Don Quixote Americano, de Richard Powell | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A difícil arte de viver em sociedade
>>> Ações culturais
>>> A história do amor
>>> Além do Mais
>>> Derrotado
>>> Acabou o governo
>>> American women kick ass
>>> As duas oposições
>>> Michelangeli & Bach
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
Mais Recentes
>>> A Mágica da arrumação - a arte japonesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> PSI-Q - 80 jogos, questionários e experiências para testar sua inteligência psicológica de Ben Cambridge pela Sextante (2016)
>>> Trogan! uma Luz Em Atlântida de Franc Josef pela Speed Art (2000)
>>> Educação Familíar Presente e Futuro de Içami Tiba pela Integrare (2014)
>>> Espíritos Entre Nós de James Van Praagh pela Sextante (2009)
>>> Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais - um diálogo com a psiquiatria de Bernard Rangé (org.) pela Artmed (2001)
>>> O Túnel das Almas de J. Herculano Pires pela Paideia (1978)
>>> O Laço Duplo de Chris Bohjalian pela Nova Fronteira (2008)
>>> O Pálido Olho Azul de Louis Bayard pela Planeta do Brasil (2007)
>>> Apólice para Morte de Sara Paretsky pela Marco Zero (1982)
>>> O Encontro Marcado de Fernando Sabino pela Record (2008)
>>> O Sétimo Unicórnio de Kelly Jones pela Mercuryo (2006)
>>> Morte de um Holandês de Magdalen Nabb pela Bonobo / Novo Século (2009)
>>> Como compreender os símbolos - guia rápido sobre simbologia nas artes de Clare Gibson pela Senac (2012)
>>> Clássicos do Iatismo de Antonio Luiz de Souza Mello Netto pela Media Mundi (2011)
>>> A Casa das Sete Meninas de Georges Simenon pela Nova Fronteira (1982)
>>> Último Azul de Daisy Xavier pela Barleu (2011)
>>> Mas Será o Benedito? de Mario Prata pela Globo (1996)
>>> Querida Sue de Jessica Brockmole pela Arqueiro (2014)
>>> O Escritor de Obituarios de Porter Shreve pela Best Seller (2002)
>>> Rindo E Refletindo Com A História de Richard Simonetti pela Ceac (2007)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 2 de Edward McNall Burns pela Globo (1989)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 1 de Edward McNall Burns pela Globo (1993)
>>> Estranha Economia de Felipe Barbosa pela Apicuri (2012)
>>> A Inspetora e Uma Grande História de Amor (Série Edi Jovem)) de Santos de Oliveira pela Ediouro (1993)
>>> Herry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2019)
>>> Revisão do paraíso. Os brasileiros e o Estado em 500 anos de História de Mary del Priore. Organização pela Campus (2000)
>>> Polly Pocket: Teste e Truques de Editora Fundamento pela Fundamento (2007)
>>> Fábrica de Poesia de Roseana Murray pela Scipione (2009)
>>> O Outro Nome do Bicho de Chico Homem de Melo pela Scipione (2007)
>>> A Viagem de uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (1993)
>>> Isso Não É Brinquedo! de Ilan Brenman pela Scipione (2007)
>>> Os senhores dos rios. Amazônia, margens e história de Mary del Priore & Flávio Gomes. Organizadores pela Campus (2003)
>>> O Gato do Mato e o Cachorro do Morro de Ana Maria Machado pela Ática (2007)
>>> A Voz de Deus de Fernando Pessoa pela Proi (1997)
>>> Medidas Desesperadas de David Morrell pela Rocco (1998)
>>> Como Ler os Quatro Evangelhos de Frei Carlo Maria pela Regnum Dei (1987)
>>> O Extraordinário Poder da Intenção de Esther & Jerry Hicks pela Sextante (2008)
>>> Elos do Passado de Wanda A. Canutti pela Eme (2002)
>>> Na Hora do Adeus de Irene Pacheco Machado pela Rema (1997)
>>> Breve história da cartografia. Dos primórdios a Gerardus Mercator de Abílio Castro Gurgel pela BTAcadêmica (2015)
>>> O Gerente Minuto de Kenneth Blanchard e Spencer Johnson pela Record (1981)
>>> A Charada do Sol e da Chuva de Luiz Galdino pela Ática (1996)
>>> Encarcerados de Nércio Antonio Alves pela Rumo (1990)
>>> O Hotel dos Bichos Desamparados de Ricardo L. Hoffmann pela Ftd (1990)
>>> Crescer é Perigoso de Marcia Kupstas pela Moderna (1994)
>>> Stress Você Pode Ser O Próximo Previna-se de João Vilas Boas pela Paradigma (2019)
>>> Criar Abelhas é Lucro Certo de Márcio Infante Vieira pela Nobel (1983)
>>> O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie pela Globo (2008)
>>> Sudário de Turim de Evaldo Alves D'Assumpção pela Loyola (1981)
COLUNAS

Quinta-feira, 11/12/2003
Don Quixote Americano, de Richard Powell
Ricardo de Mattos

+ de 5900 Acessos

"Por mais que a vida me doa
O Ai, vida minha,
O Ai, vida boa
Eu ando sempre à vontade
E nunca me canso
E assim continua
"
(A Vida Boa, de Pedro Ayres Magalhães)

São muitos os ramos da família Quijano espalhados pelo mundo. Até no Brasil pode-se apontar Lucas Procópio como um - mas não o único - dos descendentes directos do fidalgo manchego estabelecidos n'estas bandas. Do ramo russo brotou o triste príncipe Michkin e seu antípoda Tartarin de Tarascon viu a luz em solo francês. Cada leitor lembrará de mais dois ou três. Com a nova tradução de Don Quixote U.S.A. escrito por Richard Powell em 1.966, é por aqui reapresentada a figura de Arthur Peabody Goodpasture. Reapresentada, pois outra editora já havia editado este livro com o título Um Dom Quixote Moderno. Todas estas obras atestam o impulso despertado pelo romance de Cervantes em alguns escritores de criar um personagem similar. A inclusão de mais um galho na arvore genealógica cujo tronco é Don Alonso pode ser perigosa. Se ao escritor faltar talento, será ridicularizada sua pretensão em equiparar-se ao espanhol; se sobrar-lhe, será um desperdício destiná-lo a uma adaptação.

Apesar dos pontos de contacto, o desempenho do personagem principal de Don Quixote Americano lembrou-me mais o Cândido. Todavia há paralelos claros. Tanto Don Alonso Quijano quanto Arthur Peabody Goodpasture vivem com o corpo n'um lugar e com o espírito n'outro. A loucura (?) do fidalgo fê-lo acomodar-se no antigo mundo da cavalaria andante e viver uma síntese de tudo quanto leu. Creio que um estudioso dos enredos medievais não encontrará poucas referências a outras obras. De qualquer forma, nada mais era feito por Don Alonso, mas por Don Quixote. Já o agrónomo Arthur é o cidadão de um país civilizado (?) ingresso n'um Corpo de Paz e que viaja para a fictícia ilha caribenha de San Marco e n'ela mantém, do começo ao fim do livro, sua mentalidade de origem. Um democrata pregando a democracia no meio de um país no qual as ditaduras sucedem-se e o líder revoltoso de hoje é o ditador de amanhã. Um defensor do trabalho querendo disciplinar uma nação de indolentes. Nada impede encontrar aqui uma sátira à política norte-americana das décadas de cinqüenta e sessenta do século passado, nas suas relações descompassadas com os países centro e sul-americanos.

O humor presente no livro é equivalente ao encontrado nas comédias de Woody Allen. Inclusive seu filme Bananas (1.971) foi baseado n'ele. A base do humor é a completa alienação do personagem no tocante ao que se passa em torno de si. Escapa de todas as armadilhas não por descobri-las e planejar a saída adequada, porém por mero desenrolar dos factos. Quando tramavam seu seqüestro por oficiais russos, sua semelhança física com o guerrilheiro El Gavilán faz este ir embora no seu lugar. Quando imagina estar liderando um movimento de reforma agrária - pois é sua ideia tirar a força utilizada n'uma revolução para empregá-la no cultivo de banana nanica - os rebelados estão apenas organizando com maior eficiência o movimento libertário. Convencem-no de que uma ou outra medida é provisória e sem maiores conseqüências - "Não se faz a omelete sem quebrar os ovos" - e quando ele dá por si, é o novo ditador de San Marco. Por maiores que sejam as traições e atentados o personagem não perde seu optimismo. Daí porque entendo caber-lhe perfeitamente o trecho da música A Vida Boa, interpretada pelo Madredeus, citado na epígrafe. Don Quixote volta derrotado para casa, onde morre após a última batalha. Arthur Goodpasture obtém uma vitória sequer pretendida quando chegou à ilha.

Arthur encontra sua Dulcinéia Del Toboso na rústica Conchita, e nesta rusticidade encerra-se a semelhança entre elas. O menino Pepe foi criado para ser o escudeiro de Arthur, porém do glutão Sancho Pança conserva principalmente a malícia. Não se deixa de mostrar a mesma seqüência de sentimentos nos dois escudeiros: interesse, proteção interessada, afeição. Não foi prometido a Pepe nada além da gratificação em dinheiro por cada vez que salvasse a vida de Arthur. Os pontos de contacto entre as duas obras são vários, mas no fim o melhor é ler Don Quixote Americano sem esta preocupação.

Para ir além






Ricardo de Mattos
Taubaté, 11/12/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis de Ana Elisa Ribeiro
02. As Lavadeiras, duas pinturas de Elias Layon de Jardel Dias Cavalcanti
03. O papel aceita tudo de Jardel Dias Cavalcanti
04. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) de Luís Fernando Amâncio
05. Primavera para iniciantes de Elisa Andrade Buzzo


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2003
01. Da Poesia Na Música de Vivaldi - 6/2/2003
02. Poesia, Crônica, Conto e Charge - 13/11/2003
03. Da Biografia de Lima Barreto - 26/6/2003
04. Estado de Sítio, de Albert Camus - 4/9/2003
05. A Euforia Perpétua, de Pascal Bruckner - 5/6/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PERCEPÇÃO E INFORMAÇÃO
PAUL J. BARBER - DAVID LEGGE
ZAHAR
(1976)
R$ 55,00



A VIDA FORA DA MATÉRIA (COM 70 GRAVURAS EM CORES) - 13ª ED.
CENTRO REDENTOR
CENTRO REDENTOR
(1973)
R$ 42,00



AUGUSTO COMTE E AS ORIGENS DO POSITIVISMO
CRUZ COSTA
COMPANHIA NACIONAL
(1959)
R$ 80,00



DEFICIÊNCIA MENTAL
STANISLAU KRYNSKI
ATHENEU
(1969)
R$ 14,00



MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VOLUME I
J. DAFICO ALVES
NOBEL
(1974)
R$ 20,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
OBJETIVO
R$ 7,00



DICIONÁRIO DO SÉCULO XXI
JACQUES ATTALI
NOTICIAS EDITORIAL
(1999)
R$ 70,77



SEJA VOCE MESMO SEU MELHOR AMIGO
MILDRED NEWMAN EBERNARD BERKOWITZ
JOSÉ OLYMPIO
(1985)
R$ 25,90
+ frete grátis



A CONFISSAO DE LUCIO
MARIO DE SÁ CARNEIRO
ESCALA
R$ 6,00



GUIA PRÁTICO PARA FAZER AS COISAS
CLÁUDIO THEBAS
FORMATO
(2001)
R$ 4,50





busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês