O problema de São Paulo é a falta de boteco | Alexandre Petillo | Digestivo Cultural

busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
>>> Inscrições abertas para 4ª Residência Artística Virtual Compartilhada
>>> Exposição 'Mundo Sensível dos Mitos' abre dia 29 de julho em Porto Alegre
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A memória vegetal
>>> VergonhaBrasil
>>> Juditha Triumphans, de António Vivaldi
>>> A trilogia Qatsi
>>> A pata da gazela transviada
>>> dinosonic
>>> Entrevista com Claudio Willer
>>> E assim se passaram dez anos...
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> Sermão ao cadáver de Amy
Mais Recentes
>>> Livro Mulheres Dos Anos Dourados de Carla Bassanezi Pinsky pela Contexto (2014)
>>> Liveo Eclipse - Série Crespúslo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2009)
>>> 100 Camisas Que Contam As Historias De Todas As Copas de Marcelo Duarte pela Panda Books (2024)
>>> Speakout Advanced 2nd Edition Students' Book With Dvd-rom And Myenglishlab Access Code Pack de Antonia Clare, Jj Wilson pela Pearson Education (2018)
>>> Traits Writing Student Handbook Grade 4 de Ruth Culham pela Ruth (2024)
>>> Livro Do Queijo de Juliet Harbutt (org. ) pela Globo (2010)
>>> Scooby Doo And The Weird Water Park (scooby-doo 8x8) de Jesse Leon Mccann pela Scholastic Paperbacks (2000)
>>> Spider-man 2: Hurry Up, Spider-man! de Kate Egan pela Festival (2004)
>>> Spider-man 3: Meet The Heroes And Villains (i Can Read: Level 2) de Harry Lime pela Harper Trophy (2024)
>>> Bakugan: Finding Drago de Tracey West pela Scholastic Inc. (2009)
>>> Medicina Integrativa: A Cura Pelo Equilibrio de Lima pela Mg (2024)
>>> Bem-vindo, Doutor: A Construção De Uma Carreira Baseada Em Credibilidade E Confiança de Renato Gregorio pela 62608 (2024)
>>> Problemas Atuais De Bioética de Leocir Pessini pela Edições Loyola (2020)
>>> À Meia Noite Levarei Sua Alma - O Estranho Mundo do Zé do Caixão de Laudo pela Nova Sampa (1995)
>>> Inglês Em Medicina de Vários Autores pela Manole (2024)
>>> Firestone de Roberto, Firestone Tire And Rubber Company Bascchera pela Dezembro Editorial (2024)
>>> Guia Josimar Melo 2004 de Josimar Melo pela Dba Dória Books And Art (2024)
>>> O Que Todo Médico Deve Saber Sobre Impostos, Taxas E Contribuições de Fábio K. Ejchel pela Edgard Blücher (2009)
>>> Compass American Guides: California Wine Country, 5th Edition (full-color Travel Guide) de John Doerper, Constance Jones, Sharron Wood Fodor's pela Compass America Guides (2007)
>>> Professoras Na Cozinha. Pra Você Que Não Tem Tempo Nem Muita Experiencia de Laura De Souza Chaui pela Senac (2024)
>>> The Penguin Good Australian Wine Guide 2007 de Huon Hooke pela Penguin Books Australia (2007)
>>> Guia Ilustrado Zahar: Azeite - Eyewitness Companio de Charles Quest-ritson pela Jorge Zahar (2011)
>>> Vinho Sem Segredos de Patricio Tapia pela Planeta (2024)
>>> Sentidos Do Vinho, Os de Kramer pela Conrad (2024)
>>> Buyer's Guide To New Zealand Wines 2007 de Michael Cooper pela Michael (2024)
COLUNAS >>> Especial SP 450

Quarta-feira, 28/1/2004
O problema de São Paulo é a falta de boteco
Alexandre Petillo
+ de 4800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

São Paulo é uma droga. Você fica dependente. A cidade te maltrata, dificulta, emperra, mas você vicia e você não consegue mais abandoná-la. É um tapa na cara morar em São Paulo. É um nó na garganta. Mas se bate com uma mão, oferece com outra. E oferece muito mais do que o resto do Brasil pode te proporcionar.

São Paulo fez 450 anos. Parabéns! Eu amo São Paulo. Quando mudei para cá, mudei feliz, sem medo de encarar toda a parafernália e disposto a me acostumar com o céu cinza habitual. São Paulo é rock.

Gosto de criar raízes, de me habituar. De ver os cenários envelhecendo. Dá até para se tornar conservador e freqüentar os lugares de sempre. Mas esses lugares de sempre são tantos que não dá tempo de enjoar. É o que se ganha pelo que se enfrenta.

Por exemplo, existem pelo menos três lojas de discos que eu habitualmente gosto de deixar os caramingás. A Velvet (que, orgulhosamente, trabalhei durante alguns meses), que fica ali no Centro da cidade, tem o que você quiser e ainda ganha um papo excelente com o dono André Fiori; a Nuvem Nove, onde você pode encontrar tudo que te der na telha naquela semana, ali no Itaim-Bibi; e a Baratos Afins, que tem tudo que você quiser e ainda ganha de graça a história do underground paulistano contada pelo Luiz Calanca.

São Paulo é o lugar onde se come melhor no país - em todos os sentidos. O topo da lista é o Rocket's, na Alameda Lorena. É o melhor sanduba do país, de longe (não, minto, não de longe, o do Cervantes, no Rio, se aproxima, mas é outro contexto). Seguido de perto (num paradoxo, veja você), o sempre caprichado sanduíche de pernil nas barracas da porta do estádio do Pacaembu. Mas já aviso: é para poucos. Já vi muito nego macho arregar diante do sanduba. Em compensação, presenciei Ian McCulloch, do Echo & The Bunnymen, encarar dois caprichadíssimos, com cerveja, sem pestanejar.

A noite paulistana é um labirinto infindável. Tem para todo mundo, você sabe muito bem. Mas as minhas favoritas continuam sendo o Urbano, na noite black de toda segunda; os eventos capitaneados pelo DJ Hum; o Grazia a Dio, na Vila Madalena, com funk, samba e o melhor do baticum que a gente gosta; as rodas de samba do Ó do Borogodó, no domingão, e as rodinhas de samba de breque na Benedito Calixto, sábado depois do almoço. Aproveita que está chegando o Carnaval e vá até o ensaio de uma escola de samba, para ver o ópio do povo de perto e entender o significado da palavra excitação. O resto é o resto.

O resto é o resto porque a minha maior decepção foi o tal underground roqueiro paulistano. Acompanhei de longe, mas sempre atento, as lendárias histórias do Projeto SP, Madame Satã, Lira Paulistana e coisa e tal. Quando cheguei aqui, em 1999, encontrei uma cena sem graça e careta. Não falo das bandas, selos e afins, falo do geral, do público, do clima, das conversas.

Primeiro que platéia de show indie em São Paulo não dança, pula ou esboça qualquer movimento. Fica todo mundo parado, olhando, analisando. Existem dois motivos para isso: 1) nessas festas são vendidas o maior número de Coca Light da noite local e; 2) todos os presentes são "artistas", "escritores", "jornalistas" ou "aspirantes a". Na verdade, a grande maioria é de aspirantes a alguma coisa que não se sabe bem o quê, nem eles. Acreditam ser a elite da cultura brasileira, simplesmente por pertencer ao tal rock alternativo (alternativo a quê?).

Esse tipo de gente canaliza o pior de São Paulo. São pessoas que criticam tudo e todos, reclamam de tudo, fazem de tudo para puxar o tapete de quem estiver na frente ou no mesmo barco, não fazem amigos, não olham na sua cara, não sabem ficar na sua, acham que todo mundo quer ouvir o que pensam sobre tudo quanto é tipo de assunto, gastam um tempo enorme com a opinião alheia e dificilmente abaixam a guarda. Esse tipo de comportamento, acreditem, é típico do paulistano - seja ele nascido ou agregado.

Dizem que é por causa da poluição, do trânsito, dos ônibus lotados, dos alagamentos, mas nada justifica mau-humor e alma envenenada. Infelizmente, foi em São Paulo, minha terra de coração, que eu acabei conhecendo o maior número de pessoas assim. E, para piorar ainda mais, no meio roqueiro, meio que eu acreditava ser excitante, criativo e desencanado. Não é. Show de rock independente é um dos lugares menos divertidos para se freqüentar em São Paulo. É muita falação, picuinha e armação para pouquíssimo gip-gip-nheco-nheco. Pobre paulista.

Acho que isso é falta de boteco. Não tem boteco em São Paulo. Quer dizer, tem sim, mas são aqueles botecos chiques, propositadamente despojados, onde foram gastos milhares para deixar o lugar com cara de sujo. Não, não são esses. Eu falo dos botecos que você encontra facilmente no interior e, por exemplo, no Rio de Janeiro, onde existe toda uma cultura sobre o assunto. Boteco é para quem consegue abaixar a guarda social. Geralmente, você encontra todo mundo lá, fala tudo que for preciso, enxuga o copo, olha na cara, resolve a parada. Boteco é o melhor lugar do mundo para resolver a vida. Na esquina de casa tem um boteco. Não fica aberto até tarde, mas quebra um galho. Toda terça é dia de ir no boteco, junto com o resto da rapaziada que divide a moradia comigo - todos do interior, todos conhecedores das regras e da necessidade de um bom boteco.

Falta isso para o (rock independente) paulistano. Boteco.

Nota do Editor
Texto originalmente publicado no recém-inaugurado site Laboratório Pop. (Reproduzido aqui com a devida autorização do autor.)


Alexandre Petillo
São Paulo, 28/1/2004

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Boas histórias — e de verdade de Verônica Mambrini
02. Literatura policial ou literatura bandida? de Marcelo Spalding
03. Um Jabuti para o miniconto de Marcelo Spalding
04. O bom e velho jornalismo de sempre de Rafael Rodrigues
05. Quixote que nada de Guga Schultze


Mais Alexandre Petillo
Mais Especial SP 450
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/1/2004
09h16min
Muito legal o texto do Petillo. Diz muito mesmo sobre a cidade e quem frenquenta esse mundinho. Parabéns, Petillo manda bem!
[Leia outros Comentários de Renata]
8/2/2004
13h09min
Muito boa a maioria dos textos desta coletânea sobre São Paulo. No entanto, dispensaria alguns um tanto quanto "rancorosos" em relação à cidade (não é o caso deste). Acho q vale a máxima "os incomodados que se mudem".
[Leia outros Comentários de Fernanda]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Amor e Orgasmo
Alexander Lowen
Summus
(1988)



Deuses Desterrados
J. J. Van Der Leeuw
Enciclopédica Internacional
(1936)



A Revolução Mexicana
Héctor Alimonda
Atica
(1995)



Grande Sertão: Veredas
João Guimarães Rosa
Nova Fronteira
(2010)



Vencendo Limites 344
Marcelo Bulk
Brahma Kumaris
(2008)



Livro Religião O Amor Venceu
Zibia Gasparetto
Vida



Livro Literatura Estrangeira Noites de Tormenta
Nicholas Sparks
Novo Conceito
(2008)



Globalização, Democracia e Ordem Internacional: Ensaios Sobre Teo
Sebastião C. Velasco e Cruz
Unesp
(2004)



De Mão em Mão
Guto Lins
Ftd
(2012)



100 Jogos Cooperativos
Christine Fortin
Ground
(2011)





busca | avançada
68461 visitas/dia
2,1 milhões/mês