Cuidado com a Bolsa Brasileira | Rodrigo Constantino

busca | avançada
31563 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Dinah Perry e Jorge Garcia realizam ensaio aberto do espetáculo D'arc - Dark
>>> Porto das Monções, filme de Vicentini Gomez, tem exibição grátis no Cine Olido dia 21/8
>>> DOCTOR PHEABES CONVIDA SUPLA NO ROCK IN RIO 2017
>>> Teatro Fase recebe Dedé Santana no drama 'A última vida de um gato'
>>> Galeria Bolsa de Arte apresenta Espelho (El Mensajero), de André Severo, a partir de 22 de agosto
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
>>> A noite iluminada da literatura de Pedro Maciel
>>> Apontamentos de inverno
>>> Literatura, quatro de julho e pertencimento
>>> O Abismo e a Riqueza da Coadjuvância
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico
>>> Um caso de manipulação
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Elas por elas
>>> Ritmo binário
>>> A imagem de Haroldo Maranhão
>>> Rimas geométricas
>>> Por um cisco
>>> Em relação a ti
>>> Sobre os papéis
>>> Universo ardente
>>> Gramática geral
>>> O CIRCO ESOTÉRICO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Eu só quero chocolate
>>> Conceição: enfim, nos cinemas
>>> O romance espinhoso de Marco Lacerda
>>> Tipos brasileiros
>>> Tipos brasileiros
>>> Tipos brasileiros
>>> O fim da revista Bravo!
>>> Mais pressão na caldeira
>>> Prenda-me se for capaz
>>> Os narradores de Eliane Caffé
Mais Recentes
>>> Filosofia do Direito (14) - Coleção OAB Nacional - Saraiva (2014) - Seminovo
>>> Logística Verde: Uma Abordagem Sócio-Ambiental
>>> O rei das fraudes
>>> Filipe da Espanha
>>> A Imagem Proibida + Uma História Intelectual da Iconoclastia
>>> Temas da Prática do Direito
>>> Juventude,cultura e cidadania- Edição Especial
>>> As teses de satanas
>>> Herobrine a lenda
>>> No tempo em que a televisão mandava no Carlinhos
>>> O templo interior
>>> Um amor de verdade
>>> Fundamentos de Física - Volume 1
>>> Felpo Filva
>>> Cálculo - Volume 1
>>> O Homem de Gelo - Confissões de um matador da máfia
>>> Vida espiritual
>>> O reino
>>> Cultura Organizacional
>>> Felizes para Sempre
>>> Logística Ambiental de Resíduos Sólidos
>>> Bem-Casados
>>> Mar de Rosas
>>> Álbum de Casamento
>>> Eu Sou o Mensageiro
>>> Shopping Mall
>>> Will&Will
>>> Belo Desastre
>>> Desastre Iminente
>>> Belo Casamento
>>> Um amor de cinema: Uma lista, dois caras, dez filmes
>>> A Formatura
>>> Estudo Independente
>>> O Teste
>>> Veneno
>>> Feitiço
>>> Poder
>>> Logística Reversa Meio Ambiente e Competitividade
>>> Quem é você, Alasca?
>>> A mitologia grega escrita por eles
>>> As Luzes de Setembro
>>> Extras
>>> Um Milagre Chamado Grace
>>> Ladrão De Almas
>>> Uma Longa Jornada
>>> O que está acontecenco com as nossas garotas
>>> O Que Me Faz Pular
>>> Never Sky - Sob o Céu do Nunca
>>> Extraordinário
>>> Desejo à Meia-Noite
ENSAIOS

Segunda-feira, 30/5/2011
Cuidado com a Bolsa Brasileira
Rodrigo Constantino

+ de 3200 Acessos


Ups And Downs, de Sheryl Zacharia

O Ibovespa atingiu os 65 mil pontos em outubro de 2007. Mais de 40 meses depois, eis que o índice mais importante de ações brasileiras se encontra no mesmo patamar. No período, o CDI rendeu mais de 40% e a inflação subiu mais de 20%.

O investidor que decidiu assumir um risco de bolsa no final de 2007, mesmo com horizonte de longo prazo, não tem motivo para celebrar. Não só teve um custo de oportunidade elevado, como teve que aturar uma volatilidade de 35% ao ano!

Alguns podem argumentar que o Ibovespa não é o instrumento mais adequado, pois tem distorções, como o excessivo peso da Petrobras. Mas o IBr-X 100 apresentou desempenho idêntico no período. Dentro do Ibovespa há muita discrepância de desempenho, naturalmente. Algumas empresas subiram bastante, outras despencaram.

O stock picking e o timing da entrada se mostram, como sempre, essenciais para o bom desempenho do investidor. Mas, em linhas gerais, a conclusão parece inequívoca: a bolsa brasileira está patinando há quase quatro anos.

O que pode explicar desempenho tão medíocre? De fato, o período engloba a grande crise de 2008, uma das mais graves da história financeira. Mas também conta com o forte rali de 2009, após maciça injeção de liquidez pelos principais bancos centrais do mundo. O índice de commodities CRB oscilou muito no período, e está praticamente no mesmo nível do começo.

O petróleo, que estava perto de US$ 90 por barril no final de 2007, desabou durante a crise, mas já voltou tudo e mais um pouco, passando da barreira dos US$ 100. Não obstante, a Petrobras, maior empresa brasileira, perdeu aproximadamente 25% de seu valor no período. Sem dúvida essa queda merece uma explicação especial.

A gigante estatal realizou em 2010 a maior capitalização da história do mercado de capitais brasileiro. Foram dezenas de bilhões de dólares para financiar seus agressivos projetos de crescimento. O mercado, entretanto, questiona a rentabilidade desses projetos.

Como a empresa pretende investir uma nova Petrobras nos próximos anos, a taxa de retorno desses investimentos é fundamental para analisar seu valor presente. Investimentos com baixo retorno, como aqueles destinados ao refino, prejudicam a geração futura de caixa, e os investidores punem as ações.

Além disso, há o grande risco político, com a intervenção do governo na empresa para manipular a inflação, ainda que isso signifique bilhões de prejuízo aos seus acionistas.

A Petrobras não foi o único dreno do Ibovespa. A Vale, maior empresa privada do país, perdeu mais de 10% desde outubro de 2007, apesar de o valor do minério de ferro ter quase triplicado nesse período. A Vale nunca ganhou tanto dinheiro, e mesmo assim suas ações patinam sem sair do lugar.

O risco político parece ser novamente o grande culpado aqui. O governo demonstrou apetite por maior ingerência na empresa, chegando a lutar abertamente pela demissão de seu CEO. Os investidores temem novas medidas arbitrárias que destruam valor para os acionistas. O anúncio de que a Vale teria interesse em investir em Belo Monte, feito pouco depois da saída de Roger Agnelli, produziu calafrios legítimos nos acionistas.

Outro setor importante da bolsa, o financeiro, apresentou desempenho pífio. Itaú, Bradesco e Banco do Brasil subiram, na média, algo perto de 10% nesse longo período, abaixo da inflação. Isso apesar de um crescimento estrondoso da carteira de crédito desses bancos.

Como o governo não fez reformas estruturais e os gargalos da economia continuaram intactos, o acelerado crescimento do crédito bateu nos dados de inflação. O governo resolveu apelar para medidas macroprudenciais, que afetam diretamente os bancos. A inflação continua sendo a grande ameaça para o cenário dos investidores ― e, enquanto o governo não agir de forma dura para domar o dragão, essa espada continuará pendurada sobre a cabeça dos investidores.

Poderíamos continuar com os exemplos, mas o recado está claro: quem apostou de forma genérica no sucesso da economia brasileira por meio da bolsa perdeu bastante dinheiro nos últimos anos, em termos relativos.

Claro que quem acertou na escolha específica dos papéis ganhou muito dinheiro, assim como quem soube entrar e sair nas horas certas. Mas isso é muito mais fácil de falar do que fazer.

A bolsa brasileira tem sido veículo bom apenas para especuladores ágeis ou aqueles que sabem garimpar muito bem os ativos. Para o típico investidor médio, que compra as blue chips e "casa" com elas, tem sido puro sofrimento. O CDI tem dado um banho no Ibovespa, graças basicamente ao governo.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no jornal Valor Econômico. Rodrigo Constantino é sócio da Graphus Capital.


Rodrigo Constantino
Rio de Janeiro, 30/5/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. A Cultura do Consenso de André Forastieri
02. A Empulhação Esportiva de André Forastieri
03. A Trilogia de Máximo Górki de Nei Duclós
04. Oiticica e a Tropicalondon de Paula Góes


Mais Rodrigo Constantino
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A MÁSCARA DE APOLO (ROMANCE SOBRE O TEATRO CLÁSSICO E A VIDA NA GRÉCIA ANTIGA)
MARY RENAULT
NOVA FRONTEIRA
(1985)
R$ 10,00



NO CAMINHO DAS COMUNIDADES - ATOS DOS APÓSTOLOS
CENTRO BÍBLICO VERBO
PAULUS
(2001)
R$ 8,00



SANDUÍCHES DE REALIDADE E OUTROS ESCRITOS
ARNALDO JABOR
OBJETIVA
(1997)
R$ 3,00



HIPNOSE PARA INICIANTES -TÉCNICAS PASSO-A PASSO PARA HIPNOTIZAR PESSOAS E REALIZAR A AUTO-HIPNOSE
WILLIAM W. HEWITT
UNIVERSO DOS LIVROS
(2009)
R$ 39,90



EM CASA: UMA BREVE HISTÓRIA DA VIDA DOMÉSTICA
BILL BRYSON
COMPANHIA DAS LETRAS
(2011)
R$ 30,00



JUSTICEIRO MAX - MERCENÁRIO
MARVEL COMICS
PANINI
(2015)
R$ 15,00



A VIDA ACIDENTADA DE UM VAMPIRINHO (LITERATURA INFANTO-JUVENIL)
CARLOS QUEIROZ TELLES E ENEAS CARLOS PEREIRA
FTD
(1994)
R$ 9,00



SOMBRAS DE REIS BARBUDOS - JOSÉ J. VEIGA (LITERATURA BRASILEIRA)
JOSÉ J. VEIGA
DIFEL
(1983)
R$ 5,00



UM SORRISO, POR FAVOR
ROQUE SCHNEIDER
EDIÇÕES LOYOLA
(1980)
R$ 4,00



A IMPORTÂNCIA DE VIVER
LING YUTANG
GLOBO
(1997)
R$ 20,00





busca | avançada
31563 visitas/dia
1,1 milhão/mês