Sábia, rubra, gorda (e gentil) | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> De vinhos e oficinas literárias
>>> Michael Jackson: a lenda viva
>>> Gente que corre
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Reinaldo Azevedo no Fórum CLP
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Companheiro dileto
>>> O Vendedor de Passados
>>> Eugène Delacroix, um quadro uma revolução
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 22/3/2013
Sábia, rubra, gorda (e gentil)
Adriana Baggio

+ de 2600 Acessos

Capa do guia Use-it (link no final do texto) ilustra com bom humor o epíteto de Bologna.

Hoje, o dia em que escrevo esse texto, faz exatamente um mês que estou morando em Bologna, no centro-norte da Itália. Vim estudar semiótica e realizar parte da minha pesquisa de doutorado. Uma das primeiras coisas que aprendi sobre a cidade foi seu apelido: la dotta, la rossa, la grassa. A tradução está no título do artigo. Sábia, pela Universidade - fundada em 1088, briga com Coimbra como a mais antiga do mundo -; rubra, pelos telhados vermelhos e pela tradição política de esquerda; e gorda pela fama de ser um dos melhores lugares da Itália para comer. Aliás, já tinha ouvido isso no avião. Viajei ao lado de um italiano que voltava das férias passadas no carnaval do Rio de Janeiro. Quando ele soube que vinha a Bologna (ele é de outra cidade), me falou sobre a qualidade da comida e a amabilidade das pessoas. Tinha razão nas duas coisas.

Antes de encontrar lugar pra morar, fiquei em um hotel próximo ao local das minhas aulas (a Universidade tem diversos prédios e campi espalhados pela cidade. E como explicou meu professor, é uma das grandes responsáveis pela conservação dos edifícios históricos. Tipo assim, construções de 1200 e lá vai bolinha). Passei uns dez dias comendo fora e explorando a culinária típica dos quarteirões universitários: refeições rápidas e relativamente baratas.

Se você não tem muito tempo e/ou muito dinheiro, vai almoçar um panino ou uma piadina. Panino é sanduíche, de maneira geral. Normalmente é recheado com algum tipo de queijo e algum tipo de frio, e às vezes verdura. Já a piadina é tanto o nome da massa quanto o do sanduíche feito com ela. Imagine um pão sírio, só que bem macio. O pão é aquecido e recheado, também com queijo, frios e verdura. Depois é dobrado ao meio, como uma tapioca. Há diversas piadinerias pela cidade e tanto as piadine quanto os panini custam por volta de 4 euros (dá bem uns R$ 10). Mas acredite, valem por uma refeição.

Comi um panino especialmente bom na Cafeteria Maurizio Jazz-Food. É um bar tradicional, que já foi ponto de encontro da boemia e dos intelectuais bolonheses. Umberto Eco dava aulas na sala que tem no andar de cima. Depois da lezione, todos desciam para continuar o papo nas apertadas mesinhas do bar. Com o passar dos anos, Maurizio pendeu um pouco mais para a direita (dizem...), mas continua atendendo os clientes e preparando os panini. Ele recomenda um em especial, que alega ser exclusividade do seu estabelecimento, e que modestamente chama de Buonissimo: formaggio, pancetta, pomodoro e tabasco. Realmente, uma delícia. Com mais um copo de vino rosso da casa e o indefectível cafè, a conta fica por volta dos 8 euros.

Carne, em geral, é cara, mesmo no supermercado. Por outro lado, há uma infinidade de presuntos, salames e embutidos de todos os tipos. São eles que fazem o papel do "bife" nas refeições rápidas. Certo dia, um pouco cansada de comer pão e pizza - adoro, mas e os triglicerídios, já imaginou pra onde vão? -, entrei num café e pedi uma bresaola con formaggio e verdure grillate. A bresaola é um desses embutidos à base de carne de porco, defumado, parecida com um tender. E o queijo era um provolone. O prato estava divino, mas o que me fascinou mesmo foi seu preparo: de trás do balcão, um dos dois moços que serviam os clientes tirou as peças, do embutido e do queijo, e as fatiou finamente. As fatias foram caindo no prato, onduladas e voluptuosas. Depois, completou com as verduras grelhadas: berinjela, abobrinha e pimentão, com aquelas marcas escuras e o cheiro maravilhoso de comida feita na grelha. Para completar, um cestinho de pão.

Nesse dia - era sábado -, pedi uma cerveja para acompanhar. A conta ficou em 9,50 euros. Enquanto a comida não vinha, perguntei se havia internet: "Infelizmente não, mi dispiace". E depois, na hora de pagar a conta, perguntei se aceitavam cartão de débito. Mais um "mi dispiace", sincero e constrangido por não terem duas coisas que eu pedi. Em seguida, a compensação: um desconto de cinquenta centavos na conta (mais de R$ 1). Pode parecer pouco, a menos que você esteja em um lugar onde não se ignora o troco mesmo quando é de apenas um centavo. Também pelo dinheiro, mas não só por ele, esse foi um dos inúmeros exemplos da cordialidade dos bolonheses.

Há que se fazer uma ressalva: quando falo "bolonheses" não são, necessariamente, pessoas que nasceram aqui. Bologna é uma cidade pequena (400 mil habitantes), mas muito cosmopolita. A universidade e a qualidade de vida (que tem seu preço) atraem gente de toda Itália e de diversas partes do mundo. Seja lá de onde vierem, são amáveis, cordiais e bem-humorados.

Teve outro dia em que preferi dar um tempo na farinha de trigo, mas era noite e nevava. Os lugares próximos ao hotel serviam panino ou pizza. E não era o caso de encarar uma trattoria. Foi então que lembrei de um pequeno restaurante chinês - a rosticceria cinese Singapore - no caminho para a Universidade, com a vantagem de poder andar apenas sob os pórticos e me proteger do frio.

Assim como vários outros estabelecimentos da região, este atendia principalmente por delivery (da asporto), mas tinha duas ou três mesas para quem quisesse comer ali mesmo. Naquela noite, éramos apenas eu e os entregadores. Entrei no local, muito, muito simples, e encontrei o restaurante chinês mais limpo que já vi na vida.

A cozinha fica imediatamente atrás do balcão. Pode-se ver o dono preparando os pratos a uma velocidade incrível, em um enorme fogão industrial. Numa mesa de apoio, ao lado, sua mulher prepara os ingredientes, corta os legumes e monta os pratos.

Pedi um frango com funghi e bambu. A chinesa foi para dentro e trouxe um prato com cubos de frango, de aparência muito limpa. Entregou ao marido, que os jogou numa grande frigideira com os outros ingredientes e refogou tudo no óleo de girassol. A refeição foi servida em uma quentinha de alumínio, com talheres de plástico, e mesmo assim foi uma das melhores coisas que comi aqui.

Antes de ir embora, ainda com um pouco de fome, pedi um pão chinês. Levava 20 minutos pra ficar pronto, me avisou a chinesa. Então, optei por um rolinho primavera. Ela acabava de tirar dois rolinhos do fogo, fresquíssimos, e os arrumava num prato para delivery. Acabou servindo-os a mim e, com um sorriso no rosto, foi fritar outros para a entrega.

Já me disseram que toda essa amabilidade seria diferente se eu tivesse biotipo, perfil e estilo de imigrante em busca de trabalho. Mas como sou mulher, já passei dos 20 anos (o maior índice de desemprego aqui é entre os jovens) e venho do pujante Brasil, parece que sou bem-vinda. Será que é só por isso? Ontem estava parada na calçada, com o mapa aberto, tentando encontrar a rua de uma trattoria indicada por este guia bem bacana de Bologna. Uma moça me abordou e ofereceu ajuda. Depois de dar algumas dicas, perguntou se eu era romena. Ou seja, foi amável comigo sem saber que eu era uma privilegiada brasiliana.

Posso estar sendo ingênua, mas ainda acho que os bolonheses são gentis e prestativos além da conta. Ou será que são "normais" e nós é que andamos menos cordiais e menos educados do que gostamos de acreditar?

*Boa parte destas histórias e impressões foi elaborada durante longas conversas com um interlocutor geograficamente distante, mas emocionalmente próximo. E como nenhum discurso é inédito, também credito (e dedico) a ele este texto.


Adriana Baggio
Bologna, 22/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. De volta à antiga roda rosa de Elisa Andrade Buzzo
02. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
03. Os olhos de Ingrid Bergman de Renato Alessandro dos Santos
04. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
05. Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba de Renato Alessandro dos Santos


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio
01. Apresentação - 31/5/1974
02. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
03. Dicas para você aparecer no Google - 9/3/2006
04. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
05. E você, já disse 'não' hoje? - 19/10/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O CONTROLE DA INFECÇÃO HOSPITALAR NO ESTADO DE SÃO PAULO
CEMESP / MPSP
CEMESP / MPSP
(2010)
R$ 15,00



METODOLOGIA DA PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS
KERLINGER
EPU
(1980)
R$ 14,00



MEMÓRIAS DE UM ENGENHEIRO DA CERÂMICA SÃO CAETANO
URAMES PIRES DOS SANTOS
FUNDAÇÃO PRÓ-MEMÓRIA
(2013)
R$ 18,00



O VERAO DO LOBO VERMELHO
MORRIS WEST
RECORD
R$ 6,00



A NOVA TRAIÇÃO DE JUDAS
JAMES ROLLINS
EDIOURO
(2008)
R$ 30,00



XY
SANDRO VERONESI
ROCCO
(2011)
R$ 26,78
+ frete grátis



FASE TERMINAL
ALVARO CARDOSO GOMES
FTD
(1995)
R$ 8,00



CONAN REI #14 - CONCLUSÃO: AQUILÔNIA EM TREVAS
MARVEL ENTERTAINMENT GROUP
ABRIL JOVEM
(1991)
R$ 10,00



MECÂNICA GERAL PARA AS ESCOLAS SUPERIORES VOL 1
G. E. O. GIACAGLIA
NOBEL
(1979)
R$ 15,00



EL PATRON ORO EN LA TEORIA Y EN LA PRACTICA
R. G. HAWTREY
AGUILAR
(1951)
R$ 19,83





busca | avançada
38320 visitas/dia
1,3 milhão/mês