Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
34284 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Show com grupo Tambora faz um mergulho na obra de compositoras de diversos países da América Latina
>>> Pianista revelação, Juliana D'agostini mostra seu talento no Natal Musical do VillaLobos
>>> Ana Marson lança livro de crônicas em São Paulo
>>> Música, dança e boa conversa na "Semana Preta" do Centro de Referência da Dança
>>> Vila Cultural Cora Coralina recebe exposição 'Tempos Líquidos'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
>>> Noel Rosa
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Rios inversos
>>> Você pertence a um não lugar
>>> Olho d'água
>>> A música da corrida
>>> Retalhos da vida
>>> Limbo
>>> Transmutações invisíveis
>>> Quem te leu, quem te lê
>>> Bom dia e paz
>>> O que sei do tempo II
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> Steve Jobs sobre o mundo
>>> O Presidente Negro, de Monteiro Lobato
>>> Sobre o gênio que é Harold Pinter
>>> Gente que corre
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Sem lero-lero
>>> A droga da felicidade
>>> Hilda Hilst, o IPTU e a Chave da Cidade
>>> Símbolos e Identidade Nacional
Mais Recentes
>>> Pensamento Complexo: suas aplicações à liderança, à aprendizagem e ao desenvolvimento sustentável
>>> Dictionnaire D'Analyse du Discours (1ª ed.)
>>> Defenda seus direitos
>>> O momento da sua virada
>>> Uma Viagem Aos Reinos
>>> Trilha para os Jovens
>>> Titan - O mundo de aventuras fantásticas
>>> Sonhos Lúcidos
>>> Raiva. Seu Bem, Seu Mal
>>> O Shadowdale Vale Das Sombras
>>> O perdedor
>>> O livro secreto da maçonaria
>>> O livro da quituteira
>>> O caso Schreber
>>> O Caminho do mago
>>> Lobisomem O - Apocalipse - Rpg
>>> Livro do Mestre - Advanced Dungeons e Dragons
>>> Gurps. Modulo Básico
>>> Francisco de Assis e Francisco de Roma: Uma Nova Primavera na Igreja
>>> Forgotten Realms 3 Guia De Campanha Para Undermontain
>>> Cinema: O Divã e a Tela
>>> Até os Felizes Sofrem
>>> Assessoria de Imprensa
>>> As Virtudes da Casa
>>> Além do bem e do mal
>>> Aleister Crowley - A Biografia de um Mago
>>> A realização espontânea do desejo
>>> Belo Desastre
>>> Nao deixe para depois o que voce pode fazer agora
>>> Ecos Dos Mortos
>>> O pai sessenta minutos
>>> A Noite dos Quatro Furacões
>>> Caixa de Pássaros
>>> Qualidade em Serviços
>>> O Quarto Poder - Uma Outra História - 1ª Edição
>>> Sem Vestígios - Revelações de um Agente Secreto da Ditadura
>>> O Arroz de Palma - Edição Comemorativa
>>> Cisnes Selvagens - Três Filhas da China
>>> Sobre o Céu e a Terra - As Ideias do Papa Francisco
>>> Sobre Heróis e Tumbas - 2002
>>> O Homem de Beijing - 1ª Edição
>>> Compêndio de Análise Institucional e Outras Correntes - Teoria e Prática
>>> As Cartas Ácidas da Campanha de Lula de 1998 - 1ª Edição
>>> A Igreja Universal e Seus Demônios - Um Estudo Etnográfico
>>> Eugene H peterson ( o caminho de Jesus e os atalhos da igreja)
>>> Cadernos do nosso tempo Cinema Brasileiro
>>> Ciência Contemplativa
>>> O Absurdo e a Graça
>>> Farra no Formigueiro
>>> Picasso - Coleção Crianças Famosas
COLUNAS

Terça-feira, 22/8/2017
Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 1000 Acessos



A Lapso, conjunto de poemas de Tarso de Melo, publicado pela Alfarrabio Edições, em 1999, situa o sentido da poesia entre os restos do humano (ossos) e os restos do mundo (sucata).

Adotando a exigência moderna da poesia de dar forma ao mundo no construto da linguagem, Tarso evoca a natureza humana e o mundo numa dicção complexa que procura tencionar esses dois universos numa perspectiva também moderna da oposição poeta-mundo.

O poema “Ainda” situa essa complexa relação em que o poeta se pensa numa perspectiva negativa, de “ser/ diferente” ou “talvez/ vazio/ estranho”, num espaço onde “sinais” ou “contatos” são nulos na sua passagem que se dá “ao léu.

O que se repete ao longo do livro é a forma pausada dos espaços inabitados como no poema “Soneto”, também de verve bem negativa, pois que não se tem nem alguém, nem espaço algum ou qualquer outra coisa: “noite, ninguém/ nenhum lugar/ coisa alguma.”

A questão dos espaços é frequente no livro, lugar que poderia ser o terreno do encontro mas que, no entanto, aparta o outro para o reino de um tempo apenas desejado ou de um lapso de memória: “guardo memórias inencontráveis/ memórias/ ausentes de outro/ lugar comedido/ se bem me recordo// troco o tempo/ por você, e paro// nada se passe”. (poema “Você).

Nessa mesma clave da relação entre o Eu e o espaço exterior, o poema “Guapé”, que vale ser citado na íntegra, também reclama essa memória opaca das cores da existência:

GUAPÉ



entre a rua e meus

óculos, janela

e algumas grades

- nuvens atrás –

a tarde fria

segura, secas

guias por onde

meninos passam



...

os dias gravados

no muro

com a cor indecisa

das tintas ausentes



Mesmo a poesia é colocada em situação negativa, como em “Um Poema”, que no entrecortar dos versos insinua sua inutilidade, ou apenas sua possibilidade de ser “mácula no branco”: “por trás dos -/ em preto e nítidos/ – caracteres/ à página presos,/ verdade que, in -/ útil, contra/ o que esperam,/ mácula no branco.”

Se considerarmos o valor da poesia como sua própria negatividade em relação ao mundo, ou ainda como contraprodução no mundo das coisas úteis, o poema elege esse inútil como útil ao fraturar a palavra em “in/ útil”. O que é positivo na poesia é sua inutilidade, seu desenraizamento que contraria os códigos esperados.

Um poema que podemos eleger como a metáfora da própria poesia é o belíssimo “Espessa”, que, se aceitamos a poesia como seu tema secreto, a temos guardada no recôndito dos abandonos do mundo, mas, mesmo encoberta pelos destroços, no entanto, eis que ela ressurge como uma lâmina iluminada:



ESPESSA

espessa como

certos ossos

sob a sucata



entre guardada

e esquecida jaz



mais que pura

intacta



a ferir quem

observa: lâmina,

lâmpada, límpida

luz



Para além das “cores em branco”, como diz o poema “Alegria”, o poeta às vezes se rejubila, depois da exaustão da procura pela palavra certa, com uma ideia luminosa. Mesmo que na adversidade da busca por um sentido num mundo que lhe parece desconexo, eis que lhe aparece “entre suas ideias/ uma que/ agrada e joga/ luz sobre as demais”.

No entanto, essa batalha, esse esgrima do poeta, como diz Baudelaire, nem sempre é o encontro. Entranhado em si mesmo, ou nos espaços fechados, como no “Quarto”, aqui está o poeta, este ser com “seu propósito de sempre// procurar/ nunca encontrar”.

Como no poema “Espaços”, o desencontro, não é ele mesmo, na poesia, esse lugar, ou os espaços da impostura da linguagem que nos oferece no seu “ofício mudo// lúdico/ (...)/ um pássaro/ em cada pulso”?

O pulso é a mão do poeta, o pássaro, sua poesia. O voo o livro A Lapso.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 22/8/2017


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Estevão Azevedo e os homens em seus limites de Guilherme Carvalhal
02. Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá? de Renato Alessandro dos Santos
03. A fotografia é um produto ou um serviço? de Fabio Gomes


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2017
01. A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri - 9/5/2017
02. Amy Winehouse: uma pintura - 28/3/2017
03. Meshugá, a loucura judaica, de Jacques Fux - 17/1/2017
04. Um Cântico para Rimbaud, de Lúcia Bettencourt - 21/2/2017
05. A poesia afiada de Thais Guimarães - 3/10/2017


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A PEDAGOGIA DO ESPECTADOR
FLÁVIO DESGRANGES
HUCITEC
(2003)
R$ 32,00



O AMANTE DE LADY CHATTERLEY
D H LAWRENCE
PUBLIFOLHA
(2010)
R$ 12,90



CAIM
JOSÉ SARAMAGO
COMPANIA DAS LETRAS
R$ 12,00



ANALISE DE CIRCUITOS--670 PROBLEMAS RESOLVIDOS.
JOHN O. MALLEY
MCGRAW-HILL
(1983)
R$ 60,00
+ frete grátis



TORNE-SE UMA CRISE PARA A CRISE
FERNANDO MOREIRA
REINO
(2012)
R$ 29,90



EVA MARIA LAKATOS - SOCIOLOGIA GERAL (6º EDIÇÃO)
EVA MARIA LAKATOS
ATLAS
(1995)
R$ 10,00



NOS QUE AMÁVAMOS TANTO A REVOLUÇÃO: DIÁLOGO GABEIRA - COHN BENDIT
FERNANDO GABEIRA
ROCCO
(1985)
R$ 3,00



O ANÚNCIO DE CRISTO NOS EVANGELHOS SINÓTICOS
W. TRILLING
PAULINAS
(1981)
R$ 65,20
+ frete grátis



ISTO ÉS TU - REDIMENSIONANDO A METÁFORA RELIGIOSA
JOSEPH CAMPBELL
LANDY
(2002)
R$ 39,90
+ frete grátis



III A LUZ DO TÚNEL
JORGE AMADO
LIVRARIA MARTINS S.A
R$ 15,00





busca | avançada
34284 visitas/dia
1,1 milhão/mês