busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Terça-feira, 25/3/2003
As 8 mulheres de François Ozon
Clarissa Kuschnir

Imagine oito mulheres presas em uma casa para desvendar o assassinato do único homem da família. Agora, imagine também um elenco feminino francês de primeira para interpretar essas oito mulheres que, ao se depararem com um defunto, ficam extremamente neuróticas sem saber o que fazer.

O cineasta francês François Ozon (o mesmo que dirigiu o filme "Sob Areia") conseguiu atrair milhões de pessoas aos cinemas com sua história de suspense muito parecida com as de Agatha Christie. Sim, "Oito Mulheres" consegue ser uma história divertida e atraente, com Catherine Deneuve, Isabelle Huppert, Emanuelle Bèart, Fanny Ardant, Virgine Ledoyen, Danielle Darrieux, Ludvine Sagnier e Firmine Richard, baseado na peça do francês Robert Thomas.

O filme se passa todo dentro de uma mansão, onde o único homem da família é encontrado morto com uma faca nas costas. As oito mulheres que por coincidência estão na casa tornam-se as principais suspeitas. Tudo porque cada uma delas tem um motivo para matar. Conforme a história vai sendo contada, os mistérios vão se desvendando e, no final, a grande surpresa é revelada de forma muito inteligente - sem que o espectador desconfie de nada.

O interessante é ver oito mulheres - desde a patroa até a empregada, passando pela filha e a irmã da vítima como suspeitas - que acabam revelando segredos como se estivessem numa sessão de terapia de grupo exclusivamente feminina. Cada uma querendo salvar a própria pele e todas se degladiam o tempo todo.

Sem contar que, conforme o filme é narrado, as atrizes mostram seus dotes artísticos, em alguns números divertidos, numa mistura de suspense, musical e comédia. A montagem de "Oito Mulheres", na verdade, é muito parecida com uma peça de teatro, porque a impressão que se tem do cenário da casa é o mesmo de um palco e o filme é narrado todo em um único ambiente. Isso torna a fita mais atraente e irreverente, e muito diferente do cinemão hollywoodiano que o público está acostumado a ver.

Se o filme é uma homenagem às mulheres, considere também que ele é cheio de referências ao próprio cinema. Muitas das cenas reproduzem grandes filmes em que as musas da década de 50 do cinema hollywoodiano participaram. Vale citar algumas dessas referências. Catherine Deneauve é a própria Marilyn Monroe no filme "Os Desajustados", em uma das cenas musicais, toda loira e sensual. E nada melhor que o filme "Sabrina" (de Billy Wilder)para inspirar a roupa da personagem de Virgine Ledoyen (só que no filme original a cor da roupa de Audrey Hepburn é preta). Friminie Richard, que faz o papel de governanta, é a perfeita Hattie McDaniel de "E o vento levou...". Outro grande momento é a citação de "Gilda", em que Fanny Ardant dança e faz o mesmo famoso striptease de Rita Hayworth. São esses momentos que fazem de "8 Mulheres" um grande filme, cheio de ação e com muita qualidade, com um elenco de 8 mulheres excepcionais.

Para ir além
8 Mulheres
(8 Femmes, França, 2002)
Direção: François Ozon
Elenco: Catherine Deneauve, Emmanuelle Bèart, Fanny Ardant, Virgine Ledoyen, Isabelle Huppert, Danielle Darrieux, Ludvine Sagnier, Firmine Richard
Duração: 103 minutos
Distribuidora: Imagem Filmes
Disponível: VHS e DVD

Clarissa Kuschnir
São Paulo, 25/3/2003

 

busca | avançada
60446 visitas/dia
1,8 milhão/mês