busca | avançada
50836 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Segunda-feira, 24/4/2006
Mens sana in corpore sano

Julio Daio Borges




Digestivo nº 276 >>> A Casa da Fazenda do Morumbi, uma obra, para quem não sabe, do célebre padre Antônio Feijó, foi restaurada e reinaugurada nos anos 90, mas, apesar de sediar a Academia Brasileira de Arte Cultura e História (ABACH), não parecia muito decidida quanto à sua função de pólo cultural. Acabou mais associada, desde a restauração, com seu restaurante e com sua arquitetura de caráter mais histórico. Hoje, no entanto, pode-se dizer que a Casa da Fazenda deve, enfim, encontrar sua vocação, ou, pelo menos, está adotando uma linha de ação. Estamos falando da inauguração, dentro da Casa da Fazenda, do Centro Cultural Apsen, desde primeiro de abril. O novo Centro congrega a Galeria de Artes, a Oca das Artes e o quiosque rebatizado como Pintando o Sete. Sob a direção da artista plástica baiana Martha W. Farias, começou arrebentando com uma exposição de ninguém menos que Aldemir Martins. Martha promete uma vernissage, ou um evento cultural de peso, na Galeria, a cada quinze dias, e a próxima atração será a longeva Lourdes Indelicato, uma artista chegada a Jô Soares. Já a Oca das Artes pretende se especializar em artesanato brasileiro e o quiosque Pintando o Sete em oficinas e cursos gratuitos. Estão acontecendo os de pintura, em tela e madeira, cerâmica e desenho (para crianças e adultos). Sempre à tarde, com estacionamento grátis, um a cada dia da semana. Esse fôlego todo, para um centro cultural que não completou ainda nem um mês, quem garante é a Apsen Farmacêutica. Com outro braço voltado para a ação social, a Apsen, não à toa, está, há dois anos, no ranking das melhores da Exame e da Você S/A. Que outras empresas se inspirem e devolvam, igualmente, vida ao patrimônio da cidade de São Paulo.
>>> Casa da Fazenda do Morumbi | Apsen Farmacêutica
 
>>> Julio Daio Borges
Editor
 

busca | avançada
50836 visitas/dia
1,8 milhão/mês