Blog é coisa séria. Já a Veja... | Rafael Lima | Digestivo Cultural

busca | avançada
9786 visitas/dia
890 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Livros na ponta da língua
>>> Livros na ponta da língua
>>> Medo e Delírio em Las Vegas
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> O negócio (ainda) é rocão antigo
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Um Brecht é um Brecht
>>> O engano do homem que matou Lennon
Mais Recentes
>>> Ninho de Anjo de Lia- Rosa Reuse pela Cbve (2007)
>>> Para uma Linda Mulher de Tito Alencar pela Maceió Alagoas (2002)
>>> Falsa Impressão - a Rainha do Supra- Sumo - Temporada de Caça - ... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> Cilada - Rosie - Duas Lindas Meninas de Azul - Órbita de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O último Jurado - Noites de Chuva e Estrelas - o Vôo da Liberdade .... de Vários Autores pela Readers Digest (2007)
>>> O Pensamento Vivo de Jorge Luis Borges 16 de Martin Claret pela Martin Claret
>>> Família Trabalho Política de Ireneu Martim Organizador pela Universidade Champagnat (1992)
>>> Flashes de Manoel Ramos e Neide Ramos pela Editoração (2002)
>>> A Biblioteca de Ciências Sociais a Evolução do Capitalismo de Maurice Dobb pela Ed. Zahar (1971)
>>> Princípios de Sociologia Geral de Salim Sedeh pela Edicel
>>> Medidas Educacionais de Richard H. Lindeman pela Ed. Globo/ Mec (1976)
>>> Lima Barreto Crônicas Escolhidas de Folha de S. Paulo pela Ed. ática (1995)
>>> O Cão Amarelo de Georges Simenon pela Ed. Globo
>>> O Maior Milagre do Mundo de Og Mandino pela Record
>>> O Herói da Torre de Hans Hellmut Kirst pela Publicações Europa- América
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1999)
>>> Brás, Bexiga e Barra Funda de A. Alcântara Machado pela Estadão/ Kilck (1997)
>>> Fogo Morto 10 de José Lins do Rego pela Estadão/ Kilck
>>> Romance Edição 16 ao Abrigo de Seus Braços de Jackie Braun pela Harlequin Books (2007)
>>> The Buenos Aires Affair de Manuel Puig pela Nova Cultural (1987)
>>> Clássicos da Literatura Senhora de José de Alencar pela Ed. Sol90 (2004)
>>> O Pensamento Vivo de Machado de Assis 31 de Marcelo Whately Paiva Organização pela Martins Claret (1992)
>>> Barão de Paranapiacaba Vida e Obra de Camilo Abrantes pela Santos (1978)
>>> Guia 2002 Comer e Beber de Veja São Paulo pela Abril (2002)
>>> Redenção a Continuação do Best Seller Trindade de Leon Uris pela Ed. Record (1996)
>>> Relações Perigosas de Laclos pela Ed. Globo (1987)
>>> Raul de Leôni Trechos Escolhidos de Luiz Santa Cruz pela Agir (1961)
>>> O Amante de Marguerite Duras pela Riográfica
>>> Acima de Qualquer Suspeita de Scott Turow pela Ed. Record
>>> Petróleo o Preço da Dependência o Brasil na Crise Mundial de Alberto Tamer pela Ed. Nova Fronteira (1980)
>>> Platão por Mitos e Hipóteses de Lygia Araujo Watanabe pela Ed. Moderna (1995)
>>> O Arquivo de Chancellor de Robert Ludlum pela Ed. Record
>>> Maria Madalena e o Santo Graal de Margaret Starbird pela Sextante (2004)
>>> Tocaia Grande- a Face Obscura de Jorge Amado pela Record (1984)
>>> A Herança Scarlatti de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Visita do Casal Osterman de Robert Ludlum pela Ed. Nova Fronteira (1983)
>>> A Agenda Icarus de Robert Ludlum pela Ed, Guanabara (1989)
>>> O Júri de John Grisham pela Rocco (1998)
>>> O Senhor Embaixador de Erico Verissino pela Ed. Globo
>>> O Falcão Maltês de Dashiell Hammett pela Nova Cultural
>>> O Pecado de Liza de Somerst Maugham pela Riográfica
>>> Lembranças de um Dia de Verão de Irwin Shaw pela Nova Cultural
>>> Tira- Dúvidas Ortografia de Douglas Tufano pela Ed. Mordena (2001)
>>> Os Estupradores de Harold Robbins pela Record (1996)
>>> A Intimação de John Grisham pela Ed. Rocco (2002)
>>> Comunicação as Funções da Propaganda de Alfredo Carmo e Outros pela Publinform
>>> Novas Lições de Amor de Eguinaldo Helio de Souza pela Família Com Deus
>>> Special Noite Quentes no Deserto Edição 02 o Príncipe do Desejo de Lucy Monroe pela Harlequin Books (2008)
>>> Paixão Edição 150 Coração Descoberto Grávida! de Trish Morey pela Harlequin Books (2009)
>>> Com a Cabeça Eo Coração de Marcos Antonio Gonçalves pela áurea (2005)
COLUNAS >>> Especial Blogs

Quinta-feira, 16/6/2005
Blog é coisa séria. Já a Veja...
Rafael Lima

+ de 4600 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Atrasado mais de uma semana, não vou perder a chance de comentar a reportagem - com direito a chamada na capa, pois não - da Veja sobre blogues. Há dois erros de ponto de vista fundamentais na abordagem adotada. Primeiro, acreditar que os blogues ganharam relevância apenas ao encarnarem o papel de "arma dos dissidentes políticos" e fonte de informação "estratégica" para as empresas. Segundo, por ter se valido apenas de exemplos estadunidenses no levantamento dos fatos; os únicos brasileiros citados foram o Alexandre Soares Silva, além de dois colunistas políticos de um jornal carioca, péssimos exemplos aliás, porque sua relevância jornalística não foi nem depreciada, nem melhorada por causa dos blogues - e desses três, apenas o endereço do primeiro foi dado.

O primeiro erro é conseqüência daquela miopia que só vê valor no que consegue medir: quando blogueiros começaram a cobrir a reeleição de Bush ("apoiaram candidaturas, trouxeram à luz notícias quentes"), interferindo, talvez, na opinião pública, ficou fácil perceber onde essa ferramentinha poderia influir no mundo dos negócios - só que isso acontecia desde antes, desde que as correntes de diálogo se estabeleceram entre os escritores de blogues, comentando qualidades de serviços e produtos, de maneira quase imperceptível, mas clara o suficiente para que Hernani Dimantas ficasse insistindo com aquele papo de "escovar os mercados".

O segundo erro é crasso quando se descobre que a blogosfera brasileira já tem história e relevo o suficiente para gerar uma reportagem própria: por que não falar da denúncia de plágio a Afonso Arinos no discurso de renúncia de ACM, denunciada pelo Catarro Verde; pelos processos movidos contra o Cocadaboa (pela Coca-Cola) e Amarula com Sucrilhos (pelo licor de marula); da chegada dos Wunderblogs ao livro, pela Barracuda, ao invés de ficar tagarelando que "profissionais como o americano Steve Rubel monitoram a internet para saber o que os blogueiros estão dizendo sobre seus clientes" ou que "a General Motors mantém páginas do gênero para estreitar o relacionamento com os clientes", como se os exemplos estrangeiros fossem mais maduros do que os brasileiros? Por que não focar a experiência brasileira, que fez uma brilhante transposição do Blogger, lembrando que o Blogger Brasil quando foi lançado era, na verdade, um upgrade do Blogger, ou notar que existe um sistema nacional que mede a popularidade das informações em blogs, o Toplinks, a exemplo dos citados Technorati e o Memeorandum, e do esquecido Blogdex? Por que não entrevistar gente que conhece o meio há mais tempo e por dentro, como o próprio Hernani, o Hiro ou o Bernardo? Mas como se sabe, o Brasil fica muito, muito longe.

A reportagem em si nem é mal escrita nem mal estruturada, mas escorrega fatalmente aqui e ali - a primeira vez é logo na abertura, ao usar o aposto "diários da internet" atrelado a blogues. Tendo uma chance de explicar de maneira mais inteligente o que é a ferramenta - por que até agora ninguém fez analogia com a seção Tempo Real ou Último Segundo dos jornais on-line? - escolhe por recair no famigerado lugar comum dos diários, uma comparação tão limitada quando a que vê na tela do monitor uma versão virtual da mesa de trabalho (desktop). Que eu saiba, estuda-se McLuhan na faculdade de jornalismo exatamente para entender a diferença entre os meios de comunicação, e não para achar que a internet é uma versão turbinada de jornais, rádios e televisões. Não é, por causa dos hyperlinks e da interatividade; o mais espantoso é que esses dois são citados no texto, mas sua importância não parece ter sido notada. E além de escorregar, entrega-se a platitudes que não chegam a lugar nenhum, como "desde que surgiu, a internet foi saudada como a ferramenta ideal para que qualquer um pudesse divulgar suas idéias", "'Blog é, antes de tudo, atitude' [sic], resume o executivo Marcello Póvoa" ou a simplificações incorretas, como atribuir a invenção dos blogues a Evan Williams e Jason Shellen, que apenas criaram uma ferramenta de atualização instantânea de páginas na internet absurdamente popular, o Blogger, mas não inventaram o conceito de forma alguma. É como dizer que Sílvio Santos inventou a televisão no Brasil - ou assumir que "cada texto postado num blogue vem acompanhado de uma janela para que os leitores façam comentários", esquecendo que muitos dos melhores blogues em atividade não tinham ou não têm janela de comentários. Mesmo a afirmação de que um traço comum "entre os blogueiros que se destacam é a ânsia em falar e ser ouvido" é questionável, tem muita gente que se contenta em falar sozinho na maioria do tempo, ou para meia dúzia de amigos próximos.

Mesmo que vez por outra o jornalista consiga dar uma bola dentro, como na distinção entre linkers e thinkers (ainda que esqueça de dizer que não, não são complementares), o tom geral é de último-a-saber-das-coisas, que só presta atenção quando elas invadem o mundo corporativo, normalmente já assimiladas, típico da Veja - que falta faz a crítica semanal no Mario AV nessas horas. Ao menos, o autor reconhece uma área onde os blogues estão fazendo a diferença: fiscalização da imprensa. A reportagem da Veja está aqui.

O mito da genialidade brasileira
Arnaldo Branco foi o primeiro a gritar: Pede pro cara explicar Cartola.

Depois veio: "A genialidade não é uma questão de educação, mas certamente passa pela influência do meio, do ambiente em que o sujeito vive e do grupo com o qual se relaciona."

A Scientific American está nas bancas com uma coleção chamada Gênios da Ciência, o número atual é o de Richard Feynman. Eu quero saber qual meio, qual ambiente, qual grupo relacional cria um Feynman. Não tem. Ou bem se atribui à genética, à probabilidade, ou esquece: não vai se criar um Feynman assim.

Só que isso não é argumento para esquecer a educação, o meio. A discussão original não era sobre genialidade, era tão somente sobre talento criativo, excelência; sobre a importância de um meio que disponha os recursos corretos tem na geração de talentos. E quando eu falo em geração, é geração em massa. Isso se pode garantir.

Mas aqui no Brasil, gênio é só Cartola, Noel Rosa, sobreviventes, artistas, intuitivos, nunca é um cara que estudou, pesquisou e trabalhou. Ninguém lembra de um César Lattes quando se fala em gênio. E as autoridades, seguindo essa linha intelectual - propositalmente ou não - nunca investem em fornecer os meios mínimos de sobrevivência, sempre apostam na geração espontânea e improvável de Ronaldinhos.

O resultado é conhecido: não aparece um Cartola por geração e ainda se criam centenas de meliantes no processo. Moral da história: vamos parar de esperar os Cartolas aparecerem - porque "gênio não se explica" - e tentar criar 3 Paulinhos da Viola por geração, o que é possível, e é muito melhor do que cem meliantes.

Ah, o Arnaldo. Não precisa bronquear, que eu dialoguei com ele e chegamos aos termos acima expostos.

Nota do Editor
Rafael Lima assina o blog Na Cara do Gol, onde estes textos foram originalmente publicados (reproduzidos aqui com sua autorização).


Rafael Lima
Rio de Janeiro, 16/6/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Inquietações de Ana Lira de Fabio Gomes
02. Hitler e outros autores de Marta Barcellos
03. A grande luta das pessoas comuns de Guilherme Carvalhal
04. Uma noite de julho de Celso A. Uequed Pitol
05. A feira ao longe de Elisa Andrade Buzzo


Mais Rafael Lima
Mais Acessadas de Rafael Lima
01. Charge, Cartum e Caricatura - 23/10/2001
02. A diferença entre baixa cultura e alta cultura - 24/7/2001
03. Sobre o ato de fumar - 7/5/2001
04. Coisas nossas - 23/4/2002
05. Pi, o [fi]lme, e o infinito no alfa - 25/6/2002


Mais Especial Blogs
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
16/6/2005
16h48min
Eles adoram escrever sobre aquilo que não sabem como se soubessem de tudo. Isso é o que mais me irrita em alguns jornalistas, essa empáfia.
[Leia outros Comentários de Atena]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DEVASSOS NO PARAISO - HOMOSSEXUALIDADE NO BRASIL DA COLONIA A ATUALIDADE
JOAO SILVERIO TREVISAN
MAX LIMONAD
(1986)
R$ 80,00



POR QUE ME ABANDONASTE
MAURO JUDICE
GIZ EDITORIAL
(2008)
R$ 22,28



1890 1914 - NO TEMPO DAS CERTEZAS
LILIA MORITZ SCHWARCZ/ ANGELA MARQUES DA COSTA
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 25,00
+ frete grátis



A MENSAGEM DO ISLAM
ABDURRAHMAN AL-SHEDA
OUTROS
R$ 5,00



O LIVRO DA CERVEJA (1185)
TIM HAMPSON
NOVA FRONTEIRA
(2009)
R$ 35,00



APRENDIZAGEM E MOTIVAÇÃO
ANTONIO GOMES PENNA
ZAHAR
(1980)
R$ 26,28



ENSINO RÉGIO NA CAPITANIA DE MINAS GERAIS, O
THAIS NIVIA DE LIMA E FONSECA
AUTÊNTICA
R$ 39,90



A INFORMALIDADE NO MERCADO DE TRABALHO
JULIANO VARGAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



O XIS DA QUESTÃO
RICARDO DA CUNHA LIMA
FTD
(1997)
R$ 15,00



O MEU BRAÇO DIREITO: BASEADO EM FATOS DA VIDA REAL
REGINA CÉLIA CHAGAS DE OLIVEIRA
MILETO
(2003)
R$ 32,28





busca | avançada
9786 visitas/dia
890 mil/mês