busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Segunda-feira, 18/6/2007
Literatura feminina reloaded
Julio Daio Borges

"(...)Recentemente, o editor de um website cultural chegou a afirmar que três escritoras presentes num debate na última Flip [2004] (Festa Literária Internacional de Paraty) confirmaram a existência da literatura feminina através das leituras que fizeram no evento: a primeira dedicou o livro a uma irmã gêmea imaginária. A segunda teceu loas a uma poeta cigana. A terceira (e autora deste artigo) leu um trecho passado numa cozinha. Segundo essa lógica, poderíamos concluir: se os livros fossem dedicados a um irmão imaginário, louvassem um poeta cigano e fossem passados, digamos, numa borracharia, ou em frente à churrasqueira, caracterizariam uma literatura masculina?"

Adriana Lisboa, respondendo a um texto meu, n'O Globo (porque eu só descobri agora, graças à Carol Custodio, no Selva... Ah, e sobre a pergunta: numa borracharia, eu acho que seria, sim!)

Julio Daio Borges
18/6/2007 à 00h27

 

busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês