busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Quinta-feira, 15/11/2001
Sombras
Juliano Maesano


É amigos, como escrever sobre um livro? Como escolher uma só obra que represente tudo o que alguém já leu? Até agora estou sofrendo... primeiro pensei em escrever sobre dois livros:um nacional e outro internacional, que representassem esses dois "mundos". Mas me pareceu besteira... Depois pensei: vou escrever sobre vários livros, todos do meu autor favorito... mas agora percebi que não devo, pois preciso achar a coragem e lembranças do fundo do meu cérebro para lembrar de um só livro. Só um, essa deve ser a regra.

Cansei de pensar, vou escolher o meu Stephen King favorito. Mas pera aí, qual é o meu livro de Stephen King favorito? Nem eu sei... Insônia? Os Olhos do Dragão? The Stand? Como vou saber? Como vou escolher? P*t@ m#rd@! Estou frito!

Já sei! Vou escolher o primeiro livro de King que li na vida! É isso aí: Sombras da Noite, uma coletânea de vinte contos, onde conheci o "mestre do terror"... fui apresentado à esse livro pelo meu primo, Alexandre... putz, faz tempo que não o vejo...

Aviso: Sombras da Noite (Night Shift) não é o melhor de King. Se for medir sua qualidade pelo número de versões para o cinema saídos dele, este seria ótimo, pois de seus vinte contos, pelo menos dez viraram versões na telona e no vídeo. Se for medir pela qualidade dessas versões, Stephen King está ferrado. Nota: versões por versões, compre Quatro Estações (Different Seasons), onde de seus quatro contos, três tornaram-se ótimas versões cinematográficas: O Corpo virou Conta Comigo (Stand By Me), Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank foi Um Sonho de Liberdade (Shawshank Redemption) e Aluno Inteligente foi O Aprendiz (Apt Pupil).

Um dos meus favoritos em Sombras da Noite é Campo de Batalha. A história de um matador que recebe um presente: uma caixa de soldadinhos com helicópteros e tudo... só que algo se mexe lá dentro... os soldadinhos são um "presente" de um executivo que descobriu ser o próximo alvo...

O Fantasma é outro ótimo conto, que até hoje fica na minha cabeça... um homem entra no consultório do psicólogo Harper para contar seus problemas com um "fantasma" que habitava o armário de sua casa...

Outro clássico é Ex-fumantes ltda., onde Morrison segue o conselho de um velho amigo e visita a organização que dá título ao conto. Lá, ele descobrirá como realmente parar de fumar para sempre... e não engordar...

O Ressalto é outro conto que não esqueço... dois homens fazem uma espécie de "aposta", onde um deles tem que dar a volta por fora de um prédio, no 43o andar, pisando por um ressalto de doze centímetros e meio de largura... numa cidade, Chicago, que é chamada de The Windy City, a cidade do vento...

A Máquina de Passar Roupa, que virou filme, é um divertido conto que segue a linha Christine, Um Carro Assassino, onde objetos passam a ganhar vida graças à um demônio irritadiço... esse tipo de enredo aparece nas páginas de King diversas vezes, seja num carro, numa máquina de passar roupa, em caminhões, em bonecos, etc... é diversão na certa!

Agora, show de bola mesmo é Matéria Cinzenta, a história de um garoto que vive indo na lojinha da pequena cidade comprar caixas de cerveja para o pai, Richie... o único problema é que Richie anda meio sumido, trancado dentro de casa, e o garoto não está com uma cara nada boa...

Juliano Maesano
São Paulo, 15/11/2001

 

busca | avançada
14031 visitas/dia
1,2 milhão/mês