busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Quarta-feira, 8/10/2014
Que tal deixar a economia...
Julio Daio Borges

Para quem entende de economia?

Você entende de economia? Eu não entendo de economia.

Eu fiz faculdade de exatas, me embrenhei pela área de humanas, mas eu não entendo de economia.

Não tenho essa pretensão. Nunca tive. E não discuto com economistas.

Mas sei que temos um problema econômico hoje no Brasil. Qualquer pessoa, com um mínimo de sensibilidade, percebe isso.

Acontece que o PT insiste em discutir economia. E os petistas. Mas entendem tanto de economia quanto qualquer pessoa - ou seja: nada.

Principalmente a "presidenta" Dilma, que dizem economista. E, infelizmente, o atual ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A gente não entender de economia não causa nenhum problema (a não ser para nós). Agora: alguém-que-não-entende-de-economia *gerir* a política-econômica de um país é um risco, quando não uma temeridade, ou até mesmo um crime.

A esquerda é do tempo da economia planificada. Karl Marx partiu da economia, é verdade, para fazer suas criticas ao capitalismo (liberalismo econômico). Mas Marx nunca administrou nada na vida, a não ser sua própria família - o que, aliás, fez muito mal: sempre viveu em penúria, foi constantemente despejado, de casa em casa em Londres, humilhando a mulher e perdendo, inclusive, filhos pelo caminho.

Do fracasso em tentar entender a economia - Marx não entendia nem de economia doméstica -, a esquerda inventou esse monstro chamado "economia planificada". Como ela funciona?

Mais ou menos como as previsões do atual ex-ministro Guido Mantega. Já reparou que ele nunca acerta? Sempre "revê", e sempre muda. Se errasse para bem... mas erra para mal. E, claro, joga a culpa... nos outros. Mais ou menos como fazem em Cuba. E na Venezuela. E na Argentina...

Guido Mantega é uma das heranças malditas do governo Lula. Que nem o próprio Lula quer mais no governo. Dilma tentou mandar ele embora, disse que ele está "fora"... mas ele continua.

Agora resolveu meter o pau em Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central durante o segundo governo FHC, possível ministro da Fazenda de um provável governo Aécio Neves.

Além de cuidar da economia do Brasil de 1999 a 2002, Armínio Fraga foi cogitado para ser o novo presidente do Banco Central... dos Estados Unidos! Dê um Google. E confirme.

Armínio Fraga - que foi cogitado para gerir O Maior Economia do Mundo - entende ou não de economia? Você discutiria com o Armínio?

Já Mantega foi convidado a se retirar *não pela "presidenta" Dilma* mas pela revista The Economist. "O quê? Por uma *revista*?" Você, que vota no PT, talvez não conheça, mas trata-se de uma das melhores revistas do mundo. (Disputando o título com The New Yorker.)

Como a Economist viu que Dilma não mandava o Mantega embora - até para teimar com a revista -, resolveu fazer o contrário: a Economist escreveu um editorial inteiro, de gozação, pedindo, pelo amor de Deus, que o Mantega ficasse no cargo. Assim, durante a campanha eleitoral, Lula finalmente entendeu a mensagem e pediu a Dilma que "saísse com ele". E Dilma anunciou que Mantega iria sair. Mas...

Lula, em seu governo, teve o bom senso de chamar alguém "de mercado" para cuidar do Banco Central: Henrique Meirelles, ex-presidente mundial do Bank Boston. O primeiro presidente mundial "não americano" de uma instituição financeira norte-americana. Mais ou menos como Armínio Fraga. (E ao contrário da propaganda eleitoral da Dilma contra a Marina. Sim, o Lula entregou a "independência" do Banco Central a um "banqueiro". E foi, justamente, por isso que deu certo.)

Infelizmente, Meirelles saiu, por se desentender com... o atual ex-ministro.

É por essas e por outras que devemos deixar a economia... para quem entende de economia.

Coisa que até o PT já soube um dia.

Julio Daio Borges
8/10/2014 às 11h15

 

busca | avançada
37900 visitas/dia
1,3 milhão/mês