busca | avançada
74581 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Terça-feira, 13/10/2009
Guerra de Opinião
Daniel Bushatsky

No último mês, várias notícias atingiram em cheio os brasileiros pelos principais meios de comunicação. Algumas delas demandaram pesquisa pelos seus autores e longos textos (não chatos), explicando o porquê dos acontecimentos; outras, com textos enxutos e eficazes, transmitiram suas idéias e acontecimentos.

Cada importante notícia, como tinha que ser, foi acompanhada de editoriais dos grandes jornais, capa de revistas semanais e foi alvo de artigos de pessoas renomadas em seus campos de atuação.

Não se limitaram somente ao papel. Rádio, televisão e, óbvio, internet também veicularam as notícias e chamaram seus comentaristas para darem opinião nos assuntos que abalaram o Brasil, social e politicamente.

Estou me referindo, principalmente, ao caso do médico Roger Abdelmassih e da compra pelo Brasil dos caças e submarinos franceses. Mas poderia estar falando da diplomacia em Honduras, dos reflexos da crise econômica, ou do novo ENEM, que, se pensarmos bem, pode refletir e muito na qualidade de nossos futuros profissionais.

No primeiro caso, é nítido que, se provada a culpa do médico, estaremos à frente de uma barbárie social. Uma monstruosidade comparável aos casos Nardoni e Suzane Richthofen. Os reflexos podem mudar a ética médica e, quem sabe, forçar uma reforma no já antigo Código Penal.

No outro caso, a União está preferindo gastar bilhões com a defesa nacional em vez de investir na educação e saúde. Nossos valores estão invertidos? Para definir o absurdo desse investimento, cito um comentarista da Rádio Eldorado, de quem infelizmente não sei o nome: "não sabia que o Brasil estava sendo ameaçado". Isso sem entrar na questão de como a negociação foi levada pelo governo brasileiro...

Mas este é um ponto de vista. Como dito antes, várias são as vertentes e inúmeras são as variáveis. Por que as pacientes demoraram tanto para aparecer? Será que é verdade? Querem extorquir o médico rico e famoso? Acho que não, mas tudo tem seus dois lados, não?

E não deveria o Brasil ter equipamentos modernos de guerra para eventual defesa? Ou ataque? Um país que sonha com maior peso político internacional precisa defender o interesse nacional.

A diversidade de opiniões é muito importante para o crescimento da cultura. Não podemos viver sem questionar o passado, pensar no presente e cuidar do futuro. Somente muitas idéias e pontos de vista fomentam a discussão e fazem com que o brasileiro se conscientize.

Em contraste a este excesso de meios de proliferação da informação estão alguns futurólogos que anunciam o fim dos jornais, blogs e outros meios de comunicação. Para eles estamos na era do Twitter. Porém, é difícil alguns caracteres expressarem ideias, mensagens e informação. Não entendo como! E você?

O conceito do Twitter é interessante, mas ele jamais conseguirá a sentença de morte dos blogs, jornais ou qualquer outra mídia.

Graças a Deus!

Daniel Bushatsky
13/10/2009 às 18h21

 

busca | avançada
74581 visitas/dia
2,6 milhões/mês