Filosofia Barata? | Rennata Airoldi | Digestivo Cultural

busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto cultural leva cinema até paradas de descanso de caminhoneiros
>>> HOMENS NO DIVÃ Ano XV
>>> Paulo Goulart Filho é S. Francisco de Assis na peça de Dario Fo
>>> Momo e o Senhor do Tempo estreia dia 15 de janeiro
>>> Rafa Castro leva canções de Teletransportar ao palco do Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
Blogueiros
Mais Recentes
>>> No Festival de Curitiba 2010
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> O balé dos coletivos
>>> Meu malvado favorito
>>> Django Unchained, de Quentin Tarantino
>>> E não sobrou nenhum (o caso dos dez negrinhos)
>>> Vamos pensar: duas coisas sobre home office
>>> Leituras, leitores e livros – Final
>>> A culpa é dos escritores, também
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
Mais Recentes
>>> Ocupação Maria e Hebert Duschenes de Itaú Cultural - Maria e Hebert Duschenes pela Itaú Cultural (2016)
>>> Fushigi Yugi Vol. 27 de Yu Watanabe pela Conrad (2004)
>>> Revista Pegn Pequenas Empresas N. 328 Maio 2016 - Família Hope de Globo pela Globo (2016)
>>> Contos de Perrault - Ruth Rocha de Ruth Rocha / Cárcamo Ilustrador pela Salamandra (2010)
>>> A Estréia do Novo Namor N°42 - Grandes Herois Marvel de John Byrne pela Abril (1993)
>>> Revista Marie Claire N. 302 Maio 2016 Capa Julianne Moore de Revista Marie Claire pela Globo (2016)
>>> Teias do Passado de Amarilis de / Salles Oliveira pela Mundo Maior (2003)
>>> O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint Exupéry pela O Pequeno Príncipe
>>> Revista Harpers Bazaar Brasil Nº 52 Capa Amanda Wellsh de Harpers Bazar Brasil pela Carta Editorial (2016)
>>> Portugal (aa Essential Spiral Guides) de Automobile Association Publishing pela Automobile Association Publish (2008)
>>> Lance Corinthians Campeão Paulista 2017 1º e 2º Jogos Finais de Jornal Lance pela Jornal Lance (2017)
>>> O Irremediável - Moíses e o Espírito Trágico do Judaísmo de Santiago Kovadloff pela José Olympio (2005)
>>> Contos de Perrault - Ruth Rocha de Ruth Rocha / Cárcamo Ilustrador pela Salamandra (2010)
>>> Contos de Perrault - Ruth Rocha de Ruth Rocha / Cárcamo Ilustrador pela Salamandra (2010)
>>> Revista Roadie Crew 1986 - Heavy Rock no Mainstream 86 Discos Coment de Roadie Crew pela Roadie Crew (2016)
>>> A Nova Constituição Para as Crianças de Luiz Orlando Carneiro; Inês Carneiro Cavalcanti pela Banerj
>>> Sobre a Leitura de Marcel Proust / Carlos Vogt Tradutor pela Pontes (1989)
>>> Robinson Crusoé - Reencontro Infantil de Daniel Defoe - Laura Bacellar Adap Ivan Zigg Ilust pela Scipione (2012)
>>> Revista Lance! - Timão da América Libertadores 2012 - Corinthians de Revista Lance - Corinthians pela Lance (2012)
>>> Revista Pôster Homem de Aço Especial Super-heroi Preview de Sampa pela Sampa
>>> Superman - os Novos 52 - Avante! Nª 29 de Dc Comics pela Panini Comics (2014)
>>> Revista Lance! - Timão da América Libertadores 2012 - Corinthians de Revista Lance - Corinthians pela Lance (2012)
>>> Save Big - Cut Your Top 5 Costs and Save Thousands! de Elisabeth Leamy pela Wiley (2010)
>>> Diário de um Banana 1 - um Romance Em Quadrinhos de Jeff Kinney pela Vergara & Riba (2014)
>>> Disney - um Sonho de Princesa - Livro para Gravar de Disney / Caramelo pela Caramelo (2010)
COLUNAS >>> Especial Internet

Quarta-feira, 31/7/2002
Filosofia Barata?
Rennata Airoldi

+ de 2800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

A cada momento surgem novas perspectivas de comunicação e de contato entre os homens em qualquer parte do planeta. A internet, sem dúvida, é uma grande conquista nesse sentido. É um mundo ilimitado e quase infinito com informações, possibilidades e acessos. Proporcionou-nos um parque de diversões com atrações contínuas. São informações que se desdobram em mais informações, abrindo um leque diversificado e caminhos novos a serem desvendados. E isso sem qualquer forma de julgamento ou preconceito, pois as janelas não excluem assuntos. A partir do momento em que se tem um portal aberto, não há exclusão. Você pode pesquisar e divulgar tudo e qualquer coisa através desse veículo.

Por isso é que ela é tão importante e banal ao mesmo tempo. Tudo que é lixo está no mesmo pacote que inclui as coisas boas e agradáveis. Como está no dito popular: "é tudo farinha do mesmo saco!" De qualquer forma, cada indivíduo tem livre escolha a partir do momento em que aparece na tela do computador um sinal avisando: você está conectado! Daí, cada cabeça é uma sentença.

Para a arte em geral, é mais uma forma de pesquisa e de divulgação. Grupos de teatro criam sites, recebem e-mails e passam a ter um contato muito mais direto com seu público. Sites especializados como este, fornecem uma série de informações ao mesmo tempo: teatro, música, literatura, artes plásticas, cinema... E talvez o melhor da rede seja o "efeito dominó" que proporciona. A medida em que escrevo sobre um determinado assunto, muitas associações serão feitas e novas janelas abertas, com mais e mais informações.

Entretanto, pessoas falam de experiências virtuais, contatos, amizades. Não acredito na sinceridade através do teclado do computador. Viajar nos caminhos virtuais, ler, adquirir conhecimento é maravilhoso. Mas, substituir o encontro o olho no olho, o suor das mãos se tocando; não me convence. É o mesmo que escrever sobre algum espetáculo que eu não tenha visto. Ler uma resenha e copiar. Ler um resumo de um livro e falar sobre ele. Não acredito nas experiências que não transmitem um sentimento real. Eu posso ler um texto e me emocionar. Mas ler um resumo não vai trazer a total dimensão da obra.

Sei que há pessoas que adoram o sexo virtual, salas de bate papo, etc. Não julgo ninguém, pois cada um sabe o que é melhor para si. Agora: não consigo pensar que essas experiências substituam o real. O contato pele com pele, falas improvisadas e textos não premeditados. É fácil brincar de faz-de-conta através da internet. Assim, todas as pessoas podem imaginar ser o que não são. Eu posso fantasiar tudo e isso, sem dúvida, é muito bom, uma vez que eu sou a única pessoas que pode comandar a minha mente. Dessa forma, claro, a brincadeira é agradável. O problema é que nunca há o "elemento surpresa" que uma outra pessoa pode proporcionar.

Para o ator, a internet ajuda com conceitos, palavras, popularidade, mas não com arte. Não há como realizar uma peça através dela. Você pode ver um filme, mas não uma peça que não tenha sido registrada. Na verdade, teatro filmado não corresponde à aquilo que é efetivamente realizado. Tudo que o ator carrega para a cena transforma-se, com os diferentes espectadores, numa nova experiência que só acontecerá uma vez na vida! Assim, não haverão duas sessões iguais nunca. É como quando você conhece uma pessoa, se apaixona, divide muitos momentos especiais com ela e, depois, tudo acaba. Essa pessoa nunca será substituída por outra. Você pode se apaixonar novamente, amar, mas a experiência passada existirá, sempre, em alguma gavetinha dentro da sua memória. Não se pode julgar o que foi melhor, pior, etc.; o fato é que cada experiência é una.

Complicado? Um pouco. A vivência no teatro depende da presença física, da troca de olhares e sensações. Não é possível, por exemplo, ensaiar virtualmente uma peça. É preciso estar no palco, comparecer, suar a camisa. O teatro sempre vai exigir do ator uma espécie de celibato. Como um padre, o ator assume uma nova "religião" quando é tomado pelo vírus dos palcos! Na verdade, como comentava com uma outra atriz esta semana, nós somos agentes e reféns de nossa grande paixão. Se por um lado, trabalhamos apaixonadamente e com os aplausos ao término de um espetáculo, nos redimimos, por outro: nós nunca deixamos de pensar o mundo, a vida, enquanto atores. Somos atores o tempo todo, observando o mundo através de uma lente artística. As pessoas passam a significar muitas coisas diferentes, cada gesto, cada ação. Um espera num ponto de ônibus pode fornecer uma gama infinita de informações. É preciso conhecer o homem e seu mundo para falar com propriedade deles. Somos presos e libertos por nossos olhos famintos que tentam entender a vida de uma outra perspectiva!

É nisso que acredito. O que quero dizer? O teatro é arcaico, insubstituível por exigir a presença física de um ser humano, por ser uma arte efêmera. A internet é um novo mundo que está sendo desvendado e isso encanta as pessoas. Mas não deve substituir alguma coisa. Não existia uma "lacuna" por onde passa a rede agora. Existiam outras formas e mecanismos. Folheávamos uma enciclopédia, escrevíamos cartas, íamos ao cinema! O que mais odeio em relação às novas tecnologias é a teoria da "substituição". Nada deve ser excluído das nossas vidas. Devemos continuar folheando livros, pegando uma caneta e mandando cartões postais escritos a mão! Sair de casa, ir ao supermercado, ao cinema, ao teatro e nos conectarmos nas horas vagas... Maldita mania que temos de achar que as coisas não podem coexistir.

Então, a internet vêm somar. O homem assim como o ator se constrói a partir de experiências reais, e isso fica inviável se estiver sempre protegido por um teclado e uma tela. As pessoas amadurecem e aprendem na dificuldade e nas surpresas de nosso cotidiano. E a vida, sim, é um palco de acessos ilimitados e infinitos! Cada um que escolha o seu próprio fardo a ser carregado.

Boletim da Mostra
A "II Mostra de Teatro 'Cemitério de Automóveis'" continua, graças ao esforço dos atores, do diretor, dos técnicos e da presença do público, um sucesso. Quem ainda não assistiu nada pode se preparar para muitas estréias durante a semana. Aliás, hoje estréia às 21hrs. o premiado texto "Nossa vida não vale um Chevrolet", vencedor do Prêmio Shell 2000. Para quem não sabe: a cada dia, são duas peças diferentes em cena. A semana fica assim:

31/07
19hrs. "Diário das Crianças do Velho Quarteirão"
21hrs. "Nossa vida não vale um Chevrolet"

01/08
19hrs. "Vamos Sair da Chuva quando a bomba cair"
21hrs. "Ovelhas que voam e se perdem no céu"

02/08
19hrs. "Os anjos vão para o Céu"
21hrs. "Fucky you, Baby"

03/08
19hrs. "Dentes Guardados"
21hrs. "Tanto Faz"

04/08
18hrs. "O Herói Devolvido" (a 1 real)
20hrs. "E Éramos Todos Thunderbirds"

06/08
19hrs. "Postcards de Atacama" (a 1 real)
21hrs. "Faroestes" (a 1 real)


Rennata Airoldi
São Paulo, 31/7/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Escola, literatura e sociedade: esquizofrenia de Ana Elisa Ribeiro
02. Faxina eleitoral de Tais Laporta
03. Londres e seus museus - em breve, de graça de Arcano9


Mais Rennata Airoldi
Mais Acessadas de Rennata Airoldi em 2002
01. Cartas que mudaram a História! - 10/4/2002
02. Saudosismo - 10/7/2002
03. Do primeiro dia ao dia D - 13/3/2002
04. Enfim: Mário Bortolotto! - 25/9/2002
05. A Nova Hora, A Hora da Estrela! - 6/3/2002


Mais Especial Internet
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/8/2002
10h13min
Olá, O que diz neste texto é em parte uma grande verdade, a cada dia as pessoas estão se prendendo mais e mais a internet e muitos deixam de ler obras maravilhosas que poderiam preencher sua cultura. Um grande abraço Ozeas
[Leia outros Comentários de Ozeas]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Quando uma criança não aprende a ler e a escrever
Elvira Souza Lima
Sobradinho 107
(2002)



Só o Amor Pode Curar
Clara Benicio
Jangada
(2015)



Three Little Pigs (inglês( "os Três Porquinhos")) (1999)
Modern Pub
Modern Pub
(1992)



O Coração da Esfinge 2
Houck Colleen
Arqueiro
(2016)



Estranhos Embora Íntimos e Outros Contos Inéditos
F. Scott Fitzgerald
Nova Fronteira
(1981)



A Criança e Seu Desenvolvimento
Zilma de M. Ramos de Oliveira
Cortez
(2001)



História Universal Vol V
Cesare Cantú
Das Américas
(1965)



Tommelise - Contos de Andersen
Mary Frana
Paradidaticos)
(1992)



Manual de Plano de Negocios
Luiz Antônio Bernardi
Atlas
(2008)



Islam e Islamismo (lacrado)
Roberto Cattani
Claridade
(2008)





busca | avançada
44531 visitas/dia
1,9 milhão/mês