Colunas | Digestivo Cultural

busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
>>> O Julgamento Secreto de Joana D'Arc com Silmara Deon estreia no Teatro Oficina
>>> Novo app conecta, de graça, clientes a profissionais e prestadores de serviço
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
>>> Pensar sem memória
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> O Digestivo e o texto do Francisco Escorsim
>>> Restos, por Mário Araújo
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> O que é um livro?
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
Mais Recentes
>>> Almanaque do Cruzeiro
>>> Voragem
>>> O livro das grandes reportagens
>>> Deixe os homens aos seus pés
>>> Quem mexeu no meu queijo?
>>> O príncipe
>>> A mulher de trinta anos
>>> O texto Argumentativo
>>> Fernão Capelo Gaivota
>>> Tudo valeu a pena
>>> Tudo tem seu preço
>>> O poder dos quietos
>>> Despedindo-se da Terra
>>> Despertar para a vida
>>> É preciso Algo Mais
>>> Marcas da Vida
>>> Novamente Juntos
>>> Reviver por Amor
>>> Vivendo no Mundo dos Espíritos
>>> Estatística Indutiva: Teoria e Aplicação
>>> Macro e Micro Cosmos: Visão Filosófica do Taoísmo e Conceitos de Medicina Tradicional Chinesa
>>> Inside Out - Student's Book - Intermediate
>>> Inside Out - Workbook - Intermediate
>>> Le Français Est À La Mode
>>> A Cabana
>>> O vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos
>>> Marketing de Ação
>>> Na Moda
>>> Comunicação Organizacional - Gestão de Relações Públicas
>>> As mentiras que os homens contam
>>> Seja líder de si mesmo
>>> Superdicas para Falar bem em conversas e apresentações
>>> Manual de Umbanda para Chefes de Terreiros
>>> As Cartas do Caminho Sagrado - Sem as Cartas
>>> Saravá Seu Tranca Ruas
>>> Saravá Oxóce
>>> A Face Oculta da Mente - 25ª Edição
>>> As Fôrças Físicas da Mente - Tomo 2
>>> A Identidade Bourne
>>> A Missão 60 - Memórias de Um Pilôto de Guerra Brasileiro
>>> Problemas de Aprendizagem
>>> Eu Nas Entrelinhas - Extratos e Retratos de Minha Vida
>>> Os Mais Extraordinários Contos de Suspense
>>> Subsidios Para Uma Reformulação Política
>>> Pequenas Histórias, Grandes Lições - Volume 2
>>> Pequenas Histórias, Grandes Lições - Volume 1
>>> A Canção do Arrozal em Flor - Romance
>>> Tancredo Neves A Realidade e o Mito - Estudo de Sociologia Política
>>> Os Donos do Poder - Formação do Patronato Político Brasileiro - Vol. 1
>>> O Espelho Mágico - Um Fenômeno Social Chamado Corpo e Alma
COLUNAS

Sexta-feira, 16/2/2018
Colunas
Colunistas

Piada pronta
>>> Sempre tive antipatia da frase "o Brasil é o país da piada pronta". Vejo nela um claro exemplo do viralatismo entranhado em nossa identidade. Aquele sentimento de que o que vem de fora é melhor. De que a Europa é mais civilizada, a Argentina tem uma população mais combativa, japonês é disciplinado e nos Estados Unidos dá pra comprar Big Mac com algumas moedas.
por Luís Fernando Amâncio
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Mónika saiu do campus. Era o que fazia todos os dias, mas desta vez era diferente. Saía do campus. Havia assinado a ata da defesa, tinha cumprido seu dever de professora, de educadora, de intelectual até. Então saía do campus. O aluno seguiria em frente, com seu cachorro, com sua vida, com seus mapas. Que faria ela agora?
por Heloisa Pait
Leia Mais

Claudio Willer e a poesia em transe
>>> 'Stamos em pleno mar, ali, na página 12 de A verdadeira história do século XX, de Claudio Willer, quando imagens das mais inusitadas pulam no colo dos leitores: "fragmentos celestes\ suspensos a uma nuvem\ podemos observar o lento giro dos portões do mar\ e sentir que a vida toda se condensa em um momento." Na poesia, você sabe, os maremotos começam assim.
por Renato Alessandro dos Santos
Leia Mais

Reflexões sobre o ato de fotografar
>>> No começo do segundo volume da sua obra magna "Tempo e Narrativa", Paul Ricoeur lança, em meio às suas considerações sobre narratologia e leitura de textos literários, a seguinte frase: "Explicar mais é entender melhor". Para que ela faça sentido, é preciso concatená-la com as reflexões do autor na área de hermenêutica, tarefa que nos dispomos a fazer aqui.
por Celso A. Uequed Pitol
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 12. Rumo ao Planalto
>>> Uma das tarefas de Mónika era a participação em bancas de mestrado e doutorado, onde se exigia o máximo de um professor universitário: demonstrar erudição sem desagradar o orientador, que numa próxima banca poderia se vingar reprovando seu aluno. Não era tarefa fácil. Ainda mais para Mónika, que se envolvia com os assuntos tratados de um modo visceral demais.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Dilúvio, de Gerald Thomas
>>> Gerald Thomas produz a sua obra através de imagens, sons, luzes, falas e performances corporais. Seu teatro é plástico, operístico e, porque não, carregado de uma energia que vem do rock e da batida dos tambores da escola de samba. As referências que desaguam do seu inconsciente estético, sejam plásticos, musicais ou literários, passam pela convivência com criadores como Wagner, Schöenberg, Glass, Stones, Beckett, Kafka, Gertrude Stein, Godard, Eisentein, com toda a vanguarda de artes plásticas, de Duchamp até Francis Bacon, o Pop e o Minimalismo.
por Jardel Dias Cavalcanti
Leia Mais

Crônica de Aniversário
>>> Eu tenho sérias restrições ao Facebook. Considero mais uma grande "lista telefônica", onde estão pessoas com as quais, de outra forma, eu não teria contato. Nesse ponto, a plataforma funciona. E, no dia do aniversário, é uma apoteose. De tal forma que justifica continuar no Facebook só pelas pessoas mais variadas que vêm te cumprimentar na data.
por Julio Daio Borges
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas
>>> A transa correu bem. Ela estava entregue. Ele tinha vontade. Então tudo transcorreu bem. Depois seria depois, mas na hora tudo correu bem, seu corpo sobre o dela, os ombros fazendo ondas, a pele lisa, um cheiro familiar, os braços firmes. Tudo certo. Antes de dormir, pensou: "Péter, não posso esquecer."
por Heloisa Pait
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 10. O Gerador de Luz
>>> Mónika mirava a cineasta cujos filmes nunca foram vistos e a diretora da faculdade que não sabia escrever. Achava a amizade insólita, franziu a testa, buscou compreender. Mónika tinha esse defeito. Não deixava passar nada, tudo queria entender. Que tinha a presidente da Ancine a ver com a diretora da faculdade de Ambaíba? Que laços, que coisas em comum, que relação? Não sabia, e isso a incomodava. Será que a diretora gostava de filmes, e em especial dos nacionais, por não ter letreiros?
por Heloisa Pait
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Mónika era, obviamente, contra o uso de drogas no campus. Mas fazia tanto tempo que não fumava. Na juventude, detestava. A risada solta e sem motivo, a sensação de lentidão na fala, não gostava mesmo. Mas como seria agora, já adulta? Então sentou-se com os jovens e deu duas tragadas. O efeito foi fulminante. As aulas seguidas, o esforço físico, o efeito era mesmo distinto. Pediu mais bananas.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Sometimes Mónika preferred to think in English, which was a language all Brazilians spoke and none of them spoke at all. She felt comfortable expressing her ideas in the same broken language of the T-shirts, company names and translated pop songs, as if she were part of a large conspiracy no one knew they were part of.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Estava do lado do Senador Ronaldo Caiado, que podia fazer um tremendo escarcéu com sua denúncia. Podia lhe resolver todos os problemas na universidade. Entretanto, lhe faltava a coragem. Ela que falava o que lhe dava na telha, agora lhe faltava a coragem. O encontro havia sido fortuito, e se depois perguntassem como tinha sido, eles diriam que tinha sido fortuito e ninguém acreditaria. A verdade sempre tão inverossímil.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Agora voava. A cidade, as plantações, os conjuntos habitacionais, os desmanches. Condomínios fechados. As estradas, ligando o país, ladeadas por acampamentos de lona. Uma represa. Voava. As imensas ravinas que circundavam a cidade. Viu a geografia particular de Ambaíba de um ângulo espetacular, onde o platô se projetava cortando uma ravina ao meio, como um ferro de passar roupa.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> O livro trata do interesse que o autor tem pela própria vida, por seu trajeto incerto, mas demarcado por uma reflexão posterior sobre os fatos vivenciados a partir de uma avaliação crua, impiedosa, sarcástica ou até, por vezes, revendo a sua existência como uma espécie de "comédia de erros". Como se me fumasse de Marcelo Mirisola faz da autobiografia literária um ponto alto da criação artística brasileira, engendrando uma escrita pulsante e rigorosa.
por Jardel Dias Cavalcanti
Leia Mais

Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> "Defendo a queda de todos os impérios opressivos, que se valem de corrupção e violência para impôr seus objetivos. Defendo a queda também, já que estamos no embalo, das burocracias inescrupulosas que minam a capacidade criadora dos homens e mulheres, queda esta, entenda-se, a vir das luzes de Diderot e D'Alembert, sem um tiro, uma prisão, queda pela razão e pelo diálogo", Mónika não parava.
por Heloisa Pait
Leia Mais

Julio Daio Borges
Editor
mais colunas | topo


Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




STUPID WHITE MEN. UMA NAÇÃO DE IDIOTAS
MICHAEL MOORE
FRANCIS
(2016)
R$ 12,00



FREUD: PENSAMENTO POLÍTICO E SOCIAL
PAUL ROAZEN
BRASILIENSE
(1973)
R$ 15,00



NOITES VIVAS
HÉLIO PÓLVORA
CASARÃO DO VERBO
(2013)
R$ 25,00



MUTAÇÕES
LIV ULLMANN
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 8,99



OS MELHORES CONTOS DE DOSTOIÉVSKI
F. DOSTOIÉVSKI
CÍRCULO DO LIVRO
(1991)
R$ 15,00



NIETZSCHE, UMA BIOGRAFIA
DANIEL HALÉVY
CAMPUS
(1989)
R$ 32,00



ME BASTA UMA JANELA
CONCEIÇÃO NUNES BROOK
RECORD
(1984)
R$ 8,00



CIDADÃOS DO MUNDO - COLEÇÃO DE OLHO NO MUNDO RECREIO Nº 20
EDITORA KLICK
KLICK
(2000)
R$ 8,00



PLANETA CORPO
SILVIA ZATZ
COMPANHIA DAS LETRINHAS
(2009)
R$ 19,90



A CASA VAZIA E OUTRAS AVENTURAS DE SHERLOCK HOLMES
CONAN DOYLE
EDIOURO
R$ 8,09





busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês