busca | avançada
111 mil/dia
2,6 milhões/mês
Quinta-feira, 28/12/2006
Cinema em 2006
Julio Daio Borges

Hoje me parece que a mídia só serve para divulgar os filmes. Um mês antes deste ou daquele blockbuster estrear, os jornais e revistas começam a falar dele, como se fosse a última maravilha do cinema. É um massacre de divulgação - até eu, que tenho mais o que fazer, sou obrigado a tomar conhecimento. Aí o filme estréia - em 5.000 cinemas ao mesmo tempo no mundo - e, no dia seguinte, quando se descobre que ele não é essas coisas, já é tarde demais, porque a promoção maciça já o vendeu para milhões. Dois meses depois, esse mesmo filme sai mediocremente em DVD e nenhum crítico lhe dá bola. No passado, os estúdios já faziam esse trabalho de fornecer material antecipado aos jornais e revistas, mas nenhum filme estreava ao mesmo tempo em todas as cidades do mundo. Os filmes levavam pelo menos um ano para chegar ao Brasil e, quando isto acontecia, os críticos já estavam mais do que avisados sobre as verdadeiras qualidades (ou defeitos) dele.

Ruy Castro, em entrevista, ao site da 2001 Vídeo.

Julio Daio Borges
28/12/2006 às 18h20

 

busca | avançada
111 mil/dia
2,6 milhões/mês