busca | avançada
36145 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Quinta-feira, 5/2/2009
Se eu fosse você 2
Elisa Andrade Buzzo

Os jornais estão alardeando por aí que Se eu fosse você 2 é o filme há cinco semanas mais visto no Brasil, o filme mais visto no país em 2009 até o momento, o segundo filme de maior público do cinema nacional depois da retomada na década de 90, superado apenas por 2 Filhos de Francisco... O sucesso rendeu até chamada no intervalo da Rede Globo com o próprio Tony Ramos agradecendo ao público e pedindo mais propaganda boca a boca.

Não é pouca coisa para um filme nacional diante das estreias de peso nos cinemas com atores como Jim Carrey, ou Brad Pitt no emocionante e bem produzido O curioso caso de Benjamin Button, um dos favoritos ao Oscar. E não há demagogia no que o longa brasileiro oferece ao público: é um filme comercial e não quer fugir do estigma de sê-lo. A história do longa-metragem é a continuação de Se eu fosse você, protagonizado pelo casal Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires) em situações engraçadas por miraculosamente trocarem de corpos. Desta vez o enredo gira em torno da separação do casal e da gravidez da filha de 18 anos, Bia (Isabelle Drummond).

O ritmo dado pelo diretor Daniel Filho não estranha os telespectadores acostumados com as telenovelas globais, embora a tônica seja a comicidade proposta pelos atores principais. Se eu fosse você 2 é cheio de outros "nãos", pois também não é uma obra-prima inovadora, longe disso está sua proposta. No entanto, não só a sua continuação, como o resultado dela, prova que cinema de entretenimento brasileiro pode dar grandes bilheterias. O trunfo do filme é a atuação de Tony Ramos, queridinho do público. O ator, aliás, está numa tripla maratona, já que é quem segura as pontas no filme ― encarnando uma mulher num corpo de homem, numa interpretação muitas vezes hilariante ―, está na reprise de Mulheres Apaixonadas no Vale a Pena Ver de Novo, com o personagem Téo, assim como na novela Caminho das Índias, como o indiano Opash.

A jovem Isabelle Drummond (atriz que interpretou a boneca Emília em O Sítio do Pica-Pau Amarelo) tem uma boa atuação como a filha adolescente. E a "dureza" da interpretação de Glória Pires (afinal, ela não está muito natural) talvez se acentue com a leveza de Cláudio. No entanto, há uma química que dá certo entre os dois, quem sabe fruto dos casais que interpretaram em Belíssima e Paraíso Tropical. De repente Se eu fosse você 2 tem uma missão mais nobre, além de entreter bem, levar mais brasileiros para ver sua própria representação na telona e tirar o preconceito daqueles que dizem não ver filme nacional. O problema é o efeito ser contrário.

Elisa Andrade Buzzo
5/2/2009 às 13h20

 

busca | avançada
36145 visitas/dia
1,3 milhão/mês