Nem cobra, nem aranha: peçonhenta é a burocracia | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
58424 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 15/8/2011
Nem cobra, nem aranha: peçonhenta é a burocracia
Adriana Baggio

+ de 2700 Acessos

Até o Google Maps diz que a gente pode passar por dentro do Instituto Butantan...

No início de agosto, participei de um congresso de Comunicação na Escola de Comunicação e Artes da USP. Faço doutorado na PUC em São Paulo e estou morando aqui, neste ano, para cursar as disciplinas. Até que ando bem pela cidade, mas prefiro usar o GPS para ir a alguns lugares, como a Cidade Universitária. O problema nem é chegar lá, mas se achar lá dentro.

Já que precisava usar o GPS para chegar à ECA, decidi seguir as orientações dele para o caminho todo. Peguei a Rebouças, cruzei a ponte sobre o rio Pinheiros, virei na Vital Brasil. Segui por ela até chegar à entrada do Instituto Butantan. O aparelhinho mandava entrar e seguir em frente. Supus o óbvio: havia uma passagem para a Cidade Universitária.

O portão estava aberto, não havia cancela, não havia nada impedindo minha entrada. Continuei pelo caminho que o GPS indicava, admirando a beleza do lugar, até chegar à saída. Já avistava, do outro lado, os prédios da USP. Desta vez, porém, a passagem não era livre: guarita, seguranças, cancelas.

As cancelas se levantaram para deixar passar uma moto e segui atrás dela. A barra desceu bruscamente e quase bateu no meu carro. Freei. Um segurança se aproximou: "a senhora não pode passar por aqui". Não entendi: podia entrar mas não podia sair? (Lembrei daquela história do doberman, o cachorro que não faz nada quando o ladrão entra na casa mas morde na saída.)

O segurança disse que aquela saída era apenas para quem tinha um cartão, ou seja, os funcionários. Expliquei que eu não sabia, que não havia placa nenhuma avisando isso, que eu era de fora, que o GPS tinha indicado aquele caminho. O segurança disse: "pois é, o GPS mostra esse caminho mesmo, um monte de gente se engana".

Nesse ponto, minha indignação atingiu os píncaros. Se isso acontece com frequência, por que cargas d'água não colocam uma placa na entrada do Instituto? Por que não colocam placas no acesso a essa saída? Não houve conversa. Não me deixaram passar para o lado da Cidade Universitária, apesar da veemência dos meus gritos protestos.

Poucas vezes na vida senti tanta raiva. Não tanto pelo fato de ter que dar uma volta de mais de 4 km, de ter que perder tempo em mais um engarrafamento de São Paulo. O pior mesmo foi a sensação de ser feita de palhaça.

Enviei um e-mail para a ouvidoria do Instituto. Reproduzo parte da resposta aqui (não coloquei tudo porque a primeira parte é uma explicação do ouvidor sobre o motivo - válido - de não estar presente na ouvidoria quando o procurei pessoalmente):

"Quanto ao fato de Vossa Senhoria não ter dito [tido?] a oportunidade de transladar os portões do Instituto Butantan rumo a USP a explicação oficial é muito simples:

Como aqui é um parque, ou seja uma área de visitação pública, inclusive com muitas crianças, não é intenção da Instituição ter um tráfego pesado de veículos, como a senhora mesmo disse, foram necessários mais 4 Km para chegar a USP,  portanto essa passagem é restrita a carros oficiais e de parte dos funcionários que recebem crachás autorizadores por sorteio.

Do lado da USP há uma placa indicando a proibição, aliás bem discreta.

Do nossa lado deveria haver uma, logo na entrada da rua ou a distância suficiente para que a pessoa interessada na passagem retorne.

Procurarei junto a direção que providencie essa placa, e já falei com a chefia da segurança tercerizada para que se oriente melhor seus funcionários."


Veja que, em nenhum momento, o Instituto Butantan, representado pelo seu ouvidor, se desculpa pelo que aconteceu. Há o reconhecimento da necessidade de avisos, mas pelo jeito isso não é considerado importante, já que essa necessidade existe faz tempo: os próprios seguranças assumem a recorrência dos enganos dos GPSs.

O motivo dado pelo ouvidor não me pareceu impeditivo de uma atitude de bom senso: eu claramente não estava me aproveitando do "atalho". Sotaque curitibano, placa de Curitiba, engano involuntário, raiva autêntica. Será que tudo isso não indicava o motivo para uma exceção?

Não me importa quantas vacinas façam, quantas cobras ou aranhas sejam abrigadas nesse lugar. A imagem que tenho do Instituto Butantan é a mesma que, infelizmente, tenho de outros órgãos públicos: falta de profissionalismo, falta de bom senso, falta de respeito pelos cidadãos, decisões tomadas com base em privilégios.

Acrescento à lista, ainda, a arrogância. A ausência de um pedido de desculpas parece mostrar que o Instituto não se considera equivocado em todo esse episódio. Cabe a nós, cidadãos e visitantes, correr o risco de sermos feitos de bobos quando, inadvertidamente, cruzamos os portões desta organização.

Para finalizar, uma dica construtiva: considerando a letalidade e a gravidade da burocracia, sugiro ao Instituto Butantan que aproveite seu know-how e desenvolva alguns tipos de antídoto para esse mal que assola nosso país. Matéria-prima é o que não lhe falta.


Adriana Baggio
Curitiba, 15/8/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A pós-modernidade de Michel Maffesoli de Guilherme Carvalhal
02. O balé dos coletivos de Elisa Andrade Buzzo
03. A ambição de poder (também na internet) de Julio Daio Borges
04. Les visiteurs de Eduardo Mineo
05. História dos Estados Unidos de Rafael Rodrigues


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2011
01. E você, já disse 'não' hoje? - 19/10/2011
02. Bombril: a marca que não evoluiu com as mulheres - 10/5/2011
03. Por que as curitibanas não usam saia? - 22/2/2011
04. Moda em 20 textos - 1/8/2011
05. Os sapatos confessam - 10/1/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PINHO PINHEIRO PINHAO
L. MARQUES
MELHORAMENTOS
R$ 6,00



GONZO!
ARTHUR VERISSMO
REALEJO
(2014)
R$ 38,00



HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO - ANTIGUIDADE
ANTÓNIO G. MATTOSO
SÁ DA COSTA
(1952)
R$ 14,98



OS MAIS BELOS CONTOS DE PERRAULT COLEÇÃO GRANDES ILUSTRADORES DA ES...
MICHAEL FIODOROV ILUSTRADOR
CIVILIZAÇÃO
(1993)
R$ 22,33



O OUTRO DESAFIO
JULIO LOBOS
JULIO LOBOS
(1987)
R$ 5,90



O DINHEIRO
ARTHUR HAILEY
NOVA FRONTEIRA
(1975)
R$ 6,00



O CÉU JÁ TEM ANJOS DEMAIS
ROSANE FRERICHS
FTD
(1996)
R$ 5,00



ESCULTURA AVENTURA
KATIA CANTON
DIFUSÃO CULTURA DO LIVRO
(2009)
R$ 23,50



LIVING IN SIN? A BISHOP RETHINKS HUMAN SEXUALITY
JOHN SHELBY SPONG
HARPER AND ROW, PUBLISHERS
(1990)
R$ 30,00
+ frete grátis



MULHERES DO RIO
ANTÔNIO JOSÉ DE MOURA
GLOBAL
(2003)
R$ 5,00





busca | avançada
58424 visitas/dia
1,8 milhão/mês