Amy e a hipocrisia coletiva | André Barcinski

busca | avançada
31000 visitas/dia
957 mil/mês
Mais Recentes
>>> Arte Em Tempo Real !
>>> ALICE BAR REALIZA FEIJOADA EM HOMENAGEM AO DIA NACIONAL DO SAMBA
>>> Ballet Acadêmico da Bahia apresenta: Cadê Noel? - uma fábula do natal.
>>> CONCURSO QUER RELEVAR NOVOS TALENTOS PELO BRASIL
>>> DE BRONZE, MAS COM GOSTINHO DE OURO OLÍMPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Omissão
>>> Preparar Para o Impacto
>>> Fazendo a coisa certa
>>> Malcolm, jornalismo em quadrinhos
>>> Lembrança de Plínio Zalewski
>>> Que tal fingir-se de céu?
>>> As crianças do coração do Brasil
>>> Três filmes sobre juventude no novo século
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas confessionais de um angustiado (V)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Lançamento e workshop em BH
>>> Reid Hoffman por Tim Ferriss
>>> Software Programs the World
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
Últimos Posts
>>> Carta aberta ao povo brasileiro
>>> Que bela lição a Colômbia está dando ao mundo
>>> No rastro de Augusto dos Anjos (série: sonetos)
>>> Taxi Driver 40 anos - um retrovisor do presente.
>>> Rio, ontem e hoje
>>> Arrogância
>>> Febre dos metais
>>> Fogo que se alastra
>>> Prazer, meu nome é corrida!
>>> Fidel era uma celebridade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Amor e dor para crianças em três passos
>>> Are Newspapers Doomed?
>>> As crianças do coração do Brasil
>>> Diga: trinta e três
>>> Mito da caverna
>>> BRIO
>>> Vontade de abraçar o mundo
>>> O limite de um artista
>>> Os bastidores da crônica
>>> Literatura pop: um gênero que não existe
Mais Recentes
>>> O Magnífico
>>> Viagem ao centro da Terra
>>> Moll Flanders
>>> O Amante de Lady Chatterley
>>> As Aventuras do Sr. Pickwick
>>> Os Trabalhadores do Mar
>>> X-Men A Era do Apocalipse Volume 3
>>> Os Subterrâneos do Vaticano
>>> O Médico e o Monstro
>>> Ferreira Gullar - Toda Poesia
>>> As Aventuras de Tom Sawyer
>>> X-Men A Era do Apocalipse Volume 2
>>> Aventuras de Huck
>>> Vida de Don Quijote y Sancho (em espanhol) raridade
>>> A ilha perdida
>>> Novo Curso De Direito Processual Civil - Volume 1
>>> A Grande Jogada
>>> A Região Costeira Meridional De Santa Catarina
>>> O Carvalho E O Bezerro
>>> Tópicos Em Bancos De Dados, Multimídia E Web
>>> Saúde Coletiva
>>> Loucuras Do Futebol
>>> O Caminho Quádruplo
>>> Terceirização E Multifuncionalidade
>>> A Doçura Do Mundo
>>> Besouro Azul Ano Um Encadernado Novo Lacrado Matt Wagner
>>> Bandidos, Forasteiros E Intrusos
>>> Teoria Geral Dos Sistemas
>>> Diário De Uma Encrenqueira: Pérolas Ou Pegas
>>> Lendas Do Índio Brasileiro
>>> Direito Administrativo
>>> Nunca Antes Na História Deste País
>>> Histórias Para O Coração
>>> Exílio: Testemunho De Vida
>>> Física Para O 2º Grau: Termologia E Óptica
>>> Ambientes Da Democracia Ambiental
>>> Eternidade Mortal
>>> Honoráveis Bandidos: Um Retrato Do Brasil Na Era Sarney
>>> Paratii: Entre Dois Polos
>>> DC 2000 22 Legião Keith Giffen Alan Grant
>>> Mães Pais & Filhos
>>> Impressão De Jornalista
>>> Que Cara Tem O Aroeira?
>>> Maravilhas da literatura infantil vol.4
>>> A Sombra Materna
>>> Maravilhas da literatura infantil vol.3
>>> Maravilhas da literatura infantil vol.2
>>> Comentários À Lei Dos Juizados Especiais Federais Cíveis
>>> Maravilhas da literatura infantil vol.1
>>> Guia Prático Enem: Matemática E Suas Tecnologias
ENSAIOS

Segunda-feira, 8/8/2011
Amy e a hipocrisia coletiva
André Barcinski

+ de 6700 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Engraçado como um fato vem, de vez em quando, botar as coisas em perspectiva.

Amy Winehouse morreu. De verdade. Fato.

Acabou o reality show macabro de sua vida. Nenhum fã vai poder aplaudir de novo quando ela chegar ao palco bêbada, ou quando esfregar as costas da mão no nariz, como se tivesse acabado de dar um teco.

A mãe de Amy, Janis, disse aos jornais: "A morte dela era apenas uma questão de tempo". Pouco depois, a família Winehouse divulgou uma nota à imprensa, pedindo "privacidade".

Curioso: a mesma família que pede privacidade é a que passou os últimos anos dando entrevistas a programas de TV sensacionalistas, como fez o pai de Amy, Mitchell.

A verdade é que a vida de Amy Winehouse foi uma espécie de farsa trágica, acompanhada em tempo real pelos fãs e pela mídia.

Amy não foi uma vítima. Era maior de idade e sabia muito bem o que estava fazendo.

Era uma pessoa doente e que precisava de tratamento.

Infelizmente, muita gente dependia dela. Celebridades não têm tempo para se tratar, porque não podem simplesmente desaparecer.

Uma das coisas mais sensatas que ouvi sobre o caso de Amy veio do médico norte-americano Drew Pinsky, especialista em tratamento de viciados. "Uma pessoa que chega ao estágio em que Amy chegou precisa de muitos meses de tratamento só para recuperar a consciência de que precisa se tratar", disse. "Só que ela é uma celebridade, de quem muitas pessoas dependem para ganhar dinheiro, e parar de trabalhar é a última prioridade".

Pisnky citou, como caso de recuperação bem sucedida, o ator Robert Downey Jr.: "Ele fez o certo: sumiu de cena por dois ou três anos, completou seu tratamento, e depois retornou à vida pública".

Ironicamente, Pinsky é apresentador de Celebrity Rehab with Doctor Drew, um programa de TV dos mais apelativos, em que subcelebridades tentam se livrar do vício em drogas e álcool.

Diz muito sobre nós que a pessoa convidada para "iluminar" o caso de uma celebridade junkie seja, ela mesma, uma celebridade.

Sempre defendi aqui que a mídia é um espelho da sociedade. A mídia não cria, ela replica o sentimento coletivo.

Se existem repórteres e paparazzi que viviam perseguindo Amy, é porque há uma multidão de consumidores, babando por informações sobre a cantora, por mais inócuas que sejam.

E se outras junkies talentosas como Bille Holiday ou Janis Joplin tivessem vivido durante a era do YouTube, garanto que haveria um site como www.whenwillamywinehousedie.com.

Sinal dos tempos.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no blog de André Barcinski.


André Barcinski
São, 8/8/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lembranças de Ariano Suassuna de Leandro Carvalho
02. Sergio Britto & eu de Michelle Strzoda
03. Por um jornalismo mais crítico de André Forastieri
04. Era uma vez um blog... de Tiago Dória
05. O grande ausente de Miguel Sanches Neto


Mais André Barcinski
Mais Acessados de André Barcinski
01. Joey e Johnny Ramone - 24/10/2011
02. Manifesto da culinária ogra - 28/2/2011
03. Amy e a hipocrisia coletiva - 8/8/2011
04. Manual do Publicitário - 6/6/2011
05. Meu vizinho conversa com Deus - 8/11/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/8/2011
14h29min
André, a mídia reflete o que deve ser dito, e quem determina, o que deve ser história, é quem têm o poder. Já as manifestações sociais (seja o fanatismo ou o modismo), recebem ajuda da mídia, mas fazem parte do comportamento de "boiada", característico de animais, da população de fácil manipulação, seja por falta de educação, ou a busca de inclusão social. Mas nem todos seguem na direção da matilha. Por acaso você ouve Justin Beaber? Sou médica. O caso de Amy foi homicídio culposo, da parte de seus representantes legais. Vejamos: alguém colocaria no palco um cantor com um sangramento, que o levasse ao choque hemorrágico e o mesmo perdesse a lucidez? Quando um ser possui uma doença, seja psiquiátrica ou física, onde o mesmo perde a lucidez, é a hora da interdição judicial, pois se torna inimputável, ou seja , não é capaz de responder por si, não importava mais sua vontade, não se obedece a loucos. No caso de Amy, seus familiares e seus produtores foram omissos e culposos.
[Leia outros Comentários de Juliana ]
11/8/2011
14h23min
André, não é contraditório dizer "Amy não foi uma vítima. Era maior de idade e sabia muito bem o que estava fazendo. [...] Era uma pessoa doente e que precisava de tratamento."??? Ela já não sabia o que fazia mais, estava com o corpo/cérebro deteriorado... imagine o absurdo porque colocavam "no palco um cantor com um sangramento, que o levasse ao choque hemorrágico e o mesmo perdesse a lucidez", conforme comentário de Juliana (eu não sabia disso). Eu somente a via de relance na mídia e já achava um disparate vê-la cambaleando no palco. Concordo com Juliana, quando ela diz que "seus familiares e seus produtores foram omissos e culposos". Cheguei mesmo a ficar triste ao vê-la assim, e me causou muita pena...
[Leia outros Comentários de vilma]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O AUTO DE SÃO LOURENÇO - JOSÉ DE ANCHIETA
JOSÉ DE ANCHIETA
EDIOURO



CONCEITOS DA PSICANÁLISE - DEPRESSÃO- VOL 14
JEREMY HOLMES
VIVER
(2005)



ANEDOTA DO DESTINO
KAREN BLIXEN
COSAC NAIFY
(2007)



SPAS: ALQUIMIA DE UMA JORNADA
LIGIA DA LUZ POSSER
BESOUROBOX



DAVID STRAUSS: SECTÁRIO E ESCRITOR - NIETZSCHE
NIETZSCHE
ESCALA
(2008)



O PODER DO OTIMISMO
NORMAN VINCENT PEALE
CULTRIX
(1961)



LUZ VERMELHA QUE SE AZULA
NILTO MACIEL
BESTIÁRIO
(2011)



MARCADA
P. C. CAST E KRISTIN CAST
NOVO SÉCULO
(2009)



LA LEYENDA DEL ANILLO DE SAKUNTALA (TEATRO CHINÊS) (TEATRO INFANTIL)
MICHEL MARTÍN PÉREZ
EDICIONES MECENAS
(2003)



VERSOS ALVISSAREIROS
EMÍLIO TAPIOCA
KALANGO
(2013)





busca | avançada
31000 visitas/dia
957 mil/mês