Dá para viajar sem fotografar? | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O melhor de 2008 ― literatura e cinema
>>> The perfect servant
>>> Trauma a ser evitado
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> 28 de Abril #digestivo10anos
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> O jornalismo que dá nojo
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Útil paisagem
Mais Recentes
>>> Cérebro de Robin Cook pela Círculo do Livro (1997)
>>> A Ira dos Anjos de Sidney Sheldon pela Nova Cultural (1985)
>>> Nada Dura Para Sempre de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1998)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1987)
>>> O Outro Lado da Meia-Noite de Sidney Sheldon pela Círculo do Livro (1989)
>>> Palavras que Curam - A força terapêutica das hist. bíblicas de Walther H, Lechler/Alfred Meier pela Prestígio (2006)
>>> A História da Primeira Guerra Mundial. 1914-1918 - Com 4 Volumes de David Stevenson pela Novo Século (2018)
>>> Wild Cards: Ases Nas Alturas - Livro 2 de George R. R. Martin pela Leya (2013)
>>> Wild Cards: Guerra aos Curingas - Livro 9 de George R. R. Martin pela Leya (2018)
>>> Wild Cards: Luta de Valetes - Livro 8 de George R. R. Martin pela Leya (2017)
>>> Wild Cards: Ás na Manga: Livro 6 de George R. R. Martin pela Leya (2017)
>>> Pense e Enriqueça - para Mulheres Texto Completo de Sharon Lechter pela CDG Grupo Editorial (2017)
>>> Atitude Mental Positiva de Napoleon Hill pela CDG Grupo Editorial (2015)
>>> O Caso dos Dez Negrinhos de Agatha Christie pela Círculo do Livro (1975)
>>> Mistério no Caribe de Agatha Christie pela Nova Cultural (1964)
>>> Sebastiana Quebra Galho Guia Prático das donas de casa 16ªed. de Nenzinha Machado Salles pela Civilização Brasileira (1994)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira
>>> Cem Anos de Solidão de Gabriel García Marquez pela Sabiá (1971)
>>> Melhor que comprar sapatos de Cristiane Cardoso pela Unipro (2015)
>>> Imposto sobre a propriedade territorial rural de Dejalma de Campos pela Atlas (1993)
>>> Archi de soleil de Patrick Bardou e Varoujan Arzoumanian pela Parenthèses (1978)
>>> Passo a passos de Ioberto Tatsch Banunas pela Sulina (1997)
>>> A máquina de fazer espanhóis- 2ª ed. de Valter Hugo Mãe pela BIblioteca Azul- Globo (2016)
>>> Memórias 2º volume - A Aliança Liberal e a Revolução de 1930 de João Neves da Fontoura pela Globo (1963)
>>> Sofrimento como lidar? de Adriano Rocha pela Conselho (2014)
>>> Manuscrito revista de Filosofia Volume II No 2 abril 1979 de Gérard Lebrun, Herman Parret, Yuval Lurie e outros pela Unicamp (1979)
>>> Ele ela 71 março 1975 de Diversos autores pela Bloch (1975)
>>> Tex especial de férias 10 de Mythos editora pela Mythos (2011)
>>> Novo Vocabulário Político Volume Um - Hegemonia e Pluralismo de Pedro Claudio Cunca Bocayuva; Sandra Mayrink Veiga pela Fase-Vozes (1992)
>>> Costos sociales de las reformas neoliberales en America Latina de Anita Kon / Catalina Banko / Dorothea Melcher / Maria Cristina pela Miguel Á. Garcia / Venezuela (2000)
>>> Ícone de Frederick Forsyth pela Record (1997)
>>> Câes de guerra de Frederick Forsyth pela Circulo do Livro (1974)
>>> Gre-nalzinho é sempre gre-nalzinho de Kalunga pela Maneco (2011)
>>> Receitas Comemorativas de Rede feminina de combate ao cancer pela Do autor (1999)
>>> Sob Pressão de Bruce Hoverd pela Gente (2015)
>>> Ai comprei um bode e um bezerro de Nilton Ferreira pela Kirios (2013)
>>> Casa de vó é sempre domingo de Marina Martinez pela Nova Fronteira (2014)
>>> O mundo de Sofia de Jostein Gaarder pela Jostein Gaarder (1996)
>>> Introdução à psicologia vol. 100 de Ernest R. Hilgard / ///Richard C. Atkinson pela Nacional (1979)
>>> Teologia do Antigo Testamemto de Eugene H. Merriell pela Shedd (2009)
>>> Scientia et Virtus Julho 1956 de Colegio Estadoal Lemos Junior pela Do autor (1956)
>>> La guerra de Matisse de Peter Everett pela Circe (1998)
>>> Compêndio de Teologia Apologética de François Turretine pela Cultura Cristã (2011)
>>> Alergia na infância de Maria Candida Faria Rizzo pela Lemos (2002)
>>> Archivos de la universidad de Buenos Aires año 26 n 1 de Diversos autores pela Meuba (1951)
>>> Anais do Primeiro congresso de câmaras Municipais do estado de São Paulo 1° volume de Diversos autores pela Ibge (1948)
>>> Os filhos da África em Portugal: Antropologia, multiculturalidade e educação (2ªed.) de Neusa Maria Mendes de Gusmão pela Autêntica (2006)
>>> A arte de desenhar Perspectiva 14 de Renato Silva pela Conquista
>>> Almanaque do tchê! de Diversos autores pela Tchê (1984)
>>> Cinderela - coleção fantasminha de Cordélia Dias D'Aguiar pela Ediouro (1975)
COLUNAS

Sexta-feira, 12/8/2011
Dá para viajar sem fotografar?
Marta Barcellos

+ de 2700 Acessos

A ideia era sair do roteiro das agências de turismo, buscar nossas veias latino-americanas e fugir das "viagens de confirmação", nas quais acabamos fotografando as mesmas fotos do guia visual. E também aproveitar o câmbio favorável enquanto há tempo (quem se lembra da tristeza dos viajantes depois da maxidesvalorização do real em 1999?).

Você vai mesmo para a cidade do México? Vou, eu respondia. Não, o destino não será uma praia mexicana, Cancun ou um novo paraíso artificial, continuava me explicando. Não, não penso que seja como ir a São Paulo. Ninguém me invejava; eu estava no caminho certo.

Mas havia as crianças. Quando dei por mim esperava à beira da piscina pelo grupo que "nadaria" com os golfinhos. Colocavam a roupa de neoprene, inclusa no preço camarada do parque mexicano ("mais barato que a Disney"), enquanto a mim caberia concorrer com o fotógrafo oficial na missão de registrar a façanha. Nadar com os golfinhos, viria a descobrir depois, é algo recomendável no currículo das crianças bem nascidas do Brasil, algo para abafar no Facebook. Eu precisava caprichar na foto.

Enquanto aguardava, pude observar uma modalidade que não nos havia sido oferecida no cardápio do parque. Segundo a mocinha gentil (os mexicanos são gentis até nos rituais de segurança do aeroporto), por 400 pesos as crianças poderiam interagir com o golfinho na piscina por 30 minutos. Sem abraçar o animal. Com mais 300 pesos, o programa duraria 45 minutos e incluiria o abraço. Ficamos com o pacote básico, até porque a chuva ameaçava estragar a foto, digo, o programa.

Naqueles minutos de espera concluí que nos tinham sonegado uma opção certamente mais em conta. Uma treinadora que orientava seu golfinho no canto da piscina, entre afagos e sardinhas, fez um gesto e um grupo de quatro crianças aproximou-se com o fotógrafo. Sem perder tempo com troca de roupas, elas apenas se abaixaram na beirada, uma de cada vez, e repetiram os gestos de comando necessários para duas fotos: numa o golfinho encostava o nariz na mão da criança espalmada para baixo e na outra viravam o rosto para receber um "beijinho" do mamífero. A orientação era clara: tinham que olhar para a câmera. Não dava tempo de ver o animal e o contato gelado causou algum sobressalto nos menores, mas tudo foi rapidamente registrado e premiado com sardinhas (o golfinho, claro). Fiquei calculando o preço daquela modalidade fast.

Nosso grupo finalmente saiu do vestiário, devidamente paramentado, e constatei que a prometida proporção de 12 pessoas para um golfinho havia sido estendida para 17. Mas não era hora de matemática ou rabugices, e sim de curtir o lado lúdico do investimento. Que foi um sucesso, tanto a performance do golfinho como a do treinador. Fotos tiradas, era hora de trocar de roupa novamente e comemorar com tacos, quesadilhas e enchilhadas, além de provar outra boa cerveza mexicana. Dessa vez, não vou esquecer a foto dos pratos.

Conheci dois viajantes (que não conhecem um ao outro) que nunca tiram fotos em suas viagens. Quando soube da primeira história fiquei um pouco chocada. Eram os tempos em que ver o mundo através de lentes parecia coisa de japonês, turistas ricos que andavam em grupo guiados por sombrinhas, com câmeras no pescoço e poucos recursos vocabulares para compreender o que se passava em volta. Fotografar tudo o tempo todo no mínimo denotava falta de imaginação. Mesmo assim, fiquei chocada, porque, especialmente numa viagem distante, a ideia deixar a experiência somente a cargo da memória que se apaga é angustiante. Os japoneses exageravam, mas abrir mão de qualquer registro parecia radical demais.

Hoje a pretensão de guardar a memória da viagem no álbum de fotos não existe mais. A fotografia é fato, versão e memória ao mesmo tempo, aqui, agora e no Facebook. Numa época de tantos flashes, a experiência e o seu registro viraram uma coisa só, distribuídas em tempo real, e raramente revisitadas em um álbum de fotos antigo. Assim como as festas, as viagens só existem quando fotografadas. Se você não fotografou uma viagem ela realmente aconteceu? É algo a se considerar. No caminho inverso, há algumas semanas confirmei no Facebook minha presença em um evento, não consegui ir, mas no dia seguinte constava que estive lá. Juro que me sinto como se não tivesse faltado tanto assim.

Quando soube, recentemente, do segundo viajante contumaz que não fotografa nem os lugares mais exóticos não pude deixar de sentir uma ponta de inveja. Imaginar a sua liberdade. A liberdade de escolher, depois, se a viagem aconteceu ou não. De construir com calma a sua versão do vivido. A liberdade de quem descobriu, há tempos, que tudo é ficção, inclusive a memória e as fotografias. Mesmo assim, apegada que sou a esse mundinho de experiências que 'precisam' ser capturadas, eu lhe perguntei: mas você nem escreve alguma coisa? Nem um moleskine para algumas notas, no lugar da câmera? Nada.

Sem registros, a viagem dura apenas o tempo que durou. Não é um investimento lúdico em um roteiro ensaiado para fotos. Ela se apaga como o "tempo real" que nem existe, como a memória insuficiente para reter qualquer resquício do tempo presente. Conheço gente que viaja muito, fotografa tudo e não se lembra de nada. Confunde as viagens na hora de citá-las. E também conheço bons contadores de histórias de viagem. Em geral viajam pouco e transformam seus poucos "causos" em histórias sensacionais. Afinal, para que viajar - ou fotografar golfinhos - quando se tem uma imaginação fértil?

Nota do Editor
Marta Barcellos mantém o blog Espuminha


Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 12/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Humor x Desamparo de Carla Ceres


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2011
01. A internet não é isso tudo - 14/1/2011
02. Entre livros e Moleskines - 11/2/2011
03. Somos todos consumidores - 8/4/2011
04. Em busca da adrenalina perdida - 4/3/2011
05. A novíssima arquitetura da solidão - 4/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A SINFONIA DOS ANJOS
NEUAH SERAFIM
ÁGAPE
(2017)
R$ 27,00



REFORMA PSIQUIÁTRICA E MOVIMENTO LACANIANO
FRANCISCO PAES BARRETO
ITATIAIA
(1999)
R$ 23,00



DEPENDÊNCIA E SUBDESENVOLVIMENTO
JOÃO PAULO DE TOLEDO CAMARGO HADLER
ALAMEDA
(2012)
R$ 10,75



A FESTA NO CÉU
FTD
FTD
(1997)
R$ 7,00



O DESAFIO DE SABER ENSINAR
LUCIA MYSÉS
PAPIRUS
(1998)
R$ 20,00



VENÇA A DOR COM DO-IN
DR. PEDRO CHAN
RECORD
(1982)
R$ 9,00



O PODER DOS ANIVERSÁRIOS - AQUÁRIO
SAFFI CRAW E GERALDINE SULLIVAN
PRESTÍGIO
(2005)
R$ 29,30



MEMÓRIAS DO ALMIRANTE BARÃO DE TEFFÉ
VON HOONHOLTZ
LIVRARIA GARNIER IRMÃOS
(1865)
R$ 180,00



AS CORES E SEU PODER DE CURA
BETTY WOOD
PENSAMENTO
(1995)
R$ 10,00



CARTHAGE
MADELEINE HOURS-MIÉDAN
PUF
(1971)
R$ 32,28





busca | avançada
80183 visitas/dia
2,2 milhões/mês