busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Sexta-feira, 3/4/2015
Kiko Loureiro no Megadeth
Julio Daio Borges

Uma vez participei de uma reunião com o Kiko Loureiro, na Hellion Records, que era parceira do Digestivo.

Um entojo. Fui a convite dos donos da gravadora, para dar sugestões na divulgação do seu CD solo. Mas ele se sentiu ameaçado. Supôs que eu e o Digestivo iríamos passar por cima da assessoria de imprensa dele e se colocou na defensiva a reunião inteira.

Conheci bem o Viper. Já o Angra fez sucesso quando parei de ouvir heavy metal (fui ouvir rock e MPB). Mesmo não conhecendo direito o trabalho do Kiko, achei ele bastante pretensioso. Se imaginava gravando um disco com Naná Vasconcelos... No máximo, era um bom instrumentista; mas se achava um grande músico...

Voltando ao Viper, hoje eu acho o Pit Passarell um grande músico. Você não precisa ser um "virtuose" para ser um grande músico. John Lennon, por exemplo, era um grande músico. E, como guitarrista, era um dos mais limitados (ele mesmo reconhecia).

Às vezes, coincide. Paco de Lucía era um virtuose *e* um grande músico. Mas é raro. A maioria dos guitarristas de heavy metal se perde nos labirintos da técnica. Não se sustenta "solo". Kiko Loureiro não é nem melhor nem pior que nenhum deles...

A último guitarrista do Megadeth, para mim, foi Marty Friedman. Talvez tenha sido o primeiro. (Ou o único.)

Eu peguei essa época e lembro de todo o folclore envolvendo a entrada dele no Megadeth. Dizem que Dave Mustaine realizava as mais difíceis acrobacias, e pedia para ele repetir. Não tinha nada que Marty Friedman não pudesse fazer. Acabou passando no teste.

Seus discos solo eram chatos. Mais chatos que os do Kiko Loureiro? Não sei; não lembro. Mas, musicalmente, acredito que Marty Friedman se "revelou" no Megadeth. O solo de Holy Wars, inclusive com guitarra flamenca, não é pra qualquer um, não.

Rust in Peace, na minha humilde opinião, é o melhor Megadeth. Melhor que o Black Album. Pau a pau com Seasons in the Abyss.

Deve ser dessa época a máxima de Mustaine segundo a qual "homens tocando numa banda é o mais próximo que conseguem chegar de fazer sexo entre si".

O último guitarrista do Megadeth que vi, no YouTube, foi um grandalhão que reproduzia, milimetricamente, os solos de Marty Friedman. Inclusive, os de Holy Wars. Não guardei o nome...

Acho Dave Mustaine cansado, nas últimas entrevistas. Talvez precise de uma inspiração nova...

Está na moda contratar guitarristas brasileiros de heavy metal. Por coincidência, revi Andreas Kisser, no Anthrax, ontem. Ele parece 100% adaptado.

Por coincidência ou não, sigo o Dave Mustaine no Twitter. Comecei a seguir porque, uma vez, o Lobão retuitou.

"Big announcement tomorrow", ele disse ontem. Era o Kiko Loureiro. Quem diria...

Na minha época, a gente discutia qual era a maior banda: Sepultura ou Viper?

Andreas Kisser foi cogitado para substituir a guitarra de James Hetfield, quando este se acidentou nos anos 90.

Já Dave Mustaine foi o único guitarrista expulso do Metallica. E Kiko Loureiro integrou a banda de Andre Matos, quando este saiu do Viper...

Agora Dave Mustaine e Kiko Loureiro vão tocar juntos. Tudo isso deve significar alguma coisa para a nossa música ;-)

Julio Daio Borges
3/4/2015 à 00h56

 

busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês