melhor definição de clássico | Daniel

busca | avançada
31120 visitas/dia
846 mil/mês
Mais Recentes
>>> O Brasil Visto do Céu faz um passeio pela costa do Sudeste
>>> REVISTA D+ CONQUISTA ABRANGÊNCIA NACIONAL
>>> Nicole Borger apresenta o CD "Raízes/Roots" na Casa-Museu Ema Klabin
>>> TV Brasil apresenta o premiado curta 'Meu amigo Nietzsche' nesta sexta (23/9)
>>> Língua de Gato: nasce um grupo que canta histórias e encanta as crianças
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Quixote de Will Eisner
>>> Era uma vez um inverno
>>> Caindo as fichas do machismo
>>> Uma livrada na cara
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Srta Peregrine e suas crianças peculiares
>>> Super Campeões, trocas culturais de Brasil e Japão
>>> A noite em que Usain Bolt ignorou nosso Vinicius
>>> Sobre os três primeiros romances de Lúcio Cardoso
>>> Meu querido mendigo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Nick Denton sobre Peter Thiel
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
Últimos Posts
>>> MARINHA
>>> O que dizer depois da reunião de orientação
>>> Natureza do som
>>> Insone
>>> Sobre a Filosofia (obrigatória) no ensino médio
>>> Estátuas de areia
>>> Diário de um niilista
>>> 10.049 km pelo Brasil
>>> Como responder a pergunta: você não trabalha?
>>> Poesia
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Siba e a Fuloresta
>>> Entrevista com Sérgio Augusto
>>> Inflikted, do Cavalera Conspiracy
>>> Cinco Anos Esta Noite
>>> Um conto de duas cidades
>>> O papel do escritor
>>> Babenco traz sua visão do país Carandiru
>>> Strindberg e o inferno de todos nós
>>> O desafio de publicar
>>> Web 2.0 no Brasil
Mais Recentes
>>> Nós cheguemu na escola, e agora?
>>> Sobre a violência
>>> O livro didático de português: múltiplos olhares
>>> Retablo de las maravillas Retábulo das maravilhas
>>> A duas vozes
>>> O modernismo brasileiro e o modernismo português
>>> Os pastores da noite
>>> Mar morto
>>> Os milionários
>>> Sob a pele
>>> Terras do sem fim
>>> O pássaro do sol
>>> Tocaia grande
>>> Mar morto
>>> Rosto de caveira, os filhos da noite e outros contos
>>> A vida financeira dos poetas
>>> Linguística aplicada ao português: sintaxe
>>> Leitura, ortografia e fonologia
>>> Fonema e fonologia: ensaios
>>> Português culto falado no Brasil
>>> Sofrendo a gramática
>>> Iniciação à fonética e à fonologia
>>> Regência verbal e nominal: teoria e prática
>>> Acento e ritmo
>>> No reino da fala: a linguagem e seus sons
>>> O tópico no português do Brasil
>>> Certo ou errado?
>>> A Guerra de Deus - Uma Nova História das Cruzadas Vols. 1 e 2
>>> Memórias - Madame de Stäel
>>> A vida maravilhosa de Sarah Bernhardt - Louis Verneuil
>>> A Divina Sarah ( A vida de Sarah Bernhardt) - Arthur Gold e Roberto Fizdale
>>> Economizar sem Perder o Prazer de Viver
>>> Sexo entre mulher - um guia irreverente
>>> Guia valor econômico de inovação nas empresas
>>> Religião para ateus
>>> Deus foi almoçarLivro novo.
>>> Do golpe ao planalto - uma vida de repórter
>>> Caixa de Costura
>>> Por que mentimosLivro novo. - Os fundamentos biológicos e psicológicos da mentira
>>> Quatro Histórias de Ladrão e mais 26 histórias
>>> Profissionais da Educação Infantil volume 85 formação e construção de identidades
>>> Deixados para trás - A fuga - volume 10
>>> Pós-modernidade Ética e Educação
>>> O cardeal e a sra. White - A face oculta da Guerra
>>> Jacob o Padeiro - Uma sabedoria simples para um Mundo Complicado
>>> E no início eram as bases - Geografia política do voto e comportamento legislativo no Brasil
>>> Tipo assim: Adolescente
>>> Teoria da Literatura na Escola
>>> Euclides da Cunha - Contrastes e confrontos do Brasil
>>> O Fim da Evolução
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 14/3/2005
Comentários
Leitores


melhor definição de clássico
Seu texto é excelente. Sem dúvidas é a melhor definição de clássico. Abraços

[Sobre "Uma conversa íntima"]

por Daniel
14/3/2005 à
00h18 200.158.6.222
(+) Daniel no Digestivo...
 
rica construção
Conseguiste sintetizar vários estágios do amor numa rica construção. Parabéns!

[Sobre "Separar-se, a separação e os conselhos II"]

por Mara Lane
13/3/2005 às
17h14 200.180.186.143
(+) Mara Lane no Digestivo...
 
O Mito Miguel de Unamuno
A Guerra Civil Espanhola, fracassada tentativa de Stalin de pôr os pés na península ibérica e controlar o continente europeu, foi pródiga em mitos. Um deles, alimentado e realimentado pela imprensa durante décadas, é o famoso episódio de Miguel de Unamuno, reitor da Universidade de Salamanca, sendo desafiado pelo general "franquista" Millán Astray, com a frase não menos famosa: Viva la muerte! Muera la inteligencia! Ponho franquista entre aspas, pois se havia algum franquista naquela cerimônia, realizada no dia 12 de outubro de 1936 - Día de la Raza - este era Unamuno, que naquele momento representava oficialmente o general Franco. O reitor foi salvo da ira de Astray e da vaia de muitos dos presentes por Doña Carmen Pollo, mulher de Franco, que o conduziu pelo braço até uma viatura do Quartel General. No entanto, ao referir-se ao episódio, não há redator que não se refira ao "intelectual anti-franquista Miguel de Unamuno".

[Sobre "Abel Sánchez, de Miguel de Unamuno"]

por Cledson
13/3/2005 às
08h29 201.4.154.51
(+) Cledson no Digestivo...
 
Cumprimentos
Bem-haja pelos seus comentários e divulgação de livros imperdíveis traduzidos para a língua portuguesa. Sempre que possível, solicito receber informações actualizadas: a leitura, a escrita e a investigação fazem parte do meu quotidiano, da minha actividade profissional. Grata pela atenção. Cumprimentos, Isabel Rosete

[Sobre "Digestivo nº 8"]

por Isabel Rosete
12/3/2005 às
17h02 81.193.220.98
(+) Isabel Rosete no Digestivo...
 
Arranha-céus!
Prezado Marcel, Vários dicionários definem “arranha-céu” como um “prédio alto, de muitos andares” — não só em português, como em outras línguas também. A definição técnica a que você se refere não exclui o uso corrente, conotativo, de “arranha-céu” como designação de prédio alto em geral, sem medição específica de altura.

Se formos entrar nas especificações, há quem diga que o arranha-céu tem de ter no mínimo 152 metros (500 pés) de altura, e não 200. E o primeiro arranha-céu do mundo, em Chicago, tinha 42 metros (138 pés) (o edifício “Home Insurance”, de William Lebaron Jenney). Assim, vemos também que o significado de arranha-céu não é um valor absoluto, auto-suficiente, mas sim um conceito dependente do contexto social, tecnológico e cultural, que tem se transformado ao longo do tempo e varia de acordo com o propósito do texto.

E qual o propósito do meu texto? Com a palavra, não pretendo denotar a especificação técnica do termo, pois este não é um texto sobre engenharia. Pretendo, sim, evocar um estado de espírito e apresentar uma vista literária e subjetiva da cidade. Meu uso conotativo, que aliás, como dito acima, está correto de acordo com o léxico oficial, também se justifica pelo uso da linguagem figurada do texto.

Além disso, vale lembrar que a palavra em questão é usada popularmente em referência à Avenida Paulista, não apenas por mim. E, finalmente, acredito que fixar a discussão nesse detalhe de meu texto foge tanto ao espírito geral quanto ao tema da coluna.

[Sobre "Para amar São Paulo"]

por Daniela Sandler
11/3/2005 às
22h40 69.108.118.246
(+) Daniela Sandler no Digestivo...
 
Turma da Pilantragem
Tenho 46 anos e era um aficcionado por Simona e a Turma da Pilantragem quando criança e só fiquei sabendo do ocorrido quando já pré-adolescente. Afinal, quem eram os PILANTRAS na verdade?

[Sobre "Simonal e O Pasquim: nem vem que não tem"]

por Edson Aquino
11/3/2005 às
22h14 201.17.57.193
(+) Edson Aquino no Digestivo...
 
Para amar São Paulo
Achei um pouco estranho chamar os prédios da Paulista de "arranha-céus". Um arranha-céu tem que ter 200m de altura, isso quer dizer que em São Paulo e no Brasil inteiro, não existe nenhum arranha-céu.

[Sobre "Para amar São Paulo"]

por Marcel Jueres
11/3/2005 às
21h43 201.14.185.93
(+) Marcel Jueres no Digestivo...
 
ler é prazer e dor
Caro Luiz, obrigado pela leitura do texto. concordo com seus comentários, apesar de achar meio cansativo tanta teoria. mas assim é, ler é um prazer e uma grande dor.

[Sobre "O crime e o castigo de um clássico"]

por jardel
11/3/2005 às
07h32 200.218.227.54
(+) jardel no Digestivo...
 
Todos os Nomes
Legal seu texto, Dário, parabéns! Meus problemas (e queixas) se devem pelo Silvestre. Sabe como é, as crianças são cruéis. Então, tive de arcar com meus coleguinhas me chamando de Fabio Silvester Stallone (eis minha primeira rusga com esses trocadilhos infâmes). Antes do Digestivo, eu assinava Fabio Cardoso. E só. No máximo Fabio S. Cardoso. Ah, e a opção de não colocar acento é minha, apesar de muita gente reclamar. Mas divago...

[Sobre "É Julio mesmo, sem acento"]

por Fabio Cardoso
10/3/2005 às
22h34 201.6.227.105
(+) Fabio Cardoso no Digestivo...
 
só me resta a devassidão
Cara Adriana, poderia iniciar meu texto citando o feito de: Melanie Klein, Hannah Arendt, Simone Weil, Golda Meier, Margareth Thatcher, Susan Sotang entre outras. Há mulheres independentes(sic) que subjugam mulheres semi-escravas: babás, faxineiras, empregadas domésticas. Quanto ao comércio, sugiro que confira, evidentemente, para uma determinada classe, o faturamento de lojas: de flores, jóias e perfurmes. Mas, aproveito o espaço para dar destaque a uma mulher que fez história e que contribui, em muito, com a leitura do que ocorre hoje. Seu nome - Rosa Luxemburgo e sua célebre frase "Socialismo ou barbárie". Acredito que devamos deixar a formação biológica de lado, afinal já é possível escolher se a sociedade deseja que nasça homem ou mulher. Devemos estar atentos para os rios de sangue que o tal do "pensamento único" produz nas palavras de Luxemburgo as classes dominantes ou o neoliberalismo "derramam... rios de sangue, todas elas marcham sobre cadáveres, assassínios e incêndios, instigam guerras civis e traição, a fim de defender os seus pivilégios e o seu poder (...) cidades tornadas ruínas, dos países transformados em desertos, das aldeias que viraram cemitérios, de nações inteiras que se tornaram mendingas." Recentemente, no Cairo, Amr Moussa dirigente da Liga Árabe afirmou sobre a guerra do Iraque "os portões do inferno estão abertos no Iraque". E com o diabo (sic) solto o que vivemos é a mais terrível das barbáries, com homens, mulheres e crianças subjugados. Como não creio nos homens e nas suas instituições e não creio em mim só me resta a devassidão.

[Sobre "8 de março: não aos tapas, sim aos beijos"]

por luiz fernando c. da
10/3/2005 às
16h27 192.168.133.52
(+) luiz fernando c. da no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ESTREPOLIAS DE PEDRO MALASARTE - ADRIANO MARCENA (TEATRO PERNAMBUCANO)
ADRIANO MARCENA
CEL
(2011)



HISTÓRIA DO TEATRO CEARENSE
MARCELO FARIAS COSTA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
(1972)



KEN PARKER Nº 10 
GIANCALLO BERARDI / IVO MILAZZO
VECCHI
(1979)



PROBLEMAS DA FÍSICA MODERNA
W. HEISENBERG, E. SCHRÖDINGER,PIERRE AUGER, MAX BORN
PERSPECTIVA
(2000)



TEATRO CHILENO - ANTOLOGÍA DE OBRAS TEATRALES: LUIS RIVANO
LUIS RIVANO
RIL EDICIONES - CHILE
(2008)



IPOJUCA
ARNAUD MATTOSO
CARPE DIEM
(2013)



TONY CARTANO
TONY CARTANO
RECORD
(2005)



INCRIVELMENTE SIMPLES
KEN SEGALL
CAMPUS
(2012)



LISZT
DEREK WATSON
ZAHAR
(1994)



HISTÓRIAS QUE CURAM
RACHEL NAOMI REMEN
AGORA
(1998)





busca | avançada
31120 visitas/dia
846 mil/mês