busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Segunda-feira, 24/10/2005
Opa!

Julio Daio Borges




Digestivo nº 250 >>> Os podcasters brasileiros aparentemente se dividem entre os faladores e os pesquisadores. Os faladores são habilíssimos em contar “causos”, incrementar com piadas, comentários e informação. Já os pesquisadores mergulham fundo num gênero ou num tema e procuram esgotá-lo em um programa ou até numa série. Faltava alguém que talvez oscilasse entre as duas coisas, mas que principalmente fizesse o contraponto com o rádio. Esse alguém, salvo alguma injustiça aqui cometida, é Ricardo Senise. Seu podcast 5 a 1 tem muito blablablá instrutivo e tem também mergulho fundo em arquivos de épocas ou assuntos. Num programa ele pode entrevistar Fabio Silvestre Cardoso (em Paris ou em Londres) e num outro ele pode proclamar que os (ou “as”) love songs are back again (ou, ainda, escarafunchar o tema não tão óbvio de “I’m just a gigolo/ I ain’t got nobody”)... O interessante é que, embora seja um podcaster, Senise traz à memória os locutores de rádio de outrora – que tinham programas! –, seja espontaneamente (quando evoca as velharias da Transamérica e da Rádio Cidade), seja inconscientemente (quando conduz a conversa ou a apresentação na melhor tradição do dial brasileiro, atualmente morto e sepultado). Outra sacada de Senise – que talvez esteja presente na composição de outros podcasts, mas que no caso dele é mais ululante – é usar a própria internet como ponto de partida para complementar os dados de sua programação. Senise utiliza amplamente – e dá os créditos devidos de – sites obscuros, quando fala, por exemplo, dos anos 80 e de assuntos correlatos ao, digamos, Dia das Crianças... Senise volta e meia reclama da falta de comentários. Não deveria se preocupar: se seguir nesse espírito, será um dos pais fundadores da “podcastologia” no Brasil.
>>> 5 a 1
 
>>> Julio Daio Borges
Editor
 

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês