busca | avançada
62339 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Terça-feira, 21/4/2020
Entrevista com Hipatia Alexandrina
Julio Daio Borges



Em parceria com o Portal dos Livreiros, lançamos esta série de entrevistas com os Livreiros do Portal. Sempre foi o nosso desejo - desde que o Portal começou -, revelar esse profissional que faz a oxigenação do mercado, recuperando e fazendo circular obras que, de outra forma, seriam descartadas (muitas delas fora de catálogo).

Esperamos que você aproveite esta Entrevista e prestigie o Livreiro Hipatia Alexandrina, neste momento tão delicado do mercado e do livro, no Brasil e no mundo.


1. Conte um pouco da história sua loja e/ou do seu acervo. Como começou, há quanto tempo, qual era a motivação inicial etc.
Sou Luthero Maynard, jornalista profissional, 79 anos. Com a aposentadoria, decidi iniciar um negócio para complementar minha renda mensal. Mantive uma coluna sobre livros durante décadas em vários jornais e revistas de São Paulo, por isso escolhi o livro como objeto de uma nova atividade.

2. Conte um pouco da sua história pessoal. Qual sua formação, seu histórico profissional. Como chegou até o mercado livreiro?
Como jornalista trabalhei nos principais veículos de imprensa de São Paulo (Jornal da Tarde, O Estado de S.Paulo, Folha da Tarde, Pasquim SP, Diário do Comércio e Indústria, Shopping News, Diário Popular); em revistas (História Viva, Realidade, Educação, Ensino Superior, Almanaque Abril, Nova, Chiques & Famosos, Cláudia e outras). Durante décadas mantive coluna sobre livros e autores e, daí, cheguei ao mercado livreiro.

3. Qual é a sua relação com o livro? Sempre leu, ou lê pouco, lia mais, pretende ler ainda bastante? Poderia citar autores de sua predileção?
Sempre li e continuo lendo. Autores de predileção são muitos, limitando-me à literatura brasileira (romances), Machado de Assis, naturalmente, o maios romancista da língua portuguesa; Graciliano Ramos, Manuel Antônio de Almeida, Rubem Braga, Lima Barreto, Millôr Fernandes, Oswald de Andrade, Carlos Heitor Cony, Jorge Amado, Ivan Ângelo, Hilda Hilst, José Cândido de Carvalho, Raduan Nassar, Sônia Nolasco, Raul Pompéia, Érico Veríssimo, Ana Miranda, José Lins do Rego, Paulo Mendes Campos, Guimarães Rosa, João Antônio, Rubem Fonseca, Dias Gomes e Marques Rebelo (entre outros).

4. Como é seu histórico de vendas online? Tem site? Trabalha com mídias sociais? Participou (ou participa) de marketplaces (como o Portal dos Livreiros)? Se participa de mais de um, como avalia cada um deles?
Não tenho site, estou pensando em criar um, mas preciso encontrar um profissional que possa fazer esse trabalho. Trabalho exclusivamente com o Portal dos Livreiros e com a Estante Virtual. Estou satisfeito com ambos. Com o Portal também vendo pelo Mercado Livre, que considero abaixo de regular, é complicado, confuso (retira livros por "contrariar" as regras, depois reconhece que fez besteira e por aí vai).

5. Como vê as transformações do mercado livreiro (desde os antigos sebos até o e-commerce)? Se passou por mudanças, quais foram e como se adaptou a elas?
Já comecei no e-commerce.



6. E o leitor? Acha que ele mudou muito? Ou não mudou tanto? No seu comércio, você trabalha com um perfil de consumidor específico (ou acha isso bobagem)? Como imagina o leitor do futuro?
Trabalho desde 2013 e não vejo mudanças no leitor. Também não tenho um público específico. Infelizmente, o leitor é vítima do desmonte do ensino público brasileiro iniciado durante a ditadura militar. Hoje, temos um analfabeto fascista cuidando da educação, o que piora a situação. Vejo, por exemplo (no meu caso) que literatura é o item menos procurado.

7. E a leitura? Mudou muito? E o livro eletrônico? E a leitura no celular e em outros aparelhos? Acha que é uma ameaça ao livro de papel? Isso te preocupa (ou acha besteira essa preocupação)?
Acredito que o livro eletrônico está ganhando um espaço muito grande e acho que representa um risco para o livro de papel. O leitor dos meios eletrônicos me parece extremamente superficial e seus interesses não vão além de assuntos profissionais e mesmo assim sem maior profundidade.

8. Do que você tem na sua loja e/ou no seu acervo, o que você indica para quem está nos lendo? Alguma coisa em especial? Alguma edição rara? Algum livro difícil de encontrar?
Tenho livros raros, mas a procura é mínima. Para quem nos lê, recomendo os grandes escritores de língua portuguesa, mas não acredito que sejam procurados, a não ser para vestibulares. Um povo que elegeu para a presidência um político orgulhoso da própria ignorância, preso ao obscurantismo religioso e ideológico dos mais primários, não vai se interessar pela produção artística e literária do país.

9. Como você faz a aquisição de obras para o seu acervo (ou sua loja)? São livros de família? Adquire de pessoas físicas? Compra de editoras ou distribuidores? (Ou nenhuma das anteriores?)
Adquiro o livro de particulares, não sei como fazer compras em editoras ou distribuidoras, gostaria de receber informações a respeito.

10. Qual mensagem você deixaria para quem está nos lendo? Qual é a importância dos livros e da leitura num momento como este? E do comércio de livros? Enfim, qual é a importância do trabalho do livreiro hoje?
Chegamos à situação de acentuar a importância da palavra escrita, da leitura, da educação, da cultura. Nesse contexto, o papel relevante do comércio livreiro em todas as suas formas é vital para o desenvolvimento do pensamento crítico da sociedade e para conter a ignorância e o obscurantismo em voga.

Para ir além
Acesse a Loja ou a Newsletter de Hipatia Alexandrina no Portal dos Livreiros.

Julio Daio Borges
21/4/2020 às 14h47

 

busca | avançada
62339 visitas/dia
1,8 milhão/mês