Quem sou eu? | Paulo Polzonoff Jr | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
COLUNAS >>> Especial Apresentações

Quinta-feira, 8/12/1977
Quem sou eu?
Paulo Polzonoff Jr

+ de 25100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Seria muita pretensão minha querer responder a esta pergunta ancestral. Não sei quem sou e, para falar a verdade, não quero muito saber. Não vejo, simplesmente, como estas questões existenciais possam melhorar a minha vida. Então, para que se estressar, não é mesmo? Sou apenas aquilo que penso que sou - e olhe lá! Uns discordarão e então eu terei de retrucar que ninguém entende mais da minha vida do que eu mesmo. Mas não tenho muita certeza do argumento.

Pois comecemos com o meu nome: Paulo Polzonoff Jr. O prenome é português mesmo. O sobrenome é russo. Com o indefectível Jr. para incomodar. Para alguns, porém, eu não sou nada disso. Virei apenas o Polzonoff para a maioria dos que me lêem. Para os amigos sou Paulo. Os mais íntimos me chamam de Paulinho. O Jr. está reservado aos inimigos que acham que isto me deprecia. Já aí deu para perceber que sou três em um, como Deus. Não é muito à toa.

Minha vida de Paulo Polzonoff Jr. começou oficialmente em 1977, mas eu acho que foi bem depois. Minha primeira lembrança é de 1980. Depois as coisas ficam confusas até 1982. A partir de então eu sou capaz de lembrar de quase tudo: morte do Tancredo, explosão da Challenger, fora Collor, Itamar, etc. Só não sou capaz de me lembrar do rosto das pessoas. Portanto, se um dia você me encontrar na rua e eu não o cumprimentar, me desculpe. E saúde, caso você espirre.

Já escrevi em algum lugar que sou uma mistura "implosiva" de russos com italianos e espanhóis. A verdade é que, ultimamente, a alma russa tem imperado. Na reserva fica a alma italiana. A parte esquentada, espanhola, ficou de lado, como um vulcão adormecido. Por favor, silêncio. Não queremos acordar a bichinha, não é mesmo?

Apesar de na minha carteira de trabalho constar apenas que trabalhei como jornalista, na verdade já fui balconista e caixa de padaria, office-boy, arquivista, revisor e editor. Talvez tenha sido alguma coisa no meio disso, mas não lembro porque estava dormindo. Já ganhei prêmio de fotografia mas não sei fotografar. Já ganhei prêmio literário, mas muitos dizem que não sei escrever (e eu não acho que o prêmio desdiga isso).

Já quis ser o Paulo Francis. Depois o Mencken. Antes disso eu quis ser o Cristóvão Tezza, depois o Paulo Leminski. Já quis ser o Indiana Jones e o Jacques Cousteau. Já quis ser o meu professor de literatura Élio Antunes e já quis ser como o meu pai. Nada deu muito certo, confesso. Daí eu me toquei (o óbvio das obviedades!) que eu não tinha cacife para ser ninguém senão eu mesmo. Há quem diga que está dando certo.

Já tomei remédio para caxumba, diarréia, cólica, sarampo, dor-de-cabeça, insônia, depressão, dor muscular, picada de abelha, dor-de-dente, dor-de-ouvido, frieira, gripe e até para uma pneumonia que eu não tive. Parei com isso. Não tomo mais remédio para nada e a minha vida vai bem, obrigado. Consulto médicos apenas para fazer exames de sangue regulares. Mas não sei por que estou dizendo isso. Ou talvez eu saiba. Preciso tomar remédio para esclerose.

Nasci em Curitiba, onde cresci. Primeiro, na Campina do Siqueira, onde fiz muito cocô nas fraldas. Depois, no Bairro Alto, onde li enciclopédias, aprendi a andar de bicicleta e sofri meu primeiro amor. Depois me mudei para o Cabral, onde aprendi a fumar e a jogar sacos cheios de água do 19o andar do prédio. Só coisa útil. Por fim, morei no Alto da XV e no Centro, onde aprendi a morar sozinho. Depois disto tudo, me mudei para o Rio de Janeiro, onde aprendi a gostar do sol (do mar eu já gostava).

Sou um leitor apaixonado de bons livros. Meu ouvido para música não é muito bom, mas eu me esforço. Na pior das hipóteses, sei do que não gosto: música eletrônica, hip-hop e emepeboca. Meu olhar para a pintura não é deste século nem do anterior - e eu acho que isto é muito bom. Gosto de ver televisão bem mais do que gostaria. Em cinema, não gosto de filmes iranianos. Por outro lado, sou fã de Austin Powers. Em política, sou de centro-esquerda, mas já fui de esquerda e de direita. Sou heterossexual assumido, sem religião definida, não-fumante, bebedor de fim de semana, flamenguista e meu índice de massa corporal é 24, mas já foi menos.

Sou isto e sou mais, muito mais. Mas, hoje em dia, quem é que tem paciência para descobrir o outro, não é mesmo? Por isso eu posso ser divertido e interessante para alguns e arrogante e burro para outros. Quer saber? Eu sou mesmo é um homem que gosta de olhar as ondas batendo nas pedras, indo e vindo, tentando nos ensinar a eternidade que não nos é compreensível. E me traga mais uma água de coco, por favor.


Paulo Polzonoff Jr
Rio de Janeiro, 8/12/1977


Mais Paulo Polzonoff Jr
Mais Acessadas de Paulo Polzonoff Jr
01. Transei com minha mãe, matei meu pai - 17/10/2001
02. Olavo de Carvalho: o roqueiro improvável - 15/8/2003
03. Quem sou eu? - 8/12/1977
04. Grande Sertão: Veredas (uma aventura) - 13/4/2006
05. Está Consumado - 14/4/2001


Mais Especial Apresentações
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/6/2007
22h22min
Como este mundo virtual é surpreendente! Buscando inspiração para escrever num site, encontro este site maravilhoso, uma definição de "quem sou" incrível! Olha, virei fã. Muito bons seus textos. Acho que se você estivesse ainda tentando ser outra pessoa, não seria bom o suficiente pra me impressionar. Ser você mesmo é uma tática que deu certo, parabéns!
[Leia outros Comentários de Maria José]
9/9/2008
12h03min
É realmente difícil ser quem somos, principalmente porque outras pessoas nos acham ignorantes, chatos ou qualquer outra coisa, apenas porque não gostamos das mesmas coisas que elas. Acredito que temos que gostar das coisas que nos fazem felizes e só! Isso basta, pelo menos para mim! Eu sou quem sou, mas as pessoas só vão me conhecer, de verdade, quando eu morrer, porque só assim eu vou parar de me construir. Um abraço, Polzonoff.
[Leia outros Comentários de Lívia Domingues]
15/8/2009
00h05min
Olá, gostei de ti, sapoti! Para um sagitariano, de uma sagitariana dos sertões de Goiás!
[Leia outros Comentários de Aline]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ENTRE DOIS MUNDOS
KATHRYN HULME
AGIR
(1959)
R$ 12,00



O ESTRANHO
HOWARD FAST
BEST SELLER
(1984)
R$ 6,00



ESTILHAÇOS
EDUARDO WOTZIK
AUTOR (RJ)
(2011)
R$ 19,82



VIVA EM PAZ COM SEUS NERVOS
DR. WALTER C. ALVAREZ
RECORD
(1958)
R$ 22,00
+ frete grátis



SUBTERRÂNEA - NOTAS ENTRÓPICAS
ISABEL WAQUIL ORG
PUBBLICATO
(2015)
R$ 25,00



VIVER COM SABEDORIA - O AMOR E A AMIZADE-A MULHER E O HOMEM
SELEÇÕES READERS DIGEST
READERS DIGEST
(2004)
R$ 29,90
+ frete grátis



DIREITO CIVIL VOLUME 5 - DIREITO REAIS
SÍLVIO DE SALVO VENOSA
ATLAS
(2005)
R$ 62,91
+ frete grátis



CARTAS POLÍTICAS A JOÃO DE BARROS
MAUELA DE AZEVEDO PREFÁCIO E NOTAS
IMPRENSA NACIONAL
(1982)
R$ 19,43



VOLTAIRE A PRINCESA DE BABILÔNIA
ANTONIO GERALDO DA SILVA
ESCALA
(2000)
R$ 5,00



O MELHOR DE SÃO PAULO PARA O MUNDO GLOBALIZADO
CARLOS ROQUE
DO AUTOR
(2004)
R$ 14,88





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês