busca | avançada
67475 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Quinta-feira, 11/6/2009
Um tweet que virou charge
Diogo Salles

Entrei no Twitter há pouco tempo e logo pude perceber a agilidade dessa ferramenta. Pessoas comentam... ou melhor, "tuitam" sobre notícias que nem bem chegaram aos portais. Essa semana tivemos o já tradicional "protesto" de alunos na USP. Até aí, nenhuma novidade. Mas, dessa vez, o "protesto" veio com alguns ingredientes a mais. E foram exatamente esses ingredientes, bastante indigestos, que precipitaram o confronto de estudantes com a Polícia Militar dentro do campus.

Ao pensar em algo para "tuitar" a respeito, lembrei-me que fatos como esse raramente (ou nunca) acontecem devido a um único fator. Enumeradas todas as bestialidades humanas desse episódio, cheguei rapidamente ao produto final. E lá fui eu postar sobre a conclusão de meus estudos ― nada acadêmicos, diga-se de passagem. Mas essa "tuitada" rendeu mais do que eu poderia esperar. Muita gente me pergunta como acontecem as ideias para as charges e eu nunca sei explicar (porque não há mesmo uma explicação). Pois aí está: um tweet despretensioso, que reverberou um pouco além da conta na minha cabeça, foi transportado para o papel e acabou virando charge.

Como eu já disse uma vez, existem poucas, pouquíssimas coisas que não dão em charge. Eis o resultado, que está na página 2 do Jornal da Tarde de hoje...


Diogo Salles
11/6/2009 às 17h03

 

busca | avançada
67475 visitas/dia
2,6 milhões/mês