Paganini Diabólico | Nemo Nox | Digestivo Cultural

busca | avançada
39196 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Digestivo Cultural
O que é?
Quem faz?

Audiência e Anúncios
Quem acessa?
Como anunciar?

Colaboração e Divulgação
Como publicar?
Como divulgar?

Newsletter | Disparo
* Histórico & Feeds
TT, FB e Instagram
Últimas Notas
>>> Daily Rituals - How Artists Work, by Mason Currey
>>> Fernando Pessoa, o Livro das Citações, por José Paulo Cavalcanti Filho
>>> A Loja de Tudo - Jeff Bezos e a Era da Amazon, de Brad Stone
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld
>>> O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty, o livro do ano
>>> Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles
>>> Blue Jasmine, de Woody Allen, com Cate Blanchett
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
Temas
Mais Recentes
>>> Para que serve a poesia?
>>> Sexo e luxúria na antiguidade
>>> Gerald Thomas: Cidadão do Mundo (parte III)
>>> Zizitinho Foi Para o Céu
>>> Um DJ no mundo comunista
>>> Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte II)
>>> Contra a breguice no Facebook
>>> Um socialista na Casa Branca?
>>> Gerald Thomas: cidadão do mundo (parte I)
>>> Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos
Colunistas
Mais Recentes
>>> Copa 2014
>>> Copa 2010
>>> Idade
>>> Origens
>>> Protestos
>>> Millôr Fernandes
Últimos Posts
>>> CaKo Machini
>>> O direito à literatura
>>> Renato Alessandro dos Santos
>>> Vininha F. Carvalho
>>> Mirian de Carvalho
>>> Hector Ângelo
>>> Anchieta Rocha
>>> Poesia em Xadrez, BH
>>> Festival literário em BH
>>> Saturday Night Fever
Mais Recentes
>>> Lembranças de Ariano Suassuna
>>> Harold Ramis (1944-2014)
>>> Sergio Britto & eu
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Joey e Johnny Ramone
>>> A Cultura do Consenso
>>> De Kooning em retrospectiva
>>> Delírios da baixa gastronomia
Mais Recentes
>>> Jaime Pinsky
>>> Luis Salvatore
>>> Catarse
>>> Chico Pinheiro
>>> Sheila Leirner
>>> Guilherme Fiuza
Mais Recentes
>>> O segundo e-book do Digestivo
>>> Momento cívico
>>> Digestivo Books
>>> Caixa Postal
>>> Nova Seção Livros
>>> Digestivo no Instagram
Mais Recentes
>>> O menino mais bonito do mundo
>>> Serge Daney: o cinema como espelho
>>> Paco de Lucía (1947-2014)
>>> A canção, por Wisnik
>>> Ofício da Palavra (BH)
>>> Entrevista com Catarse
>>> O preço dos ebooks no Brasil
>>> Ex-míope ou ficção científica?
>>> Twitepad - O Twitter no iPad
>>> O Anvil e o amor à música
COLUNAS

Segunda-feira, 2/9/2002
Paganini Diabólico
Nemo Nox

+ de 2900 Acessos

Multidões pagavam preços exorbitantes para assistir as apresentações daquele músico magrelo e feioso. Comerciantes colocavam o nome do ídolo em produtos tão diversos como perfumes e botas. As turnês incluiam as cidades mais importantes da Europa, com destaque para Viena, Milão, Hamburgo, Paris e Londres, com lucros suficientemente grandes para que o artista ficasse milionário. Sem dúvida, o italiano Nicolò Paganini (1782-1840) foi uma espécie de popstar musical do século passado.

As apresentações de Paganini resumiam-se quase sempre a composições próprias, sons mágicos retirados do violino. O rosto esquálido contorcia-se, os cabelos negros cacheados agitavam-se, e o arco do violino fazia movimentos inalcançáveis para a maior parte dos músicos da época. Algumas vezes, pelo simples prazer de assombrar, Paganini sacava uma tesoura e cortava três cordas do violino, prosseguindo o concerto somente com uma, a corda sol.

As lendas não tardaram em aumentar o interesse por Paganini. Dizia-se que teria feito um pacto com o demônio para poder tocar daquela maneira, que as cordas de seu violino seriam confeccionadas com os próprios cabelos do diabo. Outra história dizia que sua habilidade vinha de anos de prática na prisão, condenado pelo assassinato da amante. Nesta versão, as cordas do seu instrumento seriam feitas dos intestinos da infeliz vítima. Algumas vozes tentavam diminuir o seu valor artístico, como o poeta irlandês Thomas Moore: "Paganini pode tocar divinamente, e algumas vezes realmente o faz, mas quando vem com seus truques e surpresas, seu arco em convulsões, sua música mais parece o miado de um gato agonizante." Os fãs, porém, eram mais numerosos e mais importantes que os críticos. Paganini foi escolhido para solista da princesa de Lucca, sagrado Cavaleiro da Espora Dourada pelo papa Leão XII, nomeado virtuoso da corte do imperador da Áustria, entre várias outras honrarias.

A obra-prima de Paganini, Veitequattro Capricci per violino solo, Op. 1, foi composta entre 1800 e 1810, e é um marco do romantismo. Não somente um exercício de virtuosismo, os caprichos são de uma beleza arrebatadora. A riqueza de recursos do instrumentista abriu muitas portas à criatividade do compositor, e Paganini usa todo tipo de idéias musicais nos caprichos. Combina movimentos de arco com pizzicatos, usa martellatos e stacattos, altera a afinação no meio da peça, e deixa-se influenciar por fontes tão diferentes como barcarolas venezianas, temas ciganos e contraponto barroco. Os vinte e quatro caprichos são ao mesmo tempo uma enciclopédia da arte do violino e uma deliciosa audição. E, para alguns, também prova de poderes diabólicos.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Nemo Nox é editor do blog Por um Punhado de Pixels e do site Burburinho, onde este texto foi originalmente publicado.


Nemo Nox
Washington, 2/9/2002

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Zizitinho Foi Para o Céu de Marilia Mota Silva
02. Predadores humanos de Gian Danton
03. O sublime Ballet de Londrina de Jardel Dias Cavalcanti
04. A pomba gíria de Ana Elisa Ribeiro
05. O gueto dos ricos de Marta Barcellos


Mais Nemo Nox
Mais Acessadas de Nemo Nox em 2002
01. O apanhador no campo de centeio - 8/7/2002
02. Dilbert - 7/6/2002
03. Um Bonde Chamado Desejo - 22/10/2002
04. Os Impossíveis - 11/9/2002
05. Modelos de beleza - 28/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



>>> CRISE HÍDRICA É TEMA DE PALESTRA E LIVRO
>>> Brasilianas.org apresenta entrevista exclusiva com Felipe González
>>> Natalia Lage recebe o diretor chileno Jorge Durán na TV Brasil
>>> Eduardo Sued celebra 90 anos com mostra na Mul.ti.plo
>>> Comédia indiana encerra o Ciclo de Cinema Asiático na TV Brasil nesta sexta (26)
>>> Aderbal Freire-Filho conversa com o escritor Domício Coutinho em Nova York
* clique para encaminhar

Civilização Brasileira
Arquipélago Editorial
Editora Record
Cortez Editora
Globo Livros
Bertrand Brasil
Editora Conteúdo
Nova Fronteira
Editora Perspectiva
José Olympio
Intrínseca
Companhia das Letras
Hedra
Primavera Editorial
Best Seller
WMF Martins Fontes
LIVROS


ISCAS VIVAS
FABIO GENOVESI

De R$ 45,00
Por R$ 22,50
50% off
+ frete grátis



BRASIL PÓS-CRISE
FABIO GIAMBIAGI

De R$ 105,00
Por R$ 52,50
50% off
+ frete grátis



TRÁGICO E CÔMICO - OS PROTESTOS EM CHARGES
DIOGO SALLES

De R$ 35,00
Por R$ 17,50
50% off
+ frete grátis



OSSOS PERDIDOS
KATHY REICHS

De R$ 42,00
Por R$ 21,00
50% off
+ frete grátis



AUTO-DE-FE - PROSA DO MUNDO
CANETTI, ELIAS

De R$ 82,00
Por R$ 41,00
50% off
+ frete grátis



WHITNEY, MEU AMOR
JUDITH MCNAUGHT

De R$ 22,00
Por R$ 11,00
50% off
+ frete grátis



O MISTÉRIO DOS DEUSES
BERNARD WERBER

De R$ 50,00
Por R$ 25,00
50% off
+ frete grátis



A MULHER QUE ERA O GENERAL DA CASA
PAULO MOREIRA LEITE

De R$ 36,00
Por R$ 18,00
50% off
+ frete grátis



O FIM DE SEMANA
BERNHARD SCHLINK

De R$ 29,90
Por R$ 14,95
50% off
+ frete grátis



OS 13 SEGREDOS
MICHELLE HARRISON

De R$ 40,00
Por R$ 20,00
50% off
+ frete grátis



busca | avançada
39196 visitas/dia
1,8 milhão/mês