Fup, de Jim Dodge | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 4/5/2007
Fup, de Jim Dodge
Rafael Rodrigues

+ de 8600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Data do dia 12 de julho de 2004 um tópico criado por mim na comunidade do livro Fup (José Olympio, 2006, 98 págs.), de Jim Dodge, no Orkut, à procura de mais informações sobre ele. Na época, o Dodô "Bom Bril" Azevedo me falou sobre o livro e me deixou muito curioso para lê-lo. Se não me engano, o Dodô leu o livro no original e não soube me dizer se havia uma edição brasileira. Mas eu acho mesmo é que mandei um e-mail pra ele, mas ele não pôde me responder. O homem é ocupado demais.

Sem contar que em 2004 eu era mais devagarzinho. Poderia muito bem ter feito uma pesquisa na rede. Certamente encontraria, em algum sistema de busca, todas as informações que procurava.

Poucos meses depois, em novembro do mesmo ano, há uma resposta minha a um usuário, dizendo que eu havia encontrado o livro em algumas lojas virtuais. Não o comprei na época, não imagino o motivo. Lembro que fiz o download do arquivo, em um link devidamente indicado por uma integrante da comunidade. Mas não foi daquela vez que li Fup.

Só agora, no fim do mês passado, é que li esta pequena grande novela de Jim Dodge, um dos convidados da FLIP deste ano. Reeditada no final de 2006 pela editora José Olympio, Fup faz parte do selo Sabor Literário, destinado a lançar "textos inéditos, esquecidos ou inusitados de grandes escritores de todo o mundo". Pelo selo já saíram - e ainda vão sair - muitos livros no mínimo interessantes, como Sobre arte Sobre poesia (Uma luz no chão), que traz ensaios de Ferreira Gullar que estavam fora de catálogo há mais de 20 anos; ou como O banqueiro anarquista, conto - ou novela - irreverente (banqueiro anarquista?, onde já se viu!) de Fernando Pessoa, entre vários outros títulos. Os livrinhos - porque são pequenos, mas não chegam a ser de bolso - são muito bonitinhos e têm as capas iguais, mudando apenas o nome do autor e da obra, claro, o que dá ao selo a característica de coleção. No sentido de que dá vontade de colecioná-los.

A leitura de Fup foi muito agradável, mas não foi tranqüila. Para lê-lo, tive de carregá-lo na mochila que levo para o trabalho, e tive que sujeitar o livro ao bolso traseiro da minha calça, o que resultou em alguns amassões, já devidamente "desamassados". Isso porque tive que ler o livro nos meus horários de lanche. Depois de comer - ou enquanto comia -, é claro.

Nesses dias aprendi que a maioria das pessoas não respeita leitores solitários em bancos de shopping. Fui interrompido diversas vezes - duas delas por clientes - por motivos banais. Nada do que me disseram ou perguntaram era mais importante que a leitura do livro, e poderiam ter dito ou perguntado para outro que não eu. Mas enfim, não sou rabugento e não vou ficar aqui me lamentando.

O fato é que li Fup, e pronto. A apresentação do livro - porque todo livrinho do Sabor Literário tem uma apresentação escrita por um outro grande autor - é do Marçal Aquino, que diz assim: "Fup é um daqueles livros que, em lugar de leitores, conquistam devotos. Uma pequena jóia literária, digna portanto das confrarias que sua leitura gera em todo o mundo, desde sua publicação original, em 1983.".

E logo no primeiro parágrafo da história tomei um susto. Com a maneira com que Jim Dodge narra a morte de um "personagem" (entre aspas porque ele só aparece no primeiro parágrafo), que vem a ser pai de um dos personagens principais do livro. Ele é direto demais. E a frase que relata a morte vem logo depois de uma passagem feliz. Brusco demais.

Alguns parágrafos adiante, outra morte, narrada do mesmo jeito. Sem rodeios, direto ao ponto. Admito que tive que interromper a leitura e respirar fundo, até porque na hora eu estava comendo, lembro bem disso.

Em seguida fiquei sabendo que quem morreu foram os pais de Miúdo (que, mesmo se tornando um rapagão de quase dois metros de altura e mais de 100 quilos, vai continuar com esse apelido), neto de vovô Jake, que é quem assume a responsabilidade de criá-lo.

Vovô Jake é um homem curioso, dado a ímpetos inexplicáveis. Casou-se várias vezes, sendo que um dos casamentos durou apenas um dia. Foi com uma bibliotecária. O motivo da rápida separação: "Quando ela [na noite de núpcias] abriu um livro e começou a ler, Jake fechou negócio [o divórcio] ali mesmo, em dinheiro vivo.". Aliás, os casórios só lhe trouxeram prejuízo. Sem contar o vício no pôquer e as altas quantias gastas com bebida. Vovô Jake é mesmo um homem excêntrico.

Aos 61 anos Jake encontrou um índio que lhe deu a receita de uma bebida especial, o Velho Sussurro da Morte, que lhe traria a imortalidade. Vovô Jake passou a fabricar a bebida em larga escala e utilizá-la como moeda. Teve até quem usasse o Velho Sussurro como combustível para tratores...

Isso tudo foi antes de Vovô Jake ter de cuidar de Miúdo. Com a responsabilidade adquirida, ele aquietou-se um pouco, deixou de lado ao menos as aventuras amorosas.

A história não tem detalhes da criação de Miúdo, e nem precisa. Logo vemos Miúdo já com 22 anos e seus quase dois metros de altura e Vovô Jake com 99. E apesar de criado pelo avô meio doidão e viciado em jogo, Miúdo tornou-se praticamente o oposto de Vovô Jake. "Suas diferenças, apesar de numerosas, eram superficiais; suas semelhanças eram poucas, mas tinham um alicerce: eram ligados pelo espantoso amor que tinham um pelo outro, uma amabilidade que ia além da mera tolerância, uma compreensão sangüínea daquilo que movia seus corações.".

Fup, personagem que dá título ao livro, só aparece na metade da história, quando Miúdo a encontra, ainda bebê, num buraco de terra.

Sim, a encontra, porque Fup é fêmea, ela é uma pata. "Fup" vem de "fucked up", que foi como Miúdo a encontrou, segundo Vovô Jake. Daí o nome, devidamente escolhido por ele, é claro.

Agora, relendo alguns trechos do livro para escrever esta coluna, entendi uma coisa que não havia entendido antes. Ou dei a essa coisa um sentido que não dera antes, afinal, cada leitor faz uma leitura. Mas se você ler o livro - e eu recomendo muito que você leia - atente para a relação entre a morte da mãe de Miúdo e uma outra morte perto do fim do livro.

Até agora, quando começo a encerrar este texto, pensava em como iria falar de Fup. No quê eu iria falar. Porque a história inteira é digna de citação, e eu não tenho espaço nem tempo para falar sobre toda a história. Fup é uma fábula, porque tem fatos e cenas absurdas, mas é também uma história de como pessoas tão diferentes podem viver juntas e em respeito mútuo. Um livro muito bem escrito, divertido, engraçado e comovente, como poucos que li.

Desisto de tentar encontrar coisa melhor para dizer. Melhor relaxar e deixar que o leitor descubra a obra sozinho.

Para ir além






Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 4/5/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Píramo e Tisbe de Ricardo de Mattos
02. O pior cego de Luís Fernando Amâncio
03. Simone de Beauvoir: da velhice e da morte de Jardel Dias Cavalcanti
04. A morte de Sardanapalo de Delacroix de Jardel Dias Cavalcanti
05. Hugo Cabret exuma Georges Méliès de Wellington Machado


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2007
01. O óbvio ululante, de Nelson Rodrigues - 2/11/2007
02. O nome da morte - 16/2/2007
03. História dos Estados Unidos - 29/6/2007
04. Os dois lados da cerca - 7/12/2007
05. O homem que não gostava de beijos - 9/3/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/5/2007
08h03min
O meu Fup desencavei num balcão de encalhados numa das pouquíssimas livrarias de Macapá, uns dez anos atrás. Naquela época, eu costumava pôr a data de aquisição e o local. Infelizmente, neste não consta nada. Quando o peguei - pra mim um ilustre desconhecido - o que me atraiu foi o release da contracapa. “Uma pequena editora da Califórnia, em 1983, lança seu terceiro livro, tornando-se um sucesso graças à divulgação de seus entusiasmados leitores.” O quê? Como pôde uma história onde três personagens improváveis de se darem bem em qualquer núcleo familiar vira uma obra cult? E eu - que me julgava o cara mais ligado em qualquer coisa cult - não sabia disso? Pois é. E ainda tinha na capa um comentário do The New York Times (...um best-seller do underground). Além de Fup toda poser desfilando à beira de um rio (acho), sobre um fundo azul. Sem querer estragar a leitura de vocês não me prenderei à história. Termino dizendo que meu Fup é da Nova Fronteira, 4ª edição, de 1984. Pegue o seu logo!
[Leia outros Comentários de Pepê Mattos]
4/5/2007
11h25min
Eu me lembro dessa pata, pisando na lama, num dia de chuva. Algo assim. Então era isso, o Fup, o livro do Jim Dodge. Lembro que eu li trechos, em algum lugar do passado... (música, please). Nunca li o livro inteiro, mas Rafa, a sua resenha tá ótima, dá vontade de ler tudo outra vez. Muito bom, cara. Abçs.
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONTOS COMPLETOS LIMA BARRETO
LIMA BARRETO
COMPANHIA DAS LETRAS
(2010)
R$ 67,12



SINOPSES JURÍDICAS. PROCEDIMENTOS ESPECIAIS - VOLUME 13
VÁRIOS AUTORES
SARAIVA
(2013)
R$ 35,90



OS CAMPOS TORNARAM-SE VERDES
FRANCES PARKINSON KEYES
ITATIAIA
(1959)
R$ 7,19



A IMAGEM DA GALIZA EM PORTUGAL
CARLO PAZOS-JUSTO
ATRAVÉS
(2016)
R$ 30,00



PLANTAS E FLORES ORNAMENTAIS PARA SUA CASA E JARDIM
CARLOS PERRY
ARTENOVA
(1975)
R$ 20,00



ENCONTROS COM A VERDADE
ELISA MASSELI
MENSAGEM DE LUZ
(2007)
R$ 20,00



MEVITEVENDO
ARTUR DA TÁVOLA
SALAMANDRA
(1977)
R$ 7,90



A ILHA
ALDOUS HUXLEY
RIOGRÁFICA
(1986)
R$ 8,00



O MASSACRE DE SABRA E CHATILA
AMNON KAPELIOUK
VEGA NOVO ESPAÇO
(1983)
R$ 4,60



CURSO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL - VOLUME II
HUMBERTO THEODORO JÚNIOR
FORENSE
(2007)
R$ 10,00





busca | avançada
44089 visitas/dia
1,2 milhão/mês