do país-sede para estabelecer o famoso “padrão Fifa” nas arenas e seus entornos. Também protestou-se contra o aumento das tarifas de transporte coletivo, os gastos públicos, a violência policial, a recessão econômica… Em resumo, um tradicional levante “contra tudo isso que está aí”. Mas foram, sobretudo, protestos em oposição ao sistema político e à corrupção.

Dos protestos de junho de 2013 germinaram outros capítulos, de panelaços a manifestações verde-amareladas. E, se o legado da Copa, dentre outras coisas, foram estádios superfaturados e subaproveitados, o dos protestos foi, de certa forma, a queda da presidente reeleita em 2014. Afinal, os protestos legitimaram a eclosão da crise política que cuidou para que o processo de impeachment caminhasse nas devidas instâncias sem problemas. Tudo sob o pretexto das “gravíssimas” pedaladas fiscais, que fique claro.

Lá se foram quatro anos de muita turbulência. Muita coisa mudou. E a política? Houve troca de presidente, é verdade, mas voltou ao poder aquele partido que sempre esteve lá. Afinal, a história recente do Brasil ensina que não se governa o país sem fazer pactos. E um dos primeiros a exigirem que sua mão seja beijada é o PMDB. Está no poder desde 1985 e não deve sair tão cedo.

Até existe uma proposta de reforma política que deverá circular nas casas legislativas nos próximos meses. Ela mexe, basicamente, com a criação de um fundo partidário, visando um confortável financiamento de partidos para a campanha eleitoral de 2018. Duvido que alguém tenha ido às ruas em 2013 para pedir isso.

Política aqui continua sendo algo que se faz em negociatas pelos corredores de Brasília. Ou com jantares no Planalto e idas à churrascarias. É assim que Michel “tem que manter isso aí” Temer vai se manter até o fim de 2018, apesar do áudio escandaloso gravado pela JBS e de todas as denúncias e evidências envolvendo sua tropa de choque. E é assim que as reformas impopulares serão aprovadas. Pois nada pode desagradar o pato amarelo gigante da Avenida Paulista.

Ou seja, quem lutou “contra tudo isso que está aí” deve estar frustrado. Tudo continua lá. Afinal, no Brasil, o novo é um partido com as cores de um banco. É o político engomadinho, filho da elite colonial, que come pastel com cara de nojo. É uma mudança em que tudo fica igual, tirando o que piora.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 7/7/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Noel Rosa de Fabio Gomes
02. Manchester à beira-mar, um filme para se guardar de Renato Alessandro dos Santos
03. Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo de Jardel Dias Cavalcanti
04. Nós que aqui estamos pela ópera esperamos de Renato Alessandro dos Santos
05. O dia que nada prometia de Luís Fernando Amâncio


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2017
01. Em nome dos filhos - 31/1/2017
02. Brasil, o buraco é mais embaixo - 7/7/2017
03. O dia que nada prometia - 26/5/2017
04. Revolusséries - 21/3/2017
05. Fake news, passado e futuro - 25/8/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HQ CEBOLINHA 7 + OS NAMORADOS
MAURÍCIO DE SOUZA
GLOBO
(1994)
R$ 7,00



INTRODUÇÃO AO DIREITO DAS AGÊNCIAS REGULADORAS
SÉRGIO GUERRA
FREITAS BASTOS
(2004)
R$ 28,00



COMO DSENVOLVER A MEMÓRIA
JOYCE D.BROTHERS E EDWARD P. EAGAN
RECORD
R$ 11,10



QUEM CONTA UM CONTO 5 (CONTOS) - LITERATURA BRASILEIRA
SAMIR MESERANI (COORD.)
ATUAL
(1990)
R$ 5,00



A SENDA DO HOMEM CELESTE - NARRADO POR UM VERDADEIRO COMBATENTE QUE A PERCORREU
J. G. GICHTEL
POLAR
(2001)
R$ 27,99



ONTEM AO LUAR - VIDA ROMÂNTICA DO POETA DO POVO CATULLO DA PAIXÃO CEARENSE
MURILLO ARAUJO
A NOITE
(1951)
R$ 20,00



HISTÓRIA DA LITERATURA CRISTÃ ANTIGA GREGA E LATINA - VOL. I: DE PAULO À ERA CONSTANTINIANA
CLAUDIO MORESCHINI | ENRICO NORELLI
LOYOLA
(1996)
R$ 52,00



CAVALOS E OBELISCOS
MOACYR SCLIAR
ÁTICA
(2001)
R$ 10,00



OS LUSÍADAS
LUÍS DE CAMÕES
KLICK
R$ 15,00



FILHOS DAS TREVAS
MORRIS WEST
CÍRCULO DO LIVRO
(1957)
R$ 8,70





busca | avançada
29464 visitas/dia
1,1 milhão/mês