busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Terça-feira, 3/2/2004
O e-mail não é para amadores
Vicente Tardin

Amigos em apuros: a internet não é para amadores

Toca o telefone. É um amigo das antigas, músico e agora também usuário de internet.

Pelo tom já sei que vem pedido de suporte... Pergunto o que aconteceu agora. Ele está montando um texto com várias imagens inseridas. Ilustrações feitas a mão. Tem um scanner, captura imagens e as joga no texto. O resultado é um documento muito pesado, com o qual não consegue lidar. Provavelmente cada imagem está sendo inserida no Word no formato ".tif", dá para arriscar um palpite.

Mas conheço a peça e sinto que este não é o verdadeiro problema.

- Sabe o que é? (reticências) Vou viajar uns dias e aqui pra casa virão visitas, umas tias e primas, que vão usar o computador.

- Sim, e daí?

- Daí que recebi um e-mail com um link para umas fotos pornô e cliquei. E agora, ao ligar o computador, precisa ver cada coisa que aparece na tela. O negócio não sai de jeito nenhum! Vai ficar muito estranho pras tias verem aquilo. Nem pensar.

Descubro que se trata de um freqüentador de sites hardcore. Ele tem acesso rápido, por rádio, mas não tem anti-vírus e nem sabe o que é firewall. Clica em qualquer link que tem vontade, fora a compulsão em freqüentar os piores inferninhos. Admira o computador dele ainda funcionar.

Pelo telefone dá para fazer uma idéia do estado da máquina dele. Como não poderia naquele momento fazer aquela looonga visita de suporte, como solução de emergência ensinei a ele a alterar a página inicial para uma mais decente, pois o site invasor explícito alterou as configurações do browser.

Não sei se o endereço respeitável que o fiz digitar em Ferramentas/Opções da Internet vai durar muito como página inicial, pois o rapaz é curioso. Melhor dizer pras tias que deu defeito, mas as primas são abelhudas e vão mexer em tudo.

Tudo isso é para comentar que usar e-mail hoje não é para qualquer um.

Inúmeras armadilhas chegam todo dia - falsos cartões Bol executáveis, bancos que pedem senhas, Smiles de araque, golpes nigerianos, atualizações Microsoft/Symantec, tudo armação.

Levante a mão o usuário experiente que nunca encarou um vírus ou caiu num daqueles sites que não deixam o visitante sair - uma janela fechada abre mil outras. Mesmo não sendo curioso e já com uns bons anos de prática, não pude evitar ataques terríveis ao meu computador, que precisou seriamente da ajuda de um especialista.

Muitas idas à lojinha de informática aqui perto de casa. Vive cheia. Aos sábados faz fila na porta. Boa parte dos serviços, fora os upgrades e consertos de hardware, é dedicada a recuperar sistemas emperrados por vírus e programas que se instalam às escondidas para fazer coisas erradas. Pelo menos os caras são legais e divertidos. É curioso ver como já aprenderam a atender com psicologia.

Amanhã tenho certeza que vai ser dia cheio por lá, a julgar pela minha caixa postal. Só hoje recebei mais de 100 MyDooms.

Mais dois casos de amigos

Uma menina de 12 anos visitou um site que oferece um cursor bonitinho para o mouse. Pimba, vem junto um adware escondido, que enche o Favoritos do Explorer de links os mais escusos. É o CometCursor, fuja dele.

Uma pessoa da família tem quase 80 anos e muitos amigos em vários países. O e-mail seria ideal para ela, me dizem. Não sei não. Ela precisa ser alertada que vai receber muito spam, que não deve acreditar no que vem escrito, que a mensagem do Banco do Brasil pedindo senha do cartão é um golpe horrível, que não se clica em anexos antes de certificar que não são executáveis, mesmo vindo de pessoas conhecidas... Estou exagerando?

A menina já conhece os fatos da vida on-line e sabe se defender, mas a senhora vai preferir não se engajar e faz melhor negócio ao usar o bom e velho telefone e o correio de papel e tinta.

O e-mail não é para amadores.

Nota do Editor

Este texto foi originalmente publicado no Webinsider, site concebido e dirigido por Vicente Tardin. (A autorização, para reprodução aqui, foi concedida pelo próprio autor.)

Vicente Tardin
Rio de Janeiro, 3/2/2004

 

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês