Literatura, quatro de julho e pertencimento | Guilherme Carvalhal | Digestivo Cultural

busca | avançada
23157 visitas/dia
708 mil/mês
Mais Recentes
>>> Nesta quinta-feira, consumidores da capital poderão adquirir milhares de produtos com descontos
>>> Dois solos compõem a Terça Aberta no Kasulo
>>> Mídia em Foco debate as novas perspectivas do mercado da música
>>> "A PALAVRA FORA DO LUGAR: ESCRITORES REFUGIADOS E EM RISCO no CCBB RJ
>>> Escritora Regina Zappa fala sobre maio de 1968 no Sem Censura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
>>> Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
>>> O Vendedor de Passados
>>> A confissão de Lúcio: as noites cariocas de Rangel
>>> Primavera para iniciantes
>>> Nobel, novo romance de Jacques Fux
>>> De Middangeard à Terra Média
>>> Dos sentidos secretos de cada coisa
>>> O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
>>> Psiu Poético em BH esta semana
Últimos Posts
>>> Publicando no Observatório de Alberto Dines
>>> Entre a esperança e a fé
>>> Tom Wolfe
>>> Terra e sonhos
>>> Que comece o espetáculo!
>>> A alforja de minha mãe
>>> Filosofia no colégio
>>> ZERO ABSOLUTO
>>> Go é um jogo mais simples do que imaginávamos
>>> Wild Wild Country
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu Tom Jobim
>>> Links & Links
>>> A suprema nostalgia
>>> O mundo aos olhos de um pescador
>>> A vingança dos certinhos
>>> Django Unchained, de Quentin Tarantino
>>> Sobre o Digestivo, minhas colunas e nossa história
>>> Adolescente lê, sim, senhor!
>>> Diálogos no Escuro
>>> As cartas de Dostoiévski
Mais Recentes
>>> Die Botschaft der Nahrung
>>> Asterix e os Normandos
>>> Asterix na Hispania
>>> Rio Bossa Nova
>>> 1001 Livros Para Ler Antes de Morrer
>>> Dom Quixote
>>> Casa-grande & senzala
>>> Os Clássicos da Política 2
>>> Os Clássicos da Política 1
>>> Aprender a Viver
>>> Os devaneios do caminhante solitário
>>> Olga
>>> Diagnóstico e Tratamento dos Problemas de Aprendizagem
>>> Obras
>>> Prepare-se para Enriquecer
>>> O Deus presente
>>> A Velhinha de Taubaté
>>> Meninos Sem Pátria
>>> Elite Intelectual e Debate Político nos Anos 30
>>> Didática
>>> Psicomotricidade seu objeto, seu espaço, seu tempo
>>> Vestido de Noiva
>>> Didática do Nível Pré-Silábico - Didática da Alfabetização - Vol. 1
>>> Atitudes Favoráveis ao Ensino
>>> Com todas as Letras
>>> O Construtivismo e a Educação
>>> Como viver ou Uma biografia de Montaigne em uma pergunta
>>> A Criança em Desenvolvimento
>>> Jogos Ocultos - Escolha Racional no Campo da Política Comparada
>>> Mecânica dos Fluidos - PLT 110
>>> Álgebra Linear - PLT 195
>>> Química - PLT 196
>>> Práticas de Laboratório para Engenharias - PLT 150
>>> Programação Estruturada - Treinamento em Linguagem C - PLT 193
>>> Uma Verdade Inconveniente - O Que Devemos Saber (e Fazer) Sobre O Aquecimento Global
>>> O Vaticano - Potência Mundial - História e Figura do Papado
>>> Ressurgimento em Portugal - 1962
>>> Bernardo Mascarenhas - O Surto Industrial de Minas Gerais
>>> Anchieta, o Escoteiro do Brasil - 2ª Edição
>>> Missão Radical - Máquinas Voadoras
>>> Álbum de Figurinhas Bandeiras e Países - Completo
>>> Álbum de Figurinhas Pokémon Temos que Pegar
>>> As Razões do Coração - 3ª Edição
>>> Eterno Não é Para Sempre - 3ª Edição
>>> Você Pode Curar Sua Vida - 42ª Edição
>>> A Ilha Perdida - Série Vaga-lume - 40ª Edição - 7ª Impressão
>>> Ronda Grotesca
>>> A Formação do Estado Burguês no Brasil (1888-1891)
>>> O Projeto Político de Pontes de Miranda
>>> O Colecionador de Lágrimas
COLUNAS

Quinta-feira, 20/7/2017
Literatura, quatro de julho e pertencimento
Guilherme Carvalhal

+ de 1400 Acessos

Uma lista divulgada pelo site Nexo com base de dados do PublishNews, indica os livros mais vendidos do Brasil nos últimos anos. O campeão de vendas, Edir Macedo, seguido por Marcelo Rossi e um livro de colorir. Nenhum livro de poesia na lista. Quanto a ficção, nenhuma obra escrita por brasileiros, apenas ficção de língua inglesa (apesar de O Pequeno Príncipe costumar figurar nessas listas). Li essa lista em um 4 de julho, e coincidiu de ver comentários de brasileiros enaltecendo o Dia da Independência dos Estados Unidos pelo Twitter, desde uns dando parabéns pela data até outros afirmando que gostariam de comemorá-la presencialmente nesse país.

Não há como desassociar um fato do outro. Literatura é um forte formador de senso de pertencimento. Ela define padrões de linguagem, e linguagem foi um dos principais delimitadores do senso de pertencimento que originou os estados atuais. Ela remete a uma série de valores próprios de cada sociedade, algo que apenas um país ou uma determinada sociedade possui. Balzac mostrou em seus livros o que era a França burguesa, Kawabata nos mostra uma série de hábitos japoneses, Os Lusíadas remete ao pioneirismo naval português. O livro cria senso de nacionalidade e fortalece a cultura da nação.

A ausência de contato de grande parte do público brasileiro com a literatura nacional mostra o quanto processar a realidade de nosso país — e falamos de um dos maiores países em dimensões territoriais e com a quinta maior população do planeta — é algo que não passa pelos textos de alta qualidade. Essa interpretação se dá por meios diferenciados, principalmente pelo audiovisual, e nem sempre de forma eficiente. A própria TV Globo alegou que sua série Os dias eram assim teve baixa audiência por desconhecimento popular do que foi a Ditadura Militar. E olha que são eventos de memória recente e de repercussão viva.

O Brasil é formado por muitos povos diversificados, que se instalaram em ambientes também distintos. Nosso passado e presente é de multiplicidade cultural. E absorver uma parcela considerável desse universo tem por urgência a literatura. Deveríamos possuir uma capacidade de criação e de publicação de obras que abarquem essas realidades com maior abrangência, junto a um público leitor interessado. E não é isso o que ocorre.

Uma população tão ampla sem ter uma formação de consciência através da literatura será alvo fácil para a enxurrada de conteúdo que recebe dos Estados Unidos. E isso se reflete em percepções muitas vezes distorcidas, como a de enaltecer a Independência de um país estrangeiro. Não é de hoje que esse processo ocorre (em 1987 a Legião Urbana lançava a música Geração Coca-Cola, que tratava desse assunto), mas as gerações nascidas e criadas em um ambiente plenamente globalizado correm o risco de cada vez se enxergar menos enquanto brasileiro, e isso pode prejudicar ainda mais uma sociedade sempre marcada pela falta de senso de pertencimento.

Essa observação engloba ainda outros dois pontos: o quanto o contato com literatura de qualquer país que não seja de língua inglesa ainda é bastante restrito para o grosso da população e o quanto textos que causem mais exigência por parte do leitor são pouco absorvidos.

Quanto ao primeiro caso, temos o fator indústria cultural. Recebemos enxurrada de conteúdo dos Estados Unidos, e da Inglaterra por tabela. Um livro que se torna filme facilmente galga ao padrão de mais vendido — basta ver que após o Oscar os livros que foram adaptados têm alta vendagem. E, como consequência, o contato com obra que abordem realidades diferenciadas dificilmente serão lidos.

No segundo, vemos um dos resultados do déficit educacional. Arte, infelizmente, é para o alcance de poucos. A imensa maioria, em qualquer expressão, tende a optar pelo conteúdo massificado, seja em música, cinema, literatura, etc. Apreciar uma poesia com maior grau de complexidade se encontra fora da órbita de muitos, e isso é uma grave perda para todos.

Essa série de problemas se demonstra no dia a dia. Pessoas com baixo pensamento crítico, visão de mundo limitada, dificuldade para aceitar o outro e pontos de vista diferentes do seu. A alienação territorial aumenta e um brasileiro acaba mais identificado com valores, usos e costumes dos Estados Unidos do que com os do solo onde pisa. Problemas como alto grau de corrupção e a baixa capacidade de inovação tecnológica se associam à ausência da elevação da visão de mundo e do senso criativo que a literatura pode suprir.

A globalização tem colocado todos perante um processo de poucos globalizadores e muitos globalizados. O Brasil, na condição de periferia, entra na roda como um daqueles que são atropelados por conteúdo estrangeiro sem que sua representatividade possa ser compartilhada em outros países. Assim, vamos olhar para os Estados Unidos impressionados com suas festas de independência enquanto eles continuarão nos olhando como o país das bundas.


Guilherme Carvalhal
Itaperuna, 20/7/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Dilúvio, de Gerald Thomas de Jardel Dias Cavalcanti
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto de Heloisa Pait
04. Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz de Heloisa Pait
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana de Heloisa Pait


Mais Guilherme Carvalhal
Mais Acessadas de Guilherme Carvalhal em 2017
01. Sabemos pensar o diferente? - 21/9/2017
02. Aquarius, quebrando as expectativas - 6/4/2017
03. Mais espetáculo que arte - 16/3/2017
04. A pós-modernidade de Michel Maffesoli - 8/6/2017
05. Literatura, quatro de julho e pertencimento - 20/7/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL - VOLUME 3
ALEXANDRE FREITAS CÂMARA
LUMEN JURIS
(2003)
R$ 8,68



O MERCADOR DE VENEZA
WILLIAM SHAKESPEARE
MARTIN CLARET
(2016)
R$ 4,80



ALEGRIA E TRIUNFO
LOURENÇO PRADO
PENSAMENTO
(1995)
R$ 8,00



A FARSA
CLIVE CUSSLER
SEXTANTE
(2008)
R$ 5,99



A GUERRA DE DEUS - UMA NOVA HISTÓRIA DAS CRUZADAS - VOLUME 1
CHRISTOPHER TYERMAN
IMAGO
(2010)
R$ 79,90



O ESINO DE FILOSOFIA
ALEJANDRO CERLETTI
AUTÊNTICA
(2018)
R$ 20,00



QUATRO
VERONICA ROTH
ROCCO JOVENS LEITORES
(2014)
R$ 15,00



O DESPERTAR DA MEIA NOITE
LARA ADRIAN
UNIVERSO DOS LIVROS
(2011)
R$ 10,00



RITOS DE SANGUE + UM ESTUDO SOBRE A ORIGEM DA GUERRAG
BARBARA EHRENREICH
RECORD
(2000)
R$ 16,50



DINOSSAUROS - GIGANTES DO MUNDO PRÉ HISTÓRICO Nº 22
EDITORA GLOBO
GLOBO
(1993)
R$ 8,99





busca | avançada
23157 visitas/dia
708 mil/mês